História O Meu Mais Belo Desastre. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drama, Mistério, Mitologias, Romance, Viagem No Tempo
Visualizações 3
Palavras 1.861
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá novamente!
A sinopse foi alterada por outra,não sei se viram ou não,a antiga sinopse provavelmente vai aparecer no final da estória.
Boa leitura.
.
.
.
.
❤📖🌌

Capítulo 4 - Um Novo Anjo.


          Depois de um tempo todos foram chegando aos poucos,nem me surpreende o fato de que a última pessoa a chegar foi Irene. Apresentei Nathaniel a eles contando nossa bela mentira. Irene ficou o tempo todo dando em cima de Nathaniel,o qual não estava com o menor interesse nela. Percebi uns olhares estranhos entre Gabbe e Nathaniel. Estranho...muito estranho. Falando em Gabbe,ele desenha muito bem!!Ele desenhou "a noite estrelada" de VanGogh e realmente...está lindo!.
     Agora estamos apenas sentados na sala,Caroline,Nathaniel e eu estamos sentados no sofá (incrivelmente caro)da sala,Hugo e Lucas estão deitados no tapete vermelho olhando o teto como se fosse a coisa mais interessante no momento,Lúcia está sentada também no tapete vermelho e Irene e Gabbe estão nas poltronas de couro bege que havia ali,tudo está um absoluto tédio tedioso.
     -Gente..posso fazer uma pergunta para vocês?-Indaga Hugo,todos responderam sim,não é como se tivéssemos coisas em que se preocupar a mais.
-Vocês acreditam tipo...em céu e inferno,Deuses,Anjos e essas coisas?-A pergunta me pegou de surpresa e pude ver que Nathaniel também estava como eu,afinal,Hugo estava perguntando se acreditávamos nele,um ser celestial que veio ajudar uma humana com a vida amorosa complicada além de resolver outros problemas futuros que nenhum sabia realmente o que era e qual perigo representava. Perguntava se acreditávamos na existência de uma pessoa bem a sua frente.
-Sei lá,eu acho que a gente morreu e agora estamos vivendo aqui,no inferno,ou no céu,dependendo do ponto de vista de cada um.-Falou Irene com olhando distante para a televisão. Me perguntava se ela poderia pelo menos imaginar que talvez um anjo estivesse bem ao seu lado.
-Eu queria poder escolher entre ter uma vida fácil ou uma difícil,eu não sei o que eu escolheria mas eu pensaria com cuidado,talvez exista isso de escolher,livre arbítrio né?-Falou Caroline,eu estava surpresa por que pelo o que Nathaniel me contara,quando as pessoas morria elas escolhiam seu destino.
-Vamos jogar Resident Evil?Ou Mortal Kombat?-Lucas se levantou e olhou para nós esperando nossa resposta.
-Eu prefiro Resident Evil.-Falou Hugo.
-Eu prefiro Mortal Kombat.-Falou Lucas,todos apenas olhavam a pequena briga entre os dois. Só que teve um momento em que a briga me estressou tanto que tive a obrigação de parar aquela idiotice.
-CALEM A MERDA DA BOCA,VOCÊS DOIS!!VAMOS JOGAR MORTAL KOMBAT E PONTO FINAL!-Gritei,Hugo tentou falar mas nem meu amor por ele o salvou.-Ou preferem morrer de tédio?!-Ninguém se pronunciou e eu peguei isso como um sim,fui até a gaveta e peguei o jogo e os controles,nos sentamos em um círculo em volta da televisão,tivemos que fazer um pedra,papel e tesoura para ver quem ia jogar contra quem,no final deu Irene contra Lucas,Irene estava desesperada apertando os botões enquanto eu e mais uns estavam rindo feito hienas,Lúcia e Hugo estavam concentrados no jogo eles apostaram cinco Crymis de quem iria vencer,Lúcia apostou no Lucas e Hugo na Irene,ele estava com a decepção estampada no rosto até que Hugo não aguentou e começou a gritar com Irene.
-APERTE O BOTÃO ESQUERDO O BOTÃO ESQUERDO,APERTE APERTE!!-Gritou Hugo se esticando para frente.
-EU ESTOU APERTANDO MERDA!!!DÁ O SOCO DÁ O SOCO!!-E continuo até Lucas ganhar,não surpreendeu ninguém a derrota de Irene. Depois fui eu contra Gabbe,o que não poderia ter sido pior.  Eu apertava todos os botões do controle a procura de algum milagre. Lúcia já estava ficando rouca de tanto gritar para eu apertar tal botão ou me xingando de eu fazer tudo errado. O que era verdade,estou me arrependendo de ter escolhido esse jogo,eu estava quase perdendo quando Nathaniel pegou o controle de minhas mãos e começou a jogar.
-Isso é contra as regras.-O Gabbe falou tão calmo e tranquilo que nem parecia que estava jogando um jogo de luta,o qual noventa e nove por cento se irritava.
-Cale a boca.-Eu senti uma pontada de medo de Nathaniel agora,falou de modo tão frio que me assustou.

   Ninguém falava ou gritava como nos jogos anteriores,apenas olhavam e escutavam o barulho do jogo e dos controles sendo apertado rapidamente.

    Parecia que eles se conheciam a muito tempo e tinham alguma coisa mal resolvida no passado,acho que pergunto depois,mas também não quero me intrometer em nada.
      O jogo estava acabando,ouvi Nathaniel murmurar alguma coisa para Gabbe mas nem eu nem os outros ouviram o que era,o jogo acabou,Nathaniel ganhou. O clima estava pesado e todos perceberam. Os dois ainda estavam sentados no chão com o controle em mãos olhando para a televisão.
-Você ganhou.-Falou Gabbe,por fim eles de levantaram e se sentaram em lugares opostos,Nathaniel se sentou ao meu lado e o perguntei:
-O que houve entre vocês?-Perguntei baixo de modo que só ele me escutasse.
-Depois te explico.-Respondeu sem olhar para mim,seus olhos verdes encaravam o tapete vermelho mas o olhar estava tão distante que me perguntava o que ele realmente estava olhando.
-Bom...nós já temos que ir,minha mãe deve estar com cabelos em pé agora. Não posso demorar.-Caroline se levantou.
-Eu também.-Falou Irene e logo depois todos foram saindo ficando só eu,Lucas,Lúcia,Nathaniel e Gabbe.
-Vocês podem conversar no quarto de Amélie,ela não vai se importar não é?-Eu apenas acenei com a cabeça,Gabbe e Nathaniel foram subindo as escadas até que Nathaniel me chamou. Ficamos em silêncio o caminho todo,entramos no meu quarto e silêncio denovo.
-Por que você está aqui?Foi Yahweh que te mandou? Eu já avisei a ele que eu posso resolver esse caso sozinho.-Eu ainda estava boiando,mas com essa informação eu já podia juntar as pecinhas e formar uma coisa muito,MUITO improvável.
-Não,Não foi ele que me mandou,eu decidi passar um tempo aqui logo depois que você saiu de lá.
-Que?!-Falei confusa,Gabbe me olhou e deu um sorriso.
-Ah!Devo me apresentar novamente para você,meu nome é Gabriel,sou um anjo como você já deve saber,e esse aí-Apontou para Nathaniel.-É meu irmão caçula.
-Aah.-Foi só o que consegui dizer. Gabbe se sentou ao meu lado e olhava com seriedade para Nathaniel.
-Você não deve ter vindo aqui só para tirar férias.-Nathaniel o olhava com desconfiança enquanto Gabbe parecia estar com um enorme tédio.
-Na verdade foi só isso mesmo,quis tirar minhas devidas férias,fui para Nova York e Brasil já.
-O que é Nova York e Brasil?-Nunca ouvi falar nessas palavras,parecem pelo tom que Gabbe falou deve ser cidades ou países desconhecidos.
-Nova York e Brasil são países de outro universo.-Respondeu Gabbe enquanto brincava com meu urso de pelúcia.
-Você já sabe o que vai acontecer a essa garota?-Eu fiquei confusa pelo que Gabbe falou,vi pelo canto do olho que Nathaniel estava com raiva.
-Não, e de falar como se os eventos do passado podem se repetir novamente,ela não tem culpa de nada.                 Gabbe se levantou e ficou de frente para Nathaniel,os dois pareciam prestes a brigar feio.
-Ela pode não ter culpa mas Natali-
-CALE A BOCA,VOCÊ NEM SABE O QUE REALMENTE ACONTECEU,VOCÊ APENAS ABAIXOU A CABEÇA PARA YAHWEH E FEZ TUDO O QUE ELE MANDOU!!!-Eu nunca havia visto Nathaniel tão alterado,eu não sei nada do que aconteceu e qual meu envolvimento nisso tudo mas eu queria saber meu papel.
-EU TENTEI TE PROTEGER!!!VOCÊ SABE QUEM CONVENCEU ELE DE TER UM POUCO DE PENA DE VOCÊ E DEIXAR QUE A AJUDASSE AQUI?!?!FUI EU!!!VOCÊ DEVERIA ME AGRADECER!!
-AGRADECER?!?!!DEPOIS QUE EU TERMINAR AQUI VOU VOLTAR A VIDINHA MISERÁVEL DE LÁ,MINHA VIDA NÃO É COMO SUA SENHOR GABRIEL!!!-Eu decidi ir embora dali,parecia assunto de família,era apenas entre eles,eu era apenas uma intrusa que não sabia de nada.
        Depois que sai do quarto eu os ouvi discutindo mais e mais,fui para a sala e me deitei no sofá espaçoso,pensei o que eu fiz para ter dois anjos brigando no meu quarto e sobre meu estranho envolvimento nisso tudo,eu era apenas uma garota normal,com uma vida normal,com aparência normal e todo o resto normal,sem anjos e cupidos e nem nada disso fazia parte de minha antiga vida.

         Agora,olhando para teto posso pensar com mais clareza,posso voltar ao meu mundo,que já havia me esquecido como é bom,fecho os olhos enquanto penso em alguma canção calma o bastante para me fazer relaxar e forte o suficiente para me fazer ignorar os gritos que estão vindo do meu próprio quarto,eu chamo o lugar para onde eu vou de "a sala branca"me imagino vagando pela sala branca sem nenhum destino em mente,a canção tocando distante na minha cabeça e eu apenas vagando e vagando na sala,não pensando em nada e fazendo nada,apenas vagando por aí. Quando fico cansada apenas me sento no chão e encaro a imensidão branca da sala,e pela primeira vez nesta semana eu estou em paz,a canção melodiosa continua tocando e nessa sala branca nenhuma preocupação me atinge;nessa sala não tem a preocupação de tentar ser uma filha ou irmã perfeita,não tem a preocupação de eu tirar alguma nota ruim em provas e trabalhos,não tem a preocupação de eu algum dia Hugo nem olhar para mim,não tem a preocupação de que alguma hora tudo vai desmoronar e os pedregulhos da tristeza vão me acertar e me derrubar pouco a pouco,não tem o peso nas minhas costas de ser alguma coisa que meus pais se orgulhem,não tem a pressão em meus ombros das pessoas que insistem em ter expectativas sobre mim,não tem a preocupação de apenas um simples toque nesse castelo de cartas possa desmoronar e me acusarem de sempre destruir tudo que toco,não tem a preocupação com minha aparência que sempre pareço feia e horrível,aqui ninguém proíbe minha liberdade que a muito tempo tinha esquecido que a tinha,a liberdade de escolher o que eu quero para mim,o que realmente me faz feliz,de escolher alguma coisa que eu goste sem ser julgada pelos outros,aqui eu posso amar sem nenhum limite,eu considero essa nem tão pequena sala onde eu mesma criei o meu verdadeiro lar,aqui é onde me sinto segura e em paz,onde eu posso ficar deitada olhando o nada e pensando em nada,enquanto escuto alguma música calma e relaxante,por mim todas as pessoas poderiam criar sua própria sala branca,onde nenhum problema atravessa as paredes de tijolos brancos.

      Mas eu não posso viver aqui para sempre,por mais tentador que seja,eu tenho uma vida fora dessas paredes,eu sei que tenho problemas e quero resolve-los da melhor forma possível,eu não quero fugir deles,se eu fugir eu não obtenho experiência na vida,e isso iria provar o que algumas pessoas dizem sobre mim,que eu sou uma covarde que tem medo da própria sombra. Mal sabe elas que as vezes tenho medo de mim mesma e todo dia eu tenho que me enfrentar,que eu tenho que enfrentar meus próprios pensamentos e ilusões de um mundo melhor,onde além de me enfrentar todos os dias tenho que enfrentar essas pessoas também,me pergunto se elas ainda me achariam covarde se soubessem o que eu já enfrentei.
    Eu gosto de pensar que elas que são covardes,que apenas colocam seus próprios defeitos sobre mim,mas isso me tornaria exatamente igual a elas.
     Eu gosto dessa sala,ela me permite ser eu mesma,talvez eu nunca consiga realmente expressar o que eu sinto,talvez eu nunca consiga ser eu mesma fora dessa sala,eu acho que meu verdadeiro eu seja pessoal demais para eu mostrar para o mundo agora.
       Deve ser isso mesmo.


Notas Finais


Foi isso,tchau!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...