1. Spirit Fanfics >
  2. O meu melhor presente - TXT SooGyu >
  3. Foi você.

História O meu melhor presente - TXT SooGyu - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


contém assassinato, caso não goste disso não leia etc
+
Hoje é aniversário da @a-haseul! Não me pergunte o porquê de eu estar dando uma estória de suspense pra ela,,, mas espero que você goste mamãe...!

Capítulo 1 - Foi você.


"[...] Um acidente terrível aconteceu na estação de trem de Daegu, sendo o terceiro caso de assassinato brutal em estações de trens. Policiais suspeitam que pode ser a mesma pessoa, deixando um alerta para todos os cidadãos de cidades próximas: se possível, não saiam de casa às oito da noite em diante e nem fiquem nas estações nesses horários! Procurem um local seguro para esperar o transporte…"

Soobin ouvia a reportagem, se perguntando como uma pessoa seria capaz de fazer isso, ainda mais por pura diversão, já que o criminoso não levava nada das vítimas, apenas as matava e jogava seus corpos nos trilhos, para então terminar o seu trabalho sem se sujar mais.

Procurou seu celular no sofá em que estava, o achando no meio de duas almofadas, logo em seguida digitando sobre o caso recente para saber mais sobre. Haviam fotos explícitas nas redes sociais, provavelmente publicadas por pessoas sem-noção que viram o corpo antes dos policiais chegarem. Cedendo à curiosidade, abriu a foto e se sentiu meio tonto por ver tanto sangue em uma foto só. O corpo fragmentado e o rosto esbanjando o pânico da vítima era assustador, até se arrependera de ter aberto a foto, provavelmente a agonia da vítima e seus olhos abertos ficariam em sua mente por um bom tempo.

Balançou a cabeça no intuito de dispersar as imagens de sua cabeça, se levantando para beber água e tomar um banho. Já era de tarde, teria que estar pronto para caminhar até à estação de trem.

Sim, ele ouviu o que o noticiário dizia e leu muito bem as letras gritantes da reportagem online sobre não sair de casa de noite, e não ficar na estação, mas, como dizia lá, apenas em casos urgentes seria recomendável saírem, já que a polícia também iria ficar de vigia por ali. Era aniversário de Beomgyu! É algo muito importante, fazia um bom tempo que os dois não se viam desde quando Soobin entrou na faculdade e Beomgyu continuou na cidade natal de ambos, terminando a escola e em seguida dando um tempo nos estudos. Eles nunca mais se viram pessoalmente e nem conversavam tanto por mensagem, já que o Choi mais velho ficou ocupado demais com a faculdade e trabalho, mas mesmo assim os dois se amavam e não desistiram do relacionamento duradouro. 

Após terminar o banho, pegou sua mochila e sacola com o presente. Havia comprado um tênis maneiro para o namorado, fruto de seu suor e paciência que teve na lanchonete da esquina da faculdade.

Saiu de casa, vendo o céu começando a escurecer, em seguida pegou um ônibus e andou até à estação, chegando lá com o céu já apagado. Sete e meia da noite. Não era tão tarde, haviam pessoas por lá ainda, sabia que não deveria se preocupar tanto assim pois era algo rápido.

"Devido à neve, o trem que levará vocês até Daejeon irá atrasar uma hora, nos perdoe pelo imprevisto, qualquer cancelamento de viagem ou dúvida, estaremos na cabine de número dois até às oito. Por favor, esperem juntos"

A voz da moça que avisava vacilou um pouco ao adicionar sobre todos esperarem juntos. Soobin sentiu um calafrio percorrer seu corpo também, e em seguida começou a tremer mais ainda. 

"Merda de tempo!" resmungava enquanto tremia e ia se sentar junto das pessoas que resmungavam também sobre o atraso. Felizmente haviam cinco pessoas que iriam no trem e teriam que esperar ali, já que quanto mais, melhor. Soobin até se considerava sortudo apesar de tudo e nem sentia tanto medo assim, afinal, os assassinatos aconteceram em algumas cidades depois da dele, então o louco não teria a audácia de caminhar até ali.

[...]

Oito e meia. O trem ainda não havia chego e as pessoas que circulavam ali, já não estavam mais por perto. Só restavam os seis passageiros e alguns policiais perto deles. O frio se intensificava, junto da impaciência e incerteza de todos ali. Soobin não fazia ideia de que mesmo com seis pessoas e quatro policiais, o local ficaria tão vazio e amedrontador assim. Anotou mentalmente que iria reclamar depois na página da prefeitura sobre a iluminação do local, pois os postes e lâmpadas estavam fracas demais, nem suportando a neve que apagava todo o horizonte.

O Choi resolveu ir ao banheiro, se prevenir pois provavelmente o transporte já chegaria e ele não gostava de usar o banheiro dele.

Avisou os policiais, estes que o observaram até virar a esquina do local. Adentrou o banheiro e lavou o rosto, mas logo em seguida, pelo silêncio agoniante, ouviu passos, resmungando mentalmente pelos policiais estarem ali por perto. Não achava necessário tudo isso e era constrangedor caso eles ouvissem ele fazendo suas necessidades…! Se sentia incomodado e observado.

Abriu a porta, olhou para os lados encontrando o nada. Mais um calafrio. Se arrependeu de não ter trazido consigo saquinhos aquecedores.

"Soobin?"

Ouviu uma voz familiar chamar o seu nome, familiar até demais, poderia até achar que estaria delirando, mas, ele estava ali em sua frente.

"Beomgyu?!" exclamou um pouco alto, fazendo o mais novo se remexer inquieto, mas permanecer parado, sendo banhado pela neve. "Suba na plataforma! Não fique pegando essa neve!"

"Preciso aproveitar essa sensação de frio enquanto ainda posso." comentou, fazendo Soobin franzir o cenho, descendo dali para puxar o namorado consigo.

"Aliás, o que está fazendo aqui? E por que está se afastando? Vamos, deixe de teimosia! Não estou brincando." Soobin fazia muitas perguntas, enquanto Beomgyu fazia uma expressão divertida, fugindo dele, não demorando muito para ambos começarem uma guerra de bolas de neve, nem se importando mais se ficariam gripados ou não.

"Você comprou algo pra mim?" perguntava cutucando a barriga do namorado quando pararam e se abraçaram para se aquecer.

"Ah! Deixei no banheiro, vem, sobe e sai dessa neve"

Soobin adentrou o banheiro e Beomgyu também.




"Você é realmente bom demais pra mim!" Beomgyu abraçava o namorado após abrir a embalagem, fazendo o outro rir.

"Claro que não! E sério, como você parou aqui?"

"Taehyun me mandou mensagem falando que você estaria aqui…"

"Mas eu nem avisei ninguém! Era surpresa e isso não justifica como você parou aqui! Sua casa é bem longe."

"Vamos para lá, aqui está frio demais e depois conversamos com calma, ok? É perigoso ficar aqui, também estava preocupado com você, ele disse que você estava em apuros."




O trem chegou, porém atrasou novamente. Outro imprevisto.

Um corpo. Uma mochila. Uma sacola que antes estava bem embrulhada, agora estava toda rasgada, sem nada dentro. Quatro policiais punidos e um jovem "chorando" desesperadamente, juntamente de duas mães; uma confusa que não fazia ideia de nada, afinal, sempre toma remédios para dormir de noite e não sabia como o filho soube antes dos policiais, e outra inconformada.

Beomgyu teve o suficiente para o seu aniversário, sendo Soobin, sua melhor surpresa.



Notas Finais


isso aqui eh um clichê de suspense eu sei >___>

+ Eu tava lembrando sobre a lenda japonesa lá da menina que morreu (eu acho que é assim) nos trilhos do trem, aí ficou toda ?#;_(#;$!# e quando aparece faz um barulhinho de teketeke テケ テケ, e me veio isso, like... sei lá,,


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...