1. Spirit Fanfics >
  2. O meu mundo sem cores (Imagine-Kim Taehyung) >
  3. Chapter twenty-eight

História O meu mundo sem cores (Imagine-Kim Taehyung) - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Hey heyy <33

Tem aqui mais um, obrigada a todos que favoritaram a história e que continuam a seguir.
Talvez poste outro capítulo mais logo, mas não prometo nada..

Com o maior carinho e dedicação, espero que gostem e boa leitura <33

Capítulo 29 - Chapter twenty-eight


Fanfic / Fanfiction O meu mundo sem cores (Imagine-Kim Taehyung) - Capítulo 29 - Chapter twenty-eight


//Lari

-Tae, não quero falar, apenas me abraça, não me deixes nunca mais!- a dor fisica melhorou, mas a psicológica aumentou imenso. 

-Anda cá! - ele me abraçou forte, e eu com as lágrimas molhei o fato todo dele. Ele depois pegou em mim e se deitou comigo no sofá. - Tens que me dizer o que aconteceu!

-Não posso, nem quero Tae! - apenas chorei mais e comecei a mexer no cabelo dele.- Se eu te contar não podes contar a ninguém...- eu pensei em contar-lhe mas eu não sabia nem como falar.

-Esta bem, podes contar Lari. Nao vai sair daqui!- ele disse sossegando-me. E acho que ficou um pouco á espera mas eu não sabia como lhe dizer... 

-Tae, eu não sei como te falar disto, eu ainda acredito que não aconteceu... estou a ter um pesadelo?

-Nao Lari, simplesmente diz.- ele viu que eu fiquei a pensar- Ok, eu vou acender a televisão e vamos ver um filme, e quando decidires querer falar, falas entendido?

-Sim- abracei mais Tae. 

Ficamos a ver um filme mas eu não consegui pensar em mais nada, a nao ser como contar a Tae.

-O suk-min... ele.- Tae me olhou e eu continuei a olhar para o teto.

-Sim Lari, ele voltou a ameaçar-te? Ele bateu-te?

-Não, ele.. - como eu ia falar(?¿)

-Fez-te mal? O que foi que ele te disse?

-Ele não me disse Tae, ele- olhei para ele, que já estava a bufar.

-Lari, diz me que ele não te tocou!- ele disse num tom mais alto. Olhei para baixo e me deixei cair por cima dele.- ELE NAO PODIA TER FEITO ISSO PORRA!- ele se levantou e começou a gritar.

-Tae, não faças nada por favor!- implorei.

-Não, desculpa, não te queria assustar. Mas, ele tocou-te como? Ele magoou-te? -Eu acho que ele não tinha entendido.. Continuei a olhar para ele, á espera que ele entendisse os meus olhares.
Ate que ele parou e se aproximou de mim muito sério.

-Tae, não contes a ninguém.- eu já chorava. A dor psicológica é mil vezes pior que a fisica! E eu estava a provar essa frase.

-Eu vou matar esse gajo.- ele se levantou.

-Tae, não me deixes Tae!- me levantei e o agarrei no braço.

-Larissa isso é muito grave! Ele abusou de ti, não podes guardar isso para ti!

-Tae? Vais á policia, eles não fazem nada. Depois sai nas notícias e já estou farta dos olhos de pena de todos. Não vai voltar a acontecer, não vai Tae, pois não vai?

-Nao Lari, mas não te posso deixar mais sozinha!- ele ficou um pouco a pensar ao olhar para mim e eu continuava a chorar.- Tens dores?

-A dor fisica passou um pouco, ontem doia mais... 

-Filho da puta! - ele ficou nervoso- Eu vou rebentar com a cara dele.

-Tae, eu não vou voltar para a empresa enquanto ele estiver lá.. não vou! Vou dizer aos meus pais para o despedirem, tendo ou não alguém para o substituir. 

-Comeste alguma coisa?- ele estava extremamente preocupado. 

-Não, não comi ainda..- respondi. 

-Vou preparar algo... 

Eu não lhe devia ter dito nada, ele mais tarde ou mais cedo vai contar a alguém, ou agir por conta própria. Cheguei ao quarto a mancar e peguei no meu telemóvel. Tinha uma mensagem.

_Numero desconhecido_ 
Ficaste bem depressa doutora! Sabia que eras forte! Não tentes algo contra mim, sabes que é inútil.. eu sou mais forte, e conheço-te muito bem, lembra-te disso.
Agora respondendo a algumas perguntas que deves estar a fazer. Foi muito fácil entrar ai, bastou dizer ao porteiro que tinha que te entregar umas coisas. Alem disso na empresa disseram-me que tinhas mudado de casa!
Depois, sim eu vou voltar, quando menos esperares. Já deves saber que me despedi e vim para longe, mas eu vou voltar na mesma. Nem vais ter tempo de ter saudades minhas!
« Adeusinho» Doutora! 

Larguei o telemóvel e comecei a tremer, aquilo era uma ameaça(?¿) Ele ia fazer mal ao Taehyung? A ansiedade estava a matar-me... 

-Lari? Esta tudo bem?- fui até ele, para lhe mostrar a mensagem.- Nem andar direito consegues meu Deus. 

-Olha! - a reaçao de Tae foi de raiva. 

-Lari, não vou deixar ele voltar a chegar perto de ti.. e além disso, ele ter-se despedido apenas te poupou trabalho certo?

-Sim, mas Tae.. e se ele voltar. Ele não tem medo nenhum de me magoar. Ele simplesmente... o que eu fiz de tão mau para ele?

-Á pessoas que são assim mesmo sem motivo, apenas tens que aprender a lidar com elas. Mas agora vai ficar tudo bem, vem cá.- ele me abraçou e bloqueou o número.

-Obrigada TaeTae..- eu lembrei-me quando era pequena e sempre que tinha problemas ele me abraçava, e depois Mafalda me dava os seus conselhos. Eduardo também brincava muito comigo.. Por pensar nisso não o vejo á algum tempo, mas agora como tenho o Taylor..

-Agora vem comer sem fita!- ele me puxou. 

*Quebra de tempo*

Estava a acabar de comer os morangos e Tae veio com os pensamentos dele para cima de mim.

-Porque não me disseste quando eu vim cá?

-Simplesmente, não tinha coragem.. e também, ele estava na cozinha e eu tinha medo que ele te fizesse algo... - Coloquei na boca o último morango.

-As vezes, quase sempre- ele corrigiu e se aproximou- eu quero te colocar num potinho para te proteger do mundo. Mas não posso, porque também não ia conseguir viver sem tii.- eu o abracei forte.

*Quebra de tempo*

-Lari, sei que estás mal, e vou respeitar a tua ideia de nao quereres contar nada aos teus pais mas.. se vais fingir que está tudo bem, então tens que ir jantar a casa deles, como disseste que farias tres dias certo? 

-Sim, certo... - eu disse um pouco contrariada. Eu não queria nada ir mas tinha que manter a imagem perante os meus pais.- Eu vou me vestir está bem? 

-Sim, se precisares de ajuda chama-me.

Eu estava pronta, apenas faltava os sapatos, e eu não chegava á prateleira de cima. 

-TaeTae?? Eu não chego aos sapatos...- gritei

-Pois claro que não metro e meio.- ele me pegou e eu cheguei lá.

-Obrigada sorriso quadrado. 

-Sempre ao mandado dos seus encantos- ele brincou- os teus desenhos? trouxeste?

-Sim, está tudo pendurado no escritório..

-Eu vou lá ver antes de sairmos.

-Tudo bem.- Peguei na minha mala e vi-me uma última vez ao espelho antes de sair, passei rápido um corretivo, porque estava com cara de morta e descemos juntos. Ao passar pelo porteiro o Tae, deu uma pequena indicaçao.

-Nao quero que deixe mais ninguém passar para o apartamento da Lari sem ser eu..

-E o menino é?- ele disse apontando. Tae me olhou.

-Meu namorado.. 

-Muito bem, vou deixar aqui a indicação.. 

*Quebra de tempo*

Durante a viagem até a casa dos meus pais, Tae me acordou dos meus pensamentos

-Lari? O que somos nós ? Estamos bem? Está tudo resolvido?

-Eu não sei o que somos nós Tae, mas sim, estamos bem acho que não tem mais nada para resolver, já está tudo esclarecido. Obrigada por me teres dado o meu tempo, quer dizer, mais ou menos... 

-Então volta para mim.- ele pegou minha mão.-Voltas.

-Eu nunca me quis afastar Tae.- agarrei na mao dele tambem e deitei a cabeça no seu ombro.

-Nunca mais te vou deixar fugir, isto é para sempre- ele pegou na minha mão, referindo-se a « nós».

*Quebra de tempo*

-Bem vinda de volta! Ai querida que mau ar, tens a cara enxada.. Estiveste a chorar?

-Não omma, apenas estou um pouco cansada dormi pouco..

-Mas porque? Espero não estares a ter demasiado trabalho! Também ficas para jantar querido?- ela falou para o Tae e eu respondi mesmo assim, não queria que ela ficasse com qualquer suspeita.

-Não omma, foi da troca de horários, por causa da viagem.. 

-Então tira uns dias para descansares...

-Sim, eu fico mais dois dias em casa e depois volto para o trabalho.- Sentámos-nos todos na sala e assunto logo surgiu.

O meu oppa mandou vir vinho e começou a conversa.

-Sabias que o teu querido amigo Choi Suk-min se despediu ontem? E mudou de cidade!- ele falou ironicamente. Engasguei-me com o vinho e olhei para baixo.

-Lari estás bem?- peeguntou a omma.

-Sim, eu vou só passar a cara por água.- Levantei-me fui até á casa de banho. Custava ao início mas depois esta dor tinha que passar, decerteza que me ia acabar por esquecer. 
Neste momento, apenas queria criar memórias felizes para elas poderem ocupar o espaço das memórias tristes ou traumáticas como o caso desta. 
Quando voltei eles ainda estavam a falar no assunto.

-Melhor arranjarmos alguém rápido antes que as ações da empresa desçam... E temos que prevenir que se saiba, afinal ele é um bom empresário. E como não se sabe a causa da sua ausência tão repentina, podem inventar escândalos... Então querida, estás melhor? 

-Sim -Sentei-me na ponta do sofá e coloquei a mão por cima do seu ombro. 

A omma e o oppa ficaram a olhar muito tempo para nós com sorrisos misteriosos.

-Que se passa?- perguntei

-Tão juntos de novo?

-Agora é para sempre.- ele colocou a mão por cima da minha. -Desde sempre, e para sempre. 

A minha mae teve assim um surto e depois sorriu muito. 

-O jantar está pronto! 

-Pode servir!- a minha mae pediu á empregada.

*Quebra de tempo*

-Fico feliz por vocês e até á próxima. Lari, depois ligamos para saberes como estás.- nos despedimos e assim que chegámos ao carro desmanchei-me a chorar.

-Lari, desabafa tudo o que estás a sentir, vais te sentir um pouco melhor depois, confia!- ele comocou a mão por cima da minha perna.

-Taehy, eu odeio mentir-lhes, eu odeio esconder-lhes coisas, também os odeio preocupar. Por isso não lhes contei, mas não sei quanto tempo vou aguentar. Eu odeio ser tão fraca ao ponto de deixar que as coisas se descontrolassem a este ponto. E odeio a minha vida desde que fiz dezoito anos! -fiz uma pausa - Eu só queria ter a minha vida aborrecida de volta, porque eu não sei lidar com esta! Tenho saudades da escola, de ser zoada por tudo e por nada, porque ao menos ai, eu não tinha problemas nem metade desta dor. Ate ai, os meus únicos problemas eram a relação com os meus pais e as minhas notas na escola.. mas agora.. Agora Tae, eu estou quase sem motivos para viver...Todos querem meu mal.

-O que queres dizer com isso?

-Posso desligar da vida? Deixas-me?

-Nao Lari, não vais a lado nenhum, vais ficar aqui comigo para sempre e eu vou te mostrar a felicidade. Eu juro que vou!

-De certeza? Achas que alguma vez vou ser feliz?- disse em lagrimas.

-Confias em mim?

-Claro que confio.


Notas Finais


Comentem o que estão a achar💞

Eu escrevo por diversão nos tempos livres, e com base em situações que vi ou que vivi, e todos os sentimentos descritos foram já sentidos por mim, noutro contexto.

Fiquem bem, obrigada e beijinhoos.
Bye🥺💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...