História O meu não amado vizinho - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 50
Palavras 3.333
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente, essa nova fic, será também sobre Sasusaku, e será long fic.
O capítulo não ficou tão grande do jeito em que eu queria porque é apenas um "prólogo" para vocês entenderem do que se trata a história etc.
Espero que gostem e boa leitura sz

Capítulo 1 - Prólogo- Lhes apresento Sasuke Uchiha


Fanfic / Fanfiction O meu não amado vizinho - Capítulo 1 - Prólogo- Lhes apresento Sasuke Uchiha

Já era a terceira ou quarta vez em que tentava de uma forma inútil tampar meus ouvidos com o travesseiro. O som estridente que vinha da janela me fazia querer cometer um assassinato, no caso o de Sasuke. 

Sasuke, meu vizinho, é aquele tipo de universitário que vemos em filmes americanos, onde ele foi o popular no colegial e tinha todas as garotas atrás de si —Não que hoje isso fosse diferente— Aquele ser humano insiste em dar festas todos os dias, mesmo sabendo que no outro dia ele tem aula e seus vizinhos também, mas nada disso o impede de continuar com o som no máximo fazendo até mesmo os vidros da janela tremerem.

Quando eu me mudei, eu podia jurar que estudaria bastante, moraria em uma casa com 3 garotas e minha rua seria pacífica. Mas aí que eu me engano, eu moro com 5 garotas escandalosas e que apoiam as festas do Uchiha, e ele em si ama me fazer odia-lo.

Puxei o cobertor com força o jogando no chão e me levantei já amaldiçoando a geração Uchiha. Olhei no relógio e vi que o mesmo marcava 03:00 horas da manhã, o que só me encorajou a fazer o que iria fazer. 

Abri a porta do quarto não tendo noção se as garotas estariam ou não em casa, andei até a sala e fui em direção a a porta. Karin dormia no sofá e Tenten estava a seu lado. -Para que cama não é mesmo? - 

Calcei meu tênis e sai de casa indo em direção ao outro lado da rua onde ficava o disjuntor da república. Sim, eu iria acabar com essa festa desse jeito.

Fiz força para abrir o cadeado já enferrujado pela chuva e sol que tomava todos os dias, e por conta da forma em que era utilizada acabei por cair de bunda em uma poça d'água.

-Ótimo! -Disse para mim mesma enquanto limpava o shorts do meu pijama e me pus de pé, pronta a procurar aonde eu deveria apertar para o Show acontecer.

Como deus não me fez uma engenheira ou coisa do tipo, abaixei todos fazendo a rua entrar em breu e principalmente, o som da casa ao lado sumir. 

Os gritos das garotas, e a correria para fora da casa me fez sorrir igual a uma criança. Todos já saiam e reclamavam sobre terem perdido a festa.

Mesmo no escuro eu pude ver Naruto e Gaara saindo da casa e olhando as pessoas indo embora. Naruto mantinha as duas mãos na cabeça e Gaara permanecia com sua cara de sempre. A de cu

Aguardei as pessoas passaram para o portão a fora e comecei a caminhar em direção a minha casa, feliz da vida por saber que conseguiria dormir.

-Sakura! - A voz rouca do Uchiha soou ao meu lado  fazendo o meu sorriso só crescer em deboche, olhei para o lado, vendo os garotos e ele com um semblante sério me olhando. 

-O que foi Uchiha? -Vi o mesmo respirar fundo e me encarar com seus olhos Ônix.

-Por que você fez isso? - Coloquei a mão no queixo fingindo pensar em algo e o olhei com um sorriso sarcástico e debochado.

-Hmm... Talvez por que eu quis? -Revirei os olhos e voltei a caminhar em direção a minha casa ignorando a presença dos garotos e em especial a dele.

-Haruno, Haruno, se prepara. -Olhei de relance para o mesmo dando um sorriso de canto e vi o moreno me fitar de forma intensa. E mesmo que odeie Sasuke, eu tenho que admitir o que ele tem de insuportável ele tem de beleza, resumindo muita.

Entrei no meu quarto e finalmente consegui dormir sem nenhum som perturbando o meu sono. 

Sabem o que é acordar sentindo que ganhou o mundo? Isso é exatamente do jeito em que eu acordei na manhã seguinte do ocorrido. Embora eu tivesse perdido 4 horas de sono, só de ver a cara de bravo do Sasuke, compensou tudo aquilo. 

Levantei me sentindo mais leve, e fui ao banheiro fazendo minha higiene matinal e tomando um banho bem demorado

Já vestida com minha roupa da faculdade, desci as escadas encontrando as garotas, mais resumidamente, Ino, Tenten, Karin, Hinata e Temari tomando café. 

-Bom dia flores do dia. -Disse me me sentando ao lado de Ino lhe dando um beijo na bochecha. 

-Sakura de bom humor? Uau - Disse Tenten me fazendo rir igual aquelas senhoras de idade em propaganda de Nescau, onde todo mundo é feliz pra caralho.

-Meu anjo, eu consegui dormir. -De primeira elas franziram o cenho e me olharam com dúvida, mas claro que assim que perceberam que eu me referi as festas do Uchiha me olharam com os olhos arregalados.

-Sakura, o que você fez? - Olhei para Ino e engoli minha torrada com a ajuda do café. 

-Eu acabei com aquela palhaçada que vocês e eles chamam de festa. 

-Sakura, o que você fez? -Ino de novo me olhando com... Raiva? 

-Vamos lá Ino, palavras chaves. Acabei festa Uchiha, entendeu? -Disse com sarcasmo fazendo a mesma bufar e Tenten bater na mesa rindo. 

-Mano, as festas do Sasuke são ótimas, e quando você for em uma comigo vai me agradecer. -Olhei confusa para Karin, não entendendo o motivo de que eu iria a uma festa do Sasuke. -Mas depois falamos sobre isso, antes quero que venha comigo.

-Karin, eu tenho aula. -Disse o óbvio vendo a mesma preferir um "jura?" E me puxar de cadeira. -Karin!! -Já sendo arrastada pra fora de casa. 

-Preciso pegar minha blusa de frio com o Naruto, e não tô afim de ir sozinha. -Que? Puxei meu braço, e olhei para a porta de madeira a nossa frente. A porta da casa dele. 

-Vai sozinha, o primo é seu e não meu. -Enquanro discutimos, a porta da casa foi aberta revelando Sasuke com sua cara de quem comeu e não gostou, e adivinhem? Sem camisa. 

-O que caralhos vocês estão fazendo? -Cruzei os braços e tentei focar minha visão em seu rosto e não em seu peitoral nu, que por sinal é extremamente malhado

-Karin, Naruto disse pra entrar. -Karin entrou saltitando como se morasse ali com eles, me deixando sozinha com Sasuke que ainda me analisava dos pés a cabeça

-Perdeu alguma coisa? -Desviei o olhar e passei a fitar a rua com algumas pessoas já saindo para a faculdade ou para seus trabalhos. 

-Sakura. -Encarei sua face perfeitamente lisa, e aguardei que o mesmo falasse. -Por que fez aquilo ontem? -Passei a língua pelo lábio inferior, e dei uma risada anasalada, como se não acreditasse no que ouvia.

-Sasuke, você tem algum distúrbio mental? -O mesmo arqueou a sombrancelha como se o que eu havia dito fosse uma total besteira, e por partes era. -Você fiz com a merda de Aerosmith tocando a madrugada toda enquanto tem pessoas como eu querendo dormir. Se você não sabe disso, você realmente só pode ter alguma doença.

-Você nunca me pediu pra abaixar o som. -Sim, ele tinha razão. Embora eu reclame MUITO, eu nunca cheguei diretamente nele e o pedi para abaixar a música. 

Vendo a minha falta de fala deu um sorriso e se aproximou mais de mim, me fazendo recuar um passo.

-Eu até abaixaria se você pedisse com educação. -Por Sasuke ser mais alto, levantei a cabeça e fitei o mesmo com tédio. -Mas já que você estragou a minha festa ontem, nem que você peça eu irei abaixar. -Bagunçou meu cabelo e me deu as costas já ouvindo a voz de Karin.

-Você consegue ser mais arrogante e estúpido do que eu pensava. -Murmurei um "babaca" antes de deixar tanto Karin que ouviu o que havia dito, quanto Sasuke que me encarava com o semblante debochado.

Eu odiava tanto Sasuke que não via as chances de me apaixonar.

O restante do dia para o meu favor, ocorreu de forma calma, tive minhas aulas, conversei com as garotas e recebi a minha mesada mensal dos meus pais.

Como Ino havia ido embora mais cedo por estar passando mal, e Hinata ter faltado a aula fui embora sozinha, já que a república ficava aqui perto, não vi necessidade de gastar meu tão precioso dinheiro com um táxi. 

As ruas estavam movimentadas como todos os outros dias, morar em New York tinha isso de ruim, o calor, a quantidade de carros e pessoas nas ruas e claro, universitários ridículos. 

Olhei no meu relógio de pulso e vi que marcava 16:00, como eu sou uma desocupada e não trabalho, decidi passar na cafeteria que vende o melhor café da minha vida. 

O sino bateu indicando a minha entrada fazendo alguns me olharem e a garçonete me dar um sorriso simpático.

Adentrei o local e me sentei na mesa aos fundos analisando o cardápio já sabendo o que iria pedir.

-O mesmo de sempre? -Perguntou a mulher de aparentemente 28 anos com um sorriso no rosto. Assenti com a cabeça vendo a mesma se retirar e ir preparar meu café.

A cafeteira não estava tão movimentada, e embora fosse de grande sucesso por aqui algumas pessoas preferiam vir para ler seu livro e tomar seu café. Coisas que até mesmo eu já fiz.

Meu pedido logo foi servido e meu deus. Café é vida, tanto no calor quanto no frio. Aproveitei minha bebida enquanto olhava minhas redes sociais que no momento estavam seguindo um padrão

1- Foto da festa do Sasuke com o Sasuke na foto

2- Foto da festa do Sasuke sem o Sasuke

3- Foto das bebidas que tinham na festa do Sasuke.

Qual é o problema das pessoas em postar foto fúteis que nem essa. Como sou difícil não curti nenhuma apenas deslizando a tela e parando na foto de Hinata com um coral de flores em volta da cabeça. 

Hinata é o motivo da alegria de todo mundo, ela tem muita paciência, explica de uma forma que você entende muito rápido, nunca te julga e parece um anjo de tão linda. 

Curti a foto e desci para a de Ino, com um vestido vermelho colado e em frente ao espelho. A legenda me surpreendeu. 

Festa na casa do vizinho

Me permiti gargalhar com toda aquela breguice, só faltou o #

-Você tem covinhas, deveria sorrir mais.-Dei um pulo da cadeira fazendo meu café cair em minha blusa, encarei Sasuke sentado a minha frente enquanto me encarava. 

-Puta que pariu Uchiha. -Desliguei o aparelho e vi minha camiseta branca manchada com três gota de café. Bufei e puxei o guardanapo tentando limpar as manchas. 

-Não vai sair Sakura.

-Cala a boca. 

 Vendo que meus esforços seriam em vão parei de limpar e joguei o papel em cima da mesa, fitando agora Sasuke com os braços apoiados na mesa e um olhar sério. 

-Por que tava rindo? -Nossa, sua mãe não disse que é falta de educação se meter na vida de alguém não gosta de você?

-Nada. -Respondi seca. Eu poderia levantar e sair, mas alguma coisa me fazia querer ficar exatamente onde estava. Comecei a bater os dedos em cima da mesa enquanto olhava ao redor para ver se ninguém conhecido estava ali me vendo com Sasuke. 

Ficamos em silêncio, apenas ouvindo  a conversa alheia e o som dos meus dedos se chocando com a mesa. -Deseja algo senhor? -Perguntou a mulher de antes, fitando Sasuke com um brilho no olhar, como se amasse ele desde o colégio. Eca

-Não. -Respondeu simplista fazendo a mesma olhar para mim e repetir a pergunta

-Não obrigada. -Dei em ênfase no obrigada para mostrar a estupidez de Sasuke e fazer a mulher rir de lado. 

Ela se retirou novamente deixando apenas eu e o moreno.

-To indo embora, tchau. -Me levantei indo em direção ao caixa, e claro que eu estava sendo seguida por ele. -Obrigada. -Agradeci educadamente enquanto pagava a moça.

Deixei o local enquanto era seguida por Sasuke, eu ignorei já que morávamos um do lado do outro e se eu perguntasse ele responderia "não tô te seguindo irritante" como ele sempre fez.

Senti a mão de Sasuke segurar meu braço e me puxar para trás, e antes que eu pudesse protestar vi que estava na faixa com o farol aberto para os carros. 

-Obrigada. -Disse baixinho sentindo meu orgulho rachar. Sasuke de um sorriso de lado e soltou meu braço. 

Atravessamos a rua e andamos lado a lado com agora eu mais atenta aos carros, para evetir agradecimentos para ele. Adentramos uma rua mais deserta e como o azar joga ao meu favor e a sorte não me conhece, tinha um cara fantasiado de palhaço entregando rosas para as crianças. 

Comecei a andar mais devagar e vi que Sasuke parou a minha frente. -Anda logo Sakura. 

-N-não somos amigos, v-você não tem que ir comigo babaca. -Disse enquanto fitava o cara mais a frente que também me fitou. Porra. 

Ele deu um sorriso e começou a vir em minha direção e o que eu fiz? Corri. Sim eu dei meia volta e comecei a correr em direção a qualquer canto que não fosse aquela rua

O meu medo de palhaços não é frequente, eu simplesmente tenho isso desde que me entendo por gente. Eu não acho legal, eles não são engraçados e com certeza fazem parte de algum mercado negro. 

Eu corri tanto que já podia sentir minha garganta seca implorando por água. Olhei em volta e não reconheci aonde eu estava, coloquei as mãos no joelhos tentando me acalmar e senti uma mão em meu ombro

-Ai ai ai. -Fechei os olhos já acreditando que era aquele monstro. -Cara, não vendo meus órgãos no mercado negro, eles são ruins, sem contar que o rim que eu tenho não é meu. 

-Sakura, sou eu. -A voz rouca e seria me fez bater a mão na testa já me arrependo de ter dito tudo o que eu disse para ele. Olhei para Sasuke parado a minha frente com os lábios apertados um com o outro como se prendesse a risada. 

-Se você falar isso pra alguém eu t-

-Relaxa.  -Sasuke voltou a sua posição seria de novo e voltamos a caminhar em direção a... Não sei, acredito que seja para a república já que eu sou uma perdida com um péssimo senso de direção e não sei onde estou. 

Graças a Kami, Sasuke foi quieto durante o caminho todo, e eu também, chegamos na república em menos de 10 minutos e entramos em nossas respectivas casas sem nos despedir. 

-Caralho Sakura já é quase 18:00 horas aonde você se meteu? -Perguntou Temari a enquanto terminava de calçar seu salto, assim como as outras.

-Aonde vocês vão? -Perguntei ignorando a pergunta de Temari e jogando minha mochila no sofá. 

-Corrigindo, nós vamos, 10 minutos para tomar banho e vestir uma roupa top. -Franzi o cenho e encarei Tenten sem entender nada.

-Vai ter um show hoje em um bar aqui próximo, como não temos planos para hoje, decidimos ir assistir. -Explicou Hinata vindo em minha direção e me entregando seus brincos para que eu colocasse. 

-Show? Tipo, música ao vivo? -Elas assentiram e sem ver mal algum, decidi por fim que iria. -Tá, já volto. -Puxei minha bolsa e subi as escadas indo até meu quarto e encontrando Ino ainda de toalha. 

-Testuda as meninas já falaram né? -Assenti enquanto tirava meus sapatos e ia em direção ao banheiro no corredor. 

Tomei um banho rápido e vesti um vestido azul bebê rodado na cintura pra baixo e justo no busto. Calçei um coturno preto e soltei meus cabelos deixando os bater em minha cintura, não passei nada mais que um delineador e um gloss e deixei o quarto indo até a sala.

-Vamos? -Assenti para as garotas e deixamos a casa. Pelo o Hinata me disse dava para ir apé, já que ficava a 2 quarteirões, mas como Ino é a dona da preguiça insistiu que fossemos de táxi. Sem muita escolha todas fomos em um único carro até o tal local. 

-Quem será que vai cantar? 

-Tomara que hoje seja open bar

-Credo Tenten 

E assim fomos até o barzinho que já dava as caras com as luzes fortes e uma movimentação. 

-15 reais garotas. -Olhamos para Karin e fizemos que a mesma pagasse. 

-Eu vou querer o dinheiro de volta. -Karin reclamou sobre o dinheiro em que fizemos ela gastar e adentramos o local já tendo a visão de um palco e várias pessoas em volta aguardando a música. 

Puxei as garotas para uma mesa vaga, e sentamos as 6 aguardando que o tal show do tal cantor bonito começasse. 

-Eu não acredito. 

- O que foi? -Olhei para Tenten que encarava a entrada do estabelecimento com fogo nos olhos. Me fazendo assim olhar também

E para toda minha surpresa, lá estava os garotos, vulgos amigos do meu vizinho. Neji, Shikamaru, Gaara e Naruto estavam no batente da porta analisando o local como se procurassem alguém, de primeiro veio em minha mante que seria Sasuke, mas logo que meu olhar se cruzou com o loiro, o sorriso em sua face ganhou o dobro de tamanho. 

Os 4 garotos se puseram a caminhar em nossa direção enquanto eu e as meninas os olhavam com o cenho franzido. Naruto parou em minha frente e de um de seus sorriso calorosos. -Oi meninas, vamos nos sentar aqui. -Sem pedir Naruto se sentou ao meu lado e logo os garotos fizeram o mesmo se sentando nas cadeiras vagas. 

-Tá, agora o que vocês estão fazendo aqui? -Ino tomou a iniciativa e fez a perguntar que todas nós queríamos fazer. 

-Vinhemos ver o Teme cantar. -Naruto deu de ombros e as garotas abriram a boca formando um perfeito "o", eu não entendi nada e preferia não entender, acenei com a mão para o garçom e o pedi um coquetel. 

As garotas tirando a Hinata são mais alcoólatras e pediram bebidas mais fortes deixando apenas eu e a azulada nas frutas.

-Que horas ele vai cantar? -Ouvi Gaara perguntar para Neji, que deu de ombros. E foi aí que eu me toquei. 

-Boa noite pessoal, hoje iremos ouvir a voz dele. -as garotas aplaudiram e gritaram enquanto eu permanecia estática. -Lhes apresento Sasuke Uchiha.

Quando Sasuke subiu no palco vestido sua camiseta branca e uma calça preta, minha garganta fechou, era impossível que Sasuke, aquele egoísta e mimado fosse cantar em um barzinho. 

Sasuke passou o olho por toda a platéia e acenou com a cabeça para os amigos e logo os olhos negros se encontraram com os meus, eu não ousei desviar apenas permaneci parada vendo o sorriso de lado que crescia em seus lábios. 

Sasuke pegou o violão e logo se sentou no banco que lhe foi dado. Diferente dos garotos que sorriam abertamente para o amigos, eu e as meninas mantínhamos os olhos arregalados. 

-Gente, é o Sasuke mesmo? -Shikamaru riu da pergunta de Temari e assentiu com a cabeça. Ino logo se levantou bruscamente e começou a bater palmas igual ao resto das garotas. Eu não consegui fazer nada apenas observar Sasuke.

-Boa noite -Apenas um cumprimento dele foi o suficiente para a plateia explodir em aplausos e mesmo que os gritos das garotas atrapalhassem minha audição ainda pude ouvir várias pessoas o elogiando, como se Sasuke já fosse de casa. 

Os dedos dele foram de encontro ao violão e começou a tocar. Era suave e agudo ao mesmo tempo, o que para mim se tornou fácil de reconhecer, ele iria cantar beliver.

Diferente da música original, Sasuke cantava com calma, deixando sua voz passar por todo local. A voz e a calma que o mesmo cantava me fez esquecer sobre o egocentrismo de Sasuke ou sobre o meu "ódio". Ele é simplesmente incrível, a voz, o toque no violão, tudo. Os olhos fechados com as luzes batendo no mesmo me fez ver o quão lindo Sasuke é.

A música em si não durou mais de 3 minutos, fazendo o mesmo terminar e deixar o palco com inúmeros aplausos. Não demorou muito e Ino começou  a falar o quão incrível ele era, e coisas do tipo, assim como os demais. 

Eu permaneci parada ainda observando o palco, agora vazio, Sasuke me impressionou com sua voz. E sim, eu confesso ter amado o ouvir cantar. Mas claro, nada que não fosse momentâneo.




Notas Finais


Foi isso de capítulo por hoje, foi curtinho mas serviu apenas para que eu pudesse explicar a rivalidade entre Sasuke e Sakura.
Espero que tenham gostado e me dêem opiniões de como melhorar
Perdoem qualquer erro ortográfico e é isso sz
Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...