História O meu primeiro amor - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Visualizações 18
Palavras 3.090
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Lírica, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo Único



Capítulo Único - A virada de ano


Você veio até mim silenciosamente,    

cuidadosamente 

propagando-se cada vez mais

Tudo que eu sei através de você é lindo 

Eu quero dormir pra sempre nesse sonho


Eu ainda lembro as músicas sobre o primeiro amor que eu não parava de ouvir lembrando de você, eu fazia a minha saudade crescer cada vez mais, assim você ganhava mais e mais espaço dentro do meu coração. 

Você sempre me lembrava algo como um bom livro. Aquele que contém uma bela capa, que possuía palavras simples, mas sempre tocantes. Além de um bom cheiro que invadia minhas narinas ao folhear suas páginas, me aproveitando de cada palavra lida. Eu podia ver e ouvir tudo sobre você, mesmo que eu soubesse aonde isso iria parar... Eu fui feliz mesmo assim. 

Eu podia jurar que quando te conheci havia um brilho no seu olhar, algo mais limpo que a casa da minha prima, mas sempre brilhante como uma pérola negra ao receber raios de luz. Você brilha de maneiras inimagináveis e eu como ninguém sei disso, mesmo com o passar dos anos o meu amor só crescia...

Mas é aquele ditado "o primeiro amor nunca vai dar certo". 

Eu podia descrever esses três anos ao seu lado como algo único, incrível e radiante. Você parece uma jóia lapidada, que mesmo que se quebre em pedaços infinitos nunca perde seu brilho, algo único e encantador. Eu já não sei mais o que fazer.

Eu sei que deveria ter tentado te impedir de namorar Katharine, mas ela é uma garota incrível e merece o seu amor, assim como você o dela. Eu sinceramente desejo felicidades para vocês, desejo que o casamento de vocês seja único, como o meu coração é seu. 

E como aquela música dizia "eu não quero acordar deste sonho, apenas me deixe ser feliz". Eu vou deixar meu coração com você e irei apenas partir, afinal sua felicidade é a minha. 

Você casar, eu confesso que não esperava ter essa notícia, não agora. Eu pensei que depois de um ano você iria se casar, mas você me surpreende com apenas seis meses de namoro. Mas a vida é sua. 

Eu irei desaparecer antes que perceba... 

Eu te amo demais para ir ao seu casamento, eu não consigo... Me perdoe por ser fraca demais. 

Jeon Jungkook, mesmo não tendo você do meu lado, fico feliz se você estiver feliz. Por isso não ouse ficar triste, porque, assim o meu mundo desaba. Seja feliz e paciente. E mesmo que muitas vezes vocês briguem, também irão rir e se apaixonar, dia após dia. Pois é assim que o amor funciona. 

É Sr. Jeon, aqui eu corto meus laços com você, com um pouco de tristeza e felicidade. 

Eu observava seu sorriso sincero e pleno ao olhar pra ela, compreendo sua paixão, mesmo que eu saiba que você vai ficar chateado comigo ao notar. Eu não tenho como me dispedir de você, por isso apenas irei partir, é a forma menos dolorosa que eu encontrei para nós dois.  

Eu vou seguir minha vida bem longe de você, assim como já segue a sua. Espero que um dia você me perdoe... de coração.

Ass. Por aquela que teve seu coração roubado. Ass. Kyuki^^



Os dias se passavam como nunca senti antes, vivia ocupada com os trabalhos da empresa. Na verdade, já me mudei há cinco anos e havia apenas me transferido para a empresa em outro lugar, posso ariscar dizer que fiz isso como uma desculpa esfarrapada. Como? Ah, simplesmente deixei que me transferissem para outro país, outra cidade, apenas no intuito de me mudar "por causa do meu emprego". Se algum dia ele me procurasse, era isso que iria pensar, além de que, claro, ele sabe como eu odeio despedidas e em principal aquelas que eu sei que serão de adeus. 


Califórnia é um lugar bem quente, sem coisas notórias, é um lugar como qualquer outro, tem beleza e uma cultura própria. Nada demais aconteceu no tempo em que passei aqui, posso confessar que brinquei, bebi, tive algumas noites adoidadas, mas ao mesmo tempo adocicadas, conheci pessoas novas, tanto novos amigos como novos "inimigos", coisas assim. 

Aqui é legal, vivo feliz e descontraída. Às vezes sinto saudades da minha mãe e do meu pai, e dele também, mas não é como se eu não soubesse que isso iria acontecer. E sinto que não foi como eu esperava, cheguei a pensar que iria desistir e voltar, mesmo que ele não estivesse me esperando.

Já faz cinco anos que não tenho notícias dele e fico muito feliz, eu segui minha vida como ele havia feito. Eu me sinto orgulhosa de mim. 

Eu passei de auxiliar administrativa para vice-presidente, não há orgulho maior que esse para mim. Eu estou bem, com saúde e realizada profissionalmente. Não há dádiva maior, e aos poucos Michael knight, um loirinho, riquinho de olhos azuis vem conquistando meu coração. É, talvez eu me apaixone por outro homem, sendo assim Jeon Jungkook terá que me devolver meu coração, que com certeza deve estar em uma estante apodrecendo. O conhecendo bem, quase não deve se lembrar de mim, o que eu mais quero também, afinal seguir a vida é isso. 

Katharina te faz feliz Jeon, e isso é tudo que eu desejo para você, de coração. 

Essa é apenas algumas páginas da minha vida, e claro, sei que sempre volto nelas para relembrar do passado. É errado, eu sei. Mas não é exatamente a falta do meu primeiro amor, mas sim, a falta do meu melhor amigo. E também como nada é perfeito, já cheguei a conciliar meus pensamentos e meus atos, agora é um verdadeiro adeus

Foi bom enquanto durou, vou te guardar na memória como alguém especial, mas que já se foi... Então, adeus. 


Eu não gosto de natal, por isso nunca comemoro essas festas ou coisinhas do tipo. Mesmo depois de vir para a Califórnia, eu contínuo sendo eu. Ou seja, aquela que é introvertida e chata, porém dá altas gargalhadas e sorrisos de tudo e de todos, é essa sou eu. Posso até estar mais brincalhona e feliz, mas ainda vou ser a eu de sempre. 

Ah, velhos hábitos nunca mudam... 

Eu abri minha própria empresa há dois meses, me sinto mais realizada ainda. Com alguns altos e baixos, mas bem. 

Estava tudo caminhando bem, mas é claro que Michael resolveu me fazer uma surpresa na virada de ano. Ele me pediu em namoro com um anel simples e sofisticado, conhece realmente meu gosto por anéis e jóias no geral. 

Aquele dia eu estava tão feliz e animada, cheguei a dizer até um "sim!", mas é claro que foi mentalmente. Eu disse que precisava pensar e ainda bem que ele apenas riu e concordou com meus pensamentos. Eu precisava esclarecer as minhas próprias ideias antes de "cair de paraquedas" em um relacionamento. 

Andamos pela praia que chovia aos montes de fogos de artifício e a pior parte é que eu odeio isso. Aquele barulho me dava dor de cabeça e o cheiro da fumaça só piorava a minha situação. 

Ele me levou para longe da praia, tomamos um sorvete e eu queria ir para casa. Ainda não era meia-noite, então ele ficou conversando comigo, me distraia e quando era quase meia-noite, eu... eu o beijei. 

Foi calmo e fofo, eu fiquei ruborizada e ele animado. Michael nunca me beijaria, nem em seus sonhos mais loucos, ele tem medo de me desrespeitar e eu não falar mais com ele. Por isso, eu acho que ele é perfeito para mim, perfeito até demais. Não é que eu esteja reclamando, mas no meu histórico, eu sempre perco o que é "perfeito".

Eu já tinha bebido um pouco de vinho com ele, comemos um Yakissoba fresquinho e ele me levou pra casa. Entrei correndo, eu parecia uma adolescente. Estava com o coração batendo rápido, minhas bochechas queimavam de vergonha e eu estava feliz. 


Aquela imagem a minha frente me fez perceber que meu mundo desmoronou em segundos porque eu simplesmente não havia esquecido de você. 

Jeon Jungkook, a minha frente, ao vivo e a cores. Eu paralisei. Só conseguia ouvir meu coração batendo rápido. 

Pois é, acho que ele já devolveu mesmo meu coração. 


—Eu não queria aparecer assim, mas você não me atende, toda vez que ligo ou mando mensagem, por isso eu vim... – Diz Jungkook se levantando da poltrona que sentava, ficava perto da televisão da sala, depois do sofá. 


E eu? Eu ainda estava estática, não sabia nem se estava respirando. E pior, se eu estava com medo de encará-lo ou se era o frio na barriga da paixão se acendendo de novo no meu peito. Cinco anos, por quê? Por que agora? Não é justo... 


—Quando você chegou? – Dizia com firmeza na voz, apesar de estar me despedaçando por dentro. 


—Uns 30 minutos, talvez... Como está? Eu esperei você se sentir melhor para voltar, mas você não volta. Acho que cinco anos é muito pra mim suportar sozinho. – Disse Jungkook tentando se aproximar mais de mim, porém, eu tive que desviar. 


—Não seja tão dramático, quem teve que começar do zero e sozinha fui eu. Você é casado com a Katharina, ao menos tente respeitar sua esposa! – Digo indo até a cozinha, peguei um copo de água gelada para tentar me acalmar. 


—Eu não sou mais casado há muito tempo, na verdade, nem sequer cheguei a me casar! – Jungkook dizia mais sério e triste dessa vez, seguindo cada passo que eu dava. 


Talvez eu precise de uma tequila. 


—O que quer que eu diga? Sinto muito? Está doendo ainda? Quer que eu te ajude na sua reconciliação com Katharina? Eu realmente não sei o que você quer! – Disse procurando um vinho perto do balcão da cozinha, afinal tinha acabado de lembrar que minha tequila tinha acabado. 


—Você não quer saber o por quê? Não quer saber o motivo? – Disse Jungkook alterando o tom de voz, batendo as mãos no balcão. 


—Não, eu não quero saber! Eu não preciso saber! Apenas vá embora! Vá embora da minha vida! – Disse após beber uns goles da garrafa de vinho, acho que eu começei a ficar bêbada.


—Por quê? Não me ama mais? Eu pensei que era seu primeiro amor... Você apenas mentiu de novo? – Perguntou cheio de lágrimas e ódio nos olhos. 


—Eu não sou você! Eu não menti! Eu não quero saber e também é porquê você foi uma fase da minha vida, uma fase que já passou há muito tempo! – É, é uma mentira. Eu não te superei, não quero saber o porque da sua separação, de verdade. Porque se eu souber, vou com certeza acabar me dando esperanças de que você vai algum dia poder vir para mim. 


—Eu fiz isso por você! Você também é o meu primeiro amor! No dia... Naquele dia do meu casamento, eu havia acabado de descobrir que você viajou e que certamente não iria voltar. Eu larguei Katharine no altar e saí correndo desesperado para o aeroporto mais próximo! Eu vim pra Califórnia no mesmo dia, de terno e sem malas. Eu vi você chorando enquanto andava pelas ruas, sem rumo, mas eu não tive coragem de chegar perto de você... – Diz Jungkook encostando na parede e deslizando até chegar ao chão e se senta. —Mesmo que digam ou que comprovem que "o primeiro amor nunca dá certo", você e eu podemos mudar isso! São apenas palavras! Ei, Kyuki, olha para mim. Eu sei que você ainda me ama... Mas saiba que você não está sozinha. – Jungkook já dizia essas palavras com uma imensurável vontade de levantar e me beijar, ou se não, somente sair correndo dalí. Ele disse palavras das quais ele mesmo dizia serem melosas demais para um homem dizer. 


Me ensine o que é o amor, apenas você pode me ensinar

Desenhe isto lentamente em uma limpa folha de papel então somente eu poderei ver

Todos os dias, é doido, eu vou estar com você, eu sonho querida

Te amo querida, querida


—Por quê? Por que esperou todos esses anos para me dizer? Agora que eu estou bem, realizada com cinco anos de uma vida cheia de esforços... Por quê? – Naquela hora eu já não sabia se chorava ou gritava, mas eu, com certeza estava mais bêbada do que podia imaginar. 


—Por quê? Eu te esperei voltar para mim há cinco anos! Eu vivia todos os dias da minha vida esperando por você! Eu me tornei o presidente da empresa da minha família, mas sempre que podia vinha pra cá... Atraveso o oceano todos os anos por várias e viárias vezes, assim meu coração não vai aguentar muito tempo Kyuki... Eu já não aguento mais te esperar! 


Nesse momento sorrir ou chorar já não fiziam mais diferença... E o pior era que eu ainda estava apaixonada por aquele idiota. 


Michael, o que eu faço? Agora, qual decisão eu tomo? Eu vou te fazer sofrer como eu sofri, por capricho? Eu nem sei mais o que eu quero... 


Foi bom enquanto durou... 


—Não sei o que eu quero Jeon Jungkook, mas acho que se for embora agora, vai tudo voltar ao normal e melhorar. Vou fingir que te vi porque estava bêbada, por isso, apenas vá embora! – Dizia saindo da cozinha com a garrafa em mãos, me dirigi ao meu quarto, apenas fiquei ali jogada na cama. 


—Quer mesmo que eu vá embora? – Perguntou Jeon se jogando na cama ao meu lado. 


—Não te dei permissão pra voltar, e muito menos para deitar na minha cama! Ou na minha vida... – Disse olhando para o teto e pensando nas idiotisses que já fiz e que deixei que acontessessem na minha vida. 


Ah, como sou idiota! 


—Quer apostar? – Diz Jungkook subindo em cima de mim com um sorriso dessa vez.


—Nunca! Saí de cima de mim! – Disse me rebatendo abaixo dele, que apenas segurou meus pulsos com firmeza. 


—Michael Knight rider é um cavaleiro para você? Saiba que agora, neste exato momento ele está com uma garota chamada Eliza samudio marlone, que é o amor da vida dele. Ele te usava, o pai dele te queria como a esposa de seu amado filho. Mas claro, ele já estava namorando, ele já tinha uma paixão. – Dizia Jungkook chegando cada vez mais perto do meu rosto. —Não quero te machucar com essas palavras, mas eu sei que vou... Porém eu sei que você não o ama como ama a mim, e isso é um alívio para nós dois. Eu não vou e não quero pedir permissão para nada que eu vá fazer com você, por isso não se sinta culpada. Vamos apenas sentir por hoje. Hum, o que acha dessa ideia? – Diz passando o nariz no meu pescoço, me causando um arrepio no corpo, enquanto ele sentia meu cheiro de sabonete. 


—Como sabe sobre ele? O que você fez Jeon Jungkook? – Disse empurrando ele novamente. 


—Eu disse para o pai dele que você é a minha namorada. E claro, depois eu tive uma conversa com seu amiguinho Michael. – Diz Jeon se sentando em meu colo, ainda segurando meus pulsos. 


—Por quê? Eu estava tão bem sendo enganada, até nos beijamos hoje. Estava tudo tão bem, mas você, seu monstro atrapalhou tudo! 


—Eu? Eu só estou melhorando as coisas entre nós. Por que se eu esperar de você é mais de cinco anos com certeza! 


—Não coloca a culpa em mim, seu idiota! 


—Isso mesmo! Você aprende rápido pelo jeito. 


—Do que você está falando? 


—Sobre eu ser seu idiota! – Diz sussurrando no meu ouvido, e se aproveita da aproximidade para moder o lóbulo da minha orelha. 


—Cala a boca! 


E assim ele o fez. Ele me beijou. Eu confesso que é engraçado viver e tudo desmoronar do nada, mas com aquele arrepio eu entendi. Entendi que eu, por mais que passem os anos ainda vou me entregar aquela paixão com um simples toque dele em mim. 

Eu me perdi no meio do caminho e não quero mais voltar. 

Aquele beijo foi algo que não tem uma definição, envolvia saudades e vários sentimentos juntos. Mesmo que não fosse o meu primeiro beijo é um sentimento de primeira vez. Passamos a noite juntos e também não era minha primeira vez, mas foi único do mesmo jeito.

Ele deixava tudo único, mesmo que eu já tivesse feito antes. 


—É mesmo verdade que você beijou ele? – Diz Jungkook após voltar a respirar normalmente, afinal fazer amor é algo que exige bastante esforço. 


—Mas é claro! Eu em plena virada de ano com um cara de cosplay de Deus Grego, acha que eu iria deixar essa oportunidade passar? Até paresse que não me conhece. – Disse me levantando e indo em direção ao banheiro. 


—Você o que? Sra. Kyuki Amoito volte aqui, agora! – Diz Jeon se levantando as pressas e me seguindo em direção ao banheiro. 


—Você está surdo Jeon? Quer mesmo que eu repita? – Digo entrando no box do banheiro. 


—N-Não, não quero. Bem que você podia ficar deitada mais tempo alí comigo... –Diz Jungkook se apoiando na parede e me observando com o rosto dentro do box. 


—Eu estou com gozo em toda parte do meu corpo e também em partes que nem imaginária que um podiam estar com gozo... Por isso eu preciso de um banho. – Disse tentando fechar a porta do box, mas ele segurou a porta. 


—Então eu posso tomar banho com você? – Perguntou já entrando no box. 


—Até pode, se não ficar brincando durante o banho. 


—Ok. Eu topo! – Diz Jungkook enquanto apoia a cabeça em meu ombro e abraça minha cintura. 


—O que eu falei sobre brincadeiras? – Disse ao sentir as mãos de Jungkook perto da minha bunda. 


—Mas como você é... Vou morrer assim! – Diz o mais alto a abraçando novamente. 


—Você está falando demais para quem concordou. 


—Já não está mais aqui quem falou! – Disse Jungkook me virando e me enchendo de beijos por todo o rosto. 



Tudo brilhava aos poucos de novo. Eu recomeçei com o Jungkook ao meu lado. Aquele dia ficamos juntos, nos conhecemos de novo, começamos a namorar e agora, depois de dois anos estávamos casados. O que ele fez em seis meses, nós dois juntos fizemos em dois anos. Como adolecentes namoramos, fugimos e nos apaixonamos. 


Dia após dia... 


Jeon Jungkook, você é minha jóia, a mais rara em meio a muitas pedras e minha felicidade em meio a muita tristeza. Você é meu primeiro e único amor. 


O primeiro suspiro de amor, vem sempre acompanhado pelo último suspiro da razão. 


E isso é para você, o amor da minha vida, Jeon Jungkook. 


Para meu caro e primeiro amor, Jeon Jungkook. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...