1. Spirit Fanfics >
  2. O meu querido Ômega (Sasunaru) >
  3. O começo de tudo

História O meu querido Ômega (Sasunaru) - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - O começo de tudo


Sasuke estava mais uma vez trancado em seu quarto, escutando música o mais alto possível. Seus pais estavam brigando e sabia disso, mas tentou ignorar; o mesmo já não aguentava discutir com seu pai, que nem na última vez que até saiu com a bochecha roxa.

Ele evitava ao máximo seu pai, que parecia odiar a ele. A última vez que teve uma conversa "decente" com ele foi quando tinha 14 anos, época em que descobriu que era um Ômega.

7 anos atrás...

- E então, Sasuke? -Seu pai disse animado
- O que nosso querido filho é? -Sua mãe sorriu- Se for um alpha assim como Itachi, terei tido um grande azar de viver só com alphas -Ela riu
- Eu sou... um ômega -Ele murmurou baixinho enquanto encarava sua comida
- Você... é o que? -Seu pai levantou um pouco a voz
- U-Um ômega... -Ele olhou para seu pai, mas logo desviou o olhar
- Tsc -Ele se levantou da mesa- Perdi a fome. Só de pensar em quão putinha ele vai ser me enoja -Ele saiu da sala de jantar
- Querido!! -A mãe de Sasuke olhou inacreditada para seu marido- Ei, Sasuke -Chamou a atenção do filho- Não precisa se preocupar em ser um ômega -Ela sorriu doce- Nem é tão ruim assim, sabia?

Agora

"Eu te odeio tanto que poderia te matar agora mesmo!!" Sasuke escutou seu pai gritar. No começo não ligou, mas se assustou em escutar um barulho de vidro quebrar. Se levantou rapidamente, pegou seu celular e saiu do seu quarto, indo até a sala; onde era a fonte de toda essa briga.

- Você ta bem? -Sasuke se abaixou aonde sua mãe estava. Colocou a mão sobre a cabeça dela e sentiu sangue escorrer de suas mãos. Ficou pálido ao ver aquilo. Sangue em suas mãos, e eram de sua mãe, que estava quase apagando... ele olhou ao redor e viu um vaso quebrado no chão, com alguns cacos sujos de sangue- Meu Deus... e-eu vou chamar uma ambulância

- Vai o cacete -Seu pai tomou o celular da mão dele- Se descobrirem o motivo vão mandar me prender

- Essa é a idéia -Sasuke olhou frio para seu pai

- Você quer morrer?! -Ele fechou o punho e ameaçou bater no menor, que fechou os olhos com força enquanto abraçava sua mãe no intuíto de protegê-lá, quando de repente escutou um barulho de soco e um corpo cair no chão. Olhou para cima e nunca agradeceu tanto por ver seu irmão. Itachi havia golpeado tão forte seu pai que o fez desmaiar.

- Sasuke, você tá bem?! -Itachi se abaixou, preocupado

- Sim... só preciso que leve a mamãe logo para o hospital. Esse babaca acertou ela com o vaso -Ajudou sua mãe a se levantar com a ajuda do irmão.

- O Shizui tá no carro, vem -Itachi e Sasuke levaram sua mãe para o hospital as pressas.

Chegando lá, ela foi direto para a sala de cirurgia. Sasuke estava inquieto, andando de um lado para o outro enquanto mexia no próprio cabelo, até ver seu irmão se aproximar, guardando o celular no bolso da calça.

- Já liguei para a polícia, eles estão indo lá em casa -Ele suspirou- Nunca imaginei ter que fazer isso

- Foi o certo, Itachi -Shizui colocou a mão no ombro dele- Poderia acontecer de novo, e até pior

- Tem razão... -Ele olhou triste para o marido

- Sabem se a mamãe já tá melhor? -Sasuke perguntou preocupado

- Não -Itachi negou com a cabeça- O médico ainda não saiu lá de dentro

Depois de quase duas horas, o médico finalmente saiu da sala de cirurgia, fazendo os três Uchihas se levantarem e irem até ele. O médico estava com um rosto triste, não dando expectativas para os garotos. Então, o que Sasuke menos queria escutar pôde-se ouvir dos lábios daquele homem na sua frente: "Ela não aguentou".

O mundo de Sasuke estava  desmoronando. Sua mãe morreu graças ao seu pai. Não podia acreditar... Não podia perdoar, não queria viver no mesmo lugar que aquele homem, mesmo que fosse preso.

Depois daquele dia, Sasuke sumiu para todo mundo, nem mesmo para Itachi falou aonde iria. Ligou uma tarde para sua melhor amiga, que morava na cidade vizinha, e perguntou se poderia morar por algum tempo com ela. Claro que como uma boa amiga que queria ser, ela deixou.

Uma semana depois Sasuke já havia se mudado para o pequeno apartamento de Sakura, que era bem decorado.

- Tem certeza que não quer avisar o Itachi? Ele deve estar preocupado... Você sabe que ele não tem culpa disso -Sakura dizia enquanto terminava de fazer uma panela de brigadeiro

- Eu vou avisa-lo quando arrumar um emprego... Não quero que ele me dê dinheiro. -Sasuke suspirou

- Certo, então. Faça o que quiser -Sakura desligou o fogo e esperou esfriar- Sabe, Sasuke... eu não queria te recomendar esse emprego... mas...

- Fala logo -Ele se irritou com a enrolação dela

- Bem, aqui nessa cidade não existem muitos ômegas... e tem uma mansão de uma família só de Alphas

- Chegue logo ao ponto

- Okay -Ela pegou duas colheres- E essa família não tem muitos empregados, já que a maioria dos moradores são ômegas e não querem trabalhar para uma família só de alphas. Mas eles tem o básico, como uma empregada, motorista, cozinheiro e etc... mas precisam de um mordomo -Ela levou a panela até a sala e colocou sobre a mesa de centro- E... eles prometem pagar bem, além de darem uma moradia lá

-Você quer que eu trabalhe no mesmo lugar que alphas? -Sasuke olhou inacreditado para a rosada- Sakura, tá falando sério???

- Olha aqui, eu sei que pode ser perigoso, mas eles prometem ajuda médica para os remédios em dias de cio -Ela pegou um pouco do brigadeiro- Além de que os alphas de lá são bastante respeitosos...

- Droga... quanto eles prometem pagar? -Ele meio que se dá por vencido

- Cinco mil dólares por semana -Ela disse e viu o amigo engasgar- V-Você tá bem?

- Isso é mais dinheiro do que eu ganhei na minha vida toda -Ele se recuperou- Droga, tá legal... eu vou tentar trabalhar lá

- Isso! -Ela disse animada- Quer que eu te fale das pessoas de lá?

- Tanto faz... -Ele pegou um pouco de brigadeiro- gostoso... -murmurou

- Bem, vamos começar pelo tanto de pessoas na casa! São no total seis pessoas! -Ela fez o número com as mãos- Dentre todos eles, somente a mãe é uma ômega

- Que vida... -Ele disse rindo

- Sim -Ela riu junto- Enfim, tem o pai e chefe de família: Minato. Ele é um Alpha muito fofo e super educado, além de ser bastante bonito. A Mãe: Kushina. Ela, como já disse, é uma ômega, mas também muito fofa, educada e um mulherão. O filho: Naruto. É um alpha muito bonito e charmoso. Quem já trabalhou lá disse que ele odeia ômegas por algum motivo que não quer falar, mas que no fundo ele é uma pessoa divertida. A prima: Karin. Ela é uma Alpha muito linda e educada, mas vive levando ômegas para a cama. Hinata Hyuuga. Essa não é da família, porém como seus pais foram mortos, Minato a adotou junto com seu primo, Neji. Os dois são Alphas e muito educados, além de terem uma beleza incrivelmente linda. Alguma dúvida?

- Não... -Ele olhou surpreso para a amiga- Como você sabe tanto?

- Além de eles serem uma família só de Alphas, também são os mais ricos. Não é nem um pouco difícil saber da vida deles

- Entendi...

- Amanhã nós vamos lá -Ela sorriu

- Certo...

Na mansão Uzumaki, três dias depois...

- Um ômega como mordomo?! -Naruto bateu na mesa e se levantou

- Naruto, mais respeito com o seu pai -Kushina encarou frio o seu filho, que logo se sentou

- Naruto, você querendo ou não ele vai trabalhar aqui. É um bom rapaz, mesmo parecendo ser bem tímido. Por favor, não assuste o garoto quando vier morar conosco -Minato suspirou

- Priminho, você tem que pensar pelo lado positivo! -Karin chamou sua atenção na mesa de reunião- Pelo menos vai ser um ômega bem fofo para nós nos divertimos -Ela mordeu o lábio inferior

- Karin, você sabe das regras -Hinata chamou sua atenção- Só podemos ficar com ômegas fora da casa. Qualquer ômega que trabalhe aqui nós não podemos nem pensar em toca-los -Ela disse tranquila, ainda com os olhos fechados

- Hinata tem razão -Minato olhou para a sobrinha

- Mas, tio! -Ela fez um biquinho quando viu o olhar sério dele- Ta legal, nada de tocar no ômega

- Eu concordo com o Naruto -Neji se pronunciou

- Viu só?! -Naruto se animou

- Ter mais um ômega dentro de nossa casa é perigoso... Nós temos betas aqui e os únicos ômegas são a Ino e o Gaara, que sempre ficam do lado de fora da casa. Ômegas ficam direto no cio, ao contrário de betas, que nem ficam

- Isso não é um problema. O mesmo médico que aplica o remédio na Ino e no Gaara, será o mesmo do garoto. -Minato olhou para o garoto

- Mas ele perderá vários dias de trabalho por causa do cio -Neji estava começando a se irritar

- Eu concordo com ele -Naruto arqueoou uma sobrancelha- E eu também não vou suportar o cheiro dele

- Vocês querendo ou não, Sasuke trabalhará aqui -Minato ergueu sua voz- Espero que tenham entendido. Ele começa amanhã, então sejam gentis com ele

- Senhores... -Kiba bateu na porta- O jantar está pronto... -Ele olhou na direção de Hinata, que abriu os olhos e olhou para o mesmo, que sentiu como se o ar fosse saltar pela sua boca

-... Obrigado, Kiba. Nós já vamos descer -Minato sorriu para ele, que logo fechou a porta- Estamos conversados. -Ele se levantou

No dia seguinte, todos estavam na sala, inclusive Sasuke.

"Esse cheiro tá fazendo minhas narinas doerem" Pensou Sasuke enquanto tentava não desviar o olhar dos seis (06) Alphas na sua frente

- Sasuke, esses são Naruto, Neji, Hinata, Karin e Kushina -Minato apontava para os mesmos enquanto falava seus nomes- Naruto é meu filho, Karin é minha sobrinha e, Neji e Hinata são como filhos para mim também, assim como Karin -Ele sorriu- Kushina é a minha esposa

- Muito prazer em conhecê-los -Ele se curvou

- Espero que cuide bem de nós, Sasuke-kun -Kushina sorriu doce para ele, dando uma pequena pontada em seu coração, fazendo-o lembrar de sua mãe

- Sim, senhora -Ele colocou a mão sobre o peito e se curvou novamente

- Kakashi, pode apresentar ele para os outros funcionários? Peço também para que apresente a casa -Minato se virou para o motorista

- Sim, senhor -O homem mascarado se curvou- Venha -Ele foi andando até uma porta e Sasuke o seguiu

- Ele cheira podre -Naruto falou quando viu a porta se fechar

- Naruto! -Kushina bateu em sua nuca- Eu não te criei para falar assim de um ômega!!!

- Ai, droga! Tanto faz -Ele subiu as escadas e foi para seu quarto.

Com Kakashi e Sasuke

- Essa é a Ino, nossa jardineira -Ele apontou para uma garota loira

- Prazer, Sasuke-kun -Ela sorriu

- O mesmo. -Ele disse normalmente

- Esse é Lee, o motorista dos filhos de Minato e Kushina -Ele apontou para o mesmo, que sorriu- Aquele ruivo ao seu lado é Gaara, também é o nosso jardineiro. Kiba, nosso cozinheiro, e por fim: Tenten e Temari, as professoras de luta com arma, e a Tenten é nossa empregada também.

- É um prazer trabalhar com vocês  -Ele curvou a cabeça rapidamente

- Ele é mais fofo de perto -Ino sorriu- Você também é um Ômega, certo?

- Sim...

- Ótimo! Mesmo que nossa cidade tenha muitos ômegas, aqui nessa casa só tinha eu e o Gaara -Ela riu- O resto é tudo beta e Alpha

- Olha a maneira como você fala, Ino -Temari chamou sua atenção

- Vou te mostrar a casa, vamos -Kakashi o chamou e eles foram.

Ele mostrou cada canto da casa, cada cômodo que poderia e não poderia entrar. Cada quarto e banheiro. Sasuke ia gravando todos os cantos para que não se perdesse depois. Uma coisa que aquele Uchiha era bom: Lembrar de cada detalhe, até mesmo em uma pessoa.

Após o pequeno "tour" pela casa, Kakashi o levou até a casa que os funcionários dormiam. Eles só ficavam lá de noite, de dia ficavam na casa e, na hora do almoço deles, ficavam na cozinha da casa mesmo. Sasuke gostou de lá, talvez seria um bom lugar para se recomeçar tudo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...