1. Spirit Fanfics >
  2. O Meu Refúgio -TaeKook >
  3. Ep.18

História O Meu Refúgio -TaeKook - Capítulo 19


Escrita por:


Capítulo 19 - Ep.18


Tae cortou algumas frutas e fez suco, colocou em uma bandeja, pegou e foi até o quarto se JungKook. Abriu a porta com o cotovelo e fechou com o pé. 


Th-trouxe seu lanche. -diz para Jeon, que ainda está no banheiro, e coloca a bandeja no lugar vago do criado-mudo. 


Jk-já tô saindo. -abre a porta e sai. Jeon está vestido mais confortavelmente, uma bermuda e só, enxugando seu cabelo com uma toalhinha pequena. 


Th-ótimo. -pega a toalhinha dele -senta aí na cama e vai comer, eu enxugo. 


Jk-eu enxugo. 


Th-já vai começar? -aponta pra ele -eu não tenho paciência pra criança mimada. 


Jk-eu tenho 25 anos. 


Th-más está com atitude de 5 e rebelde. Senta aí, homem, oxe. -JungKook abriu a boca pra falar algo, más preferiu não protestar, foi lá e sentou. 


Jk-frutas? -Tae se ajoelha atrás dele na cama e começa a enxugar seus fios pretos, que estão levemente compridos. 


Th-mandei mensagem para o Jimin e ele disse que era para te alimentar com frutas e sucos, então come isso aí. 


Jk-ah, kóe? Fiquei muitas horas sem comer e você traz uma bandeja de frutas? Faz um jjajangmyeon pra mim. 


Th-não, vai comer o que ele receitou. 


Jk-aff, que ódio. -o biquinho que Jeon fez deixou Tae todo derretidinho. 


Th-se comer tudinho, eu posso furar a receita e fazer jjajangmyeon no jantar, pode ser? -Jeon assentiu todo felizinho e comeu suas frutas -bebê. 


Jk-ah, nem começa. Eu não sou bebê. 


Th-é sim. -Jeon o olhou com um pedaço de maçã na boca e Tae riu -é o meu bebê. 


Jk-seu? E o BoGum fica onde nessa história?


Th-ele é meu amorzinho e você é meu bebêzinho. -abraça ele, o fazendo dar um leve impulso para frente -só meu, Ok? 


Jk-Lisa costuma me chamar de "Meu Bebê". 


Th-caguei. Quando ela te chamar assim, você diz:"Não, eu sou o bebê do TaeHyung.", fechô? -Kook riu divertido. 


Jk-fechô. 


Th-ótimo. -enquanto JungKook comia, Tae brincava com o cabelo dele. Ele puxou uma parte e amarrou com uma xuxa, partindo a frente no meio, para não ficar nos olhos dele -olha para mim. -Jeon olha nos olhos do garoto. Tae não mente, essa olhada o fez ficar bambo -está lindo. 


Jk-eu sempre estou lindo, más obrigado. -volta a comer e Tae solta um:


Th-convensido. 


Jk-ué, eu sou. -termina o suco -terminei. -Tae desceu da cama. 


Th-agora deita aí e dorme. -puxa o lençol. JungKook deitou e Tae o cobriu -tenha bons sonhos. -pega a bandeja e caminha até a porta, más para ao ouvir a voz de Kook. 


Jk-Tae. -o Kim o olha e Kook aponta para sua testa -beijinho. -Tae riu todo bobinho, se derreteu todo com a cena. 


Th-você ressuscitou com outra alma? 


Jk-não. -se encolhe em baixo do lençol, fazendo Tae ficar ainda mais derretido. Não nega que acha esse lado infantil se JungKook muito fofo e, de certa forma, atraente -só quero um beijinho, más se não quiser me dar...


Th-eu dou sim. -vai até ele e beija a testa do mesmo, JungKook sentiu como se estivesse acontecendo um carnaval de emoções dentro de si. Gosta quando Tae demonstra carinho por si -bons sonhos, meu bebê. 


Jk-obrigado. -Tae sorri e sai do quarto -você e suas idiotices de se apaixonar por quem não pode ter né, JungKook?! -vira para o outro lado da cama e sorri ao lembrar do beijinho -bobo. 


19:39. 


TaeHyung termina de fazer a comida de JungKook e coloca em uma bandeja, junto com a água e o remédio que Jimin disse para lhe dar. Ele ouviu baterem na porta e foi atender.


Ao abrir a porta, viu BoGum e Lisa ali. 


Ls-boa noite, TaeHyung. -sorri.


Th-boa noite, Lisa. -retribui o sorriso -entrem. -os dois entraram e BoGum deu um beijo na testa de Tae -o que fazem aqui a essa hora?


Ls-eu vim ver o JungKook, estava preocupada com ele. 


Th-está no quarto dele, eu estava levando janta para ele agora. 


Ls-eu levo, aproveito e falo com ele. -Tae ficou um pouco pensativo ou... Enciumado.


Th-tá legal, está na mesa da cozinha. -ela assentiu e foi para a cozinha buscar a bandeja. 


Bg-você está bem, amor? -leva ele até o sofá, os dois sentam virados um para o outro, e BoGum ficou segurando a mão do namorado. 


Th-estou sim, obrigado. 


Bg-eu quase não consegui acreditar quando fiquei sabendo que JungKook estava vivo. 


Th-nem eu. Quando acordei e vi ele em pé, eu gelei, achei que estivesse sonhando. O que você acha que aconteceria com a gente se ele morresse? 


Bg-JungKook sempre diz que, se ele abandonar o cargo, gostaria que NamJoon ficasse em seu lugar e, sinceramente, acho que ele é o melhor indicado. Más eu acho que, o mais lógico, seria nós abandonarmos o local o mais rápido possível e deixar para o Hee o território. 


Th-entendo. O que você acha de eu entrar na gangue? 


Bg-amor, você é um Sist. Essa não é casta guerreira, é caseira. -seu dito deixou Tae estressado.


Th-e se eu quiser deixar a casa e preferir manusear uma arma?


Bg-é uma escolha sua, eu não devo interferir nisso. Eu só acho que é mais seguro você ficar em casa, eu não quero que se machuque com uma arma. 


Th-eu não vou me machucar. Bem... Pedirei para Kook me treinar quando ele melhorar, prometo que vou ser um dos melhores, quero deixar você e ele muito orgulhosos de mim. -BoGum sorriu. 


Bg-você já me faz. -beija a testa dele, lhe arrancando um sorrisinho -não estaria a fim de passar a noite comigo? Eu comprei aqueles docinhos que você gosta. 


Th-não sei, eu tenho que cuidar do JungKook. 


Bg-a Lisa está aqui, ela não vai ter problema em cuidar dele. 


Th-você acha? -BoGum concorda -então tá. Vou apenas avisar para ele. 


Bg-esta bem, não demore. 


Tae levantou e foi para o quarto de JungKook. Ele abre a porta e vê Jeon e Lisa conversando animadamente. Eles parecem tão próximos, Lisa parece fazer tão bem para ele, o sorriso enorme no rosto dele entrega isso. 


Th-Lisa. -chamou obtendo a atenção dos dois -BoGum me convidou para dormir na casa dele hoje, será que pode cuidar do Kook essa noite? 


Ls-claro que eu posso cuidar do meu bebê. -sorri. Tae olhou para JungKok como se perguntasse "Como eu te ensinei?". 


Jk-desculpa, Lisa, más eu não sou mais o seu bebê. 


Ls-não? - pergunta tristinha.


Jk-não, eu sou o bebê do Tae. -TaeHyung sorriu satisfeito. Ouvir isso lhe deu um estranho sentimento de posse, como se estivesse acabado de confirmar que JungKook é seu. 


Ls-más e eu? 


Jk-sou o bebê do Tae e o seu amorzinho, tá? -a menina sorriu e assentiu. Sabe aquele sentimento de posse que Tae sentiu? Então... foi por água a baixo. 


Th-boa noite. -faz biquinho e sai do quarto todo enciumado. Kook e Lisa se olharam, logo começaram a rir. 


Ls-ele tem ciúmes de você. 


Jk-não, isso aí é só cena dele. 


Ls-não é não. -brinca com a sua saia -dá pra ver nos olhos dele que ele gosta de você, ele só não aceitou isso ainda. 


Jk-você acha? -Lisa assentiu e Kook ficou pensativo. 


Ls-aquele brilho diferente no olhar dele é tão puro. Os sentimento dele são muito bonitos. 


Jk-sim... Ah, não fica me enchendo com baboseiras, Lisa. -a menina riu. 


Ls-ah, só digo as verdades. 


Jk-esquece esse papinho de sentimentalismo aí. -coloca o prato no criado mudo, junto com os hashis -senta aqui no meu colo. 


Ls-ah, Kookie, está cansado, tem que dormir. Outro dia a gente se entende, hun? 


Jk-eu não estou morto, Lisa. Vem aqui, bebê. -puxa a garota para seu colo, a acomodando ali -eu não quero dormir, eu quero você rebolando aqui. 


Ls-assim? -começa a rebolar lentamente no colo do mais velho, pressionando seu quadril para baixo. 


Jk-sim. Aah! -fecha seus olhos, segurando com afinco a cintura da menina. 


Imaginar ser TaeHyung ali rebolando em seu colo foi o auge. 


Com os TaeGum: 


Eles entram na casa de BoGum e vão direto para o quarto. 


Th-Kook e Lisa parecem se dar muito bem. -senta na cama. 


Bg-de fato. Alguns da gangue acha que eles estão escondendo um noivado, outros afirmam ser apenas um relacionamento movido a sexo, o que a teoria dele ser gay desmente. 


Th-o que você acha sobre isso? 


Bg-sinceramente, eu não tenho nada haver com a vida do JungKook, então eu evito estar por meio desses grupinhos de fofoca. 


Th-hmm... Sensato. 


Bg-bem, vou tomar um banho. Vem comigo? -Tae o olhou de ladinho e sorriu safadinho. 


Th-simbora! -riram. 


Bg-sério? 


Th-sim. 


Bg-não, melhor não. 


Th-por que? 


Bg-ainda pergunta? Seus ferimentos estão cicatrizados, eu não vou me controlar e tenho medo de te machucar. 


Th-você nunca me machucaria. -se aproxima e abraça o namorado -você me ama não é? 


Bg-sim, eu te amo muito. -retribui o abraço. 


Th-sua criatura sabe disso, ela nunca se atreveria a me machucar. 


Bg-sim. Você é o meu bem mais valioso, então vou te tratar como tal. -beija a bochecha dele. 


Th-aqui ó. -aponta para seus lábios. BoGum lhe dá um selinho -um beijo, amor. -recebe um beijinho rápido -você está me testando? -BoGum assentiu com um sorrisinho sapeca -não espere que eu vá implorar a você. 


Bg-ah, não vai? -se aproxima do pescoço alheio, roçando a pontinha do seu nariz por ali -vamos ver se não. -deu nem tempo de iniciar um beijo, o celular de BoGum tocou. 


Th-bem na hora né, consagrado?! -BoGum riu. 


Bg-foi mal, deixa eu atender aqui. -pega o celular do bolso de trás e atende -alô? 


Nj-BoGum? 


Bg-sim. 


Nj-o JungKook está de cama, então a recorrência é a você. -BoGum já se assustou. 


Bg-o que aconteceu? 


Nj-fui informado que a Dragão está planejando algo grande contra a cidade, temos que investigar isso. 


Bg-o que? Tem alguma ideia do que seja? 


Nj-conquistar todo o território, não podemos deixar isso acontecer, muita gente inocente mora nessa cidade. Temos que investigar direito e reunir a maior quantidade de armas contra eles. Se não conseguirmos impedir o Hee, muita gente inocente vai morrer. 


Bg-Já fui informado que um grande carregamento de armas chegará amanhã aqui. Precisamos de tempo o suficiente para treinar os novatos, ainda estamos em muita desvantagem de quantidade. 


Nj-receio que perdemos e temos que ir pra fora. 


Bg-isso não vai acontecer. Mesmo de cama, JungKook continua sendo nosso líder e ainda está em condições de dar ordens. Não podemos perder tempo, NamJoon. Precisamos ir agora. 


Nj-vou recrutar mais alguns homens da minha gangue. Por enquanto, é melhor que o JungKook não saiba. 


Bg-está certo. Vamos nos encontrar na Vala. 


Nj-ok, nos vemos lá. -a ligação é finalizada. 


Th-o que está acontecendo? 


Bg-Hee está planejando acabar com a cidade, e não podemos deixar que isso aconteça. -coloca seu colete -eu, o NamJoon e outros homens vamos investigar isso. 


Th-vão para o território do Hee? 


Bg-sim. 


Th-não. -abraça o namorado, nem um pouco  afim de deixa-lo ir -não vai, você pode não voltar. 


Bg-está tudo bem, amor. -beija a testa dele -eu prometo que vou voltar, confia em mim, hun?! 


Th-não, não. -aperta mais. 


Bg-Tae, é o meu trabalho. Eu tenho ir. 


Th-más, Gum... -lamenta com voz de choro. 


Bg-não faz assim. -pega a AS50 e o abraça apertado -eu não posso decepcionar o JungKook. 


Th-eu não vou deixar você ir! 


Bg-olha... -segura a mão dele e o leva em direção da porta -vai para casa, cuida do JungKook, eu prometo que vou ficar bem. 


Th-seu teimoso. 


Bg-você é duas vezes mais do que eu. -dá um beijo carinhoso em Tae -vai pra casa. 


Th-tá, más se cuida. 


Bg-pode deixar. -Tae lhe deu um selinho antes de ir para casa. 


TaeHyung entrou em casa e fechou a porta, seguiu para o quarto de JungKook e abriu a porta devagar. Se deparou com Lisa e JungKook dormindo juntos, abraçadinhos. Ficou mais abalado do que deveria, sentiu um aperto no coração. Talvez lembrou de BoGum ao ver o casal... Não, não foi isso. Tae fechou a porta e foi para o quarto de Allana, vendo ela sentada na cama, brincando com a Jimin. 


Th-boa noite. -fecha a porta. 


Al-boa noite, Tae. -o menino se aproxima -você está bem? 


Th-estou. -pega Jimin do colo dela e coloca em sua caminha, logo deitando no colo da menina. 


Al-certeza? -Tae a olhou e, não sabe nem o porque más, seus olhos se encheram de lágrimas e seu coração doeu. 


Th-não. -enxuga a lágrima que desceu pelo canto de seu olho. 


Al-o que aconteceu? 


Th-eu não sei, más meu coração está doendo muito. -falha. 


Al-tudo bem. Me dá um abraço. -Tae se ajeitou na cama e a abraçou, recebendo um carinho. 


Th-desculpa. 


Al-tudo bem, chorar é a melhor maneira de desabafar. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...