1. Spirit Fanfics >
  2. O Meu Refúgio -TaeKook >
  3. Ep. 19

História O Meu Refúgio -TaeKook - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - Ep. 19



São 7:26 da manhã e o quarto de Allana é invadido silenciosamente por BoGum, NamJoon, Jin, HoSeok, YoomGi, Jimin e Lisa, Jin leva um bolo consigo e os outros cada um com uma sacolinha em mãos. 


Bg-Allana, Tae. -chama cutucando os dois -Lana! Taetae! -Allana acorda e olha ao redor, logo se deu conta do que estava acontecendo. 


Al-Tae. -cutuca o menino no seu lado -TaeTae! 


Th-hmm... Deixa eu dormir. 


Bg-Tae... -TaeHyung o olhou e sorriu. 


Th-amor! -pula nos braços do namorado, este que o recebeu com um abraço apertado e um beijo na testa -você tá vivo. 


Bg-claro que eu estou. -o coloca no chão. 


Th-o que essa tropa toda está fazendo aqui? 


Ls-aniversario do JungKook. -caiu a faixa para TaeHyung. 


Th-ah, é verdade. 


Ls-eu deixei ele dormindo. Vamos acorda-lo. 


Tae pegou o seu presente e colocou dentro de uma caixinha comprida que a própria Allana fez. Eles foram para o quarto de JungKook e entraram sem fazer barulho. Tae olhou para Jeon e sorriu ao ver ele dormindo igual um anjinho, quase derreteu de amores. 


Sj-quando eu contar até três a gente começa a cantar, valeu? -todos assentiram -um... Dois... Três! 


-parabéns pra você! -com o alto uníssono, JungKook acordou e olhou para eles -parabens pra você. -Jin se aproxima com o bolo e Kook está todo bobinho com a surpresa dos amigos -te amamos Jeon JungKook, parabéns pra você! -todos bateram Palmas. 


Th-faça um pedido antes de apagar as velinhas. 


Jk-um pedido? -Tae assentiu e Kook fechou os olhinhos e fez um pedido grandioso, logo assoprou a velinha. 


Al-o que pediu? 


Jk-se eu disser, não vai se realizar. 


Bg-é verdade. Eu não sabia o que te dar de presente, então eu trouxe apenas uma lembrancinha. -entrega seu presente a ele. 


Jk-não precisava, BoGum, más obrigado. Assim, cês sabem que não sou muito de sentimentalismo... Más eu amo vocês. -todos se entre olharam espantados. 


Hs-hoje vai chover. -riram. 


Jk-não é pranto. Guardem essa frase, nunca mais vou falar outra vez. 


Yg-sei. A gente sabe que somos o amor da sua vida. 


Jk-comvensidos. -sorri -obrigado, galera. 


Sj-não podíamos deixar essa data passar em branco. -todos colocaram seus presentes na cama dele -foi de coração. 


Jk-obrigado. -todo boiola -bem, como estou sob uma dieta de frutas né, Jimin... -olha para o homem, fazendo todos rirem -aproveitem o bolo. 


Sj-atá que eu ralei pra fazer e confeitaria esse bolo pra você não comer. Eu vou botar isso na geladeira. 


Jk-obrigado, Jin. -Jin lhe manda um beijinho estalado. 


Nj-quando você estiver melhor, vamos ao lado movimentado da cidade. Vamos em uma festinha só pra não perder o costume. 


Jk-vamos sim. 


Jm-então nos temos muita coisa pra fazer. 


Jk-tá legal. Obrigado, outra vez. 


Sj-disponha. Vamos, gente, deixem meu neném descansar. -todos seguiram Jin e JungKook sorriu todo bobinho, más logo lembrou de seu babá. 


Jk-ei, Tae! -o menino o olha -você fica. -Tae assentiu. 


Após se despedir de seu namorado, TaeHyung entra e fecha a porta, logo indo até JungKook. 


Th-precisa de alguma coisa? 


Jk-preciso que fique aqui comigo. 


Th-preciso cortar suas frutas. 


Jk-quando terminar, vai ficar aqui comigo? -Tae o olhou encabulado. 


Th-por que, de repente, começou a desejar minha presença? 


Jk-ah, é que... -cora e olha para seus dedinhos -é que eu gosto da sua prença, só isso. Sua presença me faz bem. 


Th-entendi. -tímido -tudo bem. Eu vou trazer suas frutas e vou ficar aqui com você. 


Jk-obrigado. 


Tae saiu do quarto e foi para a cozinha, encontrando Allana e Jimin ali. Os dois pararam com a pegação quando perceberam a prença de TaeHyung. 


Th-desculpa, desculpa! -diz dando meia volta. 


Al-não, Tae. Volta aqui. -corre até ele e o puxa de volta para a cozinha -você não viu nada, ok? 


Th-eu não vi nada. -repete. 


Al-isso. -deixa Tae no balcão e puxa Jimin, os três estão muito invergonhados pela cena -tchau. 


Th-tchau. -Allana sai puxando Jimin para quarto -usem camisinha viu! -diz apenas pra atiçar. 


Al-cala e boca, Tae! -riu antes de fechar a porta. 


Th-ai, ai. Mereço viu. -vai até a geladeira. 


Minutos depois. 


Tae abre a porta do quarto com o cotovelo e fecha com o pé, logo indo até a escrivaninha, colocando as coisas lá. 


Th-está tomando banho? -pergunta alto, achando que ele estava no banheiro. 


Jk-não. -Tae deu um pula lá na frente com o susto. JungKook falou bem pertinho da sua orelha, até arrepiou. Queria mesmo era saber de onde ele saiu e como se aproximou sem ele perceber. 


Th-credo, homem. -Kook riu. 


Jk-obrigado pelo bonequinho. -senta na cama e aponta para a sua escrivaninha, onde tem um lugar especial apenas para o presente que Tae lhe deu, e o Kim ficou feliz em ver isso. 


Th-como sabe que fui eu quem te deu? 


Jk-por que é a sua cara esse tipo de presente. Deu muito trabalho para fazer? -Tae nega. 


Th-quando é feito com carinho para alguém especial, a gente nem vê. -JungKook sorriu largo e corado. Mais uma vez TaeHyung dizendo que ele é uma pessoa especial para si. 


Jk-obrigado. Pega meu celular e meu fone aí em cima da escrivaninha por favor. -começa a comer. Tae pegou as coisas e deu para JungKook -senta aqui do meu lado. -Tae sentou e Kook colocou um lado do fone na sua orelha e o outro na de Tae -gostei quando colocou aquela música quando eu estava desacordado. Deixa eu te mostrar algumas que eu gosto. -Tae se interessou muito no assunto. 


Das 8:40 até as 15:20, eles ouviram músicas juntos e cantaram também, perceberam que suas playlist são bem parecidas, tanto de cantores quanto de músicas. Também leram mangás juntos, Tae fez questão de "encenar" O mangá, fazendo as falas com as emoções dos personagens. Outra pessoa o vendo fazer nisso, o chamaria de louco, pirado, más Kook ria e o olhava como se fosse a coisa mais preciosa desse mundo. É fato que JungKook está caidinho por TaeHyung, e nem esconde isso, Tae que é lesado demais pra perceber. 


Th-Eggnoid é um ótimo mangá. -comenta quando terminaram de ler. 


Jk-é sim, é bem curioso a história toda. 


Th-de fato. Sabe, pra um líder de gangue chato, até que foi legal passar a tarde com você. -olha para Jeon, este que retribui com um olhar indignado. 


Jk-me sinto ofendido. -faz drama colocando a mão no peito. 


Th-estou brincando. -levanta e pega a bandeja -vou buscar o seu remédio, aí você vai tomar um banho e dormir. 


Jk-tá muito cedo, não é hora de dormir, não estou com sono. 


Th-bom, então... -olha ao redor e pega o notbook dele, o entregando -vai trabalhar. 


Jk-tá. -coloca o aparelho em seu colo e olha para o menor -más não era você que estava reclamando por eu ter acabado de acordar e já querer ir trabalhar? 


Th-ah, más você, viu! -reclamou pegando o notbook, fazendo Kook rir -quer que eu chame a Lisa? -Jeon nega -então o que quer fazer até hora de ir dormir? 


Jk-ouvir música e ler mangás com você. -Tae sorriu bobinho, o que fez Kook sorrir também. 


Th-você acha que eu não tenho o que fazer? 


Jk-o que você tem que fazer? 


Th-preciso assistir as vídeo aulas e adiantar as atividades dos dias em que não assisti. 


Jk-então faz isso aqui, aproveito e te ajudo se precisar de alguma coisa. Só quero a sua companhia, é pedir demais? 


Th-você está tão carente a ponto de precisar da companhia de qualquer um? 


Jk-não. Se eu quero você, eu tenho meus motivos. 


Th-quais são seus motivos? 


Jk-eu já te disse:gosto da sua companhia, me faz bem. 


Th-só isso? -JungKook levanta e pega sua toalha. 


Jk-traga logo esse maldito remédio. -sem responder a pergunta de TaeHyung, Jeon entrou no banheiro. 


Th-seu chato! -faz biquinho batendo o pé, logo saindo do quarto. 


Tae foi para a cozinha, lavou a louça e foi bater no quarto de Allana. Bateu três vezes na porta. 


Th-Allana? Jimin? -ninguém falou nada, não tem ninguém no quarto. 


Tae voltou a cozinha e pegou a última pílula de Jeon, pegou um copo de água e voltou para o quarto. 


Th-voltei. -JungKook colocou a cabeça para fora do banheiro. 


Jk-mais dois minutinhos. -volta a trancar a porta. 


Th-o que cê tá fazendo? 


Jk-tomando banho. 


Th-interessante que eu não escutei água caindo. -desconfiado. 


Jk-então está surdo. -sai do banheiro usando um conjunto moletom cinza -estou banhado, cheiroso e lindo como sempre. 


Th-tá, toma o teu remédio, galã. -Jeon se aproxima e toma seu remédio -o seu cheiro é excitante. -JungKook se engasgou, quase jogando água pelo nariz. 


Jk-cof! cof! O-o que? -coloca o copo no criado mudo. Está mesmo espantado com o dito de TaeHyung. 


Th-é, eu achar seu cheiro excitante não é normal? -pergunta tombando a cabeça levemente para o lado, ato simples que fez Kook sorrir todo bobinho. 


Jk-não, isso não é normal. -Tae baixa a cabeça um pouco pensativo. 


Th-meu pai sempre dizia que meu cheiro deixava ele louco. 


Jk-você emanava seu cheiro? 


Th-por conta do medo, eu achava não controlando isso. Muitas vezes eu me escondia más, por conta do meu cheiro, ele me achava, eu ficava com raiva de mim mesmo, não fazia nada certo. 


Jk-ok, ok. Vamos parar de falar desse assunto. -Tae assentiu. 


Th-por que seu cheiro está forte? -Jeon ficou pensando em uma explicação. 


Jk-não sei... Marcando território?


Th-entendi. -não engoliu o assunto -controla isso, ou eu que não vou me controlar. -pega o copo e sai do quarto, deixando JungKook estático ali.


Jk-que garotinho pervertido. -senta na cama e se cobre -sua criatura idiota, você se comporta, eu não vou fazer isso outra vez. -diz para a sua criatura e logo relaxa ali -más eu não posso evitar. -puxa de volta o seu cheiro. Queria sim um TaeHyung sem controle, más não enquanto ainda for de outro. 


TaeHyung entra e fecha a porta, logo se enfiando em baixo do lençol com JungKook. 


Th-qual mangá vamos ler agora? 


Jk-que tal anime? 


Th-qual recomenda? -Kook pensou um pouco. 


Jk-Darling In The Franxx? 


Th-pode ser, nunca assisti. 


Jk-segure as lágrimas. -coloca o notbook no colo e abre -você é sensível para lágrimas? 


Th-sou um pouco. Você não? 


Jk-não... Bem... -relembrando -tirando o dia em que chorei assistindo Titanic, más eu estava sensível naquele dia. -riram. 


Th-sei. 


Kook dá play no primeiro capítulo e Tae senta mais pertinho, se encolhe em baixo do lençol, está fazendo um frio surreal neste momento em Seoul, e deixou sua cabeça no ombro de Kook. Jeon ficou alguns segundos processando até olhar para ele. 


Th-o que foi? -olha para ele -está incomodando? 


Jk-n-não. É que... Você sabe que não sou muito de contato físico. -os olhos de Tae desceram para os lábios de Kok, o que fez o maior se assustar e quase infartar, podia sentir o seu coração quase sair pela boca -e-err... Más pode ficar a vontade. -voltou a olhar para a tela do notbook todo corado e espantado. 


Th-obrigado. -olha para o notbook também -Kook, quais são os seus planos para a gangue? 


Jk-como assim? 


Th-que vida quer dar para seus homens? Que sociedade você busca? -pausa o vídeo e senta em posição de índio, olhando para Jeon, bem interessado no assunto. 


Jk-por que essa pergunta do nada? 


Th-sei lá, surgiu na minha mente e não vi problema em perguntar. 


Jk-tudo bem, então eu vou te responder. Bem... -olha para os ares, buscando palavras. O jeitinho meio avoado de JungKook encanta TaeHyung. O Kim sentiu seu coração saltitante com tal cena, não evitou sorrir -quero uma vida boa para eles, uma sociedade mais movida pelo amor e menos pelo dinheiro. 


Th-você sabe que isso é impossível. 


Jk-não para mim. Ao menos a minha sociedade, eu quero assim. O dinheiro causa muita desordem no mundo, sabe? Ele coloca pessoas em classes que não deveriam existir. Você tem o rico, o pobre e o de vida instável. Não é assim que funciona no meu território. 


Th-então vocês não usam dinheiro? 


Jk-algums que vão para a parte movimentada da cidade, usam o dinhero para comprar algumas coisas, más na parte norte do meu território, tem uma grande plantação de arroz, feijão, trigo e algumas árvores frutíferas. A gente não vende aqui dentro, a gente destribui. Vendemos para fora, fora do estado e do país, temos uma boa colheita graças ao Jin que sempre trabalha em doses para aumentar o plantio, a minha equipe usa o dinheiro arrecadado vendendendo alimento e essas drogas, que vende muito por um acaso, para colocar nas casas móveis, para reformar e tals. Ou seja, eu quero que apenas a minha equipe de ajuda e distribuição, tenha contato com o dinheiro, minha sociedade não. O dinheiro é mal e faz muita gente mal. 


Th-você tem um projeto ambicioso. 


Jk-pois é, eu tenho. Más acredito que vou conseguir. -Tae segura a mão de Kook. 


Th-vamos conseguir juntos. -Kook sorriu e apertou a mão de Tae. 


Jk-obrigado, Tae. 


Th-más como pretende fazer isso? 


Jk-conseguindo a maior área possível da cidade. Vai ser algo tenso, más quero unir forças o suficiente para tomar nosso território de volta das mãos do Hee. Vamos voltar a ser a maior gangue e dominar tudo, más, a cima de tudo, proteger as pessoas inocentes dessa cidade, elas não tem culpa de nada. -Tae, olhando nos olhos de Jeon, viu aquele brilho diferente, a força de vontade e a dedicação do maior. Está decidido a caminhar ao lado dele nessa luta e fazer de tudo por ele, daria tudo para ver JungKook conquistando tudo o que lhe pertence. 


Th-você é incrível! -Kook sorri tímido e cora, más não deixou de responder. 


Jk-obrigado. Agora volta aqui, vamos terminar de assistir. 


Tae volta para o lado de Kook e deita a cabeça no mesmo lugar, eles não soltaram suas mãos e, agora, Tae entrelaça seus dedos, Kook nem protestou, está adorando tudo isso. Eles voltaram a assistir o anime como se nada estivesse acontecendo, está tão perfeito. 



Notas Finais


Eu deveria ter postado dia 18 más não deu, era meu aniversário e eu n tive tempo de escrever!

🎂🎉🍻Parabéns para o nosso SunShine, HoSeok! 🥰🥰🥰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...