1. Spirit Fanfics >
  2. O Meu Refúgio -TaeKook >
  3. Ep.21

História O Meu Refúgio -TaeKook - Capítulo 22


Escrita por:


Capítulo 22 - Ep.21


JungKook entra em casa e vê Jimin, Tae e Allana sentados no sofá, com máscara facial no rosto.

Jk-minha casa virou um salão de beleza? -fecha a porta.

Al-sim. O Tae fez uma máscara de beleza pra nóis.

Jm-já sinto-me mais jovem. -riram.

Th-senta aqui pra eu passar em você.

Jk-tô muito afim não.

Th-vamos, Kookie. -pediu em uma vozinha fofa. É assim que JungKook dá o mundo para TaeHyung.

Jk-tá bom. -coloca a SCAR ao lado da porta e o colete no sofá, logo sentando ao lado de Tae -o que isso faz?

Th-deixa a pele macia e previne linhas de expressão, rugas. -pega o potinho e a espátula -aliás, meninos, o de vocês já pode tirar.

Al-vamos, Ji. -os dois levantam e vão em direção o quarto.

Jk-o seu ainda não está bom? -pergunta enquanto Tae aplica a máscara nele.

Th-não, eu acabei de colocar. Terminei de fazer esse aqui agora. -coloca o potinho na mesinha de centro -tem que deixar aí por uns minutinhos, tá legal?

Jk-sim. -Tae pega seu livro e, curioso, Kook se aproxima para ver -que livro é esse?

Th-A Seleção. É uma trilogia, más só tenho esse. Vou ler agora que não tenho nada pra fazer.

Jk-posso ler com você?

Th-claro. -leva mais para o lado para começarem a ler juntos.

Os dois ficaram lendo até a hora de tirar a másca. Gostaram da história e vão continuar lendo. Os dois vão para o quarto de JungKook. Jeon não gosta que entrem no quarto dele, é sua intimidade, más Tae é uma exceção amorosa né. Tae levou consigo um potinho com um óleo especial.

Eles tiraram a máscara com auxílio da água e enxugará seus rostos. Tae olhou para Kook e sorriu, vendo o resultado ali.

Th-olha. -diz orgulhoso do seu trabalho -sua pele já era bonita, agora está ainda mais. -Kook corou olhando para ele -agora vamos passar o óleo. -ele pinga algumas gotinhas no queixo, bochecha, nariz e testa do maior  logo começando a espalhar -sua pele é macia.

Jk-obrigado.

Th-o óleo seca sozinho. -Kook assentiu. Tae virou para o espelho e começa a espalhar o óleo em seu rosto. JungKook ficou olhando. Por miseros minutos, se imaginou em rotina de beleza com o namorado, e isso o fez corar -por que você fica corado do nada?

Jk-que?

Th-hoje na cozinha, agora. Você cora sem ver nem pra quê. -fecha o potinho e olha pra ele.

Jk-não é nada, é só... -suspira -besteira da minha cabeça.

Th-sei. -sorri -acho que não te disse isso más eu gosto muito da sua cicatriz sabia?

Jk-verdade?

Th-sim. Eu sei que você tenta cobrir ela com base. -pega o sachê da base e coloca dentro da gaveta da pia -por que faz isso?

Jk-eu já disse que não gosto dela, é por isso.

Th-você não pode esconder todas as suas imperfeições com uma base, JungKook. Essa cicatriz faz parte da sua história, deveria se orgulhar dela e de todo o resto. Eu gosto da sua cicatriz, me lembra o quão forte você é para lutar pelo que ama, e eu gosto disso de você. Você é um homem incrivel, JungKook. Cada uma das suas imperfeições, são perfeitas para mim. -beija a bochecha de JungKook, mais precisamente, a cicatriz que se estende ali, e sai do banheiro, logo saindo do quarto também.

JungKook virou para o espelho, sentindo seu coração disparado e as suas bochechas arder como chamas. As borboletas em sua barriga lhe da uma leve sensação de frio de na barriga.

Ele abriu a gaveta e olhou para o sachê da base. TaeHyung está certo, a cicatriz faz parte de si, ele só deve aceitar e se orgulhar dela, além do mais, se seu amado gosta tanto, por que esconder? Ele pegou o sachê e jogou no lixo ao lado do balcão. Olhou outra vez para o espelho e pensou um pouco sobre uma outra parte dessa cicatriz.

Jk-se me visse sem lente... Talvez, ele me acharia feio. -aproxima sua mão de seu rosto, pensando se tira ou não a lente. Más afastou -não, você não amaria completamente todas as minhas imperfeições, TaeHyung!

...

TaeHyung estava de cabeça para baixo no sofá, com a barriga a amostra e assistindo TV. Quando JungKook apareceu atrás do sofá, olhando para si, ele quase teve um infarto.

Th-meu Deus do céu, homem! -se ajeita e senta em posição de índio -tá querendo me matar de susto ou o que?

Jk-vai colocar outra roupa, vamos treinar.

Th-o que?

Jk-eu te explico no caminho, ok? Vai se trocar logo.

Th-tá legal. -desliga a TV e vai para o quarto de Allana.

JungKook pegou as bolsas e saiu, logo vendo Jimin ali com a moto que pediu.

Jm-os equipamentos que pediu, já estão lá.

Jk-obrigado, Jimin. Cuide da minha irmã enquanto eu estiver fora.

Jm-sempre vou cuidar dela. -logo Tae sai com uma roupa parecida com a de JungKook, uma calça folga com estampa camuflada, camisa preta, colada e de manga longa e a bota preta.

Jk-está me copiando, recalcada? -riram.

Th-seu senso pra moda ganguister é maravilhoso, Kook. Copiei na cara dura. -Kook riu anazalado.

Jk-sei.

Jm-estão parecendo aqueles casais que usam roupas combinando.

Th-verdade. Acho que BoGum não usaria roupas combinando comigo, más eu acho fofinho.

Jk-eu usaria de boas. -Tae o olhou e cerrou os olhos.

Th-isso foi uma indireta?

Jk-não sei. -coloca o capacete -o que você acha? -entrega outro para TaeHyung.

Th-acho que você é um atrevido. -coloca o capacete também.

Jk-cala a boca. -entrega uma mochila para ele.

Jm-vocês dois, sei não viu. -entra em casa.

Jeon subiu na moto e Tae logo após, e Kook arrancou.

Th-pra onde estamos indo?

Jk-para o lugar onde gosto de treinar. -Tae respondeu um "Hm" -você tem uma boa flexibilidade?

Th-mais ou menos.

Jk-consegue fazer um espacate completo?

Th-nem um meio. -Kook riu.

Jk-ok, temos muito o que aprimorar.

Kook explicou para Tae as coisas no resto da viagem. JungKook levou Tae para o meio de algumas árvores, onde tem um espaço aberto com alguns equipamentos que ele mesmo fez para seus treinamentos, desde seus 12 anos, ele frequenta esse lugar.

Jeon estacionou a moto atrás de uma árvore e os dois desceram, deixando os capacetes na moto.

Th-que lugar legal. -diz observando o local.

Jk-esse é o lugar que uso para treinar é testar minhas habilidades. -coloca a bolsa ao lado de uma árvore, é Tae faz o mesmo.

Th-então, quando começamos? -está ansioso.

Jk-agora. -pendura um sininho em um galho baixo da árvore.

Th-nem acredito que é você quem vai me treinar. -Jeon vira para si.

Jk-pois acredite. Toca o sino. -aponta para o sino. Confuso, Tae fica um pouco na pontinha dos pés e dá um tapinha no sino -com a mão não, com o pé.

Th-o que? Eu não consigo fazer isso.

Jk-tenta. -Tae se preparou fisicamente e emocionalmente para isso. Ele levantou o pé de uma vez, chegou nem perto, e acabou dando câimbra.

Th-ai! Ai! -começa a pular em um pé só -câimbra!

Jk-ok, muito avançado para você. -olha ao redor.

Th-você consegue?

Jk-óbvio.

Th-então faz. -JungKook o olha.

Jk-isso não é uma competição.

Th-seria mais bonito ter dito que não sabe. -atiça cruzando os braços. JungKook se sentiu afrontado.

Jk-você e sua mania de querer me afrontar.

Th-você não sabe, esse é o fato.

Jk-ah, Tae! -coloca o sino no galho mais alto e, pra mostrar que ele é o fodão, joga sua perna pra cima, tocando o sino e, como se fosse pouco, adicionou uma voadora no ar, quase quebrando a merda do sino de ferro -repete o que você disse. -impressionado com o que acabou de ver, e chocado também, Tae lhe lança um sorrisinho torto e diz:

Th-você sabe sim. Você tem que me ensinar a fazer isso.

Jk-você tem muito caminho a andar. Você aprende rápido, não vai ser difícil. Vem aqui. -Tae vira pra ele -vamos treinar corpo, ataque, defesa e habilidade com armas.

Th-por onde vamos começar?

Jk-vamos treinar seu corpo. Vem. -leva Tae até um saco de pancadas -já deu um soco em alguém?

Th-não.

Jk-bate aqui. -aponta para o saco de pancadas -o soco mais forte que conseguir. -TaeHyung se preparou é socou o saco, sentindo sua mão arder.

Th-ai! Arde!

Jk-você não tem costume de bater. Ok, vamos para outra etapa. Você é um Sist muito forte. Presta atenção. Glândula Parótida, Nervo Ciático e Virilha são os pontos mais sensíveis no corpo humano. -aponta para as partes do seu corpo -olhos também podem ser adicionados. Então, são os lugares que deve dar prioridade para atacar.

Th-tá.

Jk-quero ver a velocidade do seu golpe. Vamos. -Tae tentou dar um soco em JungKook, más ele desviou -muito lento. Vira e bate aí. -Tae virou para o saco de pancadas.

Th-quantos socos?

Jk-cem, apenas de começo.

Th-cem??

Jk-sim. O mais rápido que puder.

Th-minhas mão vão ferir. -Kook olha para as mão delicadas de TaeHyung.

Jk-mãos feridas... -tira as ataduras que estão em seus pulsos -não deveria ser nada... -e enrola nas mão de TaeHyung -para alguém que quer fazer parte de uma gangue.

Th-minhas mão são delicadas, Kook.

Jk-eu sei, e vão continuar sendo, apenas terão mais habilidade. Veja. -dá um soco no saco -forte, não hesite, ele não vai cair. Não tenha medo de machucar sua mão, um ganguister não tem medo de se machucar. Um pé atrás... -Tae o faz -apóie o peso na perna da frente e mantenha a tensão no quadril.

Th-ok.

Jk-agora, veja nesse saco de pancadas, o seu maior inimigo.

Th-quem exatamente? -JungKook vai até sua mochila e pega um papel imprimido e uma fita. Ele fitou o papel no saco de pancadas e TaeHyung se surpreendeu com o que viu -meus pais? -olha para a foto do papel.

Jk-seus pais. As pessoas que tanto te fizeram mal, você deve acabar com eles.

Th-eu vou acabar com eles! -todo o ódio que sente pelos dois se acumulou e ele começou a socar aquele objeto como se não ouvesse o amanhã.

JungKook se afastou e foi até o outro saco, começando com socos e passando para chutes. Quer recuperar o que perdeu quando estava em cama.

Trinta minutos depois.

JungKook agora está fazendo flexões, e Tae continua nos socos. Já se passaram mais de 200 socos em trinta minutos, más ele ainda não está contente.

JungKook fez sua 230 flexão quando ouviu um soluço. Ele olhou para TaeHyung e o viu cabisbaixo, más ainda socando o objeto, más sem força alguma. Está sem força, suas pernas estão bambas, suas lágrimas estão afetando sua força muscular.

Jk-Tae. -levanta e vai até o garoto -você está bem? -olha para as mãos do garoto, as ataduras estão manchadas de sangue, ele está tremendo -é melhor parar.

Th-não. -volta a dar socos com toda a força -eles vão me pagar por tudo o que fizeram comigo! Cada lágrima, cada corte, cada gota de sangue! Eu vou matar os dois!

Jk-chega, TaeHyung! -exclamou segurando os pulsos do garoto -para! -Tae continua de cabeça baixa, derramando lágrimas silenciosas -entendo que está com muita raiva deles, más já deu, por hoje.

Th-más, Kookie...

Jk-vamos cuidar desse ferimentos das suas mãos. -segura nos ombros de Tae e o leva em direção a moto, o deixando sentado no banco -está doendo muito? -tira as ataduras.

Th-um pouco. -JungKook se sentiu culpado ao ver as feridas nas mãos de TaeHyung.

Jk-não deveria ter mandado você bater tanto.

Th-eu bati mais doque deveria. A culpa é minha, não sua. Eu escolhi entrar pra gangue, e não importa o que tenho que fazer, eu vou entrar. -JungKook sorriu ao ouvir todo aquele discurso de determinação.

Jk-você é muito determinado. Vai ser um grande guerreiro.

Th-espero que sim.

JungKook limpou aos ferimentos de Tae e colocou um remédio em pó, logo enfaixando com ataduras limpas.

Jk-eu vou fazer as últimas flexões que me falta e aí a gente volta pra casa, tá legal?

Th-sim. -enxuga suas lágrimas e sorri. JungKook bagunça os fios de Tae e, ali mesmo, ele desce pra fazer suas flexões.

Enquanto terminava seu treinamento, JungKook sentiu um peso em cima de si. Riu ao perceber que Tae deitou de bruços em suas costas.

Jk-o que está fazendo aí em cima?

Th-não consegue fazer comigo aqui, Black? -pergunta desafiador, Jeon apenas riu.

Jk-você tem que parar se me desafiar, Tae! -volta a fazer seu exercícios sem problema algum. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...