História O mistério por trás de olhos negros- Oneshot - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Xiumin
Tags Sobrenatural, Xiumin
Visualizações 77
Palavras 1.666
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Mistério, Misticismo, Policial, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom, espero que não esteja confuso e que vocês gostem.


Boa leitura!

Capítulo 1 - A noite inesquecível.


Fanfic / Fanfiction O mistério por trás de olhos negros- Oneshot - Capítulo 1 - A noite inesquecível.

Há dois anos atrás eu havia conhecido um garoto, cabelos negros assim como seus olhos, pele clara e bochechas fofas. Ele era frio, dificilmente eu o via falar com alguém, seu olhar era de dar arrepios, sem dúvida havia um mistério por trás dele. E eu, curiosa como de costume, queria desvendar esse mistério, puxava assunto e sempre esperava por suas respostas que aos poucos foram aparecendo, ele se mostrou doce para mim, tão doce que eu acabei me apaixonando, mas mesmo assim, eu sentia que ele escondia algo... por um tempo eu esqueci, nesse tempo nós começamos a namorar. Foi algo puro, ou pelo menos para mim foi... Ele sempre aceitava que eu queria ir devagar com nossa relação, aceitava bem até.

Porém, eu sentia que algo nele estava mudando, então aquela vontade de desvendar o mistério, voltou, e quanto mais perto de uma resposta eu estava, mais distante ele estava, e assim foi... Até um dia... Aquele dia... Eu não gostava nem de lembrar, ele havia percebido que estava tentando descobrir sobre ele, e então, ele foi embora.

Flashback on

Eu estava com alguns jornais antigos onde tinha fotos de um garoto, e esse garoto era bem parecido com ele, os jornais eram de anos muito distantes um do outro, mas o garoto, estava sempre intacto, a qualidade das fotos tornava mais difícil a comparação, então eu procurava por jornais mais atuais.

Xiumin:-O que você está fazendo? - ele falou na porta do quarto, encarando toda a bagunça de papeis que estava no chão.

S/N:- É... Eu... Eu estava fazendo uma pesquisa para a escola.- menti, mas menti muito mal, estava escrito na minha testa que aquilo era uma mentira.

Xiumin:-Então me deixa ver.- ele falou se aproximando e sentando do meu lado, pegou um dos jornais, logo eu tirei de sua mão.

S/N:-Não... É coisa chata, você não vai gostar de ver..- coloquei o papel distante de sua mão, logo o mesmo segurou meu braço de forma agressiva.

Xiumin:-Eu disse para você me deixar ver!- sua voz saia completamente alterada, eu buscava um jeito de sair dali, meus olhos já estavam cheios de lágrimas.

Ele me soltou, pegou todos os jornais e olhou um por um sem reação alguma. Quando terminou, começou a rasgar do mesmo jeito que leu.. Um por um.. Eu vi ali todo o meu esforço para descubrir algo indo embora.

Xiumin:-S/N.. S/N.. - ele suspirou- todo esse tempo para isso? - eu continuei em silêncio e sua expressão mudou, e mudou de mal a pior, eu não enxergava o Xiumin que eu estava namorando.-Eu esperava mais de você, sabia? Mas você é uma tola, tudo isso que você procura... Você nunca vai achar.- ele riu de forma maligna e cínica, eu tremia de medo, já estava chorando sem parar, havia um clima péssimo no ar, aquele quarto estava quente como o inferno, eu só queria fugir.- eu vou te falar só uma coisa.- se aproximou do meu ouvido - nunca mais procure algo sobre mim, me esqueça, se você dizer algo para alguém, vai sentir uma dor inexplicável, saia daqui agora.- suas palavras saiam de forma lenta, assim que se afastou de mim eu corri, e corri muito, quem era esse? Por que o Xiumin, não era assim.

Na manhã seguinte eu fui atrás dele, fui em sua casa perguntar o porque dele ter agido daquele jeito, porque ele transmitia uma sensação tão ruim, suas palavras eram o que menos me afetavam, o que me fez querer fugir, foi como ele estava.

Assim que cheguei em sua casa o portão estava trancado, em sua frente tinha uma placa de "vende-se" eu pulei o portão, procurei ele em todo canto, mas ele não estava lá, não mais.

Flashback off

Eu andava em um lugar escuro, mais especificamente uma floresta, estava a noite, eu decidi procurá-lo, depois de tanto tempo eu criei a coragem que faltava. Aquela floresta era sombria, o frio era tanto que ao respirar saia fumaça, eu gritava pelo seu nome, mas só ouvia o eco e o barulho dos morcegos voando. Já estava a desistir quando eu senti um vulto passar por trás de mim, eu me virei rápido, mas não tinha nada ali.

S/N:-Eu devo estar ficando louca.- pensei alto.

Logo senti outro vulto, me virei e não vi nada, até sentir uma respiração em minha nuca, uma respiração pesada, me virei rápido dando de cara com ele, mas ele estava diferente, seus olhos estavam vermelhos como sangue, ele parecia um louco, psicopata.

Xiumin:-Eu falei para você me esquecer.-sussurou, o silêncio se instalou até minha coragem voltar.

S/N:-Mas eu não esqueci.- ele começou a rir e me colocou contra a uma árvore.

Xiumin:- Você quer que esse mistério acabe logo?

S/N:-Eu quero que você volte.- coloquei minha mão sobre a sua que estava fria.

Xiumin:-Impossível.- me soltou e saiu andando.

S/N:- Xiumin, não... Pelo menos, me fala o mistério então. - se virou com um sorriso no canto dos lábios.

Xiumin:-Para começar você tem que dizer que não é capaz de conseguir descobrir sozinha, você é fútil demais para isso.

S/N:-Eu não sou capaz de descobrir sozinha, eu sou fútil.- falei apenas para saber, sua fala no fundo era uma verdade, eu sabia que não ia conseguir sozinha, depois daquele dia eu nunca mais achei nada que envolvesse ele.

Xiumin:- Olha... Agora você está sendo a boa garota que nunca foi.- estendeu a mão para mim.- vem.

Eu segurei em sua mão, não sabia se era o certo ou o errado, mesmo assim segurei, e ele me puxou, tão rápido que eu nem conseguia ver para onde estavamos indo, quando me dei conta já estava em uma casa, uma casa bem velha feita de madeira, nela havia apenas uma luz e uma cama antiga.

Xiumin:-Vamos começar revelando uma parte do mistério que talvez você não quisesse saber, mas agora vai. Eu odiava estar ao seu lado, você acha que era fácil resistir ao seu corpo? Olhar ele e não poder tocar por que "eu te respeitava"? Nos meus pensamentos impuros nós já fizemos tantas coisas. Bom.. Hoje isso não vai ser só um pensamento, e não vai existir respeito. - começou a tirar sua camisa me dando a visão de seu abdômen, ele me jogou na cama e me prendeu nela, mas o impacto foi tão forte que eu pensei que ia quebrar a cama, minhas costas doeram, mas nada exagerado. Ele deitou sobre mim, deixando seu membro já ereto sobre a minha intimidade.- eu sempre quis fazer isso com você, eu sentia vontade de te matar toda vez que eu tentava mas você falava que não.-

Selou nossos lábios dando início a um beijo cheio de desejo e luxúria. Separou com uma mordida forte em meu lábio a ponto de fazer ela sangrar, o que para mim era um susto, para ele era incrível, chupou meu lábio até o sangue parar de sair e começou a descer beijos para o meu pescoço, na onde ele chupou deixando marcas.

Xiumin:-Hoje você será minha.

Eu já estava completamente no controle dele, eu queria aquilo, eu sentia falta dele.

Suas mãos adentraram na minha camisa indo diretamente para meus seios, local onde ele apertou com certa força, doeu, mas foi uma dor boa. Ele voltou a me beijar e durante o beijo ele tirou minha camisa e meu sutiã, como eu posso dizer? Na verdade ele rasgou elas mesmo. Sua boca foram em direção ao meu seio, ele sugou um e ficou fazendo massagens no outro, eu arfava e puxava seu cabelo, sua boca desceu até minha calça, e com ela e ele fez o mesmo, rasgou.

S/N:-Eu gostava dessas roupas.

Xiumin:- Que bom que você disse no passado.

Ele retirou minha calcinha e com seu dedo começou a me estimular tirando gemidos de minha boca. Logo ele tirou a calça e sua cueca também, me dando a imagem de suas coxas grossas e seu pênis grande e ereto.

Xiumin:-Você é virgem?

S/N:-Sim...

Xiumin:-Vou ser o mais calmo possível.

Eu acreditei em suas palavras, porém, errei em fazer isso, seu membro me penetrou de uma só vez, e com toda a força possível, eu gritei de dor e ele riu com isso, começou a se movimentar de forma rápida e com força por dentro de mim, seus movimentos de vai e vem faziam nossos corpos se chocarem, eu gemia de dor, e de prazer ao mesmo tempo, pois aos poucos ele foi aparecendo, mas bem aos poucos mesmo.

Xiumin:-Geme meu nome- ele disse rouco no meu ouvido, e eu o obedeci, a cada estocada era um gemido mais alto, cada vez com mais prazer, levei minhas mãos para as suas costas e arranhei profundamente sentindo o vergão se formar. Ele apertou minha cintura forte e alternou seus movimentos, deixou eles lentos.

Xiumin:-Fica de quatro.- eu o obedeci de novo, e ele voltou com seus movimentos fortes e rápidos, um atrás do outro. Eu ouvia seus gemidos roucos e apertava o lençol daquela cama que agora, fazia muito barulho.

A dor já era imperceptível e o prazer tomava conta de nossos corpos. Nosso ápice veio junto fazendo com que os dois caíssem sobre a cama, respirações ofegantes, aquele cheiro reconhecível, corpos suados, foi isso que aquela noite me proporcionou.

Xiumin:-Eu sou um vampiro.- ele sussurrou no meu ouvido.

S/N:-Para de tentar me assustar, eu não tenho medo de você.

Xiumin:-Eu não estou tentando te assustar S/N... Você queria descobrir o mistério, o segredo, e agora você sabe.-ele jogou o lençol sobre meu corpo nu e subiu em cima de mim- eu já não aguentava mais sentir o cheiro do seu sangue, esse foi um dos motivos de eu ter sumido.- começou a tirar os cabelos do meu pescoço- o outro motivo era que eu não podia deixar você descobrir, por que quem sabe, não pode estar vivo.

Arregalei meus olhos e comecei a gritar por socorro, seus dentes já estavam cravados em meu pescoço chupando tudo o que havia ali, eu tentava gritar mas minha voz não saia mais, eu via tudo embaçado, sentia meu corpo formigar e meu coração parar de bater, até que ele saiu, tudo ficou escuro, eu não sentia mais dor.

Xiumin:-Eu te amo.- foram as últimas palavras que eu ouvi.


Notas Finais


Gente, eu tenho outra fanfic e se não for incômodo gostaria de pedir que lessem ela. Bjsss

https://spiritfanfics.com/historia/minha-vida-de-cabeca-para-baixo-imagine-lu-han-10793842


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...