História O misterioso Park - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Zhang Yixing (Lay)
Tags Bangtan Boys (BTS), Chansoo, Chanyeol, Exo, Kyungsoo
Visualizações 22
Palavras 1.550
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei? Sim.
Espero que gostem do capítulo.
Na verdade, terminei esse capítulo hoje.
Boa leitura!

Capítulo 8 - O sentimento recíproco


Fanfic / Fanfiction O misterioso Park - Capítulo 8 - O sentimento recíproco


Depois daquele ocorrido na casa do Park, algumas semanas depois, Chanyeol tinha tomado vergonha na cara e chamado o dono dos seus pensamentos mais sujos, excitante e mais lindos, Do Kyungsoo, para o tão esperado encontro, haviam marcado numa sexta de lua cheia, por insistência do Park que disse ao mais novo que noite de lua cheia traria sorte para o encontro dos dois, claro que, Kyungsoo não acreditou muito, mas não queria perder o resto de paciência que ainda tinha e mesmo demorando um pouco para aceitar, acabou aceitando.


[...]


O dia tão esperado por ambos tinha chegado, Chanyeol foi buscar Kyungsoo no horário marcado, às sete em ponto, o lobo do Park sentiu um nervosismo desconhecido invadir o seu corpo, quando viu o baixinho vestido com roupas justas, até demais para a sanidade do Park, a calça jeans rasgada mostrava o tamanho de sua bunda e as coxas grossas do rapaz e a camisa mostrava o seu peitoral um pouco definido.

Kyungsoo percebeu Chanyeol quase  babando deixando desconcertado, pensou duas se  voltaria ou não para o seu apartamento o Park havia o envergonhado tão descaradamente, Chanyeol não era nada sútil e nem se preocupou em disfarçar o quanto estava encantado com a beleza do mais novo, mas o Park também não ficar para trás, o mesmo vestia uma camisa branca deixando amostra um pouco do seu peitoral definido, uma calça preta apertada e um sapato social, Kyungsoo engoliu em seco e tentando fazer o máximo para disfarçar que tinha ficado chocado e com o jeito sexy de Chanyeol.

– Vamos Park.– chamou atenção do outro.

– Ah… sim, vamos.– disse frustrado.

Seria querer muito ficar olhando para o seu menino?, pensou o Park.

Chanyeol abriu a porta do seu carro para Kyungsoo entrar, assim que o mais novo entrou, Chanyeol foi para o lado do motorista, fazendo o mesmo que  Kyungsoo. Deu a partida em seu carro seguiu para o restaurante, aonde tinha reservado alguns dias atrás, chegando no local Kyungsoo sentiu os olhares das pessoas sobre si e um pequeno desconforto nascia dentro do jovem Do.

O restaurante era um lugar lindo e bastante luxuoso e o por um momento o mais novo tinha ficado encantado, mas estava ficando cada vez mais difícil está naquele lugar, não queria se incomodar com as pessoas, mas simplesmente elas não disfarçavam nenhum pouco os seus olhares, enquanto isso,  Chanyeol observava o baixinho encantado que não se dado conta dos olhares direcionado para o mais novo, mas o seu lobo chamou a sua atenção mostrando que o Do estava desconfortável com o lugar.

 O restaurante foi escolhido por Chanyeol que obteve um pouco de ajuda do seu amigo Sehun para fazer as reservas, como queria chamar a atenção de Kyungsoo, decidiu levar o baixinho ao restaurante por ser um dos mais famosos de Seul. Chanyeol só não imaginou que o Do ficaria desconfortável com o lugar.

O mais velho se sentiu culpado por deixar o mais novo daquele jeito, suspirou triste e perguntou:

– Não gostou do restaurante?– perguntou, vendo Kyungsoo abaixar a cabeça envergonhado.

– Eu gostei, mas...– Kyungsoo levantou a sua cabeça, mas hesitou um pouco na sua resposta. Não queria parecer ser desagradável com o homem que tinha se esforçado tanto para que o encontro fosse bom para os dois.

– Mas?– Chanyeol desconfiava sim do motivo, mas perguntou para ter certeza que estaria certo.

Kyungsoo respirou profundamente antes de responder.

– Eu não me sinto bem aqui Chany.– seu tom saiu baixo em um sussurro manhoso.

Chanyeol achou adorável o jeito envergonhado do Do, mas a culpa que sentiu foi bem mais forte, abaixou a cabeça envergonhado e triste, mas o seu intuito era apenas agradar o seu futuro marido e pai dos seus filhos.

– Não se sinta mal por isso, Chanyeol.– disse o rapaz tentando confortar o outro e quebrar o clima pesado que instalou no ambiente.

– Me desculpe por isso, eu deveria ter te perguntado antes, mas só queria que esse encontro saísse perfeito e não desastroso. – falou frustrado.

O lobo de Chanyeol se entristeceu, mas Kyungsoo não saberia sobre ele, afinal, e sim sobre o humano a sua frente. Chanyeol sonhava que a noite dos dois pudesse ser  perfeita e se desse certo, de quebra rolaria até uns beijos, mas em sua visão, tinha estragado tudo.

Kyungsoo observou o homem a sua frente ainda estava frustrado, lembrou do seu lugar favorito e que cuidava com amor e carinho, decidiu chamar o Park para conhecer a sua casa, que para ele era o lugar mais lindo do mundo todinho e de quebra poderia cozinhar algo para o cara que estava apaixonado e sem pensar duas vezes sorriu para o Park e disparou esperançoso, torcendo para que ele aceitasse ir.

– Tem um lugar que eu gosto bastante e acredito que possa agradar a nós dois..hm.. poderíamos ir para lá, se quiser ?– perguntou com seus olhos brilhando e um tanto envergonhado.

Chanyeol não poderia ter escolhido pessoa e companheiro melhor para sua vida. Kyungsoo era um rapaz de ouro, isso ele não tinha dúvidas nenhuma.

– Eu iria com você para qualquer lugar, meu anjo.– Kyungsoo corou com as palavras de Chanyeol.

Chanyeol apenas ria da reação do mais novo e feliz, causando uma imensa festa de alegria para o seu lobo.

Do Kyungsoo será o nosso companheiro até o fim, disse o seu lobo para Chanyeol que sorriu em concordância.


[ ...]


Chanyeol e Kyungsoo ao saírem do restaurante com o sorriso estampados em seus rostos, principalmente Kyungsoo que queria sair dali o mais rápido possível, ao entraram no automóvel, Kyungsoo havia informado para o Park que o lugar era um pouco distante, mas que ele iria gostar bastante, o CEO deu a partida em seu carro, Chanyeol tinha toda a sua atenção direcionado para estrada e as poucas vezes que dava olhava para Kyungsoo, os olhos do rapaz mais baixo estavam em um brilho perfeitamente intenso. Por um instante, Chanyeol tirou a sua atenção do caminho e olhou para o Do que sorria tão lindamente que Chanyeol se perdeu nos encantos no sorriso de coração do seu pequeno e grande amor. Rapidamente, voltou a sua atenção para estrada.

– Estamos quase chegando Park.– avisou ao Park.

Chanyeol queria agarrar o baixinho por ser tão fudidamente fofo e encantador, Chanyeol já havia percebido o sentimento que sentia pelo o mais baixo, que crescia cada vez mais forte e não era somente no sentido sexual, mesmo que o desejo de levar para a cama ainda estivesse presente em sua vida, queria mais do que tudo torna-lo seu, cuidar e o proteger.

Passando-se alguns minutos os dois homens tinham chegado no local.

– Chegamos!– disse sorridente.

O lugar era rodeados de flores, com variações de todos os tipos, havia um balanço no meio delas que estava preso em uma árvore que mostrava ser cheio de vida, a lua cheia realçava o encanto do lugar. Era tão bonito, tão parecido com o rapaz que estava ao lado de Chanyeol. O cheiro delas era tão gostoso e suave. A beleza e a tranquilidade do lugar chamou a atenção do Park e o seu lobo se sentia calmo.

– É tão...– Chanyeol foi cortado pelo Do.

– Lindo – completou sem nem esperar o outro terminar de falar.

Chanyeol avistou uma casinha perto do Jardim.

– E aquela casa? – perguntou curioso.

– É linda, né?– sorriu para o mais velho e continuou.– foi o Jimin, Jongin e os meus pais que me deram.

– Isso é incrivelmente maravilhoso.– seu olhar caiu diretamente para o baixinho.

Chanyeol aprendeu algo muito importante sobre Kyungsoo, o baixinho gostava de coisas simples e isso o fez se apaixonar mais ainda pelo o mais novo, Kyungsoo era realmente encantador. Mas como nem tudo eram flores, a sua mente o traiu naquele momento mágico de felicidade, fazendo aquele pensamento o questionar se caso o baixinho descobrisse o seu segredo.

"O que aconteceria se ele descobrisse que na verdade eu não sou uma pessoa normal? E se ele descobrisse que sou aquele lobo que o assustou, causando o seu desmaio?", se perguntou engolindo em seco e logo o seu lobo desanimou.

O Do percebeu que Chanyeol ficou estranho de repente, parecia preocupado e abatido e sem pensar duas vezes o abraçou, surpreendendo-o.

– Minha mãe uma vez me disse que abraçar alguém que esteja passando por alguma preocupação ou tristeza, abraçar era um ótimo remédio. – disse sentindo o perfume do mais alto, Chanyeol retribuiu o abraço e relaxou um pouco.

– Sua mãe estava certa.– sussurrou no ouvido do outro fazendo com que Kyungsoo sentisse um arrepio em seu corpo.

Kyungsoo se afastou do outro e olhou em seus olhos brilhando.

Kyungsoo baixou a cabeça desviando o contato visual entre os dois e sentou no banco e Chanyeol o seguiu, sentando ao seu lado.

– Esse lugar é especial para mim, sabe? – quebrou o silêncio dos dois.– sempre que venho aqui me sinto em paz e confortável.– explicou olhando para Chanyeol.

– Por isso me trouxe aqui?– indagou sorrindo.

O Do balançou em confirmação.

Chanyeol se aproximou do mais novo quebrando a distância existente entre os dois, seus olhos demonstrando os sentimentos recíproco entre ambos e na canção das batidas que seus corações havia se tornado. Chanyeol sorriu decidido, segurou o rosto de Kyungsoo levemente e o beijou suavemente, sendo retribuído no mesmo instante.


Notas Finais


Peço desculpas pelos erros.
Eu não sei quando vou postar o próximo capítulo.

Até breve anjinhos.
Beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...