1. Spirit Fanfics >
  2. O monstro e a flor. >
  3. Cap 13

História O monstro e a flor. - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 14 - Cap 13


O monstro e a flor - cap 13: Um dia importante.

>><<

Castelo da família Uzumaki, Konoha:

O dia em que a prometida do rei finalmente chegou. Todos os empregados do castelo estavam devidamente atarefados com o almoço que ocorreria após a chegada da futura noiva do rei.

Sakura voltava de um mais um treino quando ouviu o choro e se despediu do Uchiha indo em direção a cozinha. Todos lá não sabiam o que fazer para calar a pobre criança, apenas sabiam que deveriam fazer algo para que o rei não se irritasse ao ouvir o choro de uma criança em seu castelo. Por sorte, o lugar era enorme e ouvir um choro vindo da cozinha era impossível estando no escritório real.

Os empregados e a mãe da menina que antes tentavam a calar com alguma brincadeira se petrificaram ao ver a convidada do rei ali, na cozinha. Elas sabiam que Sakura não era uma pessoa ruim, ela até mesmo ajudava alguns empregados doentes receitando chás e ervas medicinais, mas uma criança chorona era capaz de irritar qualquer pessoa. A mãe da garota foi a primeira a pedir desculpas pelo comportamento da filha e tentar explicar o que havia acontecido, mesmo com o choro insistente da criança.

— Ela caiu correndo..

Com a correia que a cozinha estava graças ao almoço importante que ocorreria Sakura até se surpreendeu que nada mais grave tenha acontecido com a menina.

— Está tudo bem, eu não vou fazer nada. — A Haruno falou se aproximando para ver o joelho machucado da garotinha. — Oi! Meu nome é Sakura e o seu?

Para a surpresa de todos os empregados que assistiam a cena discretamente enquanto tentava continuar com suas tarefas, a menina parou de chorar e começou a olhar curiosa para os fios na cabeça da princesa. Sakura era tão natural. As pessoas eram atraídas para ela. Elas a escutavam. Falavam com ela.

— Seu cabelo é rosa. — Ela disse ignorando a pergunta de Sakura.

— Você gostou?

A menina que após algumas palavras trocadas Sakura descobriu se chamar Saya, parou de chorar. A Haruno e a garota após algumas palavras começaram uma conversava animada enquanto a mãe de Saya assistia em silêncio até que uma outra empregada a chamou para voltar ao trabalho. Vendo que estar ali poderia atrapalhar os empregados Sakura sorriu e perguntou para a mãe da menina se ela poderia levá-la para a biblioteca.

— Quando terminar seu trabalho pode ir buscá-la comigo, não sairemos de lá.

Após um aceno meio hesitante por parte da mãe da garota Sakura levou Saya para a biblioteca. As duas até encontraram o Uchiha no meio do caminho.

— Ela não parava de chorar e a mãe precisava continuar trabalhando. — Sakura se explicou diante o olhar curioso do moreno que após sua resposta apenas deu de ombros e seguiu seu caminho até o escritório do amigo.

>><<

No escritório real, Sasuke acabava de entrar e começava a repassar as notícias e informações sobre a viagem da prometida do rei. A mulher e sua pequena cometiva estavam viajando a quatorze dias para que chegassem a Konoha. Aparentemente Kakashi não tinha como achar uma noiva mais distante.

— E onde Sakura está?

Não era a primeira vez que Naruto se dirigia a princesa de Kiri pelo nome, nas últimas duas semanas isso se tornou recorrente. Gostava do nome dela, e principalmente do som que ele parecia ter em sua boca.

Não que Naruto e Sakura tenham virado amigos íntimos, era uma amizade estranha, talvez nem fosse categorizada como tal pelo rei. Eles conversavam brevemente entre uma leitura e outra, claro que sempre com o incentivo da Haruno e não do Uzumaki. Mas ao longo dessas duas semanas que passaram desde a chegada da carta os dois tem se aproximado.

A princesa continuava com os treinos e seus próximos planos para o futuro embora tudo ainda parecesse muito vago em sua cabeça. Por mais que tentasse esquecer tudo ocupando sua mente com o maior número de atividades possíveis, uma hora ela acabava se encontrando sozinha com seus pensamentos conflituosos. Talvez por teme-los ela tenha se dedicado avidamente aos treinamentos com Sasuke e a horas de leituras na biblioteca, essa última a levou ficar mais próxima do rei.

— Estavamos treinando mas agora ela está na biblioteca. — Notando o olhar do rei, Sasuke suspirou dando de ombros. — Uma garotinha se machucou na cozinha e ela a levou para lá.

— E o que uma criança estava fazendo no castelo?

— A mãe é uma empregada. Ela teve que trazer a filha por algum motivo hoje.

— Certo. Só cuide para que os Otsutsuki cheguem em segurança, se for preciso os espere na entrada da vila.

Sasuke acenou e saiu deixando Naruto e suas incertezas para trás.

O loiro após alguns minutos sozinho abriu a primeira gaveta da mesa e pegou a carta que havia recebido do futuro sogro. Ao longo dos últimos dias a leu mais vezes do que deveria, mas tudo ainda parecia fantasioso demais para si. Era difícil acreditar que finalmente conheceria sua futura esposa.

>><<

Observando a garotinha entretida com os papéis e tintas que espalhou pela mesa, Sakura suspirou. Havia entendido Saya con alguns desenhos e ela já parecia mais comunicativa que antes.

— Seu joelho ainda está doendo, Saya?

Ela perguntou vendo o quão azuis eram os olhos da menina que até então não havia falado muita coisa, isso a lembrou dela mesma quando tinha a idade de Saya. Sakura nunca foi uma criança muito extrovertida também.

— O rei vai me matar?

Sakura não conseguiu esconder a incredulidade com a pergunta feita num tom tão inocente por uma criança.

— Lógico que não. Por que?

— Papai diz que ele é mau.

— Nossos pais nem sempre estão certos, querida. O rei é uma pessoa legal, só não tem muitos amigos.

A garotinha ficou envergonhada mas sorriu fazendo a princesa sorrir de volta. Ela sabia que o pensamento da criança era influenciado pela visão que os pais tinham de Naruto.

Sakura viu o sorriso da menina se transformar rapidamente em uma linha tensa quando seu olhar se fixou em algo atrás dela. A mãe da garota recuou para a parede, fitando o chão. O som de um passos se aproximando chamou Sakura de seus pensamentos e ela se virou e encontrou o rei na porta, ele provavelmente tinha escutado a conversa e isso fez com que ela se sentisse mal por ele.

— Ele é sério mas eu tenho certeza de que não morde ninguém, Saya. — A princesa falou se voltando para a garotinha. Foi num tom alto suficiente para que Naruto também escutasse suas palavras e bufasse disfarçadamente, ela estava brincando.

— Sério?

Saya perguntou ainda olhando para a figura atrás da Haruno, mas a viu assentir. Naruto caminhou até a mesa que Sakura usava para apoiar as folhas e tinas e começou a observar os desenhos com curiosidade.

— Pensei que não se importaria se eu usasse algumas folhas. — Ela explicou vendo o cenho dele franzido ao observar os rabiscos que haviam feito nas folhas.

— Fiquei sabendo o que aconteceu. — Naruto falou desviando por segundos sua concentração do desenho feito pela princesa para olhar seu rosto. Depois, retornou seu olhar para a folha e apontou para o desenho.— Isso era para ser uma casa?

— Um castelo. — Saya respondeu por Sakura, rindo da careta feita pela rosada.

— Não sou muito boa com desenhos. — Sakura falou encolhendo os ombros envergonhada. Até mesmo uma criança de cinco anos desenhava melhor que si.

— Isso é um eufemismo. — Naruto corrigiu fazendo a menina rir.

— Ei! — Sakura protestou. — Você deveria me defender, Saya. Eu que sou sua amiga aqui.

Antes que eles pudessem continuar com a conversa, outra pessoa abriu a porta do cômodo.

— Licença, majestade. — A mulher de cabelos loiros falou notando a presença do rei no ambiente.

— Mamãe olha o desenho que eu fiz! — A garota falou se levantando e correndo até a loira.

A mulher, mãe de Saya, parecia surpresa quando levantou o olhar da filha para encontrar o de Naruto e Sakura.

— Obrigada pela ajuda, senhorita. — A mulher entrou na biblioteca e saiu às pressas com a filha no colo, passando ao lado do rei com a cabeça abaixada.

— Estão a assusto. — Ele deu de ombros.

Ela compreendia o medo dela, mas no final de tudo Naruto continuava sendo o rei e merecia respeito. Até queria dizer para ele não se incomodar com a opinião alheia, mas como ele faria isso depois de anos convivendo com esse temor? Chegaria a ser idiota sugerir isso.

— Animado para o almoço?

A outra alternativa que encontrou foi delicadamente mudar o assunto, infelizmente para um mais delicado.

— Não.

Naruto assistiu os olhos dela se estreitarem.

— Pois deveria! Você finalmente vai conhecer a mulher que ficará ao seu lado para o resto da vida. — Tentou ajudar.

— Isso não ajudou. Deveria?

— Você deveria ser mais romântico, Naruto.— A Haruno falou fazendo um biquinho, uma visão atraente na opinião do rei. — Imagina que adorável se vocês dois se apaixonassem assim que se olhassem pela primeira vez.. não me olhe com essa cara!

Ela reclamou ao vê-lo olhar para ela com uma careta. Os dois seguiam para fora da biblioteca e começavam a andar pelo extenso corredor.

— Você está lendo livros demais. — As horas na biblioteca definitivamente não deviam estar fazendo bem para a imaginação da rosada.

— E você está muito tenso. — Retrucou.

— Quem não estaria? — O loiro murmurou, aparentemente para si mesmo.

— O Sasuke? — Ela sugeriu rindo.

— Ele nunca se importa com nada.

— Não diga isso. Ele é seu amigo!

— É por isso mesmo que estou dizendo.

Naruto estava tenso graças ao almoço, mas quando Sakura riu e deu aquele sorriso largo e amigável, ele sentiu algo em seu peito, como o sol se elevando sobre a neblina ou qualquer outra coisa boba que ele definitivamente não deveria estar sentindo.

— Sabe que horas eles chegarão?

— Muito em breve provavelmente.

Não havia palavra para descrever o que o rei estava sentindo nesse momento. Ele não dormia desde o dia anterior graças a ansiedade e os pensamentos agitados graças a essa situação.

— Seja receptivo. — Sakura sugeriu vendo que ele parecia suar frio. Em outra situação riria, mas sabia que isso só o deixaria pior, então se conteve.

— Vou tentar. — Falou ele sem convicção vendo uma empregada dando uma corridinha estabanada em direção dos dois, quando ela chegou abaixou a cabeça em sinal de respeito e pronunciou:

— Os irmãos Otsutsuki e sua cometiva chegaram, majestade.

Vendo que Naruto não iria dizer nada, Sakura tomou a frente com um sorriso gentil para a mulher.

— Já estamos descendo, obrigada.

E assim como chegou a mulher também se foi. Os dois andaram pelo corredor até chegarem em frente a porta dos aposentos da Haruno, então, ambos pararam. Se antes Naruto já parecia nervoso, agora ele estava muito mais.

— Você vai conseguir. — A rosada falou olhando para sua própria roupa por um instante. — Preciso colocar algum vestido melhor..

Ela havia acabado de voltar de um treinamento e o vestido que Tenten lhe emprestrara não era uma roupa apropriada para um almoço com a futura rainha de Konoha.

— Vou espera-la.

— Não irei demorar.

E como dito, Sakura não demorou para trocar o vestido que usava para os treinos com Sasuke por um mais apropriado para a ocasião. Naruto parecia ainda mais tenso quando eles finalmente chegaram a entrada do castelo e se posicionaram ao lado do Uchiha que ja os aguardava. Naruto estava tenso, isso pode ter sido causado por não ter comido durante toda a manhã, mas o nervosismo misturado com a ansiedade pareceu mais lógico. Sakura sorriu encorajadora quando ele olhou para ela.

— Será que ela é muito feia? — Sasuke murmurou baixinho causando uma pequena risada na Haruno.

— Isso não é relevante. — Naruto respondeu com o maxilar tenso.

A carruagem que vinha ao longe pousou na entrada dos portões e os guardas uniformizados abriram a porta. Um homem de pele pálida e cabelos claros foi o primeiro a sair, mas, em seguida, estendeu a mão para ajudar as duas mulheres que o seguiam.

A primeira mulher que o seguiu era loira e com os olhos tão claros quanto cristais, ela possuía a postura e as características de uma nobre, isso era o suficiente para denunciar que era ela a prometida. A última a descer foi uma mulher ruiva e de vestes mais simples, provavelmente uma dama de companhia.

Os três convidados se puseram em frente ao rei, ao Uchiha e a Haruno. Shion era inegavelmente linda e possuía um olhar astuto, ao menos não estava amedrontada como Naruto imaginava. A ansiedade dele aumentou quando ela olhou ao redor da área até que finalmente olhou para si. O contato visual não durou muito tempo graças ao homem que a acompanhava, já que ele tomou a frente para as apresentações. Naruto sabiam que o homem se chamava Toneri, era irmão de Shion, sua prometida e vinha a acompanhando nessa viagem no lugar do pai que estava doente e impossibilitado de fazer longas viagens.

— É um prazer finalmente conhecê-lo, majestade. — O homem pronunciou fazendo uma breve reverência, assim como as duas mulheres. — Essa é minha irmã, Shion e sua dama de companhia, Karin.

Os olhos da ruiva estavam fixados no Uchiha e Sakura foi rápida o suficiente para pegar um minúsculo sorriso de lado no rosto do amigo.

— Esses são Sasuke e Sakura. — Naruto apresentou apontando para os dois ao seu lado, assim como Toneri fez.

Em um ato ousado, O Otsutsuki se aproximou da Haruno e tocou gentilmente em sua mão antes de depositar um simples beijo na mesma.

— Toneri Otsutsuki.

Sakura baixou os olhos para a mão grande e pálida que segurava gentilmente a sua. Então, deliberadamente, sorriu e ergueu o olhar enquanto ele se afastava.

— Acho que já saiba meu nome. — Ela falou de uma forma que não soasse petulante, embora fosse.

— Não sabia que possuía uma irmã, majestade. — Shion disse. Sua expressão não foi aconchegante ou amigável e todos os presentes perceberam isso apesar de não comentarem.

— Não somos irmãos. Sakura é uma convidada do castelo assim como vocês.

— Ótimo. — Apenas o irmão e a dama de companhia a conheciam suficientemente bem para saber que ela se conteve para não revirar os lindos olhos. — Onde será meu quarto?

Com um simples movimento com as mãos, Naruto silenciosamente chamou a empregada que estava em silêncio até então. Ela se aproximou cautelosamente e continuou em sua posição.

— Ela irá acompanhar vocês. — O Uzumaki esclareceu. — O almoço será servido em breve.

Os três seguiram pelas escadas atrás da empregada enquanto Naruto, Sasuke e Sakura permaneceram na entrada principal.

— Primeiras impressões? — Sasuke Indagou.

Todos eles refletiram sobre isso por um instante. Sakura franziu a sobrancelha enquanto pensava sobre o assunto, não havia gostado da maneira como foi olhada pela princesa, nem por seu irmão mas não diria isso a Naruto.

— Ela é bonita. — Murmurou, pensativa.

— Aparentemente arrogante. — Sasuke soltou.

>><<

Sentado na cabeceira da mesa, Naruto comia silenciosamente seu almoço rezando para que algo o tirasse dali logo. O conde tomou um gole de vinho e desejou que fosse algo mais forte. Uma cadeiras ao lado direito, Sakura parecia entretida em fingir interesse na conversa do Otsutsuki.

Sasuke não estava os acompanhando no almoço já que não achou apropriado. Na verdade, ele só queria arranjar um tempo para conhecer melhor a dama de companhia da prometida, que estava almoçando na cozinha.

— Creio que seria muito agradável discutirmos uma data para a cerimônia. — Sugeriu Toneri ao pegar um pouco da sopa em seu prato com a colher. Ele até então vinha guiando toda a conversa do almoço.

— Teremos um momento mais apropriado para falarmos sobre isso. — O Uzumaki falou se sentindo desconfortável. A data tinha que ser marcada, foi para isso que eles vieram até Konoha.

Naruto evitou se entrosar por que não era um falador, ele estava pouco disposto a admitir que não se sentia confortável ao redor de tantas pessoas depois de sua vida solitária com apenas Sasuke ao seu lado. Shion, sua noiva, sentava-se graciosamente duas cadeiras ao lado esquerdo. Os olhos dela eram tão claros e azuis quanto os do irmão. Ela reunia as verdadeiras características de uma nobre: a pele impecável, os cabelos claros e perfeitamente ajustados, além da postura naturalmente arrogante.

Por um momento Naruto encontrou o olhar verde de Sakura, ela arqueou uma sobrancelha para ele por cima do copo de vinho e lançou um olhar engraçado. Claro que Shion percebeu isso e resolveu se pronunciar.

— E a senhorita, não pensa em se casar? — Ela perguntou com os olhos atentos em cada movimento da Haruno.

— Não. — Sua resposta pareceu soar com horror para os ouvidos da loira, que não controlou uma careta.

— Ora como não? — O olhar de todos se moveu para Shion, ela parecia indignada com a reposta. — Esse é o sonho de toda mulher.

— Apenas tenho outros interesses. — Ela respondeu de maneira envergonhada. Esse não era seu assunto favorito.

— Creio que você tem muitos dotes, senhorita. Poderia achar um marido a sua altura — Toneri falou olhando para o pequeno decote em seu vestido, demorando o olhar em seus seios.

— Creio que o foco desse almoço não seja os dotes ds minha convidada. — Naruto falou de maneira grosseira, não se importando com o tom usado.

Sakura não tinha palavras. Ficou tão surpresa que seus pensamentos sumiram por ele ter uma atitude tão depravada.

>><<

Na tarde do mesmo dia Naruto e Sakura se encontraram na biblioteca, era comum já que ambos passavam muito tempo ali lendo. Naruto gostava de conversar com a pequena Haruno, ela sempre estava disposta e parecia gostar de arranjar qualquer assunto para simplesmente só falar consigo. Ele percebeu que ela não gostava do silêncio.

— Você viu que petulância! — Ela reclamava sobre a atitude do irmão de Shion no almoço.

Os irmãos Otsutsuki no momento descansavam em seus aposentos graças a longa viagem.

— Terei que conversar com ele a respeito disso. Não tolero esse comportamento no meu castelo.

Vendo que isso poderia estremecer a relação de Naruto com a família da sua prometida, Sakura recuou tentando se acalmar.

— É melhor não, Naruto. Está tudo bem.

— Não é bem assim, eu também notei Sakura.

— Então.. o que achou da sua noiva? — Desviou o assunto. — É sério que você quer se apaixonar agindo desde jeito? — Perguntou rapidamente quando viu a dúvida em seu rosto. — Vai me dizer que não notou os olhos dela?

— São bonitos mesmo.

Ela balançou a cabeça como se não pudesse acreditar no que estava ouvindo e sorriu. Algumas vezes, ela dava um risinho torto em resposta ao que ele dizia. Naruto secretamente estava fascinado por aquele sorriso. Uma das beiradas dos lábios rosados sempre se inclinava para cima mais do que a outra. Ele se flagrou olhando para a boca dela, torcendo para ver novamente aquele sorriso

— Você precisa pensar num pedido.

— Pedido?

Perguntou Naruto franzido o cenho ligeiramente.

— Sim! Isso concerteza a faria feliz. Claro que não passaria de uma informalidade, mas seria uma boa maneira de aproximar-se dela.

— Eu não sei como fazer um pedido.

Ela o ouvia com a cabeça inclinada para um lado enquanto o sol entrava pela janela a sua direita e gentilmente iluminava seu rosto.

— É claro que consegue. Vamos tente!

Os olhos de Sakura o seguiram enquanto ele se levantava da poltrona e ia em direção a ela e se ajoelhava a seus pés. Sakura sabia que não ia querer se esquecer da maneira como Naruto tocou a mão dela, ou da forma como ele mordeu o lábio, hesitante antes de falar.

— É uma honra que eu jamais deveria merecer, mas que desejo ansiosamente. Você aceita ser minha... digo.. aceita ser minha esposa.

— Você andou treinando isso? — Ela brincou o vendo tão sem graça.

— Garanto que foi inteiramente espontâneo.

— Bem, foi adorável. — Sakura apertou as mãos dele. — E sim. Sim, eu o amo e, sim, aceito me casar com você. — Ela falou brincando em um tom engraçado que fez um belo e imperceptível sorriso se formar no rosto do rei.

Naruto voltou ao seu lugar e após alguns minutos ele já estava envolto a leitura do livro em suas mãos, diferente de Sakura, que continuava parada olhando para nenhum ponto específico do chão. O sorriso na boca da Haruno tinha se desfeito a muito tempo. Diferente de Naruto e Shion, ela nunca poderia se casar, nunca teria filhos ou um lar. Nenhum homem de bom caráter iria quere-la.

Notando o silêncio prolongando por parte da princesa, Naruto ergueu os olhos do livro para sua convidada e ficou surpreso e confuso ao vê-la com uma feição tão triste. Ele imediatamente abaixou o livro e tocou sutilmente a mão da princesa.

— O que aconteceu?

— Eu nunca vou me casar.

A informação o pregou desprevenido, ele realmente não esperava por isso.

— Por que?

A observando, Naruto tentou mascarou seu rosto para não revelar qualquer coisa. Ele queria saber mais sobre ela, mas se recusou a admitir. Ele não deveria se importar. Ela era apenas uma convidada, mas ele estava curioso.

— Eu não sou mais virgem. — Ela lutou para dizer essas palavras, recusando se a olhar para ele.

Como qualquer outra pessoa, Naruto sabia que era importante para a sociedade que a mulher fosse pura e intocada até o casamento, principalmente se tratando de uma princesa, como ela.

— Sakura.

— Foi há alguns meses.. Eu envolvi com um guarda e acabei me apaixonando — Seus lábios tremeram e fecharam-se antes dela concluir. — Ele sumiu depois de ter o que queria. E eu não o vi mais.

Kiba havia a encantado com seu jeito diferente, ele a fazia rir. Mesmo não querendo, Sakura ainda se lembrava da primeira vez que o viu e da maneira que se sentia toda vez que estavam juntos.

— Eu realmente gostava dele ao ponto de planejar fugir caso minha família fosse contra. — Ela passou as costas da mão no nariz e suavizou sua voz. — O pior de tudo foi quando minha mãe descobriu tudo quanto apareceu no meu quarto de surpresa e viu a mancha, ela já estava desconfiando de algo e simplesmente surtou.

Mebuki já desconfiava a muito tempo, mas Sakura estava ocupada demais vivendo sua fantasia de amor para perceber os olhos atentos da mãe. Sakura ainda tinha as marcas que a mãe deixou depois de saber que ela não era mais virgem, mas isso ela não contaria nunca, para ninguém.

Naruto começou a dizer alguma coisa, depois parou. Então hesitante levou a mão direita a bochecha da princesa, tentando dar conforto de alguma forma.

— Sakura a culpa não é sua. — Ele segurou o olhar dela para assegurá-la que estava sendo sincero. — Tenho certeza que você ainda vai se casar e será feliz com essa pessoa.


Notas Finais


Desculpa pela demora gente, eu tô numa preguiça absurda pra fzr as coisas e por isso tô demorando tanto :(

Mas eai oq acharam da história da Sakura? E da Karin com o Sasuke kkk?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...