1. Spirit Fanfics >
  2. O mundo fora do quarto - Yoonkook >
  3. "Você é um bom ômega para mim"

História O mundo fora do quarto - Yoonkook - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, eu realmente pensei que postaria mais cedo já que estou direto em casa por causa da quarentena, mas meus professores tiveram a brilhante ideia de dar aula on-line, e aumentaram mais ainda coisas para fazer.😩😭


Eu vou tentar terminar outro capítulo na semana que vêm, mas eu tenho que escrever para a outra história, então eu não prometo nada.😅

Obrigado pelo apoio😊

Boa leitura❤❤❤

Capítulo 14 - "Você é um bom ômega para mim"


Seokjin se direcionou até uma mesa que estava disposta no quarto e deixou a bandeja.

-Faz tantos anos, mas você parece não ter mudado nada... - O olhar da mais velha era tão ameaçador que o ômega sequer a olhava, encarando apenas o chão. - Você está com medo!? Sequer olha para os meus olhos! Você finalmente aprendeu qual é o seu lugar?

Jin não queria parecer afrontoso, porém ele, ao ouvir sobre não a encarar, olhou para os olhos da mulher, esta que achou desrespeitosa a forma que o outro lhe olhava.

A mulher riu sem humor.

-Você continua sendo um ômega miserável pelo jeito. - Caminhou até a bandeja e pegou a xícara de chá e se serviu.

-Peço permissão para me retirar. - Jin apenas queria sair o mais rápido de lá, mas a mais velha não iria facilitar.

-Você acha que vai conseguir ficar com meu filho!? Pois fique sabendo que irei fazer de tudo para impedir. Não duvide de mim. - Falou de dentes cerrados.

Jin não aguentou ficar mais naquele cômodo e se retirou sem receber a aprovação da maior.

A sra. Kim era assustadora, mas Seokjin conseguimos contornar a situação, ou, pelo menos, tentaria.

 

………………

 

O cio de Jimin finalmente havia acabado na noite anterior, o quarto estava uma bagunça sem igual, toda suja com lubrificante, gozo e roupas espalhadas para todo canto.

Hoseok abriu lentamente os olhos encontrando seus dois alfas dormindo abraçados, enquanto ele estava deitado com a cabeça no peito de Jimin. Levantou lentamente, observando o estrago do cio do alfa.

Levantou-se de vez e olhou para os dos amores da sua vida abraçadinhos feito dois anjinhos. Quem os visse não pensaria quem são dos alfas insaciáveis e sexy.

O ômega voltou a realidade ao ouvir um resmungo do alfa mais novo, este que começou a sair dos braços de seu namorado, choramingando ao sentir dores no corpo por causa da noite anterior agitada.

Hoseok continuou apenas observando, agora, o corpo do alfa, este que estava cheio de hematomas e mordidas, muitas delas na clavícula e na nuca, sem mencionar nas nádegas vermelhinhas por causa dos tapas desferidos pelo outro alfa. O ômega já sabia que, provavelmente se encontrava mesma situação, mas era incomum encontrar um dos seus alfas daquela forma, e isso lhe seduzia mais.

-Hobi... – Taehyung chamou manhosamente o mais velho, este que acabou rindo da situação. O outro de vez em quando parecia mais ômega do que ele.

-Que foi, bebê? Está muito dolorido? – Se aproximou acariciando a bochecha do alfa, que acabou assentindo. – Onde dói?

-A pergunta certa é onde não dói, Hobi. Dói em todo canto, principalmente a minha bunda. – Choramingava, enquanto o ômega ria do drama do outro. – É por isso que eu não gosto de ser passivo nos cios... Ah... – Acabou deixando escapar um gemido dolorido enquanto um pouco de gozo e lubrificante de seu interior.

-Eu vou trazer uma pomada para passar nos seus hematomas, mas eu preciso primeiro limpar essas mordidas e examinar o seu ânus. – Falou profissionalmente.

O ômega foi até o armário, tirando um kit de primeiros socorros que estava ali para casos como aquele, e voltou para perto de seu alfa, limpando as mordidas.

- Agora, me deixe ver lá atrás. – O mais velho pede enquanto Taehyung deitava novamente na cama, gemendo de dor.

Jimin se remexeu ao sentir a movimentação na cama, mas apenas se virou ainda dormindo. Taehyung empinou para seu ômega, se sentindo um pouco constrangido por estar exposto daquela maneira.

-Hobi, não precisa... ah... – Parou de falar quando o outro afastou delicadamente suas nádegas.

-Tae, eu não vou conseguir te examinar direito aqui, eu só vou dar uma olhada, mas depois você precisa passar na enfermaria. – Pegou uma lanterna e começou a iluminar o orifício.

O alfa não parava quieto de tão nervoso, fazendo o outro rir minimamente. Hoseok acabou decidindo brincar um pouco com o mais novo.

-Tae, eu acho que você está com um corte...

-Ai não, me diz que é mentira... – Suplicava manhoso e desesperado

-Eu to brincando, Tae. Não estou vendo nenhum corte, mas está um pouco assado, então depois passe na enfermaria que eu vou te dar uma pomada.

-Você é tão mal comigo... – Parou de se empinar, abraçando o outro alfa que estava completamente adormecido.

-Meu bebê, não fique irritado comigo... – Se deitou ao lado do namorado, selando alguns hematomas nas costas do mais novo. – Descanse mais um pouco com o Jimin, eu preciso ir trabalhar.

O ômega se levantou indo para o banheiro, enquanto Taehyung resmungava se aconchegando nos braços de seu namorado alfa, que lhe abraçou preguiçosamente.

........

Hoseok saiu do quarto e foi direto para a enfermaria, precisava trabalhar. Chegou na sala, separando a pomada do namorado, pegou um papel e começou a escrever, porém, sentiu a presença de um certo ômega.

-Oi príncipe. Você está sentindo alguma coisa? – Desviou o olhar do papel e encarou o menor.

-Hoseok, eu preciso conversar sobre uma coisa... pessoal. – O Jeon procurava as palavras para se expressar.

-Pode falar. Ninguém está na sala ainda. – Voltou toda a atenção para o príncipe.

-Eu e o Jungkook, fizemos umas coisas indecentes... – Corou levemente, mas balançou a cabeça para tomar coragem para continuar a falar, sentado na frente do outro. – Enfim..., ele me fez sentir muito bem, e eu queria satisfazer ele, então, eu pensei, que você tem dois namorados...

-Já entendi. – Sorriu pela fofura do outro. – Mas a resposta para a sua dúvida, você já respondeu. Faça o que seu alfa fez com você, ele certamente vai gostar, a não ser que vocês tenham feito sexo...

-Fazer o que ele fez comigo... – Repetiu o que havia ouvido. Aquilo fazia total sentido. – Se eu me senti bem, ele também vai se sentir bem, né? – Se levantou animadamente enquanto o outro assentia. – Obrigado, Hoseok.

Yoongi saiu animadamente da sala, andando pelos corredores seguindo o aroma de seu alfa, encontrando-o na biblioteca sozinho.

Entrou no recinto silenciosamente, fechando a porta atrás de si, porém, o alfa sentiu a fragrância do outro, sorrindo minimamente ao sentir o menor abraçando as suas costas.

-Oi Yoon. – Se virou de frente para o menor, vendo ele encarar seus olhos com certa timidez. – Que foi, meu anjo?

-Me dá um beijo?

O maior se abaixou capitando os lábios do esposo, sentindo este puxar com força sua camisa.

-Estava sentindo saudades, hum? – Perguntou acariciando a maçã do rosto alheio.

-Sempre eu sinto saudades... Alfa, vamos sentar um pouco, sim? – Jungkook lhe olhou confuso, mas logo se sentou no sofá puxando o outro para seu colo.

O menor se livrou delicadamente dos braços do marido, saindo de seu colo e se sentando no chão de frente para o outro. Yoongi repousou as mãos sobre os joelhos do maior, separando as pernas alheias, olhando intensamente nos olhos do outro. Jungkook acaba arregalando os olhos ao perceber o que o outro queria.

-Yoon... – Tentou chamar a atenção do menor, mas este apenas continuou.

Arrastou sua mão direita pela coxa do maior, chegando em cima do membro do outro, que acabou arfando. Jungkook não estava mais aguentando aquela situação, segurando a mão direita do outro.

-Para Yoon. Dessa forma, eu vou ficar duro. – Avisou ao mais novo, porém, ele queria justamente aquilo.

-Eu quero te chupar. – Aquela frase maliciosa contrastava com a feição inocente do ômega, fazendo Jungkook querer subir pelas paredes pela excitação.

-Assim você vai, definitivamente, me fazer ficar duro, Yoon. – Acariciou a bochecha gordinha do outro.

-Eu posso? – Acariciou o volume que se formara na calça do maior.

Jungkook mordeu seu lábio inferior e assentiu, enquanto a respiração de ambos começou a acelerar.

Yoongi desabotoou lentamente a calça do outro, tornando aquilo ainda mais sensual, descendo vagarosamente a peça junto da cueca, deixando o membro ereto do outro exposto. Sua respiração ficou descompassada ao sentir a sua entrada se contrair e uma dor incomoda se alastrar por seu ventre, junto da lubrificação que começar a escorrer.

Encostou sua bochecha no membro do outro, subindo vagarosamente até sua boca ficar na altura da glade alheia.

O menor tentou se recordar de como o outro havia feito, enquanto sentia o olhar do outro queimar sua pele. Jungkook, ao perceber que o menor estava indeciso, decide interferir.

-Yoon, só tome cuidado... Ah! – Antes de terminar a fala, sente os dentes do outro arranharem seu membro, fazendo gritar de dor. – com os dentes...

O menor se afastou ao ouvir o grito do outro, vendo a feição dolorida do alfa.

-Des-Desculpe... – O ômega abaixou o rosto sem jeito.

O maior acabou broxando por causa da dor, porém, não conseguiria culpar o esposo, ele era muito inexperiente.

Jungkook tocou delicadamente o queixo do menor, levantando o rosto do ômega lentamente, fazendo lhe encarar.

-Está bem, meu amor.... Vem cá. – O alfa abotoou suas calças e puxou suavemente o menor para seu colo.

Yoongi sentou de frente para seu alfa, escondendo seu rosto na curvatura do maior, estava com muita vergonha por ter decepcionado o outro.

-Yoon, olhe pra mim, por favor... – Falou docemente, e, vagarosamente o menor encarou-o. – Está tudo bem, meu anjo. Não precisa ficar assim...

-E-Eu te machuquei.... E-Eu sou um péssimo ômega. – Falou choroso.

-Você é um ótimo ômega. Já está tudo bem, meu amor, a gente pode fazer isso outra hora.

Ouviram bater na porta e logo um empregado aparece avisando ao Jeon maior que os pais o chamavam.

-Eu vou lá, meu amor. Depois nós conversamos direito. – Selou os lábios do menor e saiu da sala.

Yoongi ficou sentado no sofá, ainda remoendo de culpa por ter ferido o alfa.

 

.........

 

Namjoon passou o dia inteiro lendo pergaminhos e assinando alguns papéis, estava morrendo de dor de cabeça, a única coisa que queria fazer era dormir de conchinha com seu namorado.

Quando estava indo em direção do quarto, acabo encontrando Seokjin caminhando distraidamente com alguns lençóis.

-Jin, já não passou da hora do seu expediente? – O platinado andou apressadamente atrás do ômega.

-Ah, eu já estou terminando com isso... – Percebeu a presença do alfa, passando a andar mais lento.

-Deixa que eu te ajudo. – Pegou metade dos lençóis, retirando boa parte do peso dos braços do ômega.

-Nam, você não precisa fazer isso. – Diz com um sorriso no rosto, mas logo para de sorrir ao ver uma mulher, bem conhecida por si, parada a poucos metros de distância.

-Kim Namjoon, eu não te criei para fazer este tipo de trabalho. – A voz da mais velha atraiu a atenção do alfa, este que parecia não acreditar no que via.

-Mãe? O que a senhora está fazendo aqui? Você não devia estar no reino Kim?

-Eu vim acabar com essa sua farra! Você ainda não aprendeu que não se deve envolver com os empregados do castelo!? Principalmente esse daí que te fez sofrer. – Falou de forma ríspida enquanto se aproximava cada vez mais do casal.

-Isso não tem nada a ver com a senhora. Meu relacionamento só diz respeito a mim. Vem, Jin. – O platinado chama o ômega, e os dois passam pela mais velha, como se ela nem estivesse lá, o que a deixou possessa.

-Kim Namjoon! – A mais velha gritou ao filho, porém este sequer deu ouvidos, apenas continuou a andar com seu ômega. – Eu vou acabar com esse relacionamento de vocês, nem que seja a última coisa que eu faça.

........

Depois de entregarem os lençóis, os dois foram direto para o quarto do alfa. Namjoon se jogou preguiçosamente na cama, enquanto Jin se trocava, colocando o seu pijama.

-Se a sua mãe me odiava antes, imagina agora... – Suspirou cansado. Por que as coisas precisavam ser tão difíceis para eles?

-Não liga para ela. O importante é que eu te amo, e ela não pode mudar isso. – Aproveitou que o ômega caminhou até a beirada da cama, segurou sua cintura, puxando-o para deitar sobre si. – Eu nunca vou desistir de você.

-Falando desse jeito me faz até me apaixonar de novo por você... – Comenta enquanto fazia desenhos qualquer com o dedo no peito do alfa.

-É?... – Selou castamente os lábios do moreno, que apenas assentiu. – Então eu irei falar muitas, e muitas vezes até você ficar perdidamente apaixonado por mim... – Mais um selo foi depositado nos lábios alheios.

O que o maior não sabia era que Seokjin já era louco pelo alfa, mas o ômega não iria falar aquilo, ele queria ser mimado cada vez mais por seu namorado.

 

............

 

Jungkook voltou para o quarto, esperando que seu esposo já estivesse dormindo, porém, o encontrou encolhido na cama abraçando os próprios joelhos.

O alfa sentiu a tarde toda que seu ômega estava triste, mas ele não havia conseguido se livrar dos pais mais cedo, agora estava ele tentando se aproximar do menor silenciosamente, porém, seu plano vai por agua a baixo quando escuta um soluço do outro, correndo para ver o que estava acontecendo com o baixinho.

-Yoon, está tudo bem? – Levantou a cabeça do menor, vendo o rostinho vermelho banhado por lágrimas. – Me-Meu amor, por favor, não chore... – Falava mansamente enquanto abraçava o baixinho. – O que aconteceu?

O menor enxugou as lagrimas no braço, fungando um pouco, antes de começar a falar.

-E-Eu sou um pé-péssimo ômega! – Disparou chateado.

-Yoongi, presta atenção em mim. – O maior segurou com as duas mãos o rosto do esposo, fazendo-o olhar para si. – Ser um ômega bom não se resume a apenas sexo, ou satisfazer sexualmente o alfa, está longe de ser isso.

-E-E o que é ser “um bom ômega”? – Seu olhar brilhava, fazendo Jungkook se derreter.

-É ser sincero, ser verdadeiro.... Na verdade, é ser você mesmo, sem usar máscaras para ser bem visto pelo resto do mundo. – Falava docemente, recebendo uma careta não convencida do menor.

-Jungkook, eu acho que você deve ter faltado em algumas aulas... – Falou emburrado.

-Talvez..., mas, para mim, é isso que é ser um bom ômega. – Afastou algumas mechas, delicadamente, da visão do menor. – E você disse que quer ser um bom ômega para mim..., não para o resto da sociedade.

Yoongi parou para pensar nas palavras de seu alfa, e aquilo fazia total sentido. Se seu alfa estava feliz com aquilo, ele também estava.

Jungkook sentiu quando o ômega deixou de estar triste, e teve a confirmação ao ver o sorriso gengival do menor.

-O-Obrigado, alfa. – Falou acanhado, coçando a própria nuca. – Eu não tinha pensado dessa maneira.

-Vá lavar seu rosto, meu amor, e vem dormir comigo. – Acariciou mais uma vez o rosto do esposo.

O ômega correu até o banheiro, lavou o rosto, e voltou rapidamente, se aconchegando nos braços do alfa.

Ele tinha absoluta certeza de que não há como existir um alfa melhor que o seu.

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...