1. Spirit Fanfics >
  2. O mundo não gira, ele capota (.-.) >
  3. Acaso ou destino

História O mundo não gira, ele capota (.-.) - Capítulo 7


Escrita por: Sora_Yamato

Capítulo 7 - Acaso ou destino


Fanfic / Fanfiction O mundo não gira, ele capota (.-.) - Capítulo 7 - Acaso ou destino

Ino me arrastou por toda Konoha o dia todo. Comprou tudo o que precisava e mais um pouco.

Eu também acabei comprando um vestido, mas foi só isso mesmo.

Quando ela terminou as compras, fomos até a casa dela para deixar as inúmeras sacolas.

Eu estava cansada e queria ir para casa, mas ela insistiu para irmos a um barzinho. E depois dela tanto insistir acabei aceitando.

Também por insistência dela coloquei meu vestido novo e passei um pouco de maquiagem.

Gostei da minha aparência quando me olhei no espelho. O vestido era vermelho, aberto nas costas, contrastava perfeitamente com minha pele clara. E minha maquiagem e meu cabelo também estavam muito lindos.

Chegando ao barzinho, encontramos com a senhora Tsunade e Shizune, nos sentamos com elas e começamos a conversar sobre o hospital, minha missão, homens e outros assuntos.

Quando a senhora Tsunade começou a querer apostar com o senhor da mesa ao lado, Shizune a levou para casa. Ficamos só eu e Ino, então começamos a beber um pouquinho além da conta, e o riso já rolava solto por nossa mesa.

Kakashi, Gai e  Iruka sensei chegaram ao bar nesse meio tempo.

_ Ino! Que bom que te encontrei, te procurei por todo canto! ---Sai diz entrando no bar.

_ Uhm? ---Ino o encara.

_ Vem, vamos para casa, seus pais estão preocupados. ---ele fala pegando dinheiro em sua carteira para pagar a conta.

_ Sai, a Sakura também bebeu um pouquinho demais, não posso deixa-la sozinha aqui.

Ele olha em volta e vê a mesa dos sensei.

_ Ah que bom, Kakashi-sensei, o senhor pode me ajudar um pouquinho? É que tenho que levar a Ino para casa e não posso deixar a Sakura sozinha. E não tem como eu levar as duas.

_ Claro, pode deixar que eu levo a Sakura pra casa. ---Kakashi-sensei se levanta da mesa onde estava--- É amigos, parece que não vai ser hoje que vão me ver bêbado. ---ele fala para Iruka e Gai sensei.

Ele veio até mim e me ajudou a me levantar, meu apoiou quando cambaleei e então saímos do bar com ele praticamente me carregando.

_ Sensei, não me leva pra casa por favor. Eu... não quero voltar pra lá... não hoje. Me leva pra qualquer lugar, menos pra lá. ---digo completamente atordoada pela bebida.

Paro de falar por alguns instantes sendo tomada pelo cansaço.

_ Sensei... por que você é tão mal comigo?... Por que você tinha que ser tão bonito mesmo com essa máscara?... Por que tenho que sentir borboletas no estômago sempre que estou perto de você? Você é muito mal por despertar esses sentimentos em mim.

_ Você também é uma menina má Sakura, você é má por provocar tanto esse velho.

_ Você não é nada velho sensei.  ---me aperto ainda mais contra seu corpo, se é que isso era possível.

_ Sabe Sakura, não é nada educado espiar as pessoas nos banhos.

Essa foi a última coisa que ouviu antes da minha mente não registrar mais nada.

***

Acordo com uma puta dor de cabeça, e ao olhar ao redor, percebo que estou em uma cama que não é a minha. Nada desse quarto é meu!

Onde caralhos eu me meti?!

Me sento bruscamente na cama constatando que estou nua.

Era só o que me faltava. Acordei nua em um lugar desconhecido!

Coloco um pé no chão e piso em alguma coisa. Olho para baixo e vejo que se trata de meu vestido. O peguei e procurei por minha calcinha que estava do outro lado do quarto.

Os vesti e sai de fininho do quarto, desejando que quem quer que fosse o dono daquela casa, que pelo Hokage, não estivesse lá.

Tentativa falha, assim que sai do quarto encontrei o sensei escorado na parede da sala segurando uma xícara.

_ Bom dia Sakura. ---ele diz sorrindo com os olhos.

_ Se-sen-sensei?!

_ Ahn, já se esqueceu do que aconteceu ontem? ---ele deu dois passos em minha direção e eu recuei.

_ Q-quer dizer q-que nós...?

_ Está arrependida Sakura?---ele se aproximou de mim em um piscar de olhos--- Sabe, assim eu fico magoado. ---ele passou uma mecha de meu cabelo entre seus dedos.

 _ N-nós re-realmente....

Ele riu com minhas palavras.

_ É brincadeira Sakura. Eu nunca faria isso com alguém que estava bêbada ao pondo de esquecer o próprio nome.

Suspiro em alívio.

_ E-então, por que eu estou aqui? E o mais importante, por que eu estava nua?!

_ Você me pediu para levá-la para qualquer lugar, menos para sua casa na noite passada. E também não tinha condições de eu chegar na sua casa tarde da noite com você trocando as pernas e falar "boa noite senhor e senhora Haruno, a Sakura exagerou na bebida e então vim traze-la em casa". E sobre as suas roupas, você mesma deve te-las tirado de madrugada. Eu juro que não entrei no quarto enquanto você dormia.

_ Obrigada sensei. ---falo completamente corada de vergonha.

_ Venha, coma antes de ir. Você deve estar com uma ressaca horrível.

Sobre a mesa tinha pães, ovos, bacon, suco de laranja e café. Todos alimentos recomendados para curar ressaca.

Nos sentamos frente a frente e começamos a nos servir.

Coloquei um pouco de café em minha xícara e fiz um sanduíche com ovos e bacon.

Kakashi-sensei também estava comendo,  mas de algum jeito seu rosto sempre estava coberto por alguma coisa.

_ Não poder ver meu rosto te encomenda Sakura? ---ele fala em tom irônico.

_ É-é que... Bom, eu nunca vi seu rosto sensei. Na verdade acho que ninguém nunca deve ter visto. ---digo um pouco envergonhada com a situação e ele da uma risadinha.

_ Já teve pessoas que viram, mas isso já faz tempo.

_ Todos em Konoha gostariam de ver o seu rosto, principalmente as mulheres.

_ E você?

_ É, eu também estou entre elas. ---sinto minhas bochechas esquentarem.

_ Já falei o quão bonita você fica corada Sakura? ---um sorriso se formou por baixo da sua máscara.

Se antes minhas bochechas estavam quentes, agora elas queimavam.

Me sirvo um copo de suco e o tomo de uma vez só.

_ P-preciso ir. ---me levanto um pouco trêmula e ele dá uma risadinha.

_ Tudo bem, não vou te segurar aqui. Te acompanho até a porta.

Ele se levantou da mesa e caminhamos até a porta.

_ Obrigada sensei. Se você não tivesse me trazido para cá,  provavelmente eu teria passado a noite naquele bar.

_ Eu não poderia deixa-la lá.

_ Até mais sensei.

Ele dá um passo a frente e eu tento recuar, porém, sinto a porta em minhas costas.

Ele se diverte com a minha reação  e então dá mais um passo a frente juntando assim nossos corpos.

Seus dedos deslizam por uma mexa do meu cabelo e meu coração acelera.

_ Me visite mais vezes Sakura. ---seu hálito em meu pescoço me trouxe arrepios.

_ Sen...sei. ---o nervosismo fazia com que minhas pernas tremessem.

Nosso olhar se cruzou e então ele tapou meus olhos com uma de suas mãos e no mesmo instante senti seus lábios sobre os meus.

Dessa vez foi diferente. Dessa vez não tinha a máscara. Não era um mero selar de lábios. Era um beijo. Um beijo de verdade. Um beijo ao qual eu nunca tinha recebido antes.

Aquela sensação, aquela sensação de que minhas pernas falhariam caso ele se afastasse.

Porém, quando o ar faltou ele se afastou. Quando abri meus olhos ele já estava de máscara. Minha perna estavam trêmulas, eu não tinha certeza se queria ir em bora naquele momento ou simplesmente não conseguia dar um passo.

A porta se abriu e eu ainda não sabia o que fazer.

_ E-e-eu.... a-acho q-que... eu devo ir agora. ---minhas bochechas queimavam, minhas pernas tremiam e meu coração está disparado.

Ele riu baixo ao ver meu nervosismo.

_ Tudo bem então. Apenas lembre-se de me visitar mais vezes. ---ele fala ainda se divertindo as minhas custas.



Continua....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...