História O Mundo Paralelo- ABO Sycaro - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Carlos Ycaro "Ycro" Gabryel, Rodrigo "Saiko" Ximenes
Personagens Carlos Ycaro "Ycro" Gabryel, Personagens Originais, Rodrigo "Saiko" Ximenes
Tags Abo, Mundo Paralelo, Quase Meia Noite, Sycaro, Tawum
Visualizações 47
Palavras 1.652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha eu de novo aqui, na maior cara de pau mesmo :3
Photoshop merda feito por mim :'3
Relembrando os tempos que usava Discman :3
sou um v*vozão mesmo ksks
to ficando velh* (._.)

Capítulo 31 - Discman


Fanfic / Fanfiction O Mundo Paralelo- ABO Sycaro - Capítulo 31 - Discman

Continuávamos a caminhar pelas calçadas, estava tão feliz pelo ocorrido que não pude conter o sorriso de alegria, e Saiko havia percebido.

-Mano esse teu sorriso tá me assustando, tá parecendo aquelas meninas psicopatas de anime.

-Vai se fuder Saiko

Saiko começou a rir da cara do Ycaro em quanto o mesmo desviava o olhar.

-A é não vou te mostrar mas as surpresas_ falou Ycaro cruzando os braços

-E tem mais?

-Claro…Mas como você tá chato pra caramba não vou mais mostrar.

-Po, qual é Ycaro, vai fazer isso mesmo?

-Vou

Como sou amigo do Saiko desde muito tempo, não seria nenhuma novidade que eu conheceria o Rodrigo muito bem, e como eu sei que o mesmo é curioso não duraria muito tempo e pediria desculpas para mim, que é algo bem raro de se acontecer.

-Ok então_ respondeu Saiko calmamente pondo as mãos no bolso do moletom

-Que?_ perguntou Ycaro confuso

-De boas cara, se quiser não me mostra, mas seria uma pena você não mostrar a surpresa pra mim na qual você pelo visto de ter tido tanto trabalho de planejar e fazer_ comentou Saiko calmante, desviando seu olhar para as casas mais próximas.

“Como caralhos essa porra consegue ser tão convencido e certo ao mesmo tempo?”, se perguntou Ycaro para si mesmo.

-Vai a merda Saiko, puta que pariu.

Saiko apenas ria novamente da cara do amigo que estava já irritado.

-Eu sabia que você tentaria fazer com que eu te pedisse desculpas só pelo fato de ser curioso, mas você esqueceu de um pequeno detalhe que eu também te conheço muito bem.

-É eu esqueci disso_ falou Ycaro abaixando a cabeça-Vamos dá uma passada na minha casa rapidinho preciso pegar uma coisa lá

-Que coisa?

-Não é dá sua conta

-Oxi me bate logo

Ycaro sem pensar duas vezes bate no braço de Saiko que logo respondeu com um gemido baixo de dor e massageando o local para aliviar a dor.

Passaram alguns minutos caminhando ate finalmente os dois terem chegado na casa de Ycaro.

O mesmo abriu a porta para o amigo entrar, logo entrando em seguida.

-Você espere aqui na sala em quanto vou lá no meu quarto pega as minhas coisas

-Não era uma coisa?

Ycaro apenas ignorou o comentário do amigo desviando o olhar indo em direção ao seu quarto.

-Credo menino ignorante, deve tá de TPM_ falou Saiko com um tom baixo, logo pegando seu celular e abrindo suas redes sociais para se distrai-se.

Quando Ycaro finalmente havia chegado em seu quarto apenas fechou a porta de seu quarto.

Andou ate sua mochila abrindo a mesma e achando a peça na qual estava procurando.

-ótimo, agora só falto os DVDs

Continuou procurando pelas partes do quarto ate achá-los na parte de cima do guarda-roupa, na qual seria um desavio para o mesmo já que o móvel era bem grande comparado com o mesmo.

Ycaro pegou um dos banquinhos que estava um tanto velho, mas não se importou e subiu no objeto mesmo assim, tentando pegar os DVDs que estavam na parte de cima do guarda-roupa que sua mãe havia os colocados, porém se assustou quando ouviu a porta de seu quarto ser aberta fazendo com que o mesmo quase cai-se da cadeira mas que foi salvo pelo amigo que havia aberto a porta do quarto.

-Eí doido você tá bem?

-To sim

-Que diabos você tava fazendo em cima da cadeira?

-Tava querendo a prender a voar

-…

-So tava tentando pegar aqueles DVDs que tava em cima do meu guarda-roupa, e como não alcançava peguei uma cadeira para pegar eles.

-É né e isso que dar esquecer de crescer.

-Vai há merda Saiko

Saiko só deu uma risada nasal e logo ajudou o amigo a se levantar.

-Da próxima vez me chama pra pegar algo que esteja fora do seu alcance.

-Hehe… sério?

-Se for com relação a altura

-Poxa

Saiko alongou seu braço pegando os DVDs com facilidade e entregando para o amigo que estava de braços cruzados.

-Toma baixinho_ falou Saiko entregando os DVDs para Ycaro que só pegou e mostrou a língua para o mesmo.

Ycaro rapidamente colocou os DVDs na mochila junto com o fone que estava em cima do criado-mudo.

-Pra que tudo isso?

-Você vai ver, só vamos logo por que tem outro lugar que quero te mostrar

-Você e seus lugares

-Deixa de ser chato, vai ser legal.

-Ta legal

Os dois amigos saíram de casa, e começaram a caminhar novamente, para o outro lugar que o mas novo pretendia levar o mais velho.

Por mas que Saiko esteja meramente avoado e distraindo vendo a paisagem da cidade ainda não saia da sua cabeça as coisas que o amigo havia colocado na mochilo, sua curiosidade já estava martelando em sua cabeça, mas estava se controlando o máximo possível para não pergunta.

Após alguns minutos de caminhada Carlos e Rodrigo entraram em um bairro um tanto nostálgico para os dois.

-Espere um minuto, eu acho que eu conheço esse lugar_ falou Saiko parando de andar e começando a olhar em sua volta.

-E você conhece, vem estamos perto_ falou Ycaro pegando na mão do amigo e o puxando devagar.

Os amigos finalmente chegaram em uma pequena praça que havia no Bairro.

-Mano...mano… mentira_ falou Saiko surpreso ao ver a praça - Caramba velho, eu me lembro dessa praça.

-A gente costumava brincar bastante aqui.

-É me lembro do dia que a gente tava treinado Karatê e você saiu correndo_ falou Saiko dando risadas nasais.

-Quando isso?

-Ué naquele dia que você tava caidinho por uma menina mas você não tinha coragem de falar com ela, e como um grande amigo eu tentei te ajudar.

-Ahhh… agora eu lembrem_ disse Ycaro - Po mano tu tava era quase quebrando meus braços isso sim.

-Quem manda ser medroso

-Vai a merda Saiko_ falou Ycaro dando um soco de leve no amigo.

Os dois amigos começaram a andar em volta da praça observando cada detalhe, batendo a velha nostalgia.

-Caramba faz muito tempo que a gente não vinha aqui

-Faz mesmo_ falou Ycaro pegando nos dois braços de Saiko e pondo-os virados nas costas chutando logo em seguida quase fazendo o mesmo se desequilibrar.

-Que diabos é isso doido?_ perguntou Saiko assustado com a ação do amigo

-Isso se chama vingança por você quase ter quebrado minhas pernas naquele dia

Saiko rapidamente chutou para atrás com uma das pernas se libertando dos braços de Ycaro, aproveitando o momento para dar seu Shuto Uki (defesa de mão de sabre).

-Wtf_ falou Ycaro gaguejando e surpresos

-Hehe… achou mesmo que ia deixar isso acontecer, eu posso ate ter parado de praticar Karatê a muito tempo e ter ficado sedentário mas eu me lembro de algumas coisas.

-Oxi

Saiko saiu de sua posição começando a andar como se nada tivesse acontecido em quando Ycaro andou juntamente com seu amigo mas ainda pasmo pelo ocorrido.

Andaram por um tempo ate Carlos ter sentado em um banco mas próximo, com a aparência de cansado.

-Eu achava que era eu “O Sedentário”_ falou Saiko fazendo aspas com as mãos.

-Vai a merda

Saiko apenas deu uma leve risada nasal e se sentou do lado do amigo.

-Como tudo passou tão rápido, eu via esse banco tão grande pra mim é agora nem sentando direito to de tão pequeno que tá

-Você que é gigante

-Sou nada, o banco encolheu

-Eu não ouvi isso

-hehe… Mesmo eu preferindo os dias atuais ainda sinto falto dos velhos tempos, o mais engraçado é que senti mais falto dos tempos da escola mesmo que por anos eu desejava terminar pra me livrar logo dela.

-É os professores não tavão brincada quando falaram que todo aluno que termina todo o ensino vão sentir saudades do tempo da escola.

-E olha nós aqui relembrando dos momentos bons que tivemos nas escolas

-Olha eu confesso que não sinto muita falta não hó

-Agora que lembrei que nesse tempo eu tinha que te ver todo dia, então definitivamente não sinto nem um pouco de saudade dos tempos de escola

-Po essa doeu_ falou Ycaro fingindo esta ofendido

Saiko apenas riu e voltou a olhar o movimento da praça que estava tranquila por sinal.

Novamente seus pensamentos sobre os objetos que seu amigo havia colocado na mochila lhe perturbava mas dessa vez não exitou e perguntou para o amigo.

-Ei Ycaro o que você tinha colocando de tão importante nessa tua mochila?_ perguntou Saiko olhando para seu amigo que logo foi correspondido com olhar de volta.

-A é eu quase que ia esquecendo_ falou Ycaro tirando o objeto da mochila

-Caraí Ycaro, mentira que você ainda tem isso_ falou Saiko surpreso a ver um Discman nas mãos do Ycaro.

-Pois é, bacana né, eu trouxe pra relembrar os velhos tempos que a gente ouvia música nisso.

-E isso pega?

-Claro que pega ele estava em ótimas mãos, diferente de certas pessoas_ falou Ycaro dando um olhar julgador tentando fazer Saiko entender a Indireta

-Ei o meu quebrou por que meu cachorro mordeu e enterrou ele depois, tanto é que só fui saber que ele estava quebrado 1 ano depois.

-Sei_ falou Saiko erguendo uma das sobrancelhas – Em fim eu trouxe também um fone de fio pra gente ouvir as músicas

-E como que a gente vai ouvi as músicas sem DVDs em cabeçudo?

-Foi pra isso que perdi pra você pegar os DVDs pra mim ué, é tenho todas as músicas que a gente costuma ouvir naquele tempo.

-Você falando desse jeito me faz parecer que era da década de 60

Ycaro apenas riu e colocou um dos DVDs no discman e entregou um dos lados do fone para o amigo.

E lá estava os dois amigos sentados um do lado do outro ouvindo música com um discman antigo sentados em um banco de uma praça que lhes trazia nostalgia.





Continua =v=

 


Notas Finais


Bom espero que tenham gostado da historia
Qualquer erro me avisem ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...