História O mundo perdido Além do Makai - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Yu Yu Hakusho
Tags Aventura, Drama, Romance, Suspense, Yuyu Hakusho
Visualizações 30
Palavras 1.499
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Neste capítulo nossos amigos deixam a saudade de lado e se reencontram para uma nova aventura cheia de novidades e um mistério que revelará uma conspiração no Makai.

Capítulo 1 - Reencontros, Encontros e despedidas


Fanfic / Fanfiction O mundo perdido Além do Makai - Capítulo 1 - Reencontros, Encontros e despedidas

Já fazia dois anos, após aquele último encontro no qual parecia uma despedida, mas era um reinicio de uma grande e eterna amizade.

Yusuke e Keiko estavam se arrumando para casar, Kurama e Kuwabara estavam seguindo na universidade, Hiei liderava a patrulha de Mokuro. Yukina e Genkai ganharam uma grande companhia Hinagueshi, que estava ainda como aprendiz de deidade. Kuwabara constantemente visitava a doce Yukina; assim como Hiei que sigilosamente vigiava sua irmã. Botan ainda trabalhava para Koema que permitia suas longas ‘visitas’ ao Nigenkai.

Era outono, Keiko estava planejando seu casamento e Botan era sua grande amiga e confidente, que acabava ouvindo as frustrações da morena porque Yusuke não  mostrava o interesse esperado de um noivo.

- Botan! Botan! Estou falando com você!!!! O que acha desse vestido da revista?

Alô, tem alguém aí??? – disse Keiko.

- Ah, sim !!! Estava pensando naquele dia na praia (...) Estou com saudade (...) Gostaria de rever a turma novamente, antes de retornar ao Reikai. – murmurou a menina de cabelos azuis. Mal sabia que era o primeiro passo para a surpresa que aguardava a morena.

-Então tá, amiga! Vamos fazer um jantar onde reuniremos a todos para matar a saudade. Vou falar com Yusuke e amanhã a noite vamos estar todos juntos. – Afirmou Keiko abraçando a amiga e esquecendo um pouco a tensão causada pelo casamento.

Ao se separar da amiga, botan ligou para Yusuke e Kuwabara informando que conseguiu concretizar a primeira parte do plano.

Seis horas da noite, Keiko estava ansiosa para rever os amigos em sua casa, alias, seus pais iriam participar dessa reunião e conhecer melhor seus queridos amigos e seu “amado” yusuke. Os pais da menina adoravam receber visitas... sendo que o Ysuke só as vezes... Ele era o pretendente que seus pais não sonhavam, mas ele tinha um bom coração e não queriam contrariar a amada filha.

A campainha tocou ...

Keiko foi correndo atender a porta .

-Quanto tempo Shizuru e Kuwabara? Como vão? – disse a anfitriã

É mesmo!!! Tá difícil reunir essa gente ocupada, né? Eu estou sempre na mesma, cuidando desse inútil. – disse a loira.

Puxa maninha!!! Eu ainda estudo e preciso de cuidados e carinho (...) Falando em carinho (...) minha Yukina chegou? – Ai !!!!!!!!! Porque me deu um cascudo maninha? –Gritou Kuwabara.

Seu Mané, dá um pouco de atenção a anfitriã. – Gritou Shizuru.

Nesse instante chegou Botan e Yukina sorrindo e trazendo uma sacola de papel misteriosa.

-YUKIIIIININHAAAAA!!! – se antecipou Kuwabara segurando a mão da menina de gelo com o rosto queimando de amor por ela.

Todos que estavam ao redor ficaram sem graça com tamanha demonstração de breguice que deixou a menina de cabelos verdes sem entender toda aquela reação do rapaz.

Os presentes se sentaram e começaram a conversar na sala com os pais da morena, quando a campainha tocou novamente. Quando a menina abriu a porta se deparou com Kurama e Hiei falando com um alguém que não dava para ver.

- Chega de uma vez por todas!!!! Não tem mais como voltar atrás ... já está na hora de fazer da forma correta. – Dizia o ruivo.

- Vocês humanos são ridículos – bravejava Hiei.

- Cala boca que ela vai ouvir – dizia o rapaz misterioso.

- Oieeee ... eu estou aqui – disse Keiko que ao olhar melhor viu que o rapaz misterioso era ......

- YUSUKEEE – disse a moça – “Estava esperando você o dia inteiro para receber nossos amigos e você só chegou agora?????? “ Quero uma explicação!!!!  ... Deixa pra lá!!!! Vamos entrar!!! – disse brava a moça morena.

- FALA SÉRIO  KEIKO ... hoje é dia de alegria ... todo mundo tá reunido para ... ops!!!! Deixa pra depois!!!! Lalalalalalalalalalalalá- Cantarolou o detetive

- E aí galera!!! Quanto tempoooooo??????  Tô morrendo de fome!!!!! Já cheguei chegando !!!!! – Bufou Yusuke. Que após cumprimentar os pais da Keiko, se dirigiu a Botan – E aí o Botan como está o nanico? Deve estar muito ocupado fazendo nada no Reikai... hahahahahahah!!!! Ué cadê a velhinha? Não veio?

- Ela não quis vir pois acha que está velha demais para festinha de jovens.- disse a frágil Yukina.

- Ela tá ficando gagá – disse o detetive gargalhando de sua própria piada.

Keiko chamou todos para o jantar e Yusuke ficou pálido. Todos notaram a mudança no rapaz que gerou preocupação em sua namorada.

O jantar foi servido e todos disseram  - Itadakimasu e iniciaram a refeição.

Todos apreciaram o jantar que foi feito com muito carinho para seus amigos.

Ao terminarem todos disseram aos anfitriões: -  gochisousamadeshita

Todos ficaram mudos e olhavam para Yusuke que começou a ficar vermelho e não saber como iniciar a conversa.

_ Errrr!!!...

-Então!!!!.....

Seu amigo Kuwabara para ajuda-lo  espetou o moreno com um palito que pulou e ficou de pé dizendo  sem hesitar:

- Bem, Sr e Sra. Yukimura sei da tradição Yu-no, mas como minha mãe precisou se ausentar devido a um parente muito doente no interior e não sabemos por quanto tempo (...) decidi pedir aos senhores a mão da Keiko em casamento (...) Pronto falei (...) quase morri .... Ufa!!!

Silêncio no recinto (...) Ninguém conseguia acreditar que ele conseguiria, nem a Keiko (...) que ficou muda e teve que ser amparada para não desfalecer.

- Sr. Yukimura ... tossiu e respondeu:

- A felicidade de minha filha é o meu maior sonho e se isso significava casar você Urameshi ... (Respirou fundo e  bufou) eu dou minha permissão.

A morena continuou catatônica (...) sem reação. Todos esperavam que ela retornasse e nada.

- Fala logo minha filha ... tá morta!!! Gritou Yusuke. Que foi em segundos derrubado pelo abraço que Keiko lhe deu e em seguida o beijo selando seu lindo pedido.

- Eu aceito seu idiota – gritou Keiko.

Todos ficaram muito felizes e parabenizaram o casal. Os pais Keiko decidiram deixar os convidados a vontade e se retiraram (...) enquanto isso todos continuavam a falar sobre a “armação” para esse momento especial.

Enquanto todos conversavam, uma menina de cabelo azul olhava a chuva pela janela e lamentava que aquele momento acabaria logo; e todos se separariam novamente.

De repente, Kurama se aproximou e perguntou se a jovem estava bem.

*** Nossa Kurama é tão bonito e que aroma (...)  pensou a jovem.

- Fico feliz em estar com vocês (...) mas fico muito triste em pensar que vamos nos distanciar novamente. – disse a deidade.

Kurama secou a lágrima que insistia em descer dos olhos da moça e disse:

- A equipe Urameshi jamais se separará. Você é muito importante para o grupo e para mim (...) Você não sabe, mas na luta contra Karasu senti sua força e apoio ... e isso me levou a vitória. – Ele deu um breve sorriso e foi em direção de seus colegas.

A moça de cabelos azuis ficou emocionada e ao mesmo tempo estarrecida em ver Kurama manifestar sua opinião de uma forma emotiva, o que não era costume dele.

 *** Kurama nunca se aproximou tanto e jamais falou sobre sentimentos.  Ele é realmente um homem muito especial... cuidado Botan com o que vc pensa!!!! Mas ele é um encanto! – Pensou a deidade

Depois de muita conversa, brigas e risadas (...) infelizmente já era hora de se despedir... 

Yukina e Botan iriam dormir na casa de Keiko e por isso as moças ajudaram a organizar as coisas para descansar.

Todos já estavam dormindo. Botan estava olhando o céu estrelado pela janela da sala, quando sentiu a presença do kitsune.

- Kurama ... o que você está fazendo aqui? – disse a jovem surpresa.

- Shiiii ... –Sussurrou o rapaz. Queria te dar algo... é muito especial para mim por isso te peço que cuide bem e só abra quando eu sair.

Estendeu a mão e ela pegou a caixa que tinha um aspecto de antigo.

- Botan (...) guarde bem essa relíquia ... não deixe ninguém te tirar isso ... nem mesmo eu (...) caso alguém tente ou até mesmo eu tente, eu te peço que não pense duas vezes,   Mate! - disse Kurama. Me prometa agora! – enfatizou.

- Kurama ... você está me assustando! –disse a deidade com os olhos arregalados. Mas eu prometo!

- Peço segredo absoluto sobre isso. Eu vou me ausentar, mas não se preocupe... estarei sempre próximo de você enquanto você estiver com isso. Talvez você não saiba, mas desde aquele dia na praia eu queria te dizer que você é muito especial e (...) e fazer isto (...) – após dizer essas palavras Kurama se aproximou lentamente dos lábios de Botan e os tocou levemente experimentando uma das melhores sensações que ambos jamais sentiram antes ... um sentimento escondido que aflorava num momento crítico que se aproximava.

Ao abrir os olhos ... Botan ficou com o rosto corado ao ver Kurama com um leve sorriso maroto ... de quem esperava por aquilo há muito tempo.

Ele se despediu e partiu rumo ao Reikai com o coração despedaçado por saber que essa seria pior e talvez a última despedida de sua vida.


Notas Finais


Espero que tenha agradado a todos e que a próxima supere as expectativas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...