História O namorado da minha amiga (Jeon Jungkook) - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Genteeee me desculpem a demora, de verdade, eu não queria demorar tanto para postar, mas nos últimos dias acabei me enrolando e me atrasei. Desculpaaaa.
Bom aproveitem o capítulo, vou tentar voltar antes dessa vez rsrsr, já que esse capítulo ficou um pouco curto.
《 boa leitura 》

Capítulo 15 - Amor


Fanfic / Fanfiction O namorado da minha amiga (Jeon Jungkook) - Capítulo 15 - Amor

- Kook? Tudo bem?
- Hum? Depois de um bom tempo olhando o celular finalmente voltou a me encarar. - Sim, tudo bem. Desligou o aparelho e colocou sobre a mesa.
- Você… não vai atender?
- Não. Mesmo parecendo decidido era aparente que ele estava nervoso com isso já que ficava amassando as dobrinhas da camiseta.
- Tem certeza?
- Uhum… É minha mãe, conheço ela, sei que vai conseguir me convencer a ir para casa e ouvir mais um sermão, ainda mais que provavelmente ela sabe que não fui para aula. Suspirei, eu sei o quanto está sendo difícil as coisas para ele ultimamente, ainda mais se tratando dos pais e do jeito que eles querem decidir a vida dele.
- Olha Jungkook eu…
- De verdade não precisa se preocupar. Me encarou sorrindo.
- Kook… Olhei para ele preoucupada, eu não queria ser aquelas pessoas chatas que ficam insistindo mesmo depois da pessoa falar que está tudo bem, porém eu sentia que não, não estava tudo bem.
- Vamos deixar de lado essa ligação pode ser? Pegou minha mão e levou até a altura dos lábios dando um beijinho na palma. - Só… vamos ficar juntos, sem preocupações. Você já percebeu que todos os dias acontece alguma coisa que nos deixa mal? Sempre, ou é comigo ou é com você, vamos ficar bem hoje certo? Balancei a cabeça concordando, Jungkook estava certo, fazia um tempo que não ficávamos bem, sempre estávamos desanimado com algum problema.
- Bom… então vamos ficar bem. Sorriu pegando o celular e colocando no aplicativo de música. - Vem cá.
  A música que tocava era Someone you loved, estava bem baixinho, tão baixo que se eu me afastasse um pouoco já não escutava mais nada.
  Jungkook havia deitado no sofá e eu estava deitada ao seu lado, era engraçado que já estávamos intimos entes de começarmos a namorar, então intimidade essa de deitar juntos, não era problema para a gente.
- Sabe… quando eu terminei com a Nari, na primeira vez que dormi em casa depois de ter ficado aqui eu só escutava essa música. Ele estava fazendo uma cafuné na minha cabeça e por conta disso eu mal conseguia prestar atenção no que ele falava. - Tipo não é bem uma melodia para chorar, mas eu chorava, cada vez que eu escutava eu chorava, estava tão perdido em confuso sabe? Levantei um pouco o olhar e vi que ele estava com os olhos fechados, como se estivesse voltado aquele momento. - Pensava que logo você e Nari iam se reconciliar e eu ia ficar totalmente sozinho dessa vez, eu estava desesperado, no entanto não foi o que aconteceu. Quando ele abriu os olhos e nossos olhares se encontram foi como se só existisse nós, parece clichê, na verdade é muito clichê, mas o que eu posso fazer? Foi exatamente isso que eu senti.
- Você não me deixou, você está aqui me ajudando a passar pelo momento mais difícil da minha vida. Ele sorria para mim, o que fazia meu coração bater cada vez mais rápido, aquela música no fundo, sua mão me fazendo carinho, seu sorriso, aquilo tudo era perfeito.
- E acho que é isso que eu mais amo em você, seu jeito de tentar sempre ajudar os outros. Quando você começou a me ajudar, sabia que eu namorava e como você mesma disse não pensava que podia ficar comigo e mesmo assim me ajudou, me ouviu e me deu conselhos. Eu tinha que me concentrar para não começar a chorar, sou muito emotiva, não ia aguentar por muito tempo. - Quero te ter ao meu lado sempre.
- Ah Kook, eu também quero te ter sempre ao meu lado.  Foi muito importante para mim quando você me ajudou aquela vez, me deu carona na delegacia e ficou ao meu lado, acho que isso também contribuiu para que me apaixonasse mais por você. Imitei sua fala e ri envergonhada fazendo- o rir também. - Seu jeito fofo e carinhoso de ser, mesmo nas situações difíceis me fascina, você por inteiro me fascina. Levei a mão até seu rosto e fiz um carinho, eu sou uma boiola por esse cara meu Deus do céu.
- Posso te beijar? Nós já estávamos a um bom tempo nos encarando enquanto eu passava a mão pelo seu rosto.
- E precisa pedir? Eu não sei como fizemos aquilo, mais em menos de um segundo nossas bocas já estavam juntas como a algum tempo atrás. Estranho que havíamos nos beijado apenas uma vez mas já era como se fizéssemos isso sempre, sua língua explorava cada canto da minha boca assim como eu fazia com a sua, a sensação maravilhosa da sua língua com a minha chegava a me causar até arrepios, Jungkook é todo maravilhoso isso não tem como negar.
Era incrível como o nosso beijo se intesificava,  tão afobados novamente, beijando como se não ouvesse amanhã, como se fôsse apenas nossas bocas, nossas salivas e nossa paixão. Estávamos praticamente agarrados não existia nenhum espaço entre nós, seu celular havia voltado a tocar, tenho quase certeza que já estava tocando a algum tempo na verdade, isso me incomodava eu não queria pensar nisso e estragar o momento mas me deixava chateada eu não queria que ele ficasse brigado com os pais eu só queria que ele ficasse bem… Estava prestes a parar com o beijo e tentar insistir para que ele atendesse, mas então ele mordeu minha boca, como havia feito antes, porém dessa vez foi como se tivesse acendido algo dentro de mim, eu simplesmente esqueci tudo o que estava pensando e voltei a me aprofundar naquele beijo, dando gemidinhos baixos cada vez que ele fazia aquilo.
- Jungkook nós… Interrompi o beijo na maior dificuldade, estava ficando muito quente ali, e só agora, quando parei o beijo que percebi que nossa posição estava totalmente diferente da inicial, eu estava praticamente sentanda no colo do dele, não 'pera, praticamente não, eu estava sentada no colo do Jungkook.
- O quê? Eu ri com a cara que ele fez quando percebeu a mesma coisa que eu, estava vermelho igual um tomate, arghhhh tão fofo.
  Levantei do seu colo em seguida o encarando não tinha como não achar o jeitinho dele adorável, uma hora parecia um safado outra hora parecia um bebê.
- Acho que… Minha fala foi interrompida por uma batida na porta. - Quem será? Perguntei baixinho após nos entreolharmos.
- Não sei, você que é a dona da casa.
- É mesmo… Tinha esquecido disso, já estava tão acostumada com Jungkook que parecia que ele também morava aqui.
  Mais uma vez bateram, a pessoa parecia estar com pressa já que as batida eram fortes.
- E- eu vou lá atender. Falei meio receosa.
- Eu vou com você. Se levantou mais do que depressa vindo ao meu lado.
- Só um minuto. Gritei andando o mais rápido possível até a porta, onde as batidas ficavam cada vez mais altas.
- Boa tarde. Uma moça alta com o cabelo preto estava parada na porta.
- Então é aqui que você está ficando?  Seu olhar era direcionado para Jungkook, e após parar um pouco e analisar a mulherer conclui que era a mãe dele, meu sangue gelou. - Me responda. Olhei discretamente para Jungkook atrás de mim, ele parecia realmente nervoso.
- Deixou sua casa, seus pais e sua namorada para vir morar aqui? Com essa garota?
- Mãe… Não deu tempo de falar nada, ela já tinha entrado na MINHA casa.
- Filho… o que está acontecendo? Você apareceu lá em casa aquele dia falando que quer ser médico, da onde você tirou isso? Ela ignorava totalmente a minha presença. - E a empresa?
- Mãe eu já expliquei, é isso que eu quero, não quero fazer engenharia e nem assumir a empresa.
- Mas filho…
- Isso já está decidido mãe. Dava para que ele estava sendo totalmente cauteloso com as palavras. 
- Você não pode fazer isso filho. A calma dela chegava a dar até medo. - Você acha que o seu pai vai deixar que as coisas sejam do jeito que você quer? Acha mesmo que nós vamos deixar você jogar seu futuro no lixo assim?
- Eu não vou jogar meu futuro no lixo mãe.
- Vai, vai sim, na verdade você já começou a fazer isso no momento em que terminou com Nari.
- O que ela tem haver com isso?
- E ainda por cima prejudicou a mim e ao seu pai junto. Nem deu bola para pergunta feita por ele.
- Mas o que ela tem haver com isso? Repetiu mais firme em suas palavras.
- O que ela tem haver com isso? Jungkook você sabe como as coisa funcionam no mundo dos negócios, sabe muito bem que se vocês se casassem teriamos mais de 50% das ações deles, por que outro motivo nós iriamos juntar vocês? Ele parecia totalmente chocado com o o que fora dito.
- Então todo o nosso relacionamento foi "comercial"?
- Basicamente, claro no fim você acabou se apaixonando por ela, mas o objetivo era só um namoro para o fim de negócios. Eu pensei que você soubesse.
- Mas não faz sentido, eu….

Jungkook on:

Minha cabeça parecia que estava pensando mais do que o meu corpo. Como assim? Aquilo não era possível?
  Tudo bem que eu e Nari não tínhamos mais nada, e também já fazia um tempo que eu estava apaixonado pela Ara mas… Antes de tudo, eu realmente gostava dela, talvez não como um namorado deveria gostar, mas poxa, ela era como uma melhor amiga, fazíamos bagunça e conversamos e agora descobrir que foi tudo falso doeu um pouco.
- Ah Nari… ela, sabia disso?
- É claro, assim como você também deveria saber. Soltou um suspiro se jogando no sofá. - Eu e seu pai te criamos com tanto carinho para você nos dar disgosto desse jeito? Nem mesmo sobre as negociações você sabia.
- Como eu poderia saber? Ninguém me falou nada. Eu me sentia mal, como se toda a força e determinação que eu estava sentindo antes tivesse sumindo.
- Jungkook, apenas vamos para casa e conversamos lá, ok? Assim você não nos dá mais dor de cabeça. Estava prestes a concordar com o que ela disse, eu realmente era um incomoda para todos, por que eu tinha que ser assim?
- Não Jungkook. Senti a mão de Ara no meu braço de leve. - Não é assim, você sabe que não é assim, você não tem culpa por tudo isso.
- Quem você pensa que é para se meter na minha família garota? Minha mãe havia gritado, fazendo que nós dois a encarássemos assustados.
- Vamos, seu pai já vai passar aqui nos buscar, e tenho certeza que ele não vai gostar nada de ver essa menina com você. Agradeça que eu não vou contar sobre isso.
- Kook... Ela continuava com a mão no meu braço ignorando totalmente a minha mãe. - Não vai, fica aqui comigo. Eu sabia bem o que ia acontecer quando eu chegasse em casa, porém estava me sentido tão idiota, tão impotente que ia aceitar ir para casa hoje, quem sabe eu merecesse apanhar, sou um péssimo filho, um desgosto…. O que tem de errado comigo? - Jungkook olha para mim. Suas mãos agora estavam no meu rosto, fazendo com que eu a encarasse. - Não pense nisso, confie em mim, não é nada disso.
- O quê? O que não é nada disso? Perguntei baixinho, como ela podia gostar de mim? Eu sou um problemático.
- Filho, vamos, não temos tempo para ouvir coisas sem sentido.
- Amor, por favor, todo essse tempo você confiou em mim, lembra do nosso combinado? Que hoje nada iria nos deixar mal. Espera… ela me chamou de amor? Mesmo? Por algum motivo ouvir essa palvra saindo da boca dela, mexeu comigo, nossa meu coração disparou de um jeito, amor… eu sou realmente o amor dela?
- Amor? Jungkook pelo amor de Deus essa garota só está se aproveitando de você nesse momento difícil, por favor meu filho não seja tão ingênuo. Mal escutei o que minha mãe disse estava muito focado do olhar de Ara sobre mim, eu podia sentir tudo apenas com aquele olhar, como se fosse um olhar curador sei lá. - Vamos embora Jungkook.

Ara on:

  Eu sabia que ele queria ficar, e pelo seu olhar ele iria ficar, no entando quando sua mãe se aproximou e falou algo, indecifrável por mim, em seu ouvido, todo o brilho de seu olhar foi embora e meu coração voltou a acelerar.
- Kook….
- E- eu tenho que ir, eu te ligo, prometo. Pegou rapidamente na minha mão fazendo um carinho antes de sair.







Notas Finais


Aiaiai gente o que acharam? Eu não sei não, me digam se estão gostando, espero que sim kkkkk.

Esse é o link da música que eles estavam ouvindo: https://youtu.be/5i2W6OiXJhs

Beijosss e até o próximo cap. 😘🥰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...