1. Spirit Fanfics >
  2. O namorado da minha madrasta...(Kim Taehyung) >
  3. Beg to be fucked.

História O namorado da minha madrasta...(Kim Taehyung) - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


-AVISO: Esse capítulo é meio que um hot...ou seja, se você não se sente bem lendo esse tipo de categoria, por favor...se retire, ou volte no próximo capítulo <3 fique á vontade para ler os anteriores se desejar <3 desde já grata <3
-Ai gente, já aviso que sou bem ruim com hot's...não me julguem kkkkk dei o meu melhor pra ficar bom, mesmo assim...espero que gostem desse capítulo <3
-Amo vocês, nháá :3
-Boa leitura! <3

Capítulo 11 - Beg to be fucked.


Fanfic / Fanfiction O namorado da minha madrasta...(Kim Taehyung) - Capítulo 11 - Beg to be fucked.

Hmmm...até que estou gostando disso…

 

Mais tarde, chegando em casa...percebo a incrível e não tão surpreendente ausência de Jimin e Irene.

 

Jesy ficaria até de manhã na sua empresa, já que era uma mulher de grandes negócios, e tinha que formular mais cores de batons para o mercado da beleza, que tanto queria revolucionar.

Sem falar que precisaria ficar por mais algumas horas extras para conferir a qualidade de sua nova fórmula de rímel, em uma de suas modelos para a tão esperada sessão de fotos que iriam para as capas de revistas, e outdoors mais vistos. 

 

Porque Irene e Jimin não estão em casa? Uma boa pergunta.

Irene havia chegado antes mesmo de mim, e até antes mesmo de Jimin...apenas a vi saindo um pouco exaltada pela porta da frente, pela qual entrei no exato momento em que ela se retirou.

Estava bonita, muito bonita mesmo. Mais do que o seu normal.

Vestia um vestido rosa claro, tão claro que parecia estar desbotado naturalmente, dando um ar mais exótico as suas curvas, porém...o tecido não estava grudado em seu corpo. Era um leve charme, mas, perceptível aos olhos de quem realmente gostaria de observá-la até em seus mínimos e minúsculos detalhes.

Estava calçando um salto alto, quase da mesma cor de seu vestido. Conseguia ser de um tom mais sutil ainda.

Em seu pulso, havia uma pulseira delicada, com pequenas letras...que soletravam seu nome, “Irene” em um dourado brilhante, presente de Jesy quando a filha havia completado quinze anos.

Seus brincos combinavam com tudo, o que não era estranho vindo dela, já que era igual á mãe. Sistemática.

Seu perfume invade meu olfato, mesmo que por segundos antes de sua saída apressada…

Olhava seu celular, como se estivesse atrasada para algo realmente importante.

Um carro para em frente á casa, perto do nosso jardim de rosas…

Ela se olha em seu mini-espelho antes despejado sobre sua bolsa de grife, também combinando com a cor com realçante de seu figurino em si.

Estava parecendo uma verdadeira dama.

Pude perceber seu olhar vindo ao meu antes de colocar sua perna direta no carro, e bater a porta com força.

Eu pude lê-los, como se fossem os meus.

“Não me espere. Chegarei tarde novamente”

 

Ela dá um leve aceno de mãos para mim, antes que o motorista pisasse fundo no acelerador, deixando apenas o rastro da poeira pelo ar.

 

Sobre Jimin, ele provavelmente teria ido direto para a casa de Jungkook, já que está sendo um de seus lugares mais frequentados atualmente.

A desculpa sempre será a mesma.

“Fui jogar vídeo-game com o meu amigo, mãe. Não pense tanto nisso.”

Era triste.

Pois, ele sabia muito bem, melhor do que ninguém…

Que não eram apenas simples partidas de vídeo game com seu “amigo”.

Ia muito além disso. E, justamente, era seu medo.

Seu medo nunca foi o amar...e, sim, de sua mãe descobrir. 

Jesy sempre deixou bem claro de que não apoiava de forma alguma essas “decisões” que os jovens da atualidade vem tomando…

Na verdade, nem decisões são. Jimin tem consciência disso. Ninguém “escolhe” ser o que é, não é uma opção.

Jimin apenas havia se descoberto em Jungkook, e queria continuar assim. Mesmo tendo que esconder sua relação “a mais” com o suposto “amigo”.

Seria bem pior se contasse, esperaria o momento certo para finalmente ter força o suficiente. Já tentei por várias vezes o ajudá-lo, até mesmo Irene…

Mas, é tão difícil convencer algo que já ficou enraizado por anos…

É uma situação complicada, mas...acredito que terminará bem, Jesy querendo ou não…

 

 

Enfim, Taehyung havia ficado um tempinho a mais no colégio, pois...obviamente, precisaria se adaptar aos horários, fichas, chamadas, e até...com o jeito assustador de nossa diretora.

O que não seria nem um pouco fácil.

Falei com ele assim que o sinal havia batido, e assim, ele me avisou de que chegaria minutos depois de mim...e, que não precisaria me preocupar.

Assim, o obedeci, obviamente.

Decido ir tomar um banho, estava sentindo falta da água morna em meus cabelos desde manhã…precisava daquilo, aproveitaria para pensar um pouco também…

 

Abro a porta do meu quarto, adentrando-o.

Jogo a mochila sobre a cama, já retirando minha blusa, e o restante de minhas vestes…

Vou até o banheiro, e fecho a porta para manter minha privacidade, apenas me esqueço de um detalhe…

 

Trancá-la.

 

Deixo a água cair sobre minhas costas, me relaxando por completo...ao mesmo tempo, me fazendo esquecer de tudo que eu havia vivido naquela tarde.

 

Ouço um leve barulho na maçaneta, eu havia deixado a porta aberta?

 

Droga, S/n. Como você é tonta.

 

Logo penso na possibilidade de ser Taehyung, que era bem grande…

Mas, e se não fosse?

E, se fosse um assassino em série que havia me seguido até em casa, esperando para me matar no momento certo?

 

E, se fosse algum ladrão querendo roubar a casa?

 

Não. Não. Não. Não.

 

Porque minha própria mente insiste em me assustar desse jeito?

 

Termino de me desensaboar, torcendo para não ouvir mais nenhum barulho, e poder me secar normalmente, como uma adolescente sem problemas mentais e uma imaginação fértil demais.

 

Porém...ouço rangidos no andar de baixo, sinto um arrepio correr pela minha espinha.

 

Mas…

 

Você acha mesmo que tudo isso estava realmente me assustando?

 

Se você acha que sim

 

Talvez você esteja muito certo.

 

Eu não havia pegado uma roupa de troca decente, por ansiar logo por um banho...acabei me esquecendo.

 

Me enrolo na toalha sobre o box, e lentamente giro a maçaneta. Buscando não fazer barulho...é meio bobo como de noite, tudo fica mais tenso.

 

Duvido que se estivesse de dia, eu estaria me preocupando com uma coisa como essas.

 

Ando pelo corredor extenso, passando pelo quarto de Irene e Jimin…

 

As luzes permaneciam apagadas, e os barulhos continuavam...só que dessa vez, mais fracos…

 

O vento sopra contra meu corpo, fazendo com que minha pele se arrepie.

 

Vou em direção á escada, onde daria para o andar de baixo…

 

Estava tudo muito escuro...pude ver uma leve claridade, no que aparentemente, era a cozinha.

 

Desço cada degrau de forma minuciosa, uma cena um tanto constrangedora.

 

Pois...pense comigo.

 

Sou uma adolescente, já quase alcançando a maioridade…

Que só queria tomar um banho tranquilamente.

E que agora, está descendo uma escada, apenas de toalha...achando que um assassino provavelmente está a espreitando. Sem nem uma escova de cabelo para me defender, caso essa ilusão seja real.

 

Sou normal?

Nem eu sei.

 

Chegando na área da sala de estar, estava tudo quieto. Apenas a luz da bancada da cozinha estava acesa...da qual, eu não me recordava de ter a acendido quando tinha chegado.

 

Vou até lá, maneirando cada vez mais em meus passos, já que meu coração estava cheio de pura adrenalina.

 

?: S/n! O que você tá fazendo?

 

Dou um leve gritinho agudo, e sinto meus batimentos cardíacos pularem para cima, e para baixo, como se estivessem em um pula-pula.

 

Viro para trás, e adivinhe quem era o tal “assassino”

 

Taehyung. Eu deveria ter escutado a minha sensatez.

 

-Porra, Taehyung. Droga. Vai se fuder, sério...nossa, meu coração…

 

Coloco minha mão sobre meu busto. Tampando parte de meu rosto com a outra, pela grande vergonha que eu havia me metido por conta própria.

 

Taehyung: Eu sei que ele bate mais forte quando me vê, mas...calma.

 

Ele ri, constrangido. Finalmente, percebendo o meu desespero estampado nos olhos.

 

Taehyung: Meu Deus, você tá só de toalha? Você é louca? Vai pegar um resfriado desse jeito…

 

Ele me parecia fofo quando estava preocupado.

 

-Você que é o culpado! Achei que fosse um maníaco louco

 

Ele ri ainda mais.

 

Taehyung: Não estou muito longe disso.

 

Sorrio, boba. Agora um pouco mais relaxada por estar na sua presença.

 

-Mas, é diferente. Você é um maníaco louco bonito...assim, eu não me importo tanto.

 

Ele sorri, docemente.

 

Taehyung: Por favor, vá se vestir...isso não é apropriado.

 

Me faço de inocente.

 

-Não? Porque?

 

Ele coloca suas mãos sobre sua cintura. Um pouco indignado pelo meu deboche.

 

Taehyung: Você ainda tem coragem de me fazer uma pergunta como essa, S/n?

 

Sorrio de canto. Era realmente muito divertido poder o provocar.

 

-Não seria melhor se eu simplesmente tirasse logo isso?

 

Ameaço de soltar a toalha. Seus olhos se abrem um pouco mais, talvez pelo espanto.

 

Taehyung: S/n, por favor...não comece com isso, não daria certo.

 

Ele estava tentando se controlar, mas, porque quero tanto que ele perca esse controle que o segura?

 

-Admita. Você quer isso, não quer?

 

Minhas mãos passeiam pelo meu pescoço.

 

Ele suspira, olhando para o chão.

 

Taehyung: Pare. Você sabe que não podemos. Ainda mais aqui…

 

Decido insistir.

 

-Estamos sozinhos. Jesy chegará tarde, assim como Irene e Jimin…

 

Ele continua negando.

 

Taehyung: Ai, garota… porque está me querendo tanto desse jeito?

 

Ele arqueira uma de suas sobrancelhas.

 

-Não é óbvio? Você fez tudo isso. Me provocando. Respondendo ás minhas ameaças...você também me quer, fale. Assuma.

 

Taehyung suspira mais profundamente.

 

Taehyung: Terá que fazer mais do que isso. Afinal, agora eu sou o difícil de convencer…

 

Ele sorri, debochadamente…

 

-Ora, seu...pois, então...você irá ver…!

 

Subo novamente para o meu quarto, pisando forte, deixando ele sozinho ali, com aquele sorrisinho descarado em seu rosto apenas para si próprio.

 

Abro meu armário, já sabendo o que vestiria.

Pego uma lingerie de renda fina, de cor preta. Seria o suficiente para estimulá-lo. Visto-a sobre minhas curvas.

Passo um perfume, minhas mãos tremiam de nervosismo, não sabia o porque daquilo. 

Desço novamente, e percebo que agora ele estava sentado no sofá, com uma aparência um tanto oposta da minha, ele estava dócil, e eu desafiadora...

 

Ele me encara de cima á baixo. Vejo um volume surgir lentamente em sua calça. Tae engole em seco ao ver que eu me aproximava cada vez mais.

Porém, ele insistia em continuar se fazendo de inocente e difícil. 

Taehyung: Está melhor agora. Quer assistir a um filme comigo essa noite, S/n?

Provocativo, gosto mais assim. 

 

Sento ao seu lado, bem perto..tão perto que pude sentir o calor de seu braço quando se encostou ao meu.

 

-Depende do filme.

 

Ele ri.

 

Taehyung: Gosta de qual categoria? Desenho animado?

 

Ele está me desafiando...interessante.

 

-Hm, não. Eu preferiria passar esse tempo com você de outra maneira, mas...já que tocou no assunto, eu gosto de suspense.

 

Um sorrisinho surge em seus lábios.

 

Taehyung: Suspense, hm? Okay. Seu desejo é uma ordem.

 

Ele vai na aba de “busca”, embora estivesse ocupado demais olhando para as minhas pernas vez ou outra que tentava se concentrar em ler as sinopses...parecia nervoso.

 

Toco lentamente em sua perna, fico surpresa ao ver sua reação.

Vejo seu braço arrepiar. Taehyung estava intimidado?

 

Fofo.

 

Subo meus toques, até que chego em seu membro...percebo que ele já estava estimulado há alguns minutos pela rigidez. Dou um leve e sutil aperto na região, fazendo com que ele arfasse em resposta.

 

-Você realmente quer assistir á um filme? Quer mesmo continuar se fazendo de difícil comigo dando mole assim para você? Qual é…

 

Continuo os movimentos ágeis na área de sua sensibilidade.

 

Taehyung: Isso é literalmente um pecado, S/n.

 

Sorrio. 

 

-Não me importo de ser uma pecadora, se eu puder ser entregue á você...e você á mim, concorda?

 

As veias de seu pescoço estão aparentemente visíveis...era sedutor.

 

- Não precisa fazer nada se não quiser, continue parado...e deixe-me realizar esse “trabalho”.

 

Taehyung: Como quiser…

 

Me levanto, ficando entre suas pernas. Ele continua parado, embora estivesse chocado de que de fato eu estava fazendo aquilo. Abro o zíper de sua calça, logo retirando sua “box” junto…

Ele estava querendo mais do que eu. Apoio uma de minhas mãos em sua coxa, e a outra estimulava ainda mais seu membro que ficava cada vez mais sedento. Vejo seu olhar mudar dependendo de meus toques, eu estava no controle de tudo aquilo.

 

Taehyung: Vai mesmo fazer isso? Tem certeza?

 

Sorrio.

 

-Eu tenho muito mais do que apenas certeza, eu quero isso…e, você também, não é?

 

Ele me encara por alguns segundos, e afirma.

 

Começo a chupar seu membro lentamente, subindo e descendo apenas para o torturar prazerosamente.

 

Eu continuo o fitando apesar disso, era satisfatório ver ele se segurando ao conter suas expressões…

 

Minha língua brinca em sua glande, o fazendo arrepiar.

Ele morde seu lábio inferior, enquanto suas mãos fortes adentravam em meus cabelos...fazendo um rabo de cavalo desajeitado, enquanto me auxiliava nos movimentos de “vai e vem”. Sabia que ele se renderia facilmente.

Seus gemidos logo vem a aparecer quando vou mais fundo, eram simplesmente maravilhosos...sua voz rouca e grossa era tão excitante, que sinto que iria me desmanchar ali mesmo apenas de o ouvir.

 

Taehyung: Sei que você gosta de ser submissa...mas, seu lado dominante só pode ser um sonho

 

-Ao mesmo tempo, sei que você gosta de ser o dominador…

 

Ele me puxa carinhosamente para seu colo, quando percebo já estou sentada firmemente sobre ele, enquanto suas mãos apertavam minhas pernas.

 

Tae olha para o meu corpo novamente, dessa vez, sendo mais detalhista. Não era como se ele estivesse me analisando, pelo contrário...senti que ele estava apenas o admirando…

 

Taehyung: Como você consegue ser tão perfeita?

 

Ele sussurra em meu ouvido, me arrepiando novamente. Suas mãos percorriam minhas costas vagarosamente. Cada toque, era uma sensação prazerosa.

 

Minha intimidade, mesmo que ainda coberta, pressiona contra a dele, solto um leve gemido pelo inesperado...enquanto, selávamos nossos lábios.

 

Ele me segura fortemente, me levando até seu quarto…

Ele se senta na cama, enquanto continuo sobre ele…

Paro nosso beijo, nós dois ansiávamos um pelo outro, e não era uma dúvida.

 

Retiro minha calcinha, querendo ou não, por dentro...eu estava um pouco tímida pelos olhares que ele me enviava. Taehyung me dava essa sensação de submissão, mesmo eu estando por cima até então…

 

Coloco minhas mãos sobre seu peitoral forte, ele dá leves pinceladas em mim, o que me deixa sem sanidade alguma. Taehyung coloca dois dedos em minha boca, os lubrifico com vontade. 

Ele coloca um dedo dentro de mim, abro minha boca, mas evito de fazer sons...mordisco meu lábios, me contendo. Em questão de segundos, ele adiciona mais um, e começa a estimular meu clitóris... um calor invade meu corpo, e nesse ponto...eu já não aguentava mais ter que abafar meus gemidos. 

Taehyung: Não segure. 

Foi o suficiente. Ele continuava com os movimentos rápidos, me fazendo chegar ao delírio. Iria gozar ali mesmo se ele continuasse daquela forma... 

-Tae...assim, eu não vou aguentar... 

Seguro o lençol com força. Taehyung retira seus dedos de minha intimidade. 

Taehyung: Vou deixar você comandar por mais alguns segundos...

Sorri, safado. 

Encaixo seu membro em mim, doía um pouco, embora eu já não fosse mais virgem. Mas, meus olhos reviravam de puro prazer ao fazer aquilo, chegando lentamente em sua base, e finalmente...não era mais um sonho impuro.

 

Ele geme meu nome, era manhoso e ao mesmo tempo firme.

Falava besteiras, me xingava...e tudo isso apenas me fazia sentir mais vontade de continuar.

Continuo cavalgando sobre Taehyung, enquanto olho para seu rosto cheio de malícia e desejo.

 

Suas mãos se encontram com minha cintura, me fazendo ir mais rápido…

 

Taehyung: Hmm...gostosa!

 

Diz, enquanto deixa um tapa forte em minha bunda, me fazendo ficar ainda mais molhada.

 

Minha respiração falhava, e ele gostava de ver como ele me deixava exausta psicologicamente.

 

Paro por um segundo, e foi o suficiente para ele inverter nossas posições…me deixando rosto a rosto com ele. 

Ele fica sobre mim, prensando meus pulsos para que eu não tivesse chance de me mover.

Taehyung: Peça. 

Ele fala seriamente. 

-Me fode, Taehyung. Com força, e sem dó. 

Falo, já sem forças mentais para aguentar aquela espera...

Ele me penetra com força, indo fundo e forte...me fazendo chegar ao ponto de gritar de tanto prazer. Seus movimentos eram rápidos, tão rápidos que me faziam perdes os sentidos…

Taehyung: Não imaginei que você fosse tão apertada...

Seu sorrisinho acabava comigo de uma maneira assustadora. 

 

Sua mão vai até meu pescoço, ele não o aperta fortemente, embora eu estranhamente quisesse isso, e confesso que isso apenas me deixou ainda mais insana.

Não nego meu lado um tanto sadomasoquista.

 

Taehyung: Fala meu nome, S/n…

 

Ele pede.

 

- T-Taehyung…

 

Falo, um tanto desconcentrada por conta de seu pau que entrava e saia dentro de mim repetidamente, não me dando tempo nem de suspirar.

Mais um tapa forte foi depositado em minha perna, porque aquilo era tão bom?

 

Taehyung: Isso é para você aprender que não deve me provocar, ou terei que ser mais duro com você. 

 

Sinto que estava prestes a escorrer.

-S -Sim, senhor. 

 

Taehyung coloca minha perna em seu ombro, para poder me atingir mais profundamente, arranho suas costas á cada estocada. 

 

Taehyung: Você é minha? Apenas minha, S/n?

 

Ele pergunta seriamente, enquanto me fodia com mais força ainda.

 

Meus olhos reviravam com tal ato.

 

-Sou. Apenas sua.

 

Taehyung vai cada vez mais fundo.

 

Taehyung: Você gosta disso, não é? Era isso que você queria? O meu pau fodendo fundo e forte a sua bucetinha, não era?

 

Seu tom ameaçador era perfeito.

 

Afirmo que sim, pois, não estava em condições boas para falar...mordo meu lábio inferior com força.

 

Ele parava algumas vezes para acariciar minha intimidade com a sua, isso era difícil de aturar...seguro seus ombros, sussurrando em seu ouvido. 

 

Depois de mais algumas estocadas, gozo em seu pau...sorrindo, satisfeita. 

 

Ele continua me fodendo, meus seios balançavam a cada movimento que fazia, até chegar ao seu ápice. 

 

-Goza dentro de mim, Taehyung. 

 

Assim que termino minha fala, sinto um liquido quente sendo despejado em mim... 

 

Suspiramos, cansados. 

 

Percebo que minhas unhas continuavam fincadas em seus fortes ombros... 

 

Realmente tínhamos feito aquilo? 

 

Ele coloca sua mão sobre a minha, entrelaçando nossos dedos...

Em seguida, me beijando uma última vez naquela noite.

 


Notas Finais


-Espero que tenham gostado kkkkk <3 muito obrigada pelo apoio que vocês tem dado á fanfic...sério, são vocês que me incentivam a continuar, de verdade <3
-Espero que vocês estejam bem...
-Te amoo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...