1. Spirit Fanfics >
  2. O "Namorado" Da minha Mãe - Kim NamJoon >
  3. Capítulo 02

História O "Namorado" Da minha Mãe - Kim NamJoon - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem 💕
Perdão se houver erros ortográficos 💕

Capítulo 2 - Capítulo 02


Fanfic / Fanfiction O "Namorado" Da minha Mãe - Kim NamJoon - Capítulo 2 - Capítulo 02

. . .

[NamJoon]

— Depois do ocorrido com a filha da S/m não tinha clima para continuar aquele jantar.

S/m- Sinto muito.

-: Tudo bem!

S/m- Não imagina que ela faria isso.

-: Acontece, ela é jovem.

S/m- Bom. . .espero que eu possa conversar com ela depois.

-: Mantenha a calma.

S/m- Sim!

-: Eu já vou. - Beijo sua testa.

S/m- Boa noite querido.

-: Boa noite.

— Sai de sua casa, entre em meu carro indo para casa. [...] Deixei o carro na garagem e entrei em casa indo para meu quarto, me troquei e deitei na cama.
Em minha mente só dava aquela garota ignorante e bruta.

-: Kim NamJoon. . . - Pensa alto. - Oh Céus. . . - Fecha os olhos.

. . .

[Manhã Seguinte, S/n]

— Acordei com um frio, abri os olhos e vejo que deixei a janela aberta.

-: Grrr. . . - Se levanta indo até a janela.

— Sai um pouco na varanda. A neblina tomava conta do ar, estava sem sol, pessoas para lá e para cá, carros, ônibus indo e vindo, horário de pico.
Ao virar vejo um rapaz na varanda ao lado, ele estava parado em pé, de braços cruzados e olhos fechados.

xx- Bom dia!

— Sua voz roupa me causou arrepio.

-: Bom dia!

xx- Está um belo dia pra correr, não acha?

-: Huh.

xx- O que acha de correr?

-: Eu não te conheço! - Ar de riso.

xx- Você é filha da S/m, não é?

-: Sim! Parece que você me conhece.

xx- Huh. sim! - Sorriu quadrado. - O que acha de correr? Você parece frustrada.

-: Como sabe?

xx- Eu apenas sei. - Sorriu mínimo.

— Ele atiçou minha curiosidade.

-: S/n, muito prazer!

xx- Kim TaeHyung.

-: Vamos correr.

TH- Te encontro em vinte minutos no elevador.

-: Okay.

— Ambos entram em seus quantos. Fui pro banheiro lavei o rosto e escovei meus dentes. Sai do banheiro prendendo o cabelo em um rabo de cavalo, fui até o closet para vê o que tinha, ao entrar no mesmo revirei a procura de uma roupa leve.
Peguei um short preto juntamente com um top e um casaquinho, me troquei, coloquei um tênis e saí do closet. Fui até o criado mudo e peguei meu celular vendo as horas, marcavam seis e meia, saí do quarto, desci as escadas indo até a cozinha, adentro na mesma e vejo minha mão sentada na mesa ela estava com alguns papéis em mãos eu não dei importância fui até a geladeira e peguei um copo d'água.

S/m- S/n?

-: Oi! - Solta o copo na pia.

S/m- Bom dia!

-: Bom dia! - Fala saindo.

S/m- Vai sair?

-: Sim!

— Passei pela sala saindo do apartamento. Encontrei com o TaeHyung e fomos correr.

. . .

TH- Então. . .quer dizer que estava na Flórida?

-: Huh!

TH- Já fui a Flórida algumas vezes.

-: Um lugar bem bonito, não é?

TH- Sim, eu concordo.

— Nos sentamos em um banco enfrente a um belo rio.

-: Qual nome desse rio?

TH- Rio Han, é um dos pontos turísticos de Seul.

— O rio era muito bonito, havia algumas pessoas circulando de um lado e do outro.
Fechei os olhos para ouvi o barulho da água, na minha mente veio minha mãe e o seu namorado, abri os olhos.

TH- O que houve?

-: Nada.

TH- Quer conversar?

-: Você já se apaixonou por alguém? - Ele assentiu. - E se sua mãe ou pai se apaixonasse?

TH- Bem. . .não vejo problema.

-: E se a pessoa que ele ou ele se apaixonasse tivesse idade para ser seu filho, como você reagiria?

TH- Bom, isso é questão de gosto, se eles estão juntos é porquê se gostam e querem uma vida a dois. . .

-: Eu realmente não entendo.

TH- Isso está acontecendo com você?

-: Sim, está.

TH- Você está falando da sua mãe e do NamJoon, certo?

-: Você o conhece?

TH- Sim, somos amigo, S/n O hyung é uma ótima pessoa.

-: Vocês são amigos lógico que dirá isso.

TH- Não é por que somos amigos ou seja lá o que, a verdade é que ele é um homem bom, amoroso, gentil, ele é único.

-: Está querendo que eu goste dele?

TH- Não, eu só quero que veja o relacionamento deles com bons olhos.

-: Tae. . .Eu vou pra casa. . . Nos vemos.

— Levantei indo pra casa.

. . .

— Estava no quarto lendo um livro quando minha mãe entrou sem bater.

-: Não sabe bater? - Solta o livro.

S/m- Me respeita S/n, para de ser mimada.

-: O que quer?

S/m- Conversar.

-: Se for falar do seu. . .namorado, eu não quero saber.

S/m- S/n. . .- Suspira. - Pensei que iria ficar feliz por mim.

-: Ficaria se fosse com alguém que tivesse a mesma faixa etária de idade que você. - Fala levantando da cama.

S/m- Você não entende. . .

-: Não mesmo. . .tantas pessoas aí e você escolhe um que poderia ser seu filho.

S/m- O NamJoon está vindo aqui, espero que você seja gentil com ele. . .

-: Eu não vou ficar vendo vocês dois namorarem.

S/m- Não vamos namorar.

-: O que então, Huh? Transarem?

— Ela me deu um tapa estalado.

S/m- Já falei pra me respeitar.

-: Maldita a hora que eu voltei pra casa.

S/m- Não fala assim.

-: Você me dá um tapa e tem a ousadia de dizer como devo falar?!

S/m- S/n. . .me des. . .

-: Quer saber. . . Eu vou voltar pra casa dos meus avós amanhã mesmo.

S/m- Não, não, isso não, por favor!

-: Me deixa sozinha, me deixa digerir tudo que está acontecendo.

— Ela saiu do quarto, me joguei na cama começando a chorar.
Eu estava fazendo minha mãe infeliz, mas eu tinha um “motivo”, eu não conhecia aquele tal NamJoon, não sei se ele é boa pessoa, se é responsável ou se é um homem de verdade.

. . .

— Depois de horas trancada no quarto decidi sair, ao chegar na escada ouço a voz do NamJoon.

NJ- Vamos resolver essa questão, você vai ficar bem.

S/m- Ela não quer conversa comigo, pra completar bati nela.

NJ- Você bateu nela S/m?

S/m- Sim.

NJ- Céus. . .ela vai ficar mais chateada ainda com você.

S/m- Eu sei.

— Cocei a garganta e desci as escadas.

-: Mãe! - A chamei e fui direto pra cozinha.

S/m- Oi filha.

-: É. . .me desculpa.

S/m- Eu que peço desculpas a você.

-: Eu não quero que fique mal. . .por minha causa.

S/m- Você vai mesmo voltar?

-: Não. Me perdoa mãe.

S/m- Tudo bem meu amor. - Me chama para um abraço.

— Entrei em seu abraço, ela me apertou forte.

S/m- Está com fome? - Desfaz o abraço.

-: Huh!

S/m- Fiz bolo de chocolate com morango.

-: Eu quero.

— Ela sorriu. Minha mãe pegou um prato e colocou um pedaço bem caprichado e me entregou, Peguei o garfo e fomos pra sala.
NamJoon me olhou e desviou o olhar, me sentei ao lado da minha mãe e liguei a TV.
Eles estavam conversando e eu prestava atenção ao que passava na TV.

NJ- Quer dizer que ela é brasileira?

S/m- Sim!

-: Algum problema em eu ser brasileira? - O olhei fixamente.

NJ- Não, nenhum. As brasileiras são mulheres lindas. - Sorrir mínino.

S/m- Eu já volto. - Falou saindo.

-: Se acha que vai me conquistar pra gostar de você, está enganado.

NJ- Não quero conquistar você, eu já fiz isso.

-: Você é um idiota, ousado e não vai ficar na minha vida por muito tempo.

NJ- Talvez eu fique pra vida inteira.

-: Se está pesando em casar com minha mãe você não vai.

NJ- Será?

-: Eu juro eu sou capaz de qualquer coisa pra te ferrar.

NJ- Está me ameaçando S/n?

-: Não, eu estou avisando você.

. . .


Notas Finais


Até o próximo 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...