História O namorado da minha melhor amiga - imagine Taehyung - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Amor, Bts, Drama, Hentai, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Rapmonster, Romance, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 301
Palavras 1.162
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como foi pedido pela minha nenê no zapzap, aqui estou eu fazendo uma do Tae, essa fic vai retratar certinho a nossa vida de ARMY sofrida.....
Mais uma pra nos iludir bonito, tenho certeza que vão gostar

BOA LEITURA >>>>>

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction O namorado da minha melhor amiga - imagine Taehyung - Capítulo 1 - Prólogo


Capítulo um - Prólogo

Estados Unidos, Geórgia, Atlanta

06/08/2018 

(s/n) on

Hoje mesmo, recebi uma proposta de emprego da minha melhor amiga. A mesma mora na Coréia, mais especificamente em Seul, e só isso bastou para mim aceitar na mesma hora, sem nem pensar direito. Afinal, ela mora bem na capital, onde se localiza a Big Hit. Que por acaso é a empresa onde trabalha o maior grupo de K-pop. 

Minha amiga trabalha em uma agência de modelos, e me contratou para trabalhar como fotógrafa, que é o que eu mais amo fazer. Ela não sabe que sou Army, até porque ela nunca pareceu gostar muito desses estilos de música. Ou seja, sou uma louca do BTS em segredo, a mesma nem se quer desconfia que eu aceitei sua proposta com mais de uma intenção. 

Tenho 22 anos, acabei de finalizar a faculdade de fotografia e já vou começar a trabalhar em uma das maiores agencias da Coréia, e olha que eu nem conheço a garota direito, viramos amigas através do curso de coreano online que fizemos. A mesma é coreana porém morou a vida toda no Japão, sendo assim ela teve que aprender a língua também. 

- Mãe, onde você colocou a minha escova de cabelo?_ peço para a mesma enquanto arrumava minha mala 

Mãe - Eu não sei, não mexo nas suas coisas_ a mesma fala alto do andar de baixo 

Bufo indo em direção ao banheiro para a procurar nas gavetas. Acho a mesma e a levo até a mala. Tomara que eu não esteja me esquecendo de nada. Ouço minha mãe berrando novamente um ''Achou?'' que é logo respondido com um ''Sim, tava na gaveta do banheiro''. Termino de arrumar minhas coisas e confiro meu celular para ver quanto tempo faltava para o taxi chegar. 

Lee Ji-hyun, minha amiga, disse que meu apartamento da qual eu aluguei ja foi mobilizado. Não era nada grande, possuía apenas dois quartos, um banheiro, sala, cozinha, lavanderia e uma mini sacada da qual eu não resisti e ja mandei colocar duas poltronas e umas plantinhas. Eu adorava ficar ao ''ar livre'' ouvindo música. A maioria do BTS pra variar. 

- Pai não esquece de alimentar a xoxo, eu não vou mais estar aqui pra lembrar_ xoxo era nosso peixinho dourado 

Minha mãe não gosta de animais com pelos, então eu tive que achar um de acordo com seus termos e exigências. Só que o ruim é que o bichinho não faz barulho, então eles acabam esquecendo de colocar a comida do pobre coitado.

Pai - Pode deixar, eu escrevi no mural da geladeira pra não esquecer_ ele diz do quarto 

Peguei em cima da cômoda o meu ingresso, da qual eu comprei para finalmente ir em um show do BTS. Depois de quase ficar pobre para conseguir um lugar bom na plateia, eu finalmente consegui juntar dinheiro para comprar. Aproveitei que ja vou morar lá para realizar esse sonho. Só em pensar que eu vou ver eles pessoalmente ja me dá vontade de dar outro ataque de gritinhos e chorar compulsivamente.

Beijei o ingresso precioso e o coloquei em um compartimento separado da minha bolsa, para não amassar. Fecho minha mala e quase me mato para a colocar no chão, podemos ver que o sedentarismo da pessoa resulta em uma força de peixe morto.

- Pai, me ajuda a descer a mala?_ a arrasto até o corredor 

Pai - Você ja vai?_ sua voz era triste enquanto ele pegava a mala e a descia comigo em sua cola 

- Não fica assim pai, eu vou ligar um monte pra vocês ok?_ ele me abraça assim que os degraus acabam 

Pai - Vou estar esperando, coloca um casaco_ ele diz olhando para os meus ombros de fora 

Sorrio com seu instinto protetor e desamarro o casaco da minha cintura para o colocar, já que não sei como o clima no avião vai estar. Minha mãe estava tomando café da manhã, eu via seus olhos cheios de água. Soltei meu pai e fui abraça-la para me despedir. 

- Vou sentir saudades_ abraço a mesma bem apertado 

Mãe - Eu também. Se alimente bem, não pule refeições, escove bem os dentes e olhe pros dois lado antes de atravessar_ eu não acredito que ela está me dizendo isso

- Eu vou saber me virar mãe, ja está na hora de eu parar de depender de vocês_ dou um beijo em seu rosto e pego minha mala, ja vendo o taxi parar em frente a casa 

Mãe - Você sabe que não é nenhum incomodo_ toma um gole do café 

Pai - Tem razão, mais espero que dê tudo certo_ ele dá um beijo em minha testa e se senta para começar a tomar café 

Eram umas 6:00 da manhã, sorrio para os dois e saio de casa com minha mala, enquanto acenava para os dois. Vejo o cara o taxi sair e pegar minha mala, logo a colocando no porta-malas. Entro no carro secando as poucas lágrimas que insistem em rolar. 

É realmente uma loucura o que eu estou fazendo, sendo que eu somente vi minha amiga pelo Skype. Porém, a mesma já tomou o lugar de melhor pessoa que eu já conheci. Penso que sem a mesma, eu não teria essa oportunidade maravilhosa para conhecer o lugar onde vivem os sete maiores amores da minha vida.

- Aeroporto por favor_ digo para o homem, que assente arrancando com o carro

No trajeto eu fico pensando como que seria se eu fosse amiga dos membros, também, que ARMY que não pensa nisso não é mesmo? Nunca que em um mundo com milhões de ARMY´S eu seria a sortuda para conhecer algum deles. Mais mesmo assim a gente continua sofrendo, afinal, a esperança é a última que morre

Taxista - Deu U$46,00 dólares_ o moço diz parando em frente a entrada do grande aeroporto 

- Ah sim_ pago e retiro minha mala adentrando o local 

Fasso todo o procedimento com a companhia aérea e depois de passar por todos os detectores e toda a segurança exagerada do lugar, eu me vejo enfrente a um enorme avião. Um frio na barriga me percorre em ansiedade e eu ando para poder entrar finalmente no avião e dormir até chegar ao meu destino.

Minha mala havia sido despachada, estava apenas com minha bolsa. Quando chegou a minha vez de entrar eu procuro meu acento e me ajeito no banco. Ainda bem que a poltrona era toda reclinável, tirei uma fina manta da minha bolsa, a qual estava fazendo a mesma quase estourar, e me cubro ja me preparando para a longa viagem 

~ Senhores passageiros .... ~ Ouço aquele típico discurso em inglês, em Coreano, Em Espanhol e em Japonês. Provável que seja todas as rotas percorridas pelo avião. Não que ele vá percorrer essas, mais sim as gerias que ele faz normalmente. 

Depois que começo a sentir o avião decolar, me viro em uma posição confortável, e durmo.

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenha ficado o mais real possível shshshs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...