História O Namorado Da Sakura - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Chouji Akimichi, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kisame Hoshigaki, Kurenai Yuuhi, Maito Gai, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Escolar, Gaaino, Itazumi, Naruhina, Naruto, Nejiten, Romance, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 230
Palavras 2.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii pessoal! Eu estou cada vez mais gostando de escrever essa fic e amo os comentários. Aviso que os capítulos seguintes serão tiro kkkk enfim, boa leitura ❤

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction O Namorado Da Sakura - Capítulo 7 - Capítulo 7

Sakura POV's

Depois do colégio, combinei com a mamãe de visitarmos meu pai no hospital e aqui estamos. O hospital de Konoha realmente é grande, capaz de se perder fácil aqui dentro, mas muito bonito e todos os funcionários são competentes e simpáticos. Minha madrinha, Tsunade Senju é a dona desse hospital e é muito rígida, então é de se esperar que o atendimento seja impecável. Hospital geralmente não agrada para alguns que pensam que só há tragédias, mas para mim é um lugar onde salvam vidas, por isso que quero ser médica e salvar o maior número de pessoas possível.

Chegamos na recepção e minha mãe disse para eu aguardar na sala de espera enquanto fala com uma enfermeira morena. Fico pensando se meu pai já está melhor ou se ele só estar mesmo com uma infecção nada grave.

Já minha mãe volta e diz para seguimos por um corredor cujo está o quarto que papai está. Paramos na porta e minha mãe bateu na mesma e teve o consentimento de meu pai para entrar.

Entramos e vi meu pai abrir um sorriso pequeno ao me ver e fazer esforço para se sentar mas foi impedido pela minha mãe. Ele não parece bem, está pálido e aparenta fraco, pelo semblante dele não está nada feliz nessa situação. Me aproximo e dou um beijo carinhoso em sua testa, ele está quente.

- Minha pequena! Veio ver seu velho nesta situação hein?! – ele fala num tom de voz animado mas no fundo é triste.

- E aí doutor Kizashi, como você está? – pergunto acariciando seus cabelos de um tom escuro de rosa, acreditem, mas os fios brancos visíveis na raiz.

- Já estive melhor. – ele respira fundo, parece com falta de ar. – e pare de olhar para mim assim. – diz me olhando feio.

- Assim como?

- Como se estivesse morrendo! – ele cruza os braços e fecha a cara.

- Que drama! – Mamãe diz do meu lado. – Já já está melhor! – revira os olhos e sorri e eu concordei.

- Sua febre está alta de novo. – diz dona Mebuki com as costas da mão na testa do meu pai. – ela olha preocupada pra papai.

Meu pai só suspira, cansado.

Estou preocupada, claro, ele está mal, parece que não é uma infecção generalizada qualquer. Mas antes de perguntar sobre a doença, um homem pálido de cabelos longos preto vestido num jaleco, provavelmente médico, com uma prancheta em mãos, entra no quarto sorridente.

- Oh não sabia que estaria com visitas, Kizashi! – ele olha de mim para minha mãe.

- Doutora Mebuki! Como vai a senhorita? – sorri mais ainda e dá um beijo na mão da minha mãe que faz uma careta disfarçada.

- Vou bem, Doutor Orochimaru.

- E essa menina bonita? É sua filha? – minha mãe confirma. – muito prazer, senhorita – ele lê meu nome na fitinha de visitante na minha blusa. – Sakura. – dá um sorriso estranho pra mim.

Não estou gostando desse cara.

Só dou o sorriso mais falso que posso pra ele.

- Bom, vamos começar. – ele checa sua prancheta novamente. – Como sabemos pelo diagnóstico de ontem, Kizashi está com infecção generalizada, botamos ele nesse quarto em observação mas pelos exames que chegaram hoje pela manhã ele vai ter que iniciar o tratamento logo, pois seus órgãos internos já estão tendo dificuldades para funcionar pela a bactéria que se espalhou. Deve ir a UTI para o tratamento. – finaliza olhando para minha mãe.

- Era de se esperar isso,- mamãe analisa meu pai – então que assim seja, o quanto antes. Posso acompanhar o tratamento dele e – ela foi cortada pelo tal de Orochimaru.

- Isso não será possível. Eu sei que está preocupada e quer o bem-estar de Kizashi, mas eu serei mais capacitado para essa função, já que sou especialista nesse caso. – não gosto dessa ideia.

- Tudo bem Mebuki, vou ficar bem. – meu pai diz com os olhos fechado respirando fundo. Olho para ele e vejo que devemos agir rápido e uma discussão sobre quem vai pegar o caso não vale a pena. O que importa é recuperação dele.

- Tudo bem. – minha mãe viu que realmente não importava.

- Vou deixar vocês a sós. Viram daqui uma hora para te buscar Kizashi. – ele caminha até a porta e vira olhando para mim. – Sakura, Doutora Mebuki. – se despede com um manear de cabeça e sai.

- Que homem era aquele? E outra, é homem mesmo? – pergunto pois alguns momentos duvidei sobre sua sexualidade.

Meu pai e minha mãe rir da minha pergunta.

- E ele estava sorrindo demais para você, mãe. – comento.

- Ele sempre foi assim desde da faculdade. – falou e deu de ombros. Imagina fazer faculdade e trabalhar com esse homem. Faço careta só de pensar.

- Ele é estranho né? Mas é um bom médico. – meu pai diz.

- Pois é, eu queria acompanhar mas ele tem razão. Ele é mais capacitado.

- Tudo bem... mas não gostei dele, é melhor ele cuidar direito de você ou então eu mesma cuido dele! – mostro o punho e isso fez com que nós três ricemos juntos.

Ficamos conversando mais um pouco e meu pai já estava com a febre normalizada, mas teve que ser levado pra UTI e assim ele foi iniciar o tratamento. Minha mãe disse que daria um jeito de acompanhar e eu concordei, visto que aquele Orochimaru não é muito confiável. Ela teve que ficar no hospital e eu fui para casa sozinha.

Chegando em casa me enfiei no quarto e tomei um banho demorado e relaxante, desci as escadas até a cozinha e a diarista estava aqui hoje e fez um lanche para mim. Depois que comi fui pra sala e me joguei no sofá vendo qualquer série na TV entediada. Estava de bobeira quando Sasori me ligou.

- Oi, minha cerejeira – ele diz docemente.

- Oi! Aconteceu alguma coisa? – tentei ser mais meiga possível.

- Sim, e que eu queria perguntar se você vai comigo pra festa do Deidara? – pela voz dele está querendo muito que eu aceite.

Já esperava isso, no fundo não ia conseguir deixar de ir nessa festa, Ino me mataria se eu não fosse também. E sinceramente posso até gostar.

- Ah claro, vamos sim. – digo e me deito no sofá balançando as pernas pensando em qual roupa devo usar na festa.

- Beleza! Nos falamos depois, beijo.

- Beijo. – e desligou.

Acho que essa festa será bom afinal, já que eu quase não vou á festas e sempre é bom se divertir com os amigos. Agora vou mandar aquela mensagem para o grupo das meninas saber qual roupa que elas vão.

...

Sasuke POV's

Sair com os amigos é legal, mas com amigos normais e não com os meus amigos. Cá estou eu com Naruto, Gaara, Neji e Shikamaru no shopping só porque Naruto insistiu para que nós acompanhasse ele pra escolher uma roupa legal para festa do Deidara. Estamos entrando em toda loja de roupas que Naruto vê pois o mesmo não se decide em nada. Já estamos nisso há uma hora.

- Essa loja parece boa. – falou Naruto gritando pra nós que estávamos um pouco atrás já cansado dessa indecisão dele.

- Você falou isso há três lojas atrás. – Shikamaru disse tão entediado quanto eu.

- Vamos lá, pessoal. É a ultima. – saiu correndo dentro da loja já perguntando para a atendente se tem uma camisa laranja bonita.

Sentamos numa poltrona na loja e Shikamaru já estava cochilando no ombro de Neji que olhou com raiva pra ele. Gaara no celular provavelmente falando com Ino porque a cara maliciosa não nega. Fiquei olhando a bagunça que Naruto fazia pra escolher uma camisa. Uma camisa!

Suspiro impaciente com a indecisão dessa criatura loira. Me levanto não aguentando mais e me aproximei de Naruto que estava com duas camisas nas mãos, uma branca e uma preta, peguei a preta dele e falei pra atendente que já estava impaciente também que ele ia levar a preta, ela sorriu pra mim e foi ao caixa.

- Ei! Eu estava decidindo ainda. – ele fico emborrado e cruzou os braços. Eu revirei os olhos.

- Aquela tá ótima! Hinata vai adorar. – só falar o nome dela e ele fica com esse sorrisinho bobo.

Naruto foi pagar a camisa e Gaara nos disse que as meninas estavam aqui no shopping também e que íamos encontrar com elas. Sakura com certeza vai estar com elas, pelo o menos vou vê-la, sorrio de canto com a ideia.

Encontramos com elas na praça de alimentação sentadas numa mesa grande cabível para todos. Todos nós cumprimentaram devidamente as meninas, eu dei um beijo só na bochecha da Sakura que corou pouco e sorriu.

- Tudo bem? – pergunto a Sakura do meu lado.

- Estou exausta pois Ino me fez ir em todas as lojas do shopping! – exclama e eu percebo que Naruto e Ino tem muito em comum.

- Para de reclamar Testuda! Sua roupa está um arraso graças a mim. – ela quase grita e balança os cabelos convencida. – De nada.

- Então vocês também estavam indecisas. – Naruto fala abraçada a Hinata e todos os meninos reviram os olhos.

- Idiota. – Neji fala baixo mas deu pra mim ouvir.

- Todos pronto para a melhor festa?! – Tenten fala animada.

- Não exagera. – Temari diz.

- Quem faz a festa é a gente, meu bem. – Tenten retruca e dá língua pra Temari.

- Isso mesmo gente! Essa festa vai ser A festa. – Ino da ênfase no “a festa”.

- Que foi? – eu pergunto só pra Sakura que está discretamente tampando os ouvidos.

- Ino está falando dessa festa a tarde inteira. – suspira cansada.

- Não está animada?

- Não é isso. Meu pai está no hospital doente e eu aqui fazendo compras, sei que não é grave e ele já está se tratando mas estou preocupada, meu pai não é mais tão novo. – ela diz olhando pra mim e vejo realmente que ela está preocupada, não sabia disso mas espero mesmo que Senhor Kizashi fique bem.

- Vai ficar tudo bem, relaxa um pouco. – coloco a mão em seu ombro e sorrio calmo passando conforto pra ela. Ela coloca sua cabeça em meu ombro e assim fica. Eu me sinto tão bem quando temos esses contatos. Ela me faz bem.

Continuamos conversando mais um pouco mas eu nem prestei muita atenção, estava concentrado em não desfazer esse contato por nada. Mas um comentário da Hinata dizendo que fazemos um casal bonito fez a Sakura corar muito e se afastar de mim e agradecer rápido pelo ombro amigo.

“ amigo” difícil ficar na fredzone.

Nós nos despedimos e acompanhei Sakura até em casa já que era caminho para mim. Ela ficou quieta boa parte do caminho, parecia distante e não quis interromper, chegamos em sua casa e ela me agradeceu mais uma vez e sorri entrando em casa. Eu fiquei triste por ela, não gosto de ver ela assim. Mas espero que esteja melhor amanhã no colégio.

Caminho mais um pouco e logo avisto minha casa e vejo o carro do Itachi e mamãe, entro e vejo que estão na sala vendo filme comendo pipoca e me junto a eles. Imagino o que Sakura vai fazer agora, já que ela está sozinha...

...

Sakura POV's

Eu estou triste, não gosto de ficar sozinha e ainda mais por saber que meu pai está de cama num hospital não ajuda nada. Eu estava com os pensamentos tão longes que nem ao menos me despedi de Sasuke direito, não queria ficar sozinha mas não achei uma boa ideia chamar Sasuke para ficar comigo em casa, ele não tem porque fazer isso e eu estou meio incomodada na presença dele porque ele me faz ter sensações estranhas como quando estava com a cabeça no ombro e me senti bem ali. Mas agora só quero minha cama e pensar positivo pelo meu pai. Como uma fruta e subo pro quarto deitando na cama e pensando em um certo ruivo que nem ligou ou mandou mensagem pra mim. Se ele é meu namorado porque não está aqui quando preciso? De repente meu celular vibra e vejo na tela que é Sasori ligando. Atendo rápido.

- Abre a porta pra mim, cerejinha. – ele diz e fico uns segundos pra entender que realmente Sasori está em frente a minha porta.

Desço e abro a porta e vejo um Sasori com uma caixa de chocolates em mãos e um sorriso pedindo pra entrar. Dei passagem pra ele e o mesmo me deu um selinho rápido.

- Eu vim ver como você está e trouxe chocolate. – ele estende a caixa pra mim.

- Obrigada, estava pensando em você agora. – digo abrindo a caixa e pegando um bombom dali e sentando no sofá.

- Coisa boa ou ruim? – ele diz se sentando do meu lado.

- Ruim. Você não está sendo um bom namorado. – faço um bico manhoso.

Ele ri de mim e pega um bombom e eu olho feio pra ele que rio mais.

- Então preciso me esforçar mais. – ele responde calmo passando o braço pelo meu ombro me trazendo mais pra perto sorrindo levemente.

- Está sozinha? – ele vê eu concordar com a cabeça. – então já que estamos sozinhos, porque você não me fala mais sobre o estado do seu pai. – Sasori diz e eu coloquei a cabeça no colo dele e ele ficou acariciando meus cabelos enquanto eu contava sobre meu pai e me enchia de chocolate.

Bom, estou carente mesmo e Sasori é um bom ouvinte. Ele se esforça e isso é admirável. A companhia dele nesse momento é muito bom.


Notas Finais


Teve um momento pequeno Sasusaku e tbm teve SasoSaku, oq vcs acham sobre esse médico estranho Orochimaru?? Me digam!
Desculpa qualquer erro e beijosss ❤😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...