1. Spirit Fanfics >
  2. O Namorado do Papai (JunHao) >
  3. Chapter - Eleven

História O Namorado do Papai (JunHao) - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Hey Carat's!

Nosso penúltimo capítulo, o último vai sair a noite.

Não tenho muito que falar agora, o que eu tenho a falar é que esse capítulo vai focar no Xuan Lu nosso anjinho, já vão ter passado alguns anos, o restante irei falar no último capítulo.

Boa leitura💜

Capítulo 11 - Chapter - Eleven


Seis anos depois




— Chan, venha já aqui!— MingHao gritou no corredor do andar de cima, tinha um compromisso importante para ir e seu filho mais novo havia se escondido. 

O problema dessa vez era o pequeno Wen Chan, um menino de olhos pequenos, sorriso fofo, baixinho e que tinhas os cabelos um tanto grandes que era obrigado a amarrar a franja para cima quando estava em casa já que o menino não queria cortar.

— Doce, porquê está gritando?— JunHui perguntou assim que saiu do banheiro usando apenas um toalha em sua cintura. MingHao ofegou sorrindo. JunHui estava cada dia mais bonito.— Não acha melhor ir atrás dele?

— Ele tem que aprender que quando eu chamo tem vir na hora e não esperar eu ir lá puxá-lo pela orelha.— MingHao cruzou os braços escorando-se no batente da porta.— Chan! Venha já aqui! 

JunHui negou e entrou no quarto enquanto ouvia passinhos apressados pela casa.

MingHao estava irritado por estar quase atrasado para seu compromisso. Mas ao ver aquela figura pequena e gordinha vindo correndo em sua direção usando somente uma cueca do Batman e meias, o fez sorrir todo apaixonado.

— Papa!— O menino disse batendo os pés no chão enquanto puxava a camisa do pai, o pequeno Chan sempre fazia isso quando queria colo.— Papa, eu quero ficar igual o hyung!

MingHao sorriu ao ver a euforia do menino.

— Quer usar roupas sociais?— O menino assentiu balançando as pernas. 

JunHui sorria vendo aquela cena, lembrava de quando aquele pingo de gente era recém nascido e só conseguia dormir em cima da barriga de MingHao. Chan agora já estava com seis anos, mas continuava o bebê mimado de MingHao.

JunHui sempre que dizia não MingHao dizia sim, tentava ao máximo ficar de olho na alimentação da criança, era saudável o problema era que o menino queria comer toda hora. O pior era quando vinha o choro escandaloso, Chan era MingHao em uma versão pequena e gorducha.

— Mas o papa já arrumou sua roupinha, olha.— Apontou para a cama onde tinha uma calça social de cor preta com suspensórios a camisa branca de mangas longas e a gravata borboleta da mesma cor da calça.— Você vai ficar bonitão, vai até arrumar uma namoradinha!

O menino negou balançando a cabeça várias vezes.

— Não vai?

— Não! Papai diz que o papa é ciumento e que vai chorar.

O menino disse apontando para JunHui que estava ajeitando a camisa e a gravata.

— Você disse isso pra' ele?— MingHao perguntou e JunHui assentiu enquanto sorria.— Por qual motivo posso saber?

— Talvez seja por que você deu um chilique no nosso casamento quando me viu conversando com a Sunmi.— JunHui riu um pouco mais alto caminhando até o marido.— Eu já disse que você fica tão bonito com ciúmes.

MingHao sorriu dando um tapa no peito do mais velho.

— Eu sei, mas não precisa ficar falando essas coisas para os meninos.

— Mas é verdade, você quase chorou quando viu Xuan Lu conversando com a Jennie por mensagens! MingHao bufou indo arrumar Chan que pulava na cama. Eles são só amigos e ele só tem dezessete anos.

— Ele já tem dezoito! Amanhã é o aniversário dele, mas já conta como maior de idade.— MingHao disse enquanto ajudava o menino a colocar a camisa com cuidado para não amassar.— E em minha defesa, eu não gosto daquela garota.

— Você chamou ela de falsa perto dos mais dela na festa de aniversário do Xuan Lu ano passado.

— Viu o jeito que ela sorriu pra' mim? MingHao disse colocando as mãos nos quadris. Eu não gosto dela, prefiro o Jiwon ou a Jiwoo.

— Jiwoo é irmã dele.

— Tudo menos aquela menininha!

JunHui segurou o riso, depois que Lu Yin havia voltado para China MingHao havia assumido uma personalidade de pai ciumento em dobro, o que muitas vezes deixava os pequenos Wen com vergonha.

Mas Xuan Lu gostava de provocar ciúmes paternos em MingHao, era divertido vê-lo fazer cara de deboche para tudo.

— Pai, a vovó ligou dizendo que a gente nao pode demorar se não a gente fica em pé!— Xuan Lu disse entrando no quarto dos pais vendo o irmão lhe mandar um sorriso enquanto balançava os pés enquanto MingHao tenta colocar as meias no menino.— Já estão prontos?

— Só falta colocar os sapatos nesse menino! MingHao disse sorrindo para o filho mais velho. Ué, você não está vidrado no celular falando com aquela menina hoje, o que aconteceu?

— Jennie Kim disse que iria sair com o Chanwoo hyung hoje.— O menino disse sentando-se ao lado do irmão.— Então eu convidei o Hanbin, tudo bem?

MingHao assentiu enquanto arrumava os cabelos do menino mais novo.

-xx-


— Oh! Chan, você já está tão grande!— A senhora Wen disse enquanto sentava o menino em suas pernas.— E também está pesado daqui a pouco a vovó não consegue te carregar mais.

A mulher riu beijando a bochecha do menino.

— Mei, como foi a viagem para cá?— MingHao perguntou a sogra vendo que a mulher estava mais interessada em mimar o neto com beijinhos e abraços.

— Oh, Hao nunca fiz uma viagem tão chata na minha vida, mas é a festa de lançamento do seu livro, claro que eu viria.— A mulher disse deixando o neto no chão e abraçando o genro. Mei tinha uma grande afeição pelo genro, segundo a mulher, JunHui nunca acharia ninguém melhor que MingHao que cuidasse tão bem de seus netos ou de seu filho.— Como está se sentindo?

— Nervoso, é a primeira vez que eu fico tão nervoso na minha vida.— A mulher sorriu amorosa lhe abraçando novamente.— Meus pais não puderam vir.

— Eu tenho certeza que sua mãe deve estar agora sorrindo para o vento de tanto orgulho.— MingHao sorriu assentindo.— Além disso, Junie disse que vão transmitir pela internet também.

MingHao concordou procurando o marido e os filhos. Chan ainda estava perto, estava sentando ao lado do avô enquanto o homem lhe falava alguma coisa em um coreano totalmente embolado e cheio de sotaque.

JunHui e Xuan Lu estava perto da mesa de aperitivos decorando os salgados e doces que haviam. Xuan Lu se preocupava bastante em dar atenção ao amigo, o  menino era tão tímido que estava corado desde a hora que MingHao havia lhe abraçado.





— Pai, vai demorar muito eu deixei meu celular em casa.— Xuan Lu disse olhando para tudo com um olhar tedioso.— Eu já quero ir embora.

— Você quer ficar jogando até tarde que eu sei, vamos, vá dar uma volta com seu amigo por aí.— JunHui disse colocando alguns doces em prato pequeno para levar ao filho mais novo, Xuan Lu continuava ali com sua famoso expressão debochada, o que dois adolescentes de dezoito anos fariam em uma livraria?— Ora porquê está me olhando assim? Vá dar uma volta por aí, aqui também vendo aquelas revistas dos desde que você gosta.

Xuan Lu revirou os olhos e puxou o amigo para longe do pai.




Depois de só ouvir Xuan Lu falar de como estava feliz pelo lançamento do livro de MingHao mas queria estar em casa, Hanbin finalmente resolveu falar sobre como seria na faculdade e o que iriam aprender.

Os adolescentes nem perceberam que MingHao estava os seguindo pelos corredores, deixando uma certa distância para não ser percebido, queria saber o porquê daqueles dois estarem andando tanto.

Era um pai ciumento e curiso, e seu lado de pai ciumento estava falando mais alto. Poxa, estava no aude dos seus trinta e nove anos e JunHui já estava nos cinqüenta anos, já estavam velhos, logo Xuan Lu iria para a faculdade de artes fazer teatro tendo como companhia os amigos Jiwon e Hanbin, mas havia percebido que Xuan Lu e Hanbin tinha um certo carinho um pelo outro.

— Lu hyung.— Hanbin chamou atenção do mais velho segurando o seu pulso.— Sabe, eu li um livro muito bom, você devia ler.

— Eu não gosto muito de ler livros, eu leio mais quadrinhos.— Xuan Lu disse dando de ombros parando em frente à um estande onde tinha várias revistas em quadrinhos do X Man.— Mas se quiser pode falar sobre o livro.

Hanbin assentiu procurado por palavras para começar, não devia ter começado aquele assunto daquela forma, quem faz uma declaração falando sobre livros?

— Na verdade foram dois livros.

— Você leu dois livros em duas semanas?

— Não livros tão grandes assim.— Xuan Lu sorriu escorando-se na parede dando atenção ao amigo esperando que continuasse.— Um é O Morro Dos Ventos Uivantes de Emily Brontë o outro é O Silêncio Das Águas de Brittany C. Cherry. São romances e um é de época.

Hanbin fez uma pausa e Xuan Lu não falou nada pois o amigo não parecia ter terminado, o rosto de Hanbin estava curiosamente vermelho, um pouco longe fingindo ler a descrição de um livro estava MingHao, Xuan Lu riu ao ver o pai virar de costas para sí, aquele velho estava lhe espiando.

— No Morro Dos Ventos Uivantes, fala de um amor que cresceu em uma fazenda, um amor de infância, e uma das falas de Catherine é "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna, eu sou Heathcliff." — Hanbin disse se aproximando de Xuan Lu segurando as mãos do mais velho.— Já em O Silêncio Das Águas o pai da Meggie sempre diz, "As batidas do seu coração fazem o mundo continuar girando".

MingHao estava perto o suficiente, mais precisamente do outro lado do estande de revistas ouvindo a conversa. Quanse entrou em pânico ou ouvir sobre seus livros favoritos.

"Ele está se declarando ou apenas citando suas partes favoritas?"

Foi esse pensamento que passou pela cabeça de Xuan Lu várias e várias vezes durante aqueles quarenta segundos de silêncio.

— Uau, são frases bonitas, a última principalmente, mas porquê está me falando isso.— Perguntou vendo o garoto em sua frente ficar mais vermelho ainda, Xuan Lu suspirou ao ouvir um grunhido conhecido do outro lado do estande, MingHao estava escutando tudo.

— Eu tenho mesmo que falar? Você não entendeu o que eu quis dizer?— Xuan Lu negou sorrindo envergonhado.— Lu hyung...

Hanbin aproximou-se mais do mais velho e tocou seus ombros.

Xuan Lu ficou nervoso, não sabia o que fazer com as mãos, onde devia colocá-las, nos quadris? Nas costas de Hanbin? Céus onde?

Hanbin sorriu olhando para o rapaz em sua frente, sorriu mais ainda o ouvir tocar All Mine do f(x) era a música favorita de JunHui e era a música favorita daqueles dois adolescentes que estava naquele corredor com os rostos corados e nervosos.

— Eu gosto de você hyung, gosto tanto que eu cheguei a subornar o seu irmão com doces para ele não te contar.— Xuan Lu sorriu finalmente tomando a atitude de abraçar o mais novo pelos quadris.— Eu gosto tanto que eu abri mão de duas coisas para poder passar mais tempo com você.

Xuan riu baixinho lembrando que Hanbin tinha tudo para ser um jogador de futebol famoso mas desistiu dos treinos para acompanhar lhe acompanhar nos ensaios de peças da escola, Hanbin tinha também potencial para ser um rapper mas desistiu das aulas de canto para passar a noites jogando videogame consigo.

— Você é o primeiro cara que me faz ficar nervoso somente com um sorriso.— Hanbin riu segurando o rosto do mais velho e acariciar as bochechas gosduchas que. Xuan Lu ajeitou os óculos dedos de armação dourada no rosto e segurou a mão de Hanbin.— Você vai ficar me olhando ou vai me dizer alguma coisa?

— Eu não sei o que fazer!

"Céus são dois travados?" Pensou MingHao negando enquanto apertava as revistas."Ele puxou ao Junie mesmo."


Hanbin e Xuan Lu se olhavam de uma forma fofa, sorrisos tímidos e rostos corados. MingHao queria poder fotografar aquele momento, mas não se pode tirar foto de tudo um momento como aquele deveria ser guardado em sua memória, lembraria de contar tudo aos sogros e ao marido quando chegassem em casa.

— Vamos voltar, logo seu pai vai falar sobre o livro.— Hanbin disse sorrindo afastando-se, mas não muito, e puxou o mais velho pela mão.— Seu pai estava no espiando.

— Com certeza, Wen MingHao não deixa nada escapar daquela curiosidade.— Xuan Lu sorriu assim que chegou perto do pai e dos avós. Chan estava usando o celular do pai para tirar foto de tudo. Seus avós lhe olharam curiosidade, minutos atrás aqueles garotos estavam apenas conversando sobre videogames e agora estavam ali de mãos dadas conversando sobre a faculdade e que dariam um jeito para ficarem no mesmo dormitório.


MingHao apareceu minutos depois no palco improvisado onde tinha um microfone e uma poltrona.


— Boa noite à todos!— Uma mulher baixinha e que usava um vestido vermelho de bolinhas brancas cumprimentou à todos naquele lugar.— A livraria Estrela Cadente tem o prazer em publicar o livro, O Namorado Do Papai!— As pessoas aplaudiram.— Como todos já sabem, a livraria iniciará a venda do livro quando o autor terminar a leitura de seus trechos favoritos.

Xuan Lu sorriu olhando para MingHao, sabia que o livro que MingHao demorou tanto para escrever falava sobre sua família.

— Olá! Como devem ter percebido, minhas inspirações estão aqui.— MingHao apontou para a família e viu Xuan Lu sorrir envergonhado e Chan dar um tchauzinho a todos.— Meu trecho favorito nesse livro é uma parte tão bonita, foi o momento que me deixou igual à uma manteiga derretida.


JunHui sorriu, talvez fosse o momento em que pediu MingHao em casamento, nunca viu seu esposo chorar tanto como naquele mesmo.

"Pai, quando o bebê vai nascer?" O menino perguntou enquanto subia na cama distraindo-me do meu trabalho. "Seu pai está no trabalho meu bem." Disse lhe acariciando nas bochechas. "Não pai, eu tô falando com você, quando meu irmão vai nascer?"

MingHao parou de ler para olhar sua família, os pais de JunHui lhe olhavam sorrindo, JunHui sorriu todo amoroso enquanto acariciava os cabelos de Chan que estava em seu colo, já Xuan Lu, o adolescente estava emocionado enquanto Hanbin lhe acariciava nos ombros.

Realmente queria tirar uma foto daquele momento, não queria as fotos tiradas pelos fotógrafos que estava tirando fotos até das prateleiras com vários exemplares do seu livro.

Queria uma foto tirada em casa com todos, até mesmo o possível futuro namorado de seu filho mais velho. Queria até mesmo uma foto tremida tirada por Chan

Mas aquele momento não pedia fotos, ficaria em sua memória, mais um momento marcante em sua vida.

Talvez ainda viessem muitos momentos ainda, mas esperaria o futuro para lhe mostrar aquilo, esperaria vivendo o agroa, o agora que estava tendo seu sonho realizado, talvez por isso que se chamava presente.





Notas Finais


Waaah penúltimo capítulo! Esse capítulo deveria ter sido postado pela manhã mas eu fiquei ocupada com meus desenhos, meu sonho é ser escritora mas tenho como segunda opção os quadrinhos e mangás!

Ah meus leitores eu queria tanto ter mais contato com vocês que não fosse por comentários, eu deixei o link do grupo da fic em capítulos anteriores, caso queiram conversar mais ainda com essa futura escritora/cartunista

É só entrarem eu vou recebê-los com carinho.

Beijos até o próximo capítulo.

Comentem viu, eu amo ler os comentários de vocês!💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...