1. Spirit Fanfics >
  2. O Namorado do Papai (JunHao) >
  3. Chapter - Five

História O Namorado do Papai (JunHao) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meu amores, esse capítulo era pra ser postado ontem, mas eu fiquei ocupada com uma redação.

Vamos ao capítulo.

Capítulo 5 - Chapter - Five


MingHao sorriu saindo do banheiro. Finalmente seus fios descoloridos estavam castanhos, como os de JunHui.

— Amor. — Chamou JunHui assim que entrou no quarto vendo o namorado sentado lendo um livro. A Cabana.— Olha só!

Fez uma pose segurando a toalha que está a em sua cintura. JunHui riu baixo vendo o namorado bagunçar os cabelos um pouco molhados.

— Está lindo como sempre.— JunHui disse puxando o mais novo para sentar em suas coxas.

MingHao sorriu recebendo beijos em seu peito.

— Xuan Lu está no quarto?— O mais novo perguntou arrumando os cabelos do namorado.

— Sim, ele está chateado comigo porque eu não deixei ele ir para a excursão da escola.

— Você não acha que pegou pesado tirando até o computador e as cartinhas dele?

— Ele está de castigo.— JunHui suspirou deitando o namorado ao seu lado e subindo deixando os rostos bem próximos.— Se fosse eu, minha mãe teria me dado uns tapas e ainda me deixaria de castigo sem sair para brincar com meus amigos.

MingHao riu baixinho empurrando o namorado levantando-se e indo até o armário e pegando algumas roupas do mais velho.

— Mas olha só, ele apontou comigo e a minha raiva já passou, já faz uma semana amor.— MingHao disse indo pegar o secador de cabelo e o colocando na tomada.— Vamos, deixe pelo menos ele brincar no quintal, ele gosta de tomar banho na chuva não é.

JunHui olhou para a janela vendo a chuva que caía agora mais fraca. Estava chovendo desde a semana passada.

— Ah amor, não quero que ele fique gripado.— Disse vendo MingHao desistir de secar os seus cabelos e guardando o secador.— Vem, vamos chamar ele para ver um dorama na sala com a gente.

Os dois saíram abraçados andando pelo corredor vendo que o menino não estava no quarto e a televisão do andar de baixo estava com o volume muito alto.

— Oh é mesmo.— MingHao disse olhando para o namorado.— Eu conheci um dos pais de um dos amigos do Xuan Lu.

Sorriu animado descendo na frente do mais velho.

— Sério, qual o nome dele?

— Lu Yin, ele é um fofo para alguém mais velho, ele usa óculos e tem covinhas.— JunHui parou no meio da escada prendendo a respiração.— Ele é pai da Jiwon e de um garotinho mais novo da alfabetização, e nos convidou para o aniversário da filha dele.

JunHui suspirou ainda nervoso, Lu Yin, será que era o mesmo Lu Yin que lhe deixou com uma criança com dias de nascido, por causa de uma faculdade no Japão? Será que era o mesmo que usava óculos redondos cor de rosa e com as bochechas salientes que sempre foi apaixonado?

Talvez não fosse, no entanto aquele nome mexeu consigo.

— Amor, você me ouviu?— MingHao perguntou enquanto ajeitava os cabelos no último degrau da escada.

— Me desculpe, doce, o que estava dizendo?— JunHui disse sorrindo para tentar esquecer aquele assunto, mas sabia que estava na hora de contar a MingHao, mas, talvez, ele pudesse esperar um pouquinho. Xuan Lu já sabia de toda a história, no começo ficou confuso mas, para uma criança doze anos entendeu bem, somente disse que não se importava, JunHui lembrava muito bem do que o filho disse.

"Eu não ligo pai, somos só nós é bom."

JunHui tinha orgulho do filho ser tão inteligente para apenas uma criança de doze anos, em breve faria treze, estava crescendo.

Quando chegou no fim da escada abraçou o namorado beijando seu queixo e desceu até seu pescoço deixando beijinhos estalados.

— Amor, o que aconteceu? Huh? Ficou assim carinhoso de repente.— MingHao retribuiu o abraço sentindo o namorado o apertar mais.

— Vamos ver o Xuan Lu.— Disse baixo e beijando o nariz do mais novo. Quando caminharam pelo corredor ouviram um som de piano, MingHao sabia que tinha um piano na sala no lugar de uma sala de jantar era onde o pequeno Xuan Lu praticava suas aulas de música que obrigou o pai lhe colocar. Way Back Into Love.

Era música do filme favorito de MingHao, e que também tinha o melhor cover de HongKi e Dasom.

— Uau!— MingHao disse assim que o menino terminou de tocar a melodia bonita no piano.— Mas eu não entendi, por que não desligou a televisão, está muito alta.

O menino deu de ombros saindo da sala de música indo para a sala. MingHao suspirou, o menino ficou chateado por não ir a excursão mas pelo visto ainda tinha a idéia de tirar MingHao de sua casa e acabar com o relacionamento de seu pai.

— Nós vamos assistir Descendentes do Sol, quer ver com a gente.

— Não.

O menino dava respostas rápidas e curtas a MingHao, isso só deixava seu castigo mais longo.

— Você sabe que seu castigo só aumenta com esse seu comportamento não sabe?— JunHui perguntou sentando no sofá segurando uma tigela com pipoca.

— E daí? Mesmo se eu for educado esse cara irritante vai continuar aqui me atrapalhando!— O menino disse alto batendo os pés no chão com força.— Eu odeio ele!

A criança correu até as escadas subindo rapidamente e batendo a porta de seu quarto com força.

— Não entendo, eu tento de tudo para conseguir uma relação boa com ele.— MingHao suspirou sentando ao lado do mais velho e esfregando as mãos nos joelhos.— Não entendo o motivo dele me odiar tanto.

JunHui sabia o motivo daquele ódio, Xuan Lu havia botado na cabeça que seria apenas ele e seu pai sempre, sem mais ninguém.

-XX-

Eram meia noite e vinte, MingHao estava sentado no colo do namorado sentido as mãos do mesmo em sua cintura enquanto fazia massagem no peitoral do mais velho.

— Pensei que quisesse trabalhar com dança.— JunHui disse fechando os olhos ao sentir o mais novo apertar seus ombros tensos por causa do trabalho.— Você dança tão bem.

Ouviu a risada baixa de MingHao, era apaixonado pela risada do mais novo, tanto que sempre que a ouvia sorriu junto.

— Eu gosto de dançar, mas eu amo escrever, por isso eu quero ser escritor.— MingHao disse deixando alguns beijos pelo rosto do namorado.— Lembra de quando eu dancei pra' você?

JunHui abriu os olhos olhando o mais novo sorrindo safado.

— Ah se eu lembro?— Perguntou vendo o namorado rir novamente, dessa vez um tanto envergonhado.— Claro que eu me lembro, lembro daquela calça apertada e lembro de cada movimento... Principalmente a parte que é no chão.

Disse lembrando de uma dança que MingHao havia feito meses atrás. Céus, aquele foi o seu melhor sábado.

— Eu ainda posso me lembrar da música.— Disse sorrindo beijando o queixo do mais novo. — Earned It, The Weekend.

Beijou novamente o rosto de MingHao o ouvindo rir um tanto mais alto.

Estavam tão distraídos em sua bolha de carinho, mas JunHui lembrou daquele nome, Lu Yin.

— Amor.— Chamou o mais novo o deixando em seu colo e abraçando sua cintura.— Eu quero que saiba uma coisa.

O mais novo viu a expressão séria do mais velho.

— Há alguns anos, mais precisamente quando eu tinha vinte anos, eu me apaixonei pelo novamente que havia se mudado de Anshang para Shenzhen, o nome dele era Lu Yin. — JunHui fez uma pausa, mas MingHao o olhava atentamente esperando o mais velho continuar.— Ele foi o meu primeiro amor, nossa, eu nunca havia sentido meu rosto tão quente quando vi alguém sorrir para mim.

MingHao sorriu, JunHui era um romântico à moda antiga, sempre usava as palavras mais bonitas.

— Ah, ele era dois anos mais novo, mas não parecia, ele foi o meu primeiro namorado, eu já tinha namorado uma garota, Na Yehyeh, ela não era foi um amor tão forte, foi mais uma atração, mas Lu Yin, nossa, eu ainda lembro do bilhete que eu mandei o chamando para sair comigo, foi muito engraçado, ele havia achado que tinha sido a menina mais irritante da sala.— JunHui sorriu fechando os olhos e escorando-se na cabeceira da cama.— Ele aceitou sair comigo, nos saímos umas sete vezes até ele me beijar, eu adorava quando ele me beijava por conta própria, nos só fomos namorar uns dois meses depois.

JunHui abriu os olhos fazendo carinho no rosto de MingHao dando-lhe um selinho rápido.

— Uns três anos depois, fomos morar juntos, nosso apartamento era pequeno, na verdade era um kit net, tinha espaço para um quarto, cozinha e uma sala minúscula, mas nós gostávamos.— Suspirou fazendo uma pausa um tanto longa.— Foi aí que, no nosso aniversário de três anos de namoro, ele me contou que estava esperando um bebê, estava com quase três meses, eu chorei, chorei igual uma criança sem o brinquedo favorito, eu seria pai, uma outra vida que eu havia feito.— MingHao sorriu, JunHui era apaixonado pelo filho, percebeu isso quando se conheceram, JunHui falava do menino com muito orgulho por ser uma criança tão inteligente e esforçada.— Quando ele estava com sete meses que descobrimos que era um menino, sempre que fazíamos o ultrassom o bebê estava com as pernas cruzadas, quando ele fez oito meses nos terminamos, passamos mas três semanas sen se falar, mas ele sentiu minha falta e eu fiquei preocupado com ele, ele trabalhava em uma livraria e estava perto de dar a luz, mas aí, nos admitimos que nós dois estávamos errados, aí num sábado de outubro no dia dois Xuan Lu nasceu.

JunHui tirou o mais novo de seu colo e foi até o armário pegando algo na última gaveta e voltando o puxando novamente para seu colo.

— Esse foi o último ultra, eu chorei de novo quando eu ouvi o coração dele, eu admito até hoje que eu sou um pai babão, eu sempre choro quando se trata dele, quando ele quebrou o braço eu chorei junto.— MingHao sorriu olhando aquele ultrasom, um bebê grande e de bochechas fofas.— Quando ele nasceu eu tive medo, medo de dar banho, medo de carregar ele, eu quase desnecessário quando vi ele nascendo, eu chorei quando o peguei no colo.

JunHui sorriu sentido as mãos de MingHao continuarem a massagem de antes.

— Quando saímos da maternidade eu fiz tudo sozinho, os primeiros banhos, as mamadeiras, Lu Yin ficou doente, mas quando melhorou ele e o pai tiveram uma conversa muito, muito longa, Lu Yin me perguntou uma coisa que Me deixou impactado.— O mais velho respirou fundo apertando a cintura do mais novo.— Ele perguntou; O que você faria se eu fosse embora para o Japão? Hao, eu chorei quando ele me disse que já estava com as malas prontas e com a passagem comprada, eu fiquei irritado, meu namorado iria me deixar para fazer uma faculdade em outro país a pedido do pai dele.

— Sinto muito.— MingHao disse baixo vendo o mais velho negar.— Deve ter sido difícil criar ele sozinho.

— Foi difícil, foi sim, mas a senhora Jie Jie que morava sozinha no kit net ao lado me ajudou a cuidar do Xuan Lu, principalmente quando eu não sabia o que fazer com as gripe e as várias noites de febre.— JunHui sorriu pegando o ultrassom das mãos de MingHao.— Eu ficava lembrando do Lu Yin sempre, mas aí eu namorei outras pessoas, mas nenhum foi igual a ele.

Houve uma pausa novamente, mas MingHao não disse nada, JunHui não parecia ter terminado ainda.

— Mas aí, eu te vi entrando na empresa junto com SeungCheol e Sooyoung, estava tão lindo com aqueles cachos, adoraria ver você com cachos novamente, amor.— JunHui sorriu acariciando os fios castanhos do mais novo.— Mas eu sabia como Xuan Lu reagiria, mas pra'mim iria valer a pena deixar ele de castigo quantas vezes fossem só para você não me deixar.— Sorriu abraçando o corpo magro do namorado deixando beijos calmos em seus ombros cobertos por uma camisa vermelha da Hyuna.— Lu Yin me mandou mensagens querendo saber do Xuan Lu, mas eu não respondi nenhuma.

Houve um silêncio, agora sim JunHui havia terminado, estavam apenas abraçados encarando as paredes.

— Não se preocupe, amor, o que eu sinto por você não vai morrer tão fácil assim, eu tenho certeza que você ainda vai me aturar muito.— MingHao disse beijando seu queixo.

JunHui sorriu antes de beijar o mais novo, foi um beijo apaixonado e quente.

JunHui puxou a camisa do que o mais novo usava e beijou do pescoço até a barriga lisa do mais novo.

Nunca se cansaria de beijar aquele corpo.

Voltou a beijá-lo de forma mais afoita o deitando apertando cada parte daquele corpo.

— Junie...— MingHao arfou manhoso abraçando o pescoço do mais velho assim que sentiu mordidas um tanto fortes em seu peito.

— Eu te amo.— JunHui disse segurando o queixo de MingHao lhe dando um selinho longo.

MingHao sorriu, sorriu corado sorriu abertamente mostrando os dentes bonitos. O mesmo sorriso que deixou JunHui loucamente apaixonado.

-X-

Depois de roupas tiradas, beijos trocados e varias mordidas, MingHao estava sentado novamente no colo do mais velho, rebolando sobre seu membro enquanto JunHui beijava seu pescoço e com os dedos na boca do mais novo, abafando os gemidos.

— Céus... Você continua tão apertado meu doce...— JunHui disse ao sentir o MingHao sentar em seu membro com força, gemeu alto ao sentir seu membro dentro do mais novo, não mudaria, sempre seria incrível todas as vezes que fizessem sexo.

As estocadas eram lentas e fortes, MingHao suspirava apertando os ombros do mais velho enquanto rebolava devagar.

JunHui não aguentou mais, a forma lenta que MingHao se movia apenas para provocar estava o deixando louco.

Deitou o mais novo na cama o estocando com força e rapidez, sua mão direita subiu até o queixo do mais novo que gemia baixo e manhoso.

O mais velho enfiou seu rosto no pescoço de MingHao deixando beijos, mordidas e até mesmo chupões.

— Junie...— MingHao chamou baixinho arranhando as costas do mais.— Eu também te amo.

Foi naquela frase que os dois atingiram seu limite, MingHao sujando os abdômens e JunHui no interior do mais novo.

Mesmo depois de ter as respirações normalizadas continuaram na mesma posição, apenas conversando sobre coisas aleatórias ou então o seu primeiro encontro.


Notas Finais


Uau, segundo hot, esse foi mais bonitinho, eu achei.

Comentem o que acharam e suas teorias sobre o aparecimento do Lu Yin e o que vai acontecer se o Xuan Lu não mudar de comportamento.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...