História O Nerd e o Tatuador - Vkook - Capítulo 43


Escrita por:


Notas do Autor


Irra

Tô postando pq vcs ficaram chateados com o final passado:') Sorry amores num foi intenção eu juro ♥️

Capítulo 43 - Capítulo 43 - Só Uma Última Chance


Fanfic / Fanfiction O Nerd e o Tatuador - Vkook - Capítulo 43 - Capítulo 43 - Só Uma Última Chance

POV Taehyung               


Ele deu um sorriso e se agachou em minha frente.


—O que foi, não esperava me ver? Algum isso ia acontecer - eu não conseguia falar, meu coração batia forte, minhas mãos suavam frio e eu não tirava os olhos dele um só instante.


Logo depois do que disse, se levantou já voltando pro carro.


—Espera - me levantei rapidamente —Espera Jungkook… - segurei seu braço mas ele o puxou com força me fazendo dá um passo à frente com tamanho força usada.


—Não me toque. - disse suavemente, eu aqui no desespero com medo dele sumir novamente e ele tranquilo querendo ir embora.


—Me desculpa - pedi desculpas por tê-lo segurado —mas por favor espera.


—Não tenho tempo.


Passei em sua frente ficando no meio o impedindo de entrar no carro.


—Eu quero conversar, preciso conversar e você vai me ouvir! - meu desespero era visível em minha voz e nas lágrimas que começavam a rolar.


—Conversar não é?


—Claro, só quero que me escute.


—Entre no carro. - desde quando Jungkook tinha um carro? Isso não importa, só não quero que ele suma novamente. Seguimos o caminho todo em silêncio, eu não tive coragem de falar nada.


—Pode descer - parou o carro um tanto afastado da pracinha e dos dois prédios, desci sem questionar, desde quando Jungkook fazia alguma coisa direito não é mesmo?


Caminhava um tanto apressado até entrar no elevador do prédio em rumo ao décimo andar onde ficava o seu apartamento, ele ainda mora lá, esse tempo todo, e ele lá.


A subida foi lenta, eu não tirava os olhos dele nenhum instante, tinha medo que ele sumisse. Já ele não olhava pra mim, encarava a divisão da porta do elevador.


Outro susto ruim foi ver a porta se abrir, e aparecer a cara daquele desgraçado que me bateu. Fechei a cara.


—Andrey?


—Ora, ora, se não é o mau caráter chamado Jeon Jungkook - debochou e logo olhou pra mim que tentei sair pelo espaço que tinha mas ele tapou a passagem. —Onde vai? Você não mora aqui, vai encher o saco da Lis? Acha que não te avisei o suficiente? - me empurrou.


—Ele tá comigo, não vou aceitar que o insulte - me encolhi no canto —Não cansa de me perseguir?


—Você é quem parece que está me perseguindo Jungkook. Arranjou um novo brinquedo? - ri da minha cara.


Eu to boiando no meio disso, os dois se conhecem? E como assim um "novo brinquedo"?


—Eu não tenho o porquê ficar brincando com ninguém.


—Ah não? Então me diz, quem é ele.


Jungkook olhou pra mim e logo respondeu.


—Um velho conhecido. Licença por favor? Preciso passar.


—O que faz aqui?


—Eu moro aqui, sai da frente Andrey!


Doeu ser chamado de conhecido, mas tudo bem, a gente era praticamente isso mesmo. Conhecidos. Mas de onde esses dois se conheciam?


—Mora aqui desde quanto tempo?


—Sai da minha frente. Já quitei minha dívida com você! - meu tatuado o empurrou, sim meu tatuado, e logo saímos e ele entrou. Eu tava com medo. Que dívida era essa?


Não perguntei nada, tinha medo de perguntar qualquer coisa e ele sumir. Peguei meu celular e mandei mensagem pro Jin não se preocupar que logo eu voltaria pra casa, mandei outra pro Yoon que logo respondeu.


-Onde você tá? A polícia tá procurando o assaltante.


Antes que eu pudesse responder ele me ligou.


—Eu não posso falar agora. 


-Tá fazendo o que? Onde está?


—Eu tô um pouquinho ocupado. Não se preocupe. Eu to bem, quando chegar em casa eu te explico.


-Taetae cadê você?


—Depois te ligo tá? - desliguei, assim que ele abriu a porta eu entrei.


—Quem era?


—Um amigo. - não ia dizer que era o Yoongi já que ele foi a causa da nossa separação.


—Pode sentar ali, aceita alguma coisa?


—Não, eu só quero conversar com você - me sentei e logo o chamei pra sentar do meu lado —senta aqui pertinho de mim.



POV Yoongi           


—Onde será que ele está, será que foi sequestrado? - eu andava de um lado para ou outro preocupado.


—Yoongi se calma, ele tá bem. Me mandou mensagem dizendo que… que estava tudo bem.


—Eu sei Jin, mas me preocupo, que horas ele vai vir? Tá ficando tarde. E… ai… - corri novamente pro banheiro. Quando voltei Jin estava no meu quarto com os braços cruzados batendo o pé impaciente —O que foi?


—Quero confirmar minhas suspeitas. Você tem sentido o que mais além de enjoos e náuseas?


—Cansaço, sono, qualquer cheiro doce como perfume por exemplo me incomoda… não se preocupe se não passar eu vou no médico.


—Yoongi… posso te perguntar uma coisa?


—Claro, pergunte - sentei na cama.


—Quem foi a última pessoa com quem você transou?


—Credo, que pergunta é essa? Invadindo minha intimidade. - ele não tava brincando —Só me deitei com duas pessoas. O primeiro foi o Taehyung e o último foi o amigo dele tatuado, o Hoseok. Por que?


—Quando foi isso?


—Tem acho que três ou quatro dias que dormi com o Taetae e dois dias que foi com o outro lá. Por que?


—Não pode ser… - Jin pôs a mão na testa nervoso —não pode ser o que?


—Não sei se eu estou certo mas… - me olhou preocupado —ao que tudo indica, você está grávido.


—G-Grávido? Não, isso só pode ser brincadeira sua - sorri fraco —não é?


—Eu já estive grávido e sei quais são os sintomas. Mas pra confirmar com total certeza, é melhor que vá ao médico mesmo.


—Grávido…? - pus a mão na minha barriga. Aquilo pra mim foi inesperado. Nunca havia pensado nessa possibilidade de que eu pudesse engravidar.


—Me deixe sozinho um minuto… por favor?


—Vou encostar a porta, se precisar de mim é só me chamar. - saiu.


—Tá… obrigado. - De maneira nenhuma ele pode contar pro Taehyung que estou grávido. Aliás vou contar pra ninguém.



POV Jungkook                  


Você não tem ideia da saudade imensa que me consome todo santo dia, mas eu não vou mais me render aos seus caprichos, aos seus encantos Taehyung.


—Eu tô bem aqui mesmo - sentei no braço do outro sofá.


—Bem, pra começar quero que olhe pra mim.


Me pediu uma tarefa difícil dessas? Aquela frase de que os olhos são o espelho da alma e se você olhar alguém nos olhos, verá seu interior. Essa frase me dava medo.


—Veio aqui pra conversar, ou pra enrolar?


—Se for pra fazer isso e correr o risco de nunca mais voltar a te ver, eu quero fazer direito. - se levantou e veio até mim.


—Pode falar.


—Olha pra mim.


Aos poucos levantei meus olhos o encarando, fazia um bom tempo que eu não o olhava nos olhos e isso me fez desviar a atenção voltando a encarar o chão.


—Há um mês atrás… eu fiz uma má escolha na minha vida.


—Só percebeu agora? - arqueei a sobrancelha.


—Eu devia ter escolhido o amor, e não a amizade que… ultimamente tá abalada… Jungkook, o que teria acontecido se eu tivesse escolhido você?


—Pergunte isso a si mesmo.



POV Taehyung             


—Para de ser frio comigo - limpei o rosto das lágrimas de arrependimento que desciam.


—Estou sendo sincero - me olhou nos olhos novamente.


—Então seja sincero comigo e diz na minha cara que não me ama mais.


—Ninguém aqui está falando de sentimentos. E outra, não acha que é um pouco tarde pra isso?


Eu lembrei do pesadelo que tive, essa frase não me era estranha.


—Não me diga que está noivo e vai se casar - gelei a espinha.


—Deixa de ser paranóico. E se eu tivesse noivo ou prestes a casar, você não teria nenhum direito de se meter nisso.


—Jungkook, por que a gente nunca namorou de verdade? Por que a gente nunca deu certo? Por que as coisas tem que ser assim?


—Destino talvez? Ou aquele seu amigo. Eu sei que errei com você, me arrependi mas nada mudou. Eu nunca devia ter alimentado sentimentos por você desde aquele tempo em que você era só um garoto. Era pra ser só uma brincadeira.


—Como assim brincadeira?


—Eu só queria brincar com você, assim como todos os outros que já passaram em minhas mãos. Questão de dormir e sumir.


—Então foi por isso que você me abandonou? - esse era o verdadeiro motivo por ter me abandonado anos atrás?


—Sim, mas já era tarde. Eu havia me apaixonado e nunca, nunca na minha vida corri atrás de alguém como corri atrás de você. Mas sabe, uma hora a gente cansa e eu cansei.


—Mas eu não, eu tô aqui justamente pra te pedir uma última chance. Se eu falhar dessa vez… deixarei você ir embora.


—Está ciente do que tá pedindo? Se eu for embora de novo Taehyung, vai ser pra longe. Bem longe de você.


—Se você me ama como eu te amo Jungkook, você não vai se arrepender - me aproximei dele que estava sentado no sofá me olhando. —Eu só quero uma chance Jungkook - sentei no seu colo.


—Não começa, você não tem permissão pra tocar em mim.


—Então me empurre. Uhm? Você tem permissão pra tocar em mim meu amor… - coloquei suas mãos em minha cintura e me acomodei melhor em seu colo. —Me aceita de volta? Prometo fazer tudo certo dessa vez. Prometo não errar mais com você.


—Preciso pensar. Preciso saber se isso não é da boca pra fora.


Eu já estava próximo demais mesmo, não ia perder a oportunidade de beijá-lo. Uni nossos lábios em um beijo demorado, ele cedeu, então sim, ele ainda me amava. Desabotoei sua camisa e toquei com minhas mãos aquele abdômen desnudo, descendo beijos pro seu pescoço recebendo como consequência desse ato ele apertando minha cintura.


—Então isso é um sim?


—Eu odeio te amar. Eu sabia que na primeira vez que te visse voltaria pra você. Uma última chance Taehyung, bobeou, dançou.


Sorri e o abracei, minha emoção era tão grande.


—Você não vai se arrepender meu amor. Eu garanto. Vai sumir de novo…? 


—Um pouco, mas não de você, de umas pessoas aí que não me deixam em paz.


—O que você aprontou Jungkook?


—Nada.


—Ninguém vem atrás de ninguém se não tiver aprontado. 


—Pronto, já estamos brigando. Não estamos juntos tem nem cinco minutos.


—Desculpa.


—Seu amigo tá com você não é?


—Sim, estamos morando com o Jin.


—Uhm… acho que já me arrependi.


—De que? - desci do seu colo e o olhei.


—Quer apostar quanto que é questão de tempo pra nos separar de novo? Ah eu tô cansado preciso descansar.


—Ele não vai, já deixei claro que eu amo vocês e que nunca desistiria de te encontrar.


—Tem a consciência limpa Taehyung?


—Tenho… - eu tinha mesmo? Nem eu sabia mas o importante, era que meu amor, minha força de viver, estava de volta. —Posso ir pra casa tranquilo? Você não vai sumir mais, não é?


—Eu vou ficar bem aqui, esperando como um trouxa que você quebre meu coração novamente.


Puxa, precisava ser assim? Eu não queria ir embora, mas eu fui, me despedi e… saí sorrindo com o coração e a alma junto. Tava tarde pra mim andar na rua e topar com o ladrão novamente, mas se eu fosse morrer, morreria feliz.


Notas Finais


Ta ai mais um capítulo bosta :') e gente,

OBRIGADA PELO NÚMERO DE COMENTÁRIOS. CARALHOOOOO VÉI, AMO VOCÊS PRA K7.

LOVE YOUS DEU ATÉ VONTADE DE POSTAR TODA HORA COMO EU POSTAVA IRRA!♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...