1. Spirit Fanfics >
  2. O Nerd Gay e o Homofóbico (últimos capítulos) >
  3. Ressaca

História O Nerd Gay e o Homofóbico (últimos capítulos) - Capítulo 82


Escrita por:


Notas do Autor


No capítulo anterior:

Eu então aproximo nossos rostos. Consigo sentir a respiração dele quente e com cheiro de bebida: — Ela está mais perto do que você imagina.
E então, depois de nos encararmos por alguns segundos o que eu mais queria acontece. Ele me beija.

Fique agora com o capítulo de hoje.

Capítulo 82 - Ressaca


P.O.V Mariana

Nem acredito que ele está me beijando. Nos separamos sem ar depois de alguns segundos.

— É... Desculpa, Gui... — Digo me fazendo de tímida.

— Ei. — Ele bota o dedo em meus lábios me interrompendo. — Eu também queria... Sei lá, tô meio zonzo e acho que esse papo me deixou meio estranho...

— Você exagerou na bebida. — Comento rindo.

— Preciso ir para casa. — Ele tenta se levantar, mas cambaleia para trás e eu o ajudo.

— Nada disso, sua casa é lá na zona norte, estamos na zona sul. — Lembro-o. — Não posso te levar para minha casa, mas podemos passar a noite num hotel aqui perto.

Ele me olha com uma expressão estranha: — Acho melhor não...

— Gui você está sem condições de pegar ônibus e metrô até sua casa. — Digo tentando o convencer. — Vamos, tem um hotel de luxo aqui perto que o dono é amigo do meu pai. Eu posso me hospedar lá à vontade.

Ele nem me responde, acaba correndo papa perto de um arbusto e vomita. Eu o ajudo: — Viu, você não está em condições.

Guilherme já não respondendo por si se joga nos meus braços. Eu peço um uber para que cheguemos rápido ao hotel.

 

_Quebra de tempo_

 

Acabo de mandar uma mensagem para minha mãe e para o Erick dizendo que estou dormindo na casa de Sophia.

Guilherme está caindo na cama do quarto do hotel. Vou até ele e começo a tirar sua roupa. Ele diz algumas palavras sem sentido.

Ao terminar de despi-lo vejo o quão maravilhoso o corpo dele é: — Que saudades eu estava de você.

— O que vo-você está-tá fazendo? — Ele pergunta com a língua enrolada quando sente que coloco a mão em seu órgão.

Respondo-lhe com um delicioso beijo. Sinto o órgão dele ganhar vida, logo aproveito a deixa e me abaixo para fazer um delicioso boquete nele.

Começo a ouvir um ronco e o pau dele duro na minha boca vai amolecendo. Quando me levanto e o olho vejo que ele está em sono profundo.

— Que droga. — Digo irritada. — Viado do caralho.

Sento-me frustrada na cama. Droga. Eu achei que iria rolar.

Começo a pensar que eu posso me aproveitar da situação. Tiro toda minha roupa e me deito ao lado dele. Amanhã quando ele acordar vai pensar que nós transamos.

 

_Quebra de tempo_

 

P.O.V Guilherme

— Ai! — Acordo lentamente com uma forte dor de cabeça. Levo um susto ao ver Mariana pelada do meu lado. — Que porra é essa?

Cutuco ela que acorda assustada: — O que foi Gui?

— O que aconteceu aqui? — Pergunto sem acreditar.

— Ué, a gente transou. Você não se lembra? — Ela diz e uns flashs vêm na minha cabeça sobre ontem. Lembro de estar bêbado no bar, depois a gente conversando no gramado e por fim uns beijos aqui na cama. — Porra, isso não podia ter acontecido.

— Eu sinto muito Gui. — Ela abaixa a cabeça. — Eu fui errada também. Acho que me deixar levar pelas emoções. Toda a conversa que tivemos e tal. Acho que ainda tenho sentimentos por você.

Minha cabeça está tonta, não consigo processar nada. Olho meu celular e vejo várias ligações perdidas da minha mãe.

— Preciso ir. — Digo me levantando e colocando a bermuda. — Temos que conversar melhor sobre nosso papo de ontem, mas outra hora.

Ela assente: — Se cuida Gui. Me manda mensagem quando chegar em casa.

 

_Quebra de tempo_

 

Acabo de chegar em casa e minha mãe me abraça preocupada:  — Graças a Deus. Quer me matar de preocupação moleque. Onde você estava?

— Eu dormi na casa de um amigo. Acabei bebendo demais. — Respondo omitindo certos detalhes. — Foi mal mãe.

— Não faça mais isso. — Ela fala brava. — O que aconteceu com o Lucas?

Porra, acabo de lembrar dele. Mano ele deve estar furioso comigo: — Ele está lá em cima?

— Não, foi para a casa da Sabrina. — Ela responde. — Vai dormir lá essa noite. Vocês brigaram?

Caralho, ele deve estar me evitando.

— Aconteceu uns bagulhos ai, mas depois a gente se resolve. — Vou até ela e dou um beijo em sua testa para tranquilizá-la. — Vou lá para cima tomar um banho.

Sigo então rumo a meu quarto. Vejo que a cama está impecável. Lucas arruma todos os dias assim. Tiro minhas roupas e vou até o banheiro enquanto penso nele.

A água fria começa a cair no meu corpo e logo vem na minha mente a conversa que tive com Mariana, do pouco que lembro.

Será mesmo que eu posso ser feliz negando essa parte de mim? Será mesmo que não estou sendo egoísta em tentar me preservar de toda homofobia, preconceitos e julgamentos que existem?

Em meio a essas dúvidas novamente começo a pensar no Lucas. Percebo que não posso fazer isso com ele. Já começa pelo fato de que com o que ocorreu ontem eu tecnicamente o trai. Porra. Não queria isso. Está tudo tão confuso.

Eu preciso tomar uma decisão. Amanhã falarei com ele.

 

_Quebra de tempo_

 

P.O.V Mariana

Estou com o Erick no shopping. Ele não para de falar. Já está me dando nos nervos.

— Eu fiquei com saudade de você ontem. — Ele diz fazendo uma careta. — Nem me ligou nem nada e ainda os mano disse que você foi no bar. Podia ter me ligado.

— Ai Erick, eu estava passando lá e fui dar os parabéns pra eles. — Explico sem muita paciência. — Eu fiquei pouco tempo, depois fui dormir na Sophia. E além do mais você não saiu ontem com meu pai depois da prova, como foi?

— Foi meio chato. — Erick responde. — Eles não paravam de falar de negócios.

— Ué amor, vai se acostumando. — Rio. — Seu futuro, não é mesmo? Alias, e como foi a prova do ENCEJA?

Erick responde se gabando: — O pai estourou. Eu acho que fui bem. Ainda mais que colei de um nerd que se sentou na minha frente.

— Você é idiota Erick? — Questiono. — Se o fiscal te pega colando você ia ser eliminado, e ai adeus chance de concluir o ensino médio a tempo e começar a cursar administração e estagiar na empresa dos nossos pais.

— Relaxa amor. — Ele me dá um selinho. — Sou expert em colar, além do mais a fiscal era uma velha.

— É bom mesmo, espero que consiga passar. — Falo e ele me beija.

Ai, tenho que confessar que embora seja meio insuportável as vezes o Erick até que é legal, mas sinto muito. Eu amo mesmo o Guilherme, o Erick que lute.

 

P.O.V Anderson

Vim pegar o Miguel na cada da minha ex-sogra. Nisso Daniela me chamou para conversar. Estamos na sala enquanto Vera está arrumando e trocando meu filho.

— O que você quer? — Pergunto sem paciência.

— Eu queria te pedir perdão, por tudo. — Ela fala se ajoelhando. — Depois que você mostrou os exames eu percebi o quanto fui injusta, ingrata. Acabei com o nosso casamento à toa.

Eu estava cansado de ouvir aquelas lamentações: — Daniela já chega. O que passou, passou. Você não queria, mas acabou fazendo. Nosso casamento acabou.

— Eu te amo, Anderson. — Ela me encara chorando. — A minha ficha caiu. Eu sinto sua falta. Sinto falta da nossa família. O que eu senti pelo Erick foi uma carência carnal. Nada além disso.

Eu a seguro com força: — Mas se me amasse não teria cedido a ele.

— Me desculpa. — Ela então me puxa para um beijo. Eu tento me afastar, mas acabo cedendo.

— Papai! — Ouvimos a voz de Miguel descendo a escada e nos separamos.

Eu então o abraço tentando disfarçar o clima: — Vamos indo? Está com saudades?

Meu filho assente. Eu me despeço de Vera e acabo nem olhando para Daniela.

 

_Quebra de tempo_

 

P.O.V Lucas

— Ai migo, estou tão feliz que você está dormindo hoje aqui. — Sabrina fala me abraçando. — Saiba que sempre poderá contar comigo.

— Obrigado brina. — Falo emocionado. Sabrina é um anjo. Decidi passar o dia e dormir aqui. Não estava a fim de encontrar o Guilherme hoje. Ainda estou muito chateado com o que aconteceu ontem no vestiário.

— Você vai conversar com o Guilherme amanhã? — Ela pergunta enquanto me ajeito para dormir no colchão no chão.

Respiro fundo: — É... Eu não queria, mas tenho que resolver isso.

Eu digo boa noite para ela e então acabo adormecendo pensando no Guilherme e no que aconteceria amanhã.

 

_Quebra de tempo_

 

Acabo de chegar com Sabrina na escola. Faltam 10 minutos para iniciar a aula. Decido ir até o bebedouro, mas acabo vendo Guilherme e Mariana conversando.

— E então Gui, você está melhor? Refletiu sobre o que conversamos? — Mariana pergunta a ele. Começo a achar estranho.

— Eu estou bem confuso Mariana. — Ele responde. — Eu não sei mesmo se tenho coragem de me assumir e expor o meu relacionamento com ele. Não quero ser julgado pela sociedade, excluído e sofrer violência.

Quando ouço aquilo sinto um forte aperto no coração.

Vejo que Mariana o abraça: — Eu imagino meu amigo. Deve ser horrível mesmo... Mas e quanto a gente?

Vejo Guilherme com uma expressão de assustado tapando a boca dela: — Aquilo foi um deslize nosso. Ninguém pode saber que ficamos e transamos ontem. Estávamos bêbados e alterados.

Ah! — Solto um pequeno grito e me revelo para os dois. Não pode ser.

— Lucas! — Ele diz enquanto me vê saindo aos prantos dali.

Corro até a quadra e me ponho a chorar. Ele me traiu. É tudo que eu consigo pensar. Ele me traiu, traiu, traiu. Aaaaaaaaa!

Guilherme então me alcança e se aproxima: — Lucas!

Eu o olho com desprezo e com expressão de dor: — O que você quer?

Ele respira fundo: — Nós precisamos conversar.

Eu o encaro. Está na hora de colocarmos as cartas na mesa.

— Diga o que você quer, Guilherme. — Peço tentando limpar as lágrimas.


Notas Finais


E agora. Como Lucas vai reagir com Guilherme?
Domingo tem mais pessoal. Obrigado a todos que chegaram até aqui. Prometo não decepcioná-los. Tudo tem um porquê, e nenhum sofrimento é eterno. Garanto que muitas emoções vem por aí. Estou quase finalizando a história, com uma boa frente de capítulo escrita. Tenho certeza que irão gostar. Foi com amor e carinho <3

Bellinigm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...