1. Spirit Fanfics >
  2. O Nerd Rosado e a Patricinha Loira >
  3. Curiosos?

História O Nerd Rosado e a Patricinha Loira - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Depois de um tempo aqui estou.Devo dizer que estive ocupado e também estive preguiçoso,fazer o que né?

Mas agora com essa ordem de ficar em casa por conta da Pandemia do Covid-19 tive mais tempo pra escrever.Apesar de estar gripado passo mais tempo em casa do que quero(espero que seja só gripe mesmo),mas até lá tenho mais tempo pra escrever,então boa leitura.


Qualquer erro de qualquer tipo que notarem me avisem,esse capítulo praticamente acabou de sair nem fiz uma revisão.

Capítulo 13 - Curiosos?



Capítulo XII




Um dia atrás....



Mais ao Sul de Fiore...



O Sul de Fiore possui várias praias,deslumbrantes e exuberantes elas encantam a todos.A diversas formações de ilhas ao longo do mar.Numa ilha mais distante da costa de Fiore a um famoso hotel.Sua fama apesar de tudo não chega a toda população,sendo uma ilha mais isolada e como não há tanta divulgação esse hotel conquistou sua fama com outro tipo de clientes.

Dentre seus maiores clientes se destacam algumas familias da Yakusa.Os Yakusa,apesar de adotarem esse título não pertecem a mesma organização,se dividem entre famílias que obedecem ao seu chefe que por sua vez obedecem ao chefe das famílias Yakusa.

Apesar de parecer que estão todos no mesmo barco,a história não é bem assim.As familias vivem em uma espécie de Guerra Fria,"obedecem" ao seu chefe e ao comum acordo das famílias quando convém.Rachaduras entre os Yakusa estão cada vez mais aumentando.Mortes vem ocorrendo entre seus membros,e a eminência de uma nova organização tomar o posto sobre continente os deixam mais assutados do que nunca,e ainda por cima a falta de confiança do chefe das familias levou alguns famílias a se reunirem para discutir dois problemas.Como tirar o líder das famílias de sena e consequentemente liderar uma caçada a organização que já controla Magnolia,a Mafia da Noite.

O hotel cujo nome somente os anfitriões sabiam nome está fechado,uma reunião havia sido convocado pelo chefe da família Atalanta,cuja descendência se mistura entre asiática e italiana os deixava no posto mais baixo entre os Yakusa,muito por preconceito por não serem totalmente asiáticos e também por serem a família com menor poder,mas mesmo com isso o chefe da família do clã Ha tinha aceitado o convite dele.

O clã Ha possuía certo poder dentro dos Yakusa,tempos atrás o Clã Ha liderou todos os Yakusa,mas são histórias de outras eras.Agora com menos forças e com a vontade de liderar novamente os Yakusa,Kusei estava disposto a escutar o que Konshou queria com aquela reunião.

Konshou,líder atual da família Atalanta tinha subido ao posto de chefe da família quando seu pai e irmãos mais velhos sofreram um misterioso acidente de carro.Rapidamente de terceiro na linha de sucessão ele subiu a posto de chefe.Claro que adorou aquilo tudo,planejar cortar os freios do carro quando seu pai e irmão estavam a caminho de uma reunião tinha sido bem mais fácil que o esperado,mas também ter livre acesso tinha sido uma vantagem.

Konshou rapidamente procurou fazer de tudo para elevar o Família Atalanta,mas viu que nada surtia efeito,nas reuniões nunca era ouvido,piadas frequentes a sua descendência era tudo que escutava.Ainda tinha que aturar os comentários de seus subordinados quanto ao rumo que a família tomava.Konshou ainda possuía uma irmão mais novo,não tinha mais que 15 anos.Não tinha tanta intimidade com ele,de fato o irmão mais novo sempre fôra mais reservado,quando Konshou assumiu o posto de chefe o seu irmão não compareceu a pequena celebração.Por algum motivo Konshou teve pensamentos relativos ao seu irmão lhe matar,claro que ele não arriscaria isso agora,nunca a Família Atalanta aceitaria um chefe com 15 anos,então se por algum motivo seu irmão decidisse planejar sua morte ele ainda teria na máximo seis anos e no mínimo três para fazer tudo o que pretendia ou então mata-lo antes disso.

Konshou decidiu ter seu próprio herdeiro logo.Teve uma rápido casamento,casou-se com uma garota do tempo de sua faculdade,não quis ao menos tentar se casar com uma mulher membro de outra família,até porque outras famílias não tinham interesse neles.Logo descobriu que sua esposa estava grávida,junto com isso venho mais e mais preocupações,uma delas a Máfia que controlava Magnolia.E agora sete meses depois ele tinha conseguido uma reunião com o Clã Ha,tudo estava pronto,o palco montado e teria que fazer seu melhor Show oara conseguir o apoio de Kusei.

Perto da Piscina,uma grande mesa foi feita,de um lado se sentou Konshou e os membros mais importantes da Atalanta e do outro Kusei e os integrantes de mais importância do Clã Há,dentre eles seu filho Mizuha que seria o próximo chefe do Clã.

Konshou—Fico agradecido que tenha aceitado meu convite Kusei.

Kusei—Certo,nada de floreios Konshou.Aceitei por curiosidade,não 3 todo dia que a família de menor poder vêm até mim solicitando uma reunião.Diga logo o que quer.

Konshou—Antes de mais nda deixe me explicar tudo,depois diga o que acha.

Kusei—Certo.

Konshou—Ha muito tempo,mesmo antes de eu assumir como chefe da família eu notei o quanto a Atalanta é descriminada,não importava nada que fizéssemos ou idéias que trazíamos,nada vindo de nós era aceito.Mesmo aquele incompetente do nosso chefe,o homem que tem que manter a paz entre os Yakuza não fazia nada em relação a isso.Não ache que isso aqui só trata de uma espécia de birra.Nosso chefe agora vive uma vida fingida em Fiore,a última reunião foi a seis meses,e ainda por cima deixou aquele subordinado para manter a ordem.Tudo esta prestes a desmoronar se não tomarmos uma decisão definitiva,já que as outras famílias parecem estar coniventes com tudo isso.

Kusei—Onde quer chegar com isso tudo?Vai querer mesmo fazer o que estou pesando?!

Konshou—Sim.Esta mais que claro que a Máfia da Noite já domina Magnolia,não demorará muito tempo para que eles começarem a dominar nossos domínios.Nosso "líder" não dá as caras a muito tempo,está deixando aquela organização ganhar terreno demais,isso me preocupa e muito.Por isso hoje,convido você Kusei,chefe do Clã Ha para firmarmos um acordo em que após eliminarmos a Máfia da Noite e após isso tirarmos o atual líder das famílias e um de nós pode assumir o cargo dele.

Kusei—Sabe que isso é arriscado?E quem de nós,se conseguirmos tal coisa,assumirá o cargo de líder das famílias?

Konshou—Claro que eu gostaria de assumir,mas se concordar em dar apoio total a minha família você pode ocupar o cargo.

Mizuha —E porque devemos confiar no que diz?Ele pode muito bem estar fazendo isso tudo para que no caso de nosso Clã se rebelar contra a líder das famílias ele nos entregaria e ficaria bem perante as familias e o líder.

Até então Mizuha,filho de Kusei e o próximo chefe declarado do Clã Ha se pronunciou.Jovem ainda ele obsercaca sempre o pai nas diversas reuniões,Kusei sempre tomava as melhores decisões para o futuro do clã,mas aquela decisão afetaria tudo o que seu pai e o seus antecessores haviam lutado,não poderia deixar de opinar naquela decisão.Para ele estava mais que claro que aquilo era uma armadilha.

Kusei—Mizuha,não interfira nisso!

Mizuha—Mas pai,isso pode por tudo que lutou a perd—

Kusei—Você é jovem,tem muito a aprender.Konshou,nossa conversa foi gravada desde que foi iniciada.Claro que tenho interesse em ser o próximo líder das famílias,mas se isso for uma asquerosa armadilha contra mim e meu Clã eu não exitarei em dizer que tudo foi sua ideia,e que apenas fiz tudo isso com intuito de proteger meu líder e as familias.

Konshou—Entendo,não me importo com isso.Mas espero que seu filho se torne mais sábio no futuro,está claro que ele ainda não esta preparado.Temos um acordo?

Kusei—Temos.

Ambos,Konshou e Kusei como sinal de acordo se levantaram da mesa para um comprimento,um aperto de mãos como empresários quando fecham um contrato.

A distância de 350 metros dali uma figura de terno preto se escondia na vegetação perto do hotel.Entanto arrumava de só u Rifle de alta precisão no chão pensava no quanto queria logo voltar para Magnolia.

Abrindo o tripé que no chão,e conferindo a mira antes do tiro ele se concentrou ao máximo.Sentia a humanidade do clima da ilha,o sol que já indicava que a tarde estava chegando,a brisa do vento na altitude que escolheu um dia antes,o contanto da pele do braço descoberta com o chão.Observou pela lente seu alvos,pareciam estar numa reunião.

Quando estava prestes a dar o disparo seu rádio apitou,só tinha outra pessoa que poderia estar do outro lado,então seria melhor atender logo.

67—Meia sete na linha,é você quatro oito?

48—Que maneira mais incômoda de falar comigo?Bisca,já terminou o serviço?

67—Maldito,não diga meu assim,alguém pode ouvir!Idiota!

48—Não se preocupe,essa é uma linha segura,criptografada.

67—Tendi,mas o que quer comigo?Ainda não terminei o serviço.

48—Lá no QG fiquei sabendo que se encontrou com ele.Verdade isso?Dizem que o salvou.

67—Sim.Me encontrei com ele,claro que ele não me reconheceu.Não diria que o salvei,aquilo nem o machucaria.Dito isso tenho trabalho a fazer.

48—Antes tenho qu—

Ela logo desligou.Não estava com paciência para aturar ele agora,tão pouco tinha tempo para isso.Sua atenção voltou se novamente para a arma no chão,deitou se novamente no chão e olhou pela lente da arma novamente.Seus alvos estavam ainda conversando.Ela sabia quem eram,duas semanas atrás um dos espiões infiltrados trouxe uma informação um tanto valiosa,o chefe da Família Atalanta estava planejando algo contra a Máfia Da Noite,claro que de primeiro foi dado carta branca para silenciar Konshou,mas o espião ainda trouxe algumas informações adicionais,e claro sabia que Konshou havia chamado para uma reunião várias familias,e dentre elas uma antiga rival da Máfia,porém somente o Clã Ha acertou o acordo.Então foi enviado um pequeno grupo para poder avaliar a situação,caso firmassem um acordo ou caso sei antigo inimigo aparecesse deveriam abater o máximo deles possível.

Contudo aqueles covardes não deram as caras,e agora pela lente que ela observava parecia que nada iria acontecer.Foi quanto só celular tocou,era o aviso,caso a missão fosse confirmada um de seus companheiros deveria apenas ligar para ela e o resto ela faria.Pela lente ela viu Konshou e Kusei se levantado,assim como os que os seguiam naquela reunião,foram pela ponta de mesa até perto da borda da piscina e apertaram as mãos um do outros.

Ela disparou,tudo que ela escutou foi um estampido.O primeiro tiro acertou a cabeça e Konshou e o seu corpo esvaido de vida caiu na piscina.Seu Rifle não necessitava recarregar,tinha até sete disparos antes que necessitasse o recarregamento.O segundo tiro seria para ser fatal como o anterior,porém Kusei assim que viu o corpo de Konshou ser alvejado na fração de segundos tentou se abaixar,o tiro dela acertou o abdômen do homem que caiu na borda da piscina.

Os gritos dos funcionários,mistura ao dos seguranças correndo atrás de seus chefes embargou o ambiente.Ela rapidamente corrigiu a mira e disparou novamente,desta vez o tiro atravessou pelas costas de Kusei caído no chão.Pela lente ela observou o filho de Kusei segurar o corpo do pai caído,ela já iria disparar,quando apertou o gatilho um máscarado de terno com o número 269 estampado em sua máscara a puxou,o tiro que mataria Mizuha acertou de raspão o seu ombro.

269—Não temos tempo,vamos.Fomos descobertos.

Ela apenas assentiu com a cabeça.Recolheu seu rifle,não iria deixar uma arma ali,não aquela arma.

269—Deixe isso para trás!Só vai nos atrasar!

67—Nunca.Caso algo aconteça que se prevaleça a Hierarquia.

269—Sei,protege-la e etc...

67—Exato,vamos.Por enquanto eles não ousaram erguer armas contra nós.

Dia atual...

De volta a a mansão Heartfilha...

Natsu tinha se rendido ao sono.O rosado agora se encontrava deitado na cama de Lucy,já a loira tinha acabado de fazer o que Natsu havia o pedido antes,bem que ela havia notado a falta do som da voz de Natsu,mas apenas deixou pra lá,até porque Natsu era mais do tipo introvertido.

Mas agora Lucy estava parada afrente de sua cama vendo o rosado dormindo.Respiração constante,notou que pelo menos não roncava,não que esse assunto devesse se tratado agora.

Lucy—Ele devia estar cansado mesmo...

Lucy se aproximou do rosado,apesar de sentir que havia se aproximado do rosado de fato Natsu não dava brechas de sua vida para ela.Desde que se aproximou mais dele ela passou a notar mais como Natsu agia.Na escola raramente conversava com alguém,já havia visto a interação dele com Erza,que depois de falar com ela soube que tempos atrás eles eram amigos junto de boa parte do círculo de amigos deles.Algo estranho já que ela não de lembrava do rosado.Notou também que Natsu sempre vinha pra escola com camisetas de manga longa,não era tão estranho assim já que em Magnolia o clima era mais frio e cinzento do que ela gostaria que fosse.Natsu em si era um mistério para ela,maldita hora que ela se consagrou curiosa.Mas resolver mistérios não era seu forte,certa vez pegou alguns livros com Levy,uma autora que ela se lembrava apenas o primeiro nome "Agatha",o sobrenome em si ela esqueceu assim como o final do livro e consequentemente a aposta que fez com azulada onde ela disse que saberia que era o assassino antes do final,resumindo ela gastou muito com novos livros pra McGarden.

Mas ali estava Natsu,um dos mistérios que sua curiosidade tinha se ativado,não que ela fosse do tipo Stalker,mas ela precisava saber de algumas coisas.

Narração Lucy

Não que eu fosse uma garota curiosa,a curiosidade matou o gato e no meu caso matou minha mesada de três meses por causa de um orgulho bobo e minha mania de apostas.Mas Natsu,ele é do tipo de não dizer muito,apesar de eu ter tentado uma leve aproximação com ele,que na verdade era mais por que eu precisava de nota.

Não me achem um monstro,pra ser sincera quando Gildartz disse que eu estava por um fio e as outras matérias o resultado era quase o mesmo e inevitável eu estava uma pilha de nervos,depois aquele professor meia boca(salientar que eu o adoro),disse que eu teria que fazer uma trabalho em dupla eu odiei,normalmente eu caio em duplas que o seu faço alguma coisas ou milagrosamente eu fico com alguém inteligente como a Levy ou a Erza,mas na minha devida situação de azar persistente eu já vislumbrava um belo Zero.

Mas quando ele disse Natsu Dragneel eu tive uma alegria imediata,ele é de fato um dos melhores alunos da turma,melhor dizendo do colégio inteiro.Mas enfim,tudo passava de um interesse de escapar de uma nota baixa.

Mas de novo eu me surpreende,apesar de tudo que dizem e dos esteriótipos de Nerd pelo colegio associado ao nome Dragneel ele é muito mais que isso.Um garoto fofo,gentil,mega ultra inteligênte,e muito tímido,o que só contribuiu para deixa-lo um garoto muito,qual é mesmo o adjetivo pra ele?Esqueci,só que pra mim é muito especial.

Acho que o falta nele é atitude,de fato eu tenho certa quedinha pelo Natsu tímido,mas um garoto sem muita atitude torna as coisas meio complicadas.Entretanto esse mistério em torno da vida dele mim deixa curiosa.Por exemplo,porque ele sempre esta de camiseta de mangas longas?Ta certo que Magnolia o típico clima mais frio impera na maioria do ano,mas mesmo no calor ele está com aquelas camisetas.Pensando bem ele também evita aulas de natação,talvez pra não ter que tirar a camiseta.Algo ele deve esconder debaixo delas,assim eu imagino,se fosse apenas por se achar magro não levaria isso tão longe.

O que tem debaixo dessas mangas?Debaixo dessa camiseta?Será que tem alguma tatuagem ou algo do tipo,por isso não quer que ninguém veja?De qualquer ele esta dormindo agora na minha cama,invulnerável,indefeso,perfeito pra ei tirar minhas dúvidas e ele nem vai saber.Devo salientar que esta fofo dormindo,talvez porque esta com a mão por cima da barriga,parecendo um criança.

Se concentra Lucy,depois você o observa.Já sei,melhor tirar logo uma foto dele.

Mim distanciei da cama,fazendo o minimo de barulho para não acorda-lo,o meu celular estava na escrivaninha onde eu estava estudando,fui a passos lentos,até porque tinha que calcular tudo,no fundo sou uma desastrada completa.Com uma sorte incrível eu peguei o celular e voltei sem fazer barulho e Natsu continuava dormindo.Isso me lembra outra questão,o porque dele teria dormido,ele estava estranho na escola também,e também estranhou Gildartz.Será que trabalha a noite,da última vez que ele mencionou trabalho ele disse que trabalhava em algum lugar,acho que minha mente trabalhou longe demais,mim lembrei de uma caso um tempo atrás,um dos alunos que já iam se formar,ele trabalhava a noite,bem podemos dizer que ele era um profissional do prazer pra ser mais educada,ele fazia isso pra descontar algo no pai,dizem que era porque o pai não queria deixar a empresa da família dele pra ele,assim ele disse que faria um escândalo e deu no que deu.

Mas duvido muito que Natsu faria algo do tipo,não combina com ele.Desbloquei o celular e coloquei logo na câmera,tive que ficar na ponta dos pés pra ter um ângulo melhor.Apertei o ícone e tirou a foto,só que...estava com o flash ligado e eu me assustei e deixei o celular cair no chão e fez um belo barulho,e por pouco eu não perdi o equilíbrio e cai em cima dele,por sorte cai sentada aumenta o barulho.

—Droga!Será que ele acordou?

Por sorte não.Tá na hora de descobrir o que ele esconde debaixo daquela camiseta e daquelas mangas...

Narração Autor

A loira enquanto massageava o bumbum se perguntava se o rosado tinha acordado com o barulho.De repete veio a lembrança que o celular tinha caído também.A loira logo pegou o aparelho,não tinha nenhuma rachadura nele ou na tela,mas constatou que o aparelho tinha desligado.Deixou a aparelho ali,depois procuraria ver o que tinha acontecido com o celular,agora o seu foco principal era Natsu,mais precisamente o que poderia haver debaixo da camiseta do rosado ou em seus braços cobertos pelas mangas,a loira imagina que encontraria algo,talvez tatuagens,quem sabe?Mas logo ela iria saber.

Realocando toda coragem que tinha ela se aproximou de Natsu,aparentemente o rosado ainda dormia,a respiração calma e constante e contei a mão ainda por cima sa barriga,ou seria o abdômen?A loira não se apegou aos detalhes e estendeu a mão calmamente em direção ao rosado,suas pernas encostadas na cama,ela tinha se aproximado o máximo possível para evitar ter que subir na cama,até porque talvez ele acordasse com o movimento,já que com o som ele se manteve inconsciente.

A mão um tanto trêmula da loira foi para a mão esquerda do rosado,ela queria começar puxando por baixo na camiseta,mão com a mão de Natsu por cima dificultava a ação,então porque não ver se ele tinha algo no braço?A mão de Lucy tocou na mão do rosado,a intenção antes era apenas pegar a manga,mas talvez de forma inconsciente ela pegou. mão de Natsu.A loira sentiu se estranha,fazendo aquilo,até porque ela sentia a mão de Natsu bem quente,talvez mais quente que a mão de outra pessoa que ela queria esquecer por agora.

Deslizando a mão a loira levou seu dedos de encontro a manga da camiseta do rosado...Quando ela começou a puxar a manga da camiseta de Natsu ela sentiu rapidamente seu pulso ser seguro pela outra mão de Natsu,um tanto forte demais a loira sentiu aquele aperto.

Na verdade o rosado tinha acordado na hora em que a loira tinha tirado a foto e consequentemente caido logo em seguida,mas o rosado se apavorou e não sabendo o que fazer optou por fingir que ainda estava dormindo.Mas resolveu mostrar que estava acordado antes que a loira fizesse sei lá o que estava prestes a fazer.

Lucy—Natsu?Disse a loira surpresa e se afastando um pouco da cama,não esperava ser pega no flagra.Tinha que pensar numa desculpa logo.

Natsu—Luce?

Talvez tivesse dito o nome da loira por não saber o que dizer naquele momento.

Natsu—Acho que eu dormi né?Me desculpe mesmo!Eu não queria ter feito isso,me perdoe!Disse o rosado abaixando a cabeça contra a cama,parte pelo pedido de desculpas e parte por não querer olhar nos olhos da loira.

Natsu também optou por não falar nada correlacionado a loira tentando o despir,até porque não teria coragem de fazer isso naquele momento.

Lucy—Não tem problema Natsu,você parecia cansado.Eu só estava tentando ajeitar você na cama,mas acabou acordando.—*Será que ele vai acreditar nessa desculpa esfarrapada?*.

Natsu—*Será que ela acha que eu vou cair nessa desculpa?Mesmo assim melhor deixar como esta*—Mesmo assim me desculpa,não deveria ter feito isso,melhor eu ir embora.

Lucy—E a aula?—*Se ele pudesse ficar só mais um pouquinho*.

Natsu—Acho que é melhor deixaramos para amanhã.—*Se eu ficar mais acho que vou inventar um novo tom de vermelho,já sinto minhas bochechas queimando*

Lucy—Tudo bem,então...

Natsu—Então até amanhã.

Lucy—Okay,mas já que terminei leva meu caderno e dá uma olhada nele,amanhã você me fala se acertei tudo?

Natsu—Claro

A loira foi até a escrivaninha e pegou seu caderno.Voltou ate o rosado.

Lucy—Até amanhã Dragneel.Disse a loira dando um beijo na bochecha do rosado.

Natsu—Até depois Luce.

Nisto o rosado saiu da quarto,talvez pela velocidade a loira teve a impressão de faíscas no chão.

Lucy—Essa foi por pouco,se ele percebe que eu estava fazendo.Quase depois ele,se ele tivesse visto ia achar que sou uma pervertida.

A loira pegou o celular do chão e viu que o mesmo estava ligado agora.O desbloqueou e foi procurar a foto.

Lucy—Pensando bem ele estava meio corado quando falou comigo...Será que estava acordado quando aquilo aconteceu?Não!impossível,se não ele tinha me parado antes né?!

Lucy—Droga,agora com certeza ele vai achar que sou uma pervertida.Mas tomara que seja só coisa da minha cabeca e ele não tenha visto nada.Acho melhor falar com a Levy logo.

Já o rosado já se aproximava de casa,claro que era o que queria,no máximo estava uma duas quadras da casa da loira.Mas na velocidade que se despediu dos funcionários de lá no minimo iriam achar que ele roubou alguma coisas de lá.Mas continuar ali com a loira não daria certo,as imagens dela tocando sua mão,a sensação da pele macia da loira na sua mao não saia de sua cabeça.Talvez também...,bem lutar contra seus desejos libidinosos perto da pessoa que é a causa deles com um recente memória mais quente dela não ia ajudar em nada.

Natsu pegou o caderno que ainda estava em seus braços e colocou dentro da bolsa.Tinha se esquecido completamente do caderno quando saiu de lá.Tudo que ele queira era chegar em casa e tomar um bom banho,se pudesse se quente iria adorar,mas a água do chuveiro não iria aquecer milagrosamente do nada,a água fria o aguardava,no final seria bom,nem sei mesmo tinha notado a mão suada e o quanto tinha transpirado.Embarcando no ônibus Natsu só pensava em uma coisa,na loira e naquele cheiro que sentiu e naquele toque,talvez fosse melhor tentar esquecer de tudo isso pelo menos por um minuto,a loira já fazia parte de sua mente por mais tempo que ele desejava.


Notas Finais


Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...