1. Spirit Fanfics >
  2. O Norueguês >
  3. A véspera da batalha

História O Norueguês - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Fala pessoal demorei pra escrever esse capitulo mas provavelmente irei escrever o próximo amanhã e irei demorar algum tempo pra pensar e escrever os outros capítulos.

Capítulo 2 - A véspera da batalha


Fanfic / Fanfiction O Norueguês - Capítulo 2 - A véspera da batalha

Eu e meu pai e seu exercito e os dos dois earls havíamos acabado de chegar na praia da Nortúmbria,o nosso objetivo era saquear e acabar com uma rebelião que um dos aldeões haviam feito alguns meses atrás;O nosso desembarque foi feito de maneira bem tranquila eu mesmo já vi desembarques que terminaram em matanças,mas por sorte não foi dessa vez.

-Andem logo seu merdas.Falou meu pai pros seu soldados arrumarem os barcos e já irem se preparando pra marcharem.

Era verão se eu não estou enganado,a gente saiu da praia em menos de um dia e no dia seguinte a gente já estávamos marchando de encontro com os rebeldes.

-Quantos rebeldes a gente vai enfrentar.perguntei pro meu pai.

-700 a 1000 não sabemos ao certo quantos soldados eles tem.Disse meu pai em quanto bebia um copo de água.

-A gente não está em desvantagens em números de guerreiros?.Perguntei ao meu pai.

-A gente tem cerca de uns 500 a 600 guerreiros e eles tem o que 200 ou 300 guerreiros de verdade os outros são apenas covardes e fazendeiros quase sem armadura e usando foices de arar o campo.

Depois de 2 dias de marcha a gente encontrou uma vila, o earl Uff liderou o ataque a villa ,não preciso dizer que foi um massacre total na vila que nem mostrou resistência,eles deviam ter uma população de 70 a 100 pessoas morando,o saque a vila não foi muito bom a gente só conseguimos metade de um baú cheio de prata.Durante a marcha eu parava pra ver a minha espada a Mormegil como comecei a chamar a espada negra,olhando melhor a espada não era grande era menor que uma espada comum de um guerreiro,mas cortava um corpo humano facilmente.Quando a gente marchava eu ia aprendendo a lutar tanto em combates individuais quanto paredes de escudos,durante esse período que eu matei o meu primeiro homem que era um dos prisioneiros capturados da vila que iriam ser vendidos como escravos,ele tentou fugir de noite,mas não esperava que eu estava de vigia de noite.Ele foi andando lentamente cuidando cada passo seu,quando ele estava um pouco longe do acampamento foi a hora que eu ataquei,a minha espada atravessou o seu cranio,quando puxei a espada de volta jorrou sangue da cabeça do prisioneiro que sujou toda a minha roupa o pior que eu não tive tempo de limpar a minha roupa pois a gente estava com presa.Depois de 1 dia meio de marcha que eu pude encontrar um lugar para limpar as minhas roupas e minha espada,eu tava lavando as minhas coisas na margem de um rio, e foi ali que eu me deparei com um homem alto e largo e estava bem equipado,mas por sorte ele estava desarmado.

Ele me viu e foi correndo até mim,ele estava do outro lado do rio,mas pro meu azar o rio era raso e ele veio correndo atrás de mim e eu que estava apenas com a minha espada em minhas mão,eu deixei ele se aproximar e quando ele estava nada menos que 1 passo de distancia foi que eu cravei a minha espada no peito do homem.O rio estava vermelho com o sangue do homem,então voltei pro acampamento e contei tudo o que eu fiz e eles me deram um bracelete de ferro,eu já tinha conseguido um bracelete quando matei o prisioneiro de noite.

Os braceletes eram um simbolo de respeito,quanto mais braceletes você tivesse mais respeitado você seria e eu já tinha dois antes de completar 15 e afinal faltava só 2 dias pro meu aniversario de 15 anos e quando eu completar 16 anos já poderei me casar e começar uma linhagem era o que eu pensava.

Dois dias se passaram e foi quando a gente estava no alto da colina foi que a gente avistou o exercito rebelde eram 850 soldados e quanto a gente com 560,eu estava junto de meu pai quando a gente viu o exercito gigantesco de rebeldes,eu estava com medo quando vi aqueles exercito gigantesco na verdade todos estavam com medo já que nas batalhas isso era comum.

Só que  meu pai que liderava como um líder nato  guiou os nossos guerreiros pra batalha feroz que ira acontecer,como a gente estava bem posicionados,em cima de uma colina eles teriam que se aproximar da gente e foi nessa batalha que eu tive que lutar pela minha vida e o impacto que isso causou em mim e algo que eu fico me perguntando até hoje como sobrevivi sendo tão novo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse capítulo e eu garanto que o próximo vai tá muito bom.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...