1. Spirit Fanfics >
  2. O Nosso Fio Vermelho >
  3. Recíproco

História O Nosso Fio Vermelho - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


OOOOOOOOOOOI GENTE! ✨✨✨✨
como vão? espero que todos estejam bem! 🥰
como a maioria dos comentários tiveram um efeito extremamente positivo sobre casais secundários, está aí um lemon cheio de amor de jearmin bem boiolinha e pitico 🤸‍♀️🌈💖
e tbm a continuação do diálogo do último capítulo! 👁👄👁
boa leituraaaaaa! ✨✨✨✨

Capítulo 18 - Recíproco


Fanfic / Fanfiction O Nosso Fio Vermelho - Capítulo 18 - Recíproco

Na casa de Armin, Jean e ele se beijavam em seu quarto. Jean havia ido passar o natal na casa do loiro e dormiria lá. Estava ansioso. Haviam feito sexo somente uma vez, depois não tiveram outra oportunidade.

Os sons de beijos ecoavam o quarto de loirinho, que estava bem vermelho, pois sabia bem o que aconteceria após. – Jean, tente não fazer muito barulho... – sussurrou entre os beijos.

Jean o pegou no colo, levando até a cama do loiro. – Seu quarto fica distante dos outros, por que você se preocupa tanto? – sorriu lascivo para Armin, que corou mais.

Voltaram a se beijar. Jean passava a mão no corpo do loirinho a sua frente. Era tão pequeno e frágil que tinha até medo de apertar um pouco forte demais. Armin pegava na barra da camisa que Jean usava e a ergueu, retirando-a meio atrapalhado revelando o corpo levemente musculoso e definido do castanho.

Lembrou-se da primeira vez que o viu sem roupas, pensou que morreria de vergonha. O corpo de Jean fazia jus ao seu gosto e agradeceu aos céus por isso.

Já Jean tratou de retirar toda a roupa de Armin e o restante da sua, deixando-os nus e totalmente vermelhos. Se beijavam de forma calma e um tanto afobada. Mesmo que já haviam ficado com outras pessoas, ambos perderam a virgindade juntos, então aquele momento era íntimo e vergonhoso para os dois.

Jean deitou o loiro, encaixando-se no meio de suas pernas. Continuou beijando Armin, passando a língua nos lábios do menor que entendeu o recado e abriu sua boca para que ambos os músculos se encontrassem. As mãos de Jean acariciavam o rosto coradinho de Armin, enquanto as mãos do loiro apertavam seus ombros largos e descia em suas costas, arranhando levemente.

Jean desceu os beijos até o pescoço alvo de Armin, beijando e lambendo levemente, vendo o menor arfar abaixo de si. Armin gemia baixinho, seu corpo era muito sensível e cada toque em suas zonas erógenas o fazia arrepiar.

O mais alto não parou no pescoço, desceu no mamilo rosado de Armin, deixando uma chupada. Viu o loiro levar uma das mãos na boca, tentando suprimir o gemido. Sorriu de canto, ele gostava daquele local, então. Deu outro beijo, seguido de uma leve mordida, deixando o local vermelho. Armin era bem branquinho, então qualquer estimulo a mais que sua pele recebia ganhava uma cor avermelhada.

Foi para o outro mamilo, brincando ali. Ouvi Armin arfar baixinho e morder a própria mão. Ele era bem sensível. Lembrou-se de quando fizeram a primeira vez, os gemidos que Armin soltava eram manhosos e lindos aos seus ouvidos.

Desceu mais para o membro do Arlert, que o encarou totalmente vermelho. Jean não faria aquilo, faria? – Jean, você não vai... – não terminou de falar, pois a fala deu lugar a um gemido que escapara de seus lábios, após sentir o namorado dar uma lambida em seu membro.

Jean começou a sugá-lo lentamente, com movimentos de vai e vem com a cabeça, vendo cada reação de Armin. Ele era lindo e vê-lo tão vermelho e tão entregue fazia despertar coisas em si que pensou que nunca sentiria. Mas mesmo em um momento como aquele, ele não deixava de ser extremamente fofo.

Focou-se somente na cabeça e com a mão, começou a masturbar o garoto enquanto o chupava. Armin pensou que morreria de tesão. Erguia o quadril instintivamente, sentindo um novo prazer que nunca havia sentido. Receber boquete era maravilhoso.

Jean deixou o membro de Armin bem babado, para que sua saliva pudesse escorrer até a entrada do loiro – havia visto isso em algum lugar da internet. Porém, antes de começar a prepará-lo, Armin sentou-se na cama.

─ Posso fazer em você também? – se pudesse corar mais do que já estava, coraria. Jean engoliu seco.

Nunca havia recebido um boquete também. Qual seria a sensação? Viu segundos atrás Armin se contorcer e se pegou pensando se era tão gostoso. Mas antes de pensar em mais qualquer coisa, viu Armin abaixar-se até seu membro e abocanhá-lo.

─ Nossa... – não pode deixar de gemer, a boca quente de Armin era tão pequena e maravilhosa que pensou que gozaria na hora.

Sentiu o menor subir e descer com a boca, fazendo movimentos de vai e vem, junto com uma sucção meio atrapalhada – afinal, não tinha experiência e era a primeira vez que fazia aquilo. Mas para Jean era o paraíso. A sensação era forte e ver o garoto nu a sua frente, com a pele alva, rosto vermelho e olhos fechados se deliciando com seu pau era um combo perfeito para o maior.

A mão de Armin acariciava o interior das coxas de Jean e quando parou em suas bolas, o maior levou as mãos nos cabelos loiros, puxando-os. Iria gozar se continuasse daquele jeito, ainda não estava acostumado com aquele tipo de toque, embora fosse maravilhoso.

Beijou Armin novamente, dando leves mordidinhas em seu lábio, enquanto a língua do loiro buscava adentrar sua boca. Empurrou Armin para deitar-se novamente e levou uma mão até sua entrada, colocando ali dois dedos.

Viu Armin arquear as costas, sem esperar a invasão ali. – Pode segurar a minha mão, se quiser – sussurrou no ouvido do loiro, enquanto enlaçava seus dedos aos dele. O menor concordou, acenando a cabeça, sentindo Jean fazer movimentos de vai e vem com os dedos da outra mão.

Sentiu os dedos saírem e olhou para baixo, vendo Jean posicionar o membro em sua entrada. Mordeu os próprios lábios, lembrando-se da primeira e última vez que fizeram. Ainda não acreditava que aquilo entrava tudo dentro de si. ficou mais vermelho de pensar.

A cabeça do pau de Jean foi invadindo o interior apertado de Armin, que sentiu algumas lágrimas vindo em seus olhos. O maior olhava o rosto do loirinho abaixo de si, corado e agora com algumas lágrimas. Deu vários beijinhos em sua face, estava machucando ele? – Está tudo bem? Caso queira que eu pare, me diga.

─ Está tudo bem... – gaguejou um pouco, colocando a mão no rosto de Jean. – Só não estou acostumado...

Ambos eram inexperientes, afinal.

Jean foi entrando com calma e paciência dentro de Armin, até que o mesmo se acostumasse com seu interior totalmente preenchido.ao ver que havia colocado tudo, olhou para o loiro que apertava sua mão – que ainda estavam juntas – esperando os próximos movimentos.

Jean investiu uma vez, vendo Armin gemer baixinho. Céus, transar escondido era melhor do que pensava. A tensão de que alguém poderia escutá-los, a concentração em não fazer som algum, Armin gemendo baixinho em seu ouvido. Sentiu a adrenalina percorrer seu corpo.

Continuou com as leves estocadas.

Olhou para os olhos azuis de Armin, estavam mais brilhantes do que nunca e suas pupilas levemente dilatadas, dando um contraste na cor dos orbes diamantes a sua frente.

Sentiu Armin abraçá-lo, escondendo o rosto na curva de seu pescoço. Levantou o corpo, queria vê-lo. – Por que está se escondendo de mim? Quero olhar nos seus olhos.

Armir gemeu baixinho, mordendo os próprios lábios. – Isso é bem vergonhoso...

Jean sorriu, selando os lábios do Arlert, enquanto sentiu as pernas do loiro enlaçarem sua cintura, intensificando mais as estocadas. Foi aumentando o ritmo aos poucos, não ia tão forte, mas também não ia devagar. Tinha um ritmo que gostava de seguir e viu que Armin gostava também.

Sentiu o loiro apertar mais a sua mão, enquanto cravava as unhas em seu ombro. – Jean, eu vou gozar... – sussurrou baixinho. Jean sorriu.

─ Deixe-me te ajudar, então... – levou a mão até o membro de Armin, masturbando-o no mesmo ritmo que o penetrava.

Viu Armin arquear as costas e o beijou. Beijo carregado de luxuria e amor. Suas línguas dançavam a própria sincronia ao se encontrarem. As investidas continuaram cada vez mais intensas. Jean separou o beijo – este ligado por um rastro de saliva de ambas as bocas, deixando tudo ainda mais erótico. Iria gozar junto com Armin.

Armin encarava o namorado. Estava suado, mordendo os lábios, sua mão junto da sua e a outra em seu membro. Que visão maravilhosa. Sentiu o orgasmo vindo, levou sua outra mão na boca, tentando conter o gemido que sairia, mas foi em vão. – Jean, ah... – gozou na mão do namorado, que sorriu malicioso, sentindo o corpo do loiro arrepiar e tremer por inteiro.

Jean continuou os movimentos dentro de Armin, estava para gozar também.

─ Jean... – chamou Armin, fazendo o namorado o encarar. Desviou o olhar, totalmente envergonhado. – Pode gozar dentro, se quiser...

Aquilo foi mais do que um convite. Jean encheu o interior de Armin com seu liquido branco quente. Ambos gemeram juntos. Armin bem manhoso e Jean rouco.

Jean caiu em cima de Armin, acariciando o rosto do namorado, sorrindo. Ele era lindo.

Fazer amor com o loiro era incrível. Estavam se descobrindo juntos e gostava de todas as sensações.

─ Eu amo você – Jean disse, por fim, chamando a atenção de Armin para si. Havia sido a primeira vez que ouviu aquilo vindo dele. E o sentimento era recíproco.

Armin lembrou-se de quando se conheceram – logo que entraram no ensino médio e caíram na mesma sala. Jean com seu humor diferente conseguiu se enturmar rapidamente com ele, Eren e Mikasa. Jurava que o namorado estaria interessado na amiga, pois não havia percebido qualquer sinal de que o mesmo fosse gay.

O primeiro ano passou e no final do segundo Armin notou que estava gostando do maior. Suspirava pelos cantos e a única pessoa que se sentiu a vontade para desabafar e falar sobre seus sentimentos era Eren – que percebeu os suspiros do amigo por aí e resolveu perguntar o que estava acontecendo.

Eren disse para Armin começar a reparar bem, pois tinha quase certeza que Jean estava saindo com um menino da outra sala, Marco. Armin não sabia se ficava feliz ou triste, feliz por saber que Jean era gay ou triste por saber que ele saía com outra pessoa.

Descobriu que Marco havia sido transferido e isso deixou Jean meio deprimido. Armin não era bobo e aproveitou a deixa, aproximando-se do castanho. Porém, jamais imaginaria que Jean tinha tantas outras qualidades – essas que somente quem o conhecesse mais a fundo descobria. Se antes já gostava de Jean, quando descobriu mais sobre o mesmo se apaixonou.

Resolveu se declarar e para a sua surpresa, era recíproco. Resolveram se conhecer melhor – isso tudo regado a muitos beijos e mãos bobas.

Porém, ainda tinham medo de se assumirem para os amigos e sofrerem algum tipo de preconceito. Ficaram bons meses as escondidas até que, depois de uma conversa que tiveram com Annie – que contou para Armin que era lésbica e estava gostando de outra menina –, resolveram contar aos amigos a relação que estavam tendo. E para a surpresa e alivio de ambos, foram tão bem acolhidos que pensaram em como foram bobos em não ter confiado neles antes.

Armin sorriu, ao pensar em toda a trajetória deles. Desde seus suspiros até aquela noite – onde Jean estava na frente dizendo que o amava. Seu coração bateu mais rápido. Como ansiou ouvir aquelas palavras.

─ Eu também amo você, Jean – encarou o maior, que sorriu largo, recebendo vários beijinhos em seguida. Se abraçaram, aproveitando o momento.

Armin sorria bobo. Não via a hora de contar tudo para Eren.

─ Jean? – chamou, lembrando-se de algo.

─ Hm? – viu Jean o encarar, esperando que falasse.

─ Da próxima vez que fizermos... – corou. – Que tal tentarmos algo diferente?

Jean parou para pensar. – Claro. Tipo o que?

─ Tapas – corou mais ainda, lembrando-se do conselho que Eren havia dado.

_____

Levi... Desculpe, mas comecei a gostar de você...

Aquelas palavras fizeram o coração de Levi disparar rapidamente. Era como se uma flecha quente tivesse sido lançada contra seu peito, pois sentiu o mesmo se aquecer. Olhava para os olhos verdes brilhantes de Eren – o garoto estava ali, na sua frente, lindamente corado e declarando-se para ele.

Lembrou-se da conversa que tivera com seu vizinho horas antes na sala, onde refletiu que estava nutrindo sentimentos por Eren – mesmo que ainda estivesse ferido. Olhou para as grandes esmeraldas, elas poderiam curar as suas feridas mais profundas?

Talvez fosse hora de finalmente seguir em frente e tentar ser feliz novamente. Erenlhe passava confiança. Não queria algo mais sério ainda e seria sincero com o moreno sobre isso, seria melhor deixar as coisas acontecerem naturalmente – sentiu-se culpado por esse pensamento egoísta.

Sua mente estava a turbilhão.

Eren ficou inquieto, virando-se e encarando o teto. Totalmente vermelho e um pouco frustrado. Pelo menos havia dito. Sentia-se mais leve. – Tudo bem, não precisa me responder.

Levi o encarou de perfil. Eren era lindo de qualquer jeito.

Sentiu seu coração acelerar e a boca de seu estômago revirar. Colocou a mão no rosto do mais novo, fazendo com que Eren o encarasse nos olhos. – Eu também... – começou, chamando a atenção do garoto a sua frente. – Também gosto de você, Eren.

Viu os olhos de Eren brilharem e se arregalarem – talvez nem mesmo ele esperasse por aquilo. Sorriu, acariciando a face do moreno a sua frente, vendo um sorriso formar-se em seus lábios.

Eren sentia seu coração bater rapidamente. Ouviu direito? Levi também gostava dele? Ele estava ali, na sua frente, sorrindo e lhe acariciando. Sorriu de volta. Uma sensação que nunca havia sentido antes passou pelo seu corpo.

Mas e agora? O que aconteceria entre os dois?

Levi tentava achar as melhores palavras para começar. Não queria brincar com os sentimentos de Eren e nem o magoar. – Podemos ficar como estamos, sem firmar algo sério? – disse, finalmente. Eren o encarou confuso. – Melhor deixar tudo acontecer de forma natural – ainda acariciava o rosto de Eren.

O garoto de olhos esmeraldas, por sua vez, encarava Levi. Por que o mais velho não queria se entregar por completo, principalmente depois de ter dito que o sentimento era recíproco?

─ Por que não me deixa entrar na sua vida? – disse quase em um sussurro, fazendo Levi suspirar. Será que Eren ainda não havia percebido?

─ Você já está nela, não vê? – sussurrou de volta, tirando sua mão do rosto do garoto e depositando no travesseiro em que sua cabeça estava apoiada. – Mas não irei forçar você a aceitar isso e a ficar.

─ E se eu quiser ficar, o que acontece? – sorriu para Levi.

Levi sorriu de volta. Queria tentar. Ambos queriam tentar. Já estavam apaixonados um pelo outro.

Levi pegou a mão de Eren que também estava no travesseiro e enlaçou seus dedos aos dedos dele. Pegar na mão do garoto lhe trazia uma paz que não sabia explicar. Eren mexeu-se, aproximando-se mais.

─ Estamos aqui, não estamos? – sussurrou. – Serei completamente seu – e selou os lábios de Eren, que corou com a resposta de Levi.

Começaram a se beijar, beijos calmos e demorados. Mas esses eram diferentes de qualquer outro beijo que já deram. Estavam envoltos em um abraço na cama, quando sentiram algo pesar no meio do colchão.

Pararam o beijo e Tsuki estava lá, encarando ambos. Sorriram um para o outro, haviam se esquecido dele por um momento. Levi levantou-se, indo coloca-lo em sua cama. Ao voltar, Eren já dormia.

Observou o moreno dormir e resolveu se deitar também.

Eren não sabia, mas sempre que Levi dormia com ele tinha noites de sono completas e bem proveitosas e essa seria uma delas.

Abraçou Eren, trazendo para perto de si. Se alguma vez disse que não podia deixá-lo entrar em sua vida, ali viu que estava completamente errado.

Dormiram abraçados.


Notas Finais


MEU DEUS EU NEM SEI O QUE DIZER SOBRE ESSE CAPÍTULO, JURO PRA VOCÊS 👁👄👁
ta tao boiolinha tao soft tao tudo eu comecei a gritar AAAAAAAAAAAAAAAAAAA 🗣🗣🗣
noticias: autora surta escrevendo própria fanfic, entenda o caso e previna-se 🤡
ME DIGAM! gostam de capítulos assim? espero que não tenha ficado confuso para vocês 🥺✊
me digam²: vcs gostam que eu poste esse horário? tem alguma preferencia? 👁👄👁
me deem o feedback de vcs e mais teorias, amo que amo! 💝💝💝
O CAPITULO ANTERIOR TEVE UMA REPERCUSSÃO MUITO BOA E EU TO MT SOFT COM VCS! MT OBRIGADA GENTE! vcs sempre despertam o sasageyo do meu coração! querem o mundo? dou pra vcs aqui ó 🥺🤲🌎💖✨🌈
obrigada por tanto! favoritem ⭐ e comentemmm 💬 mtmtmtmt
meus leitores = supremacy 🛐🛐🛐
e até o próximo capítulo ✨✨✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...