História O nosso foda-se está escrito nas estrelas (OneShot -Namjoon) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 121
Palavras 2.635
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishoujo, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá seres humanos....>.<

Escrevi essa one pq odeio a vida e tava ouvindo meu vicio q é "Never be the same" da Camila Cabello.

Provavelmente a letra não tem nada a ver com a história, mas tanto faz!

----------------BOA LEITURA------------------

Capítulo 1 - Minha maior perdição


Fanfic / Fanfiction O nosso foda-se está escrito nas estrelas (OneShot -Namjoon) - Capítulo 1 - Minha maior perdição

A batida eletrônica da música nunca pareceu tão alta e as pessoas ao meu redor nunca pareceram tão vazias e irreais. Mesmo assim eu só queria me perder no meio daquela multidão iluminada pelas as luzes neon do local, no entanto, parei bruscamente no meio da pista de dança olhando Kim Namjoon se mover dançando com uma qualquer. Tentei ignorar o incômodo presente dentro mim. Impossível! 

A maneira como ele a olhava e a tocava me dava uma vontade louca de correr ao seu encontro, abraça-lo e nunca mais soltá-lo. Será que não percebe que ninguém é capaz de te amar mais do que eu? Será que não percebe que somos um do outro? Será que não nota que não sou capaz de passar mais uma maldita noite sem você me fodendo? As pessoas pareciam se mover em câmera lenta me impedindo de ainda poder vê-lo.

 Passei a mão em meus fios negro os pondo para trás, mas uma mecha ainda caiu sobre meu olho. Novamente pude observá-lo pelas as pessoas terem saído de meu campo de visão, sentir uma pontada no ventre vendo ele beijar a tal garota que dançava, parecia uma facada no meu peito. Ele estava seguindo em frente e por que diabos eu não conseguia não importasse o que eu fizesse? Por que eu sentia cada dia um pedaço meu morrer sem ele por perto? Precisava urgentemente dele tocando cada parte de meu corpo como só ele sabia. Fechei os olhos um momento lembrando da boca dele na minha. Era o que mais eu queria! Era assustador vê-lo e não poder tocar! Enfiei as mãos na cabelo, por um momento a letra daquela maldita música parecia encher minha mente no mesmo momento que retornei a olhar para ele. Não consigo esquecer ele de forma alguma! 

"Assim como nicotina, heroína, morfina

De repente, sou uma viciada e você é tudo o que preciso, tudo o que preciso

Sim, você tudo o que preciso"

A garota se afastou dele após lhe beijá-lo, notei outras mulheres o mirando, as pessoas novamente tomaram a minha frente quando a música foi trocada, como estava parada ali comecei a ser empurrada, então era melhor sair dali. Suspirei andando em direção ao balcão do bar man. O álcool era meu melhor amigo na minha abstinência de Kim Namjoon. Pedi uma dose de vodka e ele sorriu obedecendo. Tomei uma, duas e quando ia tomar a terceira sentir alguém tocando meu ombro nu e sentir um arrepio percorrer minha pele. Ao olhar para trás era Namjoon. Ai meu Deus! 

- Oi - disse sentando do meu lado.

- Oi - limpei a garganta sem olhá-lo e ele tomou o copo de minha mão.

- Você veio de carro. É melhor não se embebedar okay?

- Ah não diga - rolei os olhos. Nem lembrava! Meu Deus. Tô querendo morrer mesmo ou matar alguém! Ah não importa! Que se foda! - Eu tomo quantas quiser!

- Como seu irmão mais velho eu digo não! - ele falou sério.

- Irmão mais velho! - debochei. - Eu sou de maior e posso fazer a merda que eu quiser! Vá se fuder! - falei antipaticamente e fiz um sinal para o bar man.

- Não vai beber - falou seriamente. - Ela é de menor - mentiu para o bar man e ele recuou.

- É mentira! - falei, mas não adiantou muito. - Idiota! Por que você sempre estraga tudo!? Seu filho de um puta! - coloquei as mãos sobre o rosto sentindo a raiva dentro de mim.

- Está me confundindo com você. Só pode - falou com um riso soprado e me obriguei a mirá-lo. Serio isso? 

- Como é que é?

- Não se faça de inocente S/n.

- Do que está falando?

- Esquece! - ele gesticulou com a mão impaciente olhando para a pista de dança e sentir um fio de medo de que estivesse olhando para alguma mulher segurei em seu rosto o forçando a me olhar soltando ele rápido.

- Fala logo. Como assim?! - perdi a paciência. 

- Sério? - pareceu indignado. - Para de se fazer de inocente! Por que de inocente você não tem nada!

- Olha, não me culpe de não estarmos mais juntos! Foi você que desistiu de nós! Você foi o fraco, dizia que nada ia nos separar, que nosso amor proibido seria para sempre e íamos ficar bem! Mas não estamos juntos! E não estou bem por sua causa. Sua culpa Namjoon!

- Eu!? Jura S/n!? - ele ergueu uma sobrancelha sem esconder a grosseria em seu tom. - Você me obrigou a desistir de nós! Eu sei de tudo! O Jimin me contou tudo! Você me traia o tempo todo com o Jungkook! Não custava nada ter sido sincera comigo em vez de me fazer de babaca! 

- O quê!? Nunca que eu fiz isso! - então foi por isso? Jimin....por que fez isso caralho?! Mas que porra é essa!? 

Fiquei sem reação. Só conseguia pensar em como meu amigo tinha tido coragem de acabar com a minha felicidade assim. Namjoon continuava me encarando, sentir algumas lágrimas saírem de meus olhos e as enxuguei rápido.

- Você nem chegou a tirar sastifações comigo simplesmente se afastou!?

- Você passava o tempo todo com o Kookie, eu não sabia o que pensar. Mas agora não importa mais para mim. É passado! Eu quero seguir em frente e você só faz meu coração pesar!

- Namjoon era mentira! Tudo que o Jimin disse! Pode perguntar ao Jungkook! Eu juro! Nunca fomos mais que amigos!

- Ah tá. Conta outra! - ele debochou.

Só uma coisa me passou pela a cabeça, Jimin tinha ciúme de mim com Jungkookie na época, só podia ser, se estão juntos então ele já sentia algo por ele.

- Jimin e Jungkook namoram tá bem? - revelei o segredo deles sem pensar e ele pareceu pensar um pouco. Chocante, eu sei! - Acho que Jimin achava que Kookie sentia algo por mim...mas eu juro que nunca houve nada. Pergunte a eles essa história agora - engoli em seco e ele me fitava profundamente por alguns minutos. - Qualé Namjoon me conhece praticamente desde que nasci - falei e continuou calado. Que droga! - Não vou ficar te pedindo perdão. Você que sabe no que deve acreditar ou não - me levantei depois de esperar qualquer coisa de sua boca, mas nada. - Tchau Namjoon - decepcionada suspirei. 

Sair andando em meio aquela multidão em direção a saída, ainda parei em dado momento, virei para trás na esperança dele me seguir e dizer que me acreditava em mim, entretanto, continuava sentado. Atravessei as portas indo embora. Entrei em meu carro estacionado proximo a boate, passei as mãos no cabelo sentindo um um misto de raiva e dor, respirei fundo controlando a vontade de chorar, ia esganar o Jimin assim que o visse e fechei os olhos respirando fundo. Ainda mirei a frase em azul no meu pulso em letras quase minúsculas que Namjoon havia tatuado em mim. "O nosso foda-se está escrito nas estrelas." Toquei de leve mordendo o lábio pedindo forças para não chorar, olhei para a entrada da boate e desistir de ficar ali. Fui direto para casa. Chegando em casa me joguei na cama do meu quarto segurando o choro e enviei para o Jimin.

[Eu: seu filho de uma puta! Achei q fossemos amigos!]

[Jimin: ah....vc já sabe. Eu sinto muito S/n. Fui imaturo. Não tinha coragem de me declarar pro Kookie por medo....e tinha muita inveja de vc roubar todo o tempo q ele tinha comigo! Sinto muito...]

[Eu: eu entendo seu medo....mas poxa!]

[Jimin: eu te amo. É a melhor amiga do mundo, faz dias q tentei te confessar o q fiz...não conta para o JK o q fiz...me perdoa.]

[Eu: maldito! Filho de uma mãe!]

[Jimin: Me perdoa pfv!]

[Eu: eu vou pensar desgraçado...tchau.]

Joguei o celular contra a parede do quarto com raiva sentindo as lágrimas brotarem, deitei de bruços soluçando muito, me assustei quando sentir um peso não muito forte sobre mim, sentia o perfume de Namjoon e por um momento achei que podia ser uma alucinação.

- É você mesmo? - funguei. 

- Sim. Ainda tenho a chave dessa casa...- falou baixo encostando os lábios em minhas costas nuas pelo o estilo do vestido e sentir um calor percorrer minha pele. - Ei, não precisa chorar....eu também fui idiota por não ter te procurado e ter tentado ouvir a verdade da sua boca....

Me virei de barriga para cima, ele continuou por cima, a pouca iluminação que entrava da janela aberta iluminava nossos rostos e vi a intensidade com que me olhava. Sentir um frio na barriga pedindo para que seus sentimentos por mim nunca tivessem mudado, coloquei uma mão na lateral de seu rosto e ele sorriu.

- Ainda é nós dois contra o mundo S/n? - ele sorriu aproximando os lábios centímetros dos meus e fechei os olhos rapidamente sem controlar o sorriso.

- Nós dois contra o mundo - falei, no mesmo segundo o puxei mais ainda para mim iniciando um beijo apressado e cheio de desejo. Era tudo que precisava! 

Nossas línguas se tocavam dentro de nossas bocas de uma forma alucinante, suas mãos percorriam meu corpo me provocando como só ele sabia, sentia um calor de dentro para fora a cada toque seu, mordiscou meu lábio inferior ao encerramos o beijo por falta de ar e o mesmo se ergueu da cama. Pegou minha mão fazendo eu ficar de pé a sua frente.

 Seu olhar era provocante me fazendo suspirar, tirou a roupa que eu vestia calmamente, quando estava só com as roupas de baixo ele beijou meu ombro, subiu para meu pescoço deixando selares e chupões, fechei os olhos apreciando cada sensação que invadia meu corpo, em segundos tirou meu sutiã soltando no chão e me fez deitar novamente na cama. Havia algo diferente nele. Arfei quando se ajoelhou entre minhas pernas abertas sobre o colchão e tirou a blusa social que usava. 

Jogou em algum lugar, ao se colocar em cima de mim passei as unhas por seu abdômen, seu olhar era possessivo e tentador, atacou meus lábios com voracidade enquanto suas mãos apalpavam meu corpo, sua lingua circulava minha boca de uma forma putamente excitante, ao findar o beijo desceu a boca para meu pescoço até chegar em meus seios, apalpou os dois olhando para mim, sorriu torto quando mordi o lábio o mirando, antes de qualquer coisa abocanhou um, ele chupava com vontade, mordia, massageava o outro, eu gemia baixo, sua boca foi de encontro ao outro, eu podia gozar só com a maneira foda que ele sugava meus seios e quando parou fez uma trilha de beijos em minha barriga até a barra da calcinha que eu usava. Arfei quando pressionou a mão na minha intimidade molhada e engoli em seco. A tirou rapidamente.

- Tão molhadinha.....- ele dizia rouco após lamber minha entrada devagar me fazendo gemer arrastado. - Quer que eu te chupe? - perguntou e apoiei os cotovelos no colchão para mirá-lo.

- Nam....- ele me interrompeu dando uma chupada forte que me fez gemer alto. 

- Ia dizer algo? - me encarou malicioso.

- Eu....- me calou de novo voltando a chupar, dessa vez com ainda mais precisão, sua língua ia e vinha, circulava com pressa dentro de mim, ele mordiscou meu clitóris fazendo eu gemer mais alto e de repente eu já estava agarrando os lençóis com ele me fodendo com a língua como só ele sabia.

Quando finalmente gozei ele limpou com a boca dando uma mordida em minha coxa em seguida, gemi o fazendo sorrir, retornou para cima de mim e me beijou fazendo eu provar do meu próprio gosto em sua boca.

- Queria sentir sua boca linda em mim, mas não dá, se eu não te foder logo eu vou enlouquecer! - falou rouco ao pé de meu ouvido.

Ele se afastou para tirar as calças muito rápido, retornou, olhei para seu pau tão duro em sua mão, sentir meu sexo pulsar só com aquela imagem, se ajeitou entre minhas pernas e se inclinou ainda mais sobre mim me dando um selinho. Assentir olhando para cara dele. Suspirou já com a respiração tão acelerada quanto a minha, penetrou de uma vez, gemi alto, começou a me estocar repetidas e profundas vezes fazendo os sons de nossos corpos se chocando soarem alto no ambiente, ele entrelaçou nossos dedos pondo minhas mãos contra o colchão sem desviar o olhar do meu, entrelacei minhas pernas em sua cintura pedindo cada vez mais contato.

- Ma...is rá...pido...- pedi em meio a um gemido.

- É....possível? - ele perguntou num riso anasalado e gemeu rouco encostando a testa a minha com a respiração a mil. 

Sentia meu orgasmo se aproximar, tentei segurar tentando prolongar o prazer enlouquecedor que ele provocava em mim, no entanto, não conseguir por muito tempo e acabei gozando um pouco antes dele. Ele me beijou mais calmo antes de sair de dentro de mim e deitar do meu lado tão suando e ofegante como eu. Ficamos nos encarando por algum tempo e ele sorriu dando um beijo na minha testa.

- No que está pensando?

- Em você... - fui sincera. - Nunca mais quero me afastar de você - o abracei forte encostando a cabeça em seu peitoral.

- Vou ser melhor dessa vez. Também não quero me separar de você.

Inspirei o cheiro dele um segundo. Fechei os olhos pedindo ao universo para nunca mais Kim Namjoon sair da minha vida. O celular dele começou a tocar no bolso de sua calça no chão. Ele ignorou, mas continuou tocando umas três vezes.

- Atende logo essa porra! - sentei na cama e ele riu indo lá descendo da mesma após me beijar.

Observei cada passo dele até se agachar, pegar a calça, achar o celular no bolso, levantou, se virou para mim lendo seja lá o que fosse, deixei meu olhar cair sobre seu corpo, quando dei por mim estava encarando seu membro e ele sorriu mal dando uma rápida olhada para mim.

- Quem é? - perguntei.

- Ah. O Hope antes de eu entrar na boate eu ia comprar pizza para ele, aí vi você entrando lá e entrei também - falou distraído com o celular.

- Só entrou lá por minha causa?

- Meio que sim....- sorriu meio lezado indo deixar o celular sobre a minha cômoda.

Levantei, toquei a mesma frase de meu pulso em suas costas tatuada só que em inglês, foi uma coisa de adolescente na época, desde de muita nova era sempre nós dois por conta de nossos pais terem morrido num acidente e abracei ele por trás. Sorriu, se virou para mim pondo as mãos em minha cintura inciando um beijo nada calmo, fez eu dar de costas com a parede e me arrepiei inteira quando chupou minha língua. Só dava ele em minha mente! Apenas um beijo seu já me deixava molhada! Enlacei meus braços em torno de seu pescoço quando o mesmo levantou uma perna minha a altura de sua cintura, sentir seu membro tocando minha entrada e engoli em seco.

- Caralho Namjoon! - falei de súbito quando entrou em mim de repente me preenchendo completamente, gemi e ele riu soprado se movendo devagar dentro de mim em seguida.

Beijou meu pescoço aumentando a velocidade das estocadas, ergui a outra perna enlaçando em torno dele, segurou-me firme para mim não escorregar na parede. Gemia loucamente a cada investida dele, até que mordir seu ombro para abafar meus gemidos um pouco. Cada vez o queria ainda mais dentro de mim! Cada pedaço meu chamava por seu nome! Meu corpo reagia a cada mínimo toque dele!

Você está no meu sangue, você está nas minhas veias, você está na  minha cabeça


Notas Finais


Uma bosta, eu sei!
Obg por ler!
Desculpa qualquer erro ou palavra sem sentido.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...