História O Nosso Pecado. - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Vocaloid
Personagens Gumi Megpoid, Len Kagamine, Luka Megurine, Meiko, Miku Hatsune, Oliver, Rin Kagamine
Tags Gakupo, Kaito X Miku, Luka, Rin X Len, Rinxlen
Visualizações 82
Palavras 1.226
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello minhas lindas/meus lindos.

Turu baum meus amores?

Eis aqui mais um capítulo, espero que curtam.

boa leituraaaaaaaaaaaaaa.

Capítulo 12 - Destino.


MEDO 

DESESPERO

CULPA

DESTINO.

Minha mente se esvaziou, meus olhos se enxeram de água e eu me deixei cair no chão da sala, eu não acreditava na notícia que passava na TV, procurei rapidamente o meu celular, discando o número da minha tia, tentei uma, duas, três vezes, mas ela não atendia, deixei minhas lágrimas rolarem pelo meu rosto, enquanto ouvia a maldita TV ligada.

'' Acidente de carro na rodovia 37 de Nagasaki, vítima Meiko Yamaha. ''

Minha doce e amada tia foi pega em um acidente de carro, ela havia ido direto para Nagasaki por causa de um trabalho, a notícia falava que ela atravessava a rua apresadamente, quando um carro em alta velocidade se chocou contra seu corpo, o motorista estava drogado e bêbado, parecia uma maldição que seguia a nossa família, Len chegou a sala com um sorriso lindo, mas o mesmo se despedaçou ao ver o que se passava pela TV.

Rin... - Sua voz saiu em um sussurro trêmulo.

Andei até Len e o abracei o mais forte que eu pude, minha voz lhe sussurrava que tudo ia ficar bem e logo passaria, mas no fundo eu sabia que não ia ficar tudo bem, isso abriu uma ferida que nós dois ainda estávamos superando, minhas lágrimas molhavam sua blusa e Len também se permitiu chorar, seus braços envolveram meu corpo, eu afagava seus lindos cabelos dourados, bem parecidos com o meu, seus olhos azuis agora estavam opacos e um pouco inchados, não estava muito diferente de mim.

Olhei profundamente em seus olhos esperando passar confiança a ele, algo que eu realmente não tinha, meus olhos desviaram do seu, para o barulho que meu celular fazia, o peguei com as mãos trêmulas e suadas, vi que era o número da tia Meiko, respirei fundo antes de atender.

- Alô? - Respondi com a voz falhada. O homem do outro lado da linha me explicava como, quando e o local exato havia acontecido.

- Vocês tem algum responsável com quem possam ficar? - Aquela pergunta bateu forte no meu coração, com muito esforço eu respondi '' Não ''.

O homem ficou mudo por um tempo e eu sabia que seu silêncio não era bom, naquele momento eu fui tomada pelo medo, medo de ser mandada para longe do Len, medo de perder meus amigos, medo de que algo de ruim aconteça, medo de perder mais alguém, medo de me perder no mundo. Logo as palavras do homem começaram a ecoar na minha cabeça, mas eu não as ouvia. Minha mante estava longe, alguma parte de mim insistia que foi coisa do Destino, mas outra parte apenas dizia que foi coisa de um certo anjo, um anjo não muito agradável, um anjo chamado Oliver.

Senhorita Kagamine, está me ouvindo? - O homem falou com uma voz rígida, eu apenas murmurei um pequeno ''sim".

O mesmo terminou de falar e desligou o telefone, olhei para Len com olhos marejados, ele veio até mim e me abraçou, como se quisesse me proteger de todo o mal, e eu novamente desabei em lágrimas, mas escutei o choro silencioso de Len me fazendo chorar mais ainda.

[^~^]

Eu me olhava no espelho e via meu rosto vermelho e olhos inchados, além da porra da dor de cabeça, tirei minha roupa e liguei o chuveiro, as gotículas  de água quente caiam sobre o meu corpo, me arrancando um pequeno sorriso, que logo foi quebrado pelas lembranças de mais cedo. Me forcei a esquecer pelo menos um pouco essas lembranças, terminei o meu banho e fui para o meu quarto, coloquei o primeiro pijama que vi e caí na cama, tudo que eu quero é apenas esquecer, não pensar em mais nada, Len não ousou me chamar, ele sabe que eu quero ficar sozinha, minhas pálpebras ficaram pesadas,eu fechei meus olhos e logo dormi.

Novamente eu estava no campo de flores e logo a frente estava a grande árvore verde, eu comecei a correr rapidamente até a árvore, mas ela nunca chegava, eu corria, corria e corria, eu não parecia sair do lugar, logo me deixei cair no chão, mas eu apenas caí na mais profunda escuridão, e lá estava ele, com um sorriso debochado no rosto e os olhos cheios de orgulho.

- Por que você fez isso? POR QUÊ? - Eu gritei o mais forte que eu pude, tentei alcança-lo, mas meu corpo não se movia.

Eu não fiz exatamente nada, apenas fiz o sinal abrir mais cedo, assim ela só tomaria um susto, mas parece que eu errei nos meus cálculos. - A calma com que ele falava aquelas palavras me irritava, eu queria mata-lo, porém não se pode matar um "anjo".

- Seu filho da puta! Tomará que Deus te mate, seu desgraçado! - Eu cuspia as minhas palavras carregadas de ódio no rosto dele e ele simplesmente ria.

- Rin, quando você vai entender? Eu posso fazer o que eu quiser com você e as pessoas a sua volta, eu tenho permissão para fazer isso, agora me diga, o que um humano pode fazer contra um anjo enviado por Deus? - Seu semblante estava sério e sua voz estava carregada de ironia e sarcasmo.

Vá se foder. - Ele apenas riu  e eu acordei.

olhei tudo ao meu redor, ainda era cedo, muito cedo para fazer qualquer coisa, eram 5:33 da manhã, por mais que eu quisesse dormir eu não conseguia, aliás eu tinha uma necessidade enorme de ver se tudo estava no lugar, se Len estava na cama dele dormindo, como se nada tivesse acontecido e eu precisava verificar. Caminhei até a porta de seu quarto lentamente, eu não queria o acordar. Abri lentamente a porta de seu quarto, não deu para ver muito bem seu rosto, porém seu nariz estava um pouco avermelhado, ele estava chorando.

Deitei do seu lado com cuidado, parecia que ele sabia que eu estava ali, Len abraçou minha cintura e me trouxe para perto dele, sua respiração quente batia em meu pescoço, causando uma ótima sensação.

- Não consegue dormir, my little girl? - Sua voz ecoou pelo quarto e eu sorri de lado.

- Meus demônios não deixam. - Len beijou meus cabelos e me abraçou novamente.

- Tente dormir, você está comigo agora. - Eu murmurei um pequeno ''obrigada'' e fechei meus olhos.

\_(*^*)z

Eu não sei por quanto tempo eu dormi, Len não estava do meu lado, vários raios de sol entravam pela janela, me levantei e desci as escadas apenas para encontrar meus amigos mais próximos na sala, Len estava entre eles, porém seu olhar não era de alguém que estava feliz, era de uma pessoa sem emoções e eu temi ser outra notícia ruim.

- Hahaha estão fazendo uma reunião e nem me chamaram? - Tentei ser engraçada, mesmo em um momento tão difícil.

Kaito abriu e fechou sua boca várias vezes, mas não conseguia pronunciar nenhuma palavra.

Rin precisamos conversar. - Luka me falou com seu tom sério.

Nós vimos a notícia sobre seua tia, meus pêsames e..... Miku nos contou sobre seu segredo. - Luka me disse ainda com sua face séria.

Olhei para Miku e ela não ousou me olhar, apenas abaixou sua cabeça,  ha eu já sabia que uma hora ou outra ela iria conta, mas nunca achei que seria tão rápido.


Notas Finais


Hey bitchs !!!

já favoritou a história para me ajudar?

espero que tenham gostado do capítulo, pois demorou para fazer. :'D

bye bye delícias! ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...