1. Spirit Fanfics >
  2. O novo aluno >
  3. Único

História O novo aluno - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Único


Fanfic / Fanfiction O novo aluno - Capítulo 1 - Único

Segurou o estojo molenga e colorido entre os dedos. Suas pequenas mãos estavam mais suadas a cada minuto percorrido. Os ponteiros do relógio idiota e antiquado não paravam, embora tudo que o pequenino quisesse fosse uma pausa.

Respirou fundo, era a décima ou vigésima vez que o fazia. Tentava crer que isso o ajudaria a relaxar, mas não adiantava. Quando disseram que respirar fundo era bom pra pôr os pensamentos em ordem? Não sabia, mas esta pessoa estava muito, muito errada.

O sinal finalmente tocou e o coração miúdo e um tanto assustado acelerou as batidas. Era agora. Um novo ano se iniciaria na vida de Neji e sua família.

“Tenha calma, filho. O papai precisa deste emprego!”

As palavras do Hyūga mais velho pareciam ecoar em sua mente. Neji sabia que era uma criança um tanto explosiva quando não o deixavam em paz, mas após o apelo do pai, que acabara de conseguir uma vaga como zelador numa das escolas mais recomendadas de toda Konoha, ele estava disposto a deixar de lado todo e qualquer tipo de bullying. Foram muitas as brigas na primeira escola, porém era um novo ano, com novas esperanças.

Ajeitou uma mecha do cabelo atrás da orelha e suspirou. Ah, o cabelo... o mesmo que fazia sua calmaria ir para os aires, todas as vezes que alguém se atrevia a zombar dele ou puxa-lo. Esperava com fé que esse ano fosse tranquilo, brigar não era algo que gostava. Mas como ficar tranquilo quando haviam crianças tão más?

Levantou os olhos que emitiam um brilho temoroso, vendo três meninas atravessarem a porta de madeira branca. Pareciam adoráveis. Elas se sentaram nas primeiras carteiras da classe e Neji suspirou aliviado. Talvez elas nem reparassem nele e poderiam até ser amigos.

Ledo engano.

Encolheu-se no canto da parede quando os olhares e os cochichos acompanhados de risadas começaram. Escondeu o pequeno furo do blazer do uniforme recém doado com os braços. Ainda havia mais um fato que poderia tirar toda a paz de Neji: naquele ano, seria bolsista.

Apesar das pequenas brigas no colégio anterior, as notas do pequeno Hyūga eram altas o suficiente para trazer orgulho para qualquer instituição que o aceitasse. Porém não eram altas o suficiente para ocultar que dinheiro era um problema para sua família.

E ao olhar para a porta, mais crianças vinham. Tentou se esconder como pôde, mas a cadeira naquele momento parecia um acento repleto de pregos.

Roeu as unhas com certo nervosismo. Tudo ficaria bem, certo? Era o que tentava acreditar. E enquanto as cadeiras eram cada vez mais arrastadas com a chegada dos demais alunos, Neji fechou os olhos e orou baixinho para que aquele fosse um bom ano. Só queria poder chegar em casa todos os dias sem sentir que seus cabelos eram um problema, sem se sentir mal. 

O pequeno se concentrou tanto em suas preces, que mal havia reparado na chegada da professora.

— Bom dia, queridos. Sejam bem vindos de volta! — a professora respondeu, com um sorriso doce em seu rosto. Por um momento, Neji sentiu as coisas mais calmas. — Para os que não me conhecem, sou Yuhi Kurenai e serei a professora de vocês neste ano.

O Hyūga se ajeitou na carteira. Kurenai parecia uma daquelas professoras que tornava a escola um tanto mais fácil, lecionando com gentileza e carinho. Sorriu minimamente, mas seu sorriso desapareceu quando os olhos rubros da mesma pousaram sobre si.

— Vejo que é um aluno novo. Por que não se apresenta?

Se não fosse cientificamente impossível, Neji poderia jurar que mudou de cor como um camaleão, do branco pálido para o vermelho tomate. Engoliu seco e levantou-se, tentando não prestar atenção nos vinte e tantos olhares que agora tinham um único foco: ele.

— E-eu sou Hyūga Neji, tenho oito anos e este é meu primeiro ano na St. Senju.

“Tem certeza que ele não é uma menina?! e logo um coral de risadas o fizeram ficar com os olhos marejados. A vida era isso? Repleta de escolas com crianças ruins ?

— Olhe, Ino, este ano você definitivamente vai perder o posto de cabelo mais longo do ano! — um garoto ruivo ao qual Neji se quer se deu o trabalho de observar por muito tempo comentou com desdém, arrancando a risada de uns e a ira de uma pequena loira.

— Não diga besteiras, o meu cabelo é perfeito. — a tal Ino balançou os cabelos com orgulho.

Neji sentou-se com os olhos prestes a derramar lágrimas duras. Se conformou naquele momento que seria um ano difícil e nada mudaria.

Bem, era o que achava...

— Deixa de ser idiota, garota! — uma voz soou poucas carteiras à frente da sua. Neji esticou o pescoço de forma discreta para ver quem seria a pessoa que, aparentemente, já estava entrando numa fria no primeiro dia de aula.

— Ora, ora se não é a Maria-macho da St. Senju... — Ino gargalhou com as amigas, mesmo sem se importar com as broncas dadas por Kurenai.

E então Neji viu, mesmo com os olhos borrados pelas lágrimas, quem era sua defensora. Os dois coques enfeitados com pequenas pregadeiras em formato de borboleta surgiram em meio as cabeças que agora, dividiam a atenção entre as outras duas meninas.

A pequena sorriu, e logo estourou a bolha de chiclete formada entre os lábios.

— Meu nome é Mitsashi Tenten e caso não tenha percebido, você não é melhor que ninguém! — ela cruzou os bracinhos e caminhou em direção a loirinha que tentava esconder seu receio.

Neji sentiu seu coração falhar batidas. No primeiro dia, já estava metido em encrencas e agora teria de se explicar para seu pai e rezar para que nada acontecesse com seu emprego novo.

Viu Tenten pegar uma mecha do cabelo de Ino. Ali ele sabia, o circo estava armado.

— Você tem tanto orgulho de seu cabelo, não é? — a pequena Mitsashi disse e a loira ainda tentou recuar, mas já era tarde. — Que tal deixarmos estes fios ainda mais doces?

E em questão de segundos, a classe estava eufórica e uma certa Yamanaka histérica! Neji não podia acreditar no que via, Tenten havia acabado de cuspir seu chiclete mascado no cabelo de Ino.

— A Ino vai ter que cortar o cabelo! — um menino loiro deu um sorriso enorme antes de começar a gargalhar, contagiando assim toda a classe.

Neji piscava repetidamente os olhos cor de pérola. A classe estava em chamas e ele assistia tudo de seu cantinho que agora mais parecia um camarote ao qual não havia escapatória.

Antes que pudesse ter alguma reação, viu um mini furacão chamado Tenten se aproximar de sua carteira. Piscou os olhos reparando na menina de cabelos castanhos e bravura assustadoramente incrível.

— Vou terminar o discurso da professora Kurenai: Seja bem-vindo à St. Senju e aproveite a estadia na melhor escola do país. — ela sorriu, e Neji quase se esqueceu de ser educado, pois não podia deixar de reparar o quão bonito era o sorriso dela, mesmo que ainda lhe faltasse um dentinho na frente. — E não liga pra Ino, ela é uma idiota e você até que é bonitinho.

As mãozinhas de Tenten apertaram as bochechas de Neji, que não sabia se estava mais corado pelo aperto, pelo elogio ou pelo toque da menina.

Ele realmente tinha alguém para defendê-lo. Isso era indício de um ano muito diferente. Nunca havia presenciado situação similar.

— Tenten, me acompanhe até a diretoria, agora! — Kurenai chamou de forma calma. Mesmo estando brava, estava disposta a não dar continuidade à bagunça que havia se formado ali. Gritar só traria mais desordem.

A pequena piscou um dos olhos para Neji e saiu, orgulhosa de seu feito. Afinal, não era qualquer um que fazia Yamanaka Ino chorar.

Neji viu o pequeno furacão com borboletas no cabelo atravessar a porta e, mesmo que erradamente, sorriu. Massageou as bochechas, sentindo-as ainda quentinhas pela timidez.

Enquanto a classe estava um caos, Neji parecia absorto em felicidade. Puxou o caderno e desenhou um pequeno esboço. Mais tarde, quando tivesse lápis de cores, faria questão de trazer os mais belos tons ao seu desenho.

Sorriu encantado com o resultado. Era um desenho de uma menina de cabelos castanhos e asas de borboleta, com uma máscara de super heroína, capaz de salvar os pobres e oprimidos feito ele. 


E agora, o pequeno Hyūga sabia que tudo ficaria bem, acreditava nisso. E, mesmo que tivesse que lidar com uma Yamanaka furiosa ao longo do ano, ele se sentiria em paz, desde que sua mais nova amiga e heroína estivesse com ele. Afinal, ela era f#da!


Notas Finais


Look who is back, bitches!!
Ei amores, tudupom?
Acreditem se quiser, sou eu. Live and stereo hahah
Eu tô mt sumida aqui do spirit e não escondo. Estou passando por um bloqueio horrível e estou tentando aproveitar o tempo de quarentena pra por minha criatividade em dia.
Esse foi um presente pra minha amiguinha @blakelizzie, uma das pessoas mais incríveis que o Fanáticos por NejiTen me deu! Saibam que essa menina é um dos seres mais maravilhosos desse mundo. Além de evoluir a cada momento, é um dos seres mais fortes que já conheci. Não vou gastar palavras aqui, pois ela já sabe tudo que disse pra ela. Enfim, parabéns Liceee, te amo nega! ❤
Gente, não tá lá essas coisas, mas estu feliz por finalmente estar saindo do bloqueio, quem sabe não vem att ai, hein?! Oremos.
Aproveitem essa one, morex. Beijinhoxxx da tia Lari


Obs: não achei uma imagem do Neji pequeno, então usei a imagem do Ryuu, o filho Nejiten num universo alternativo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...