História O novo casal - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 12
Palavras 840
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - A noite


Fanfic / Fanfiction O novo casal - Capítulo 1 - A noite

Oi,meu nome é Vitor,eu tenho 3 dias de casado, sim 3 dias eu não faço ideia de como é viver em casal mas hj é a nossa primeira noite na nossa casa nova,é uma quitinete mas pra duas pessoas está de bom tamanho a gente queria adotar um cachorro ou um gato mas a casa e pequena demais pra ter um cachorro e a Letícia tem alergia a gato ela é uma menina com muitos problemas mas é a minha garota problemática a gente sempre quis morar na serra mas a vida aqui e muito cara sério é cara mesmo então o máximo que deu pra fazer foi alugar essa quitinete mas o chuveiro tem água quente então tá bom a cozinha e muito pequena mas tem uma bancada de frete pra janela com uma vista linda da cidade,no forro do banheiro mora um casal de ratos a gente não pode ter outro bicho então deixa eles lá eles devem está sentindo o clima do amor, acabamos de chegar na casa eu tô morto de cansado e aposto que Letícia tbm tá, tem nada ainda na casa só as caixas das mudanças mas foi ali mesmo que eu me joguei e ela se jogou junto, ela tem sorte de ter um cara gostoso igual a min(que foi? A história é minha nela eu sou gostoso euem) ela fez meu peito de traviseiro e eu fiz a mochila de traviseiro, quando eu estava quase dormindo ela deu um grito"aaaaaaaaaaa!!" eu perguntei "caralhooo!! Oque foi meu deus ?" Ela respondeu "um ratooo" era o Tomás, s,eu dei um nome pro rato fazer oq ? Ele era meu ratinho pensei em Mickey mas era muito genérico então botei Tomás, aproveite que tinha perdido o sono e fui arrumar a casa queria ter fumado um Beck mas eu já tava muito cansado se eu tivesse fumado n iria aguentar fazer mais nada, eu fui montando os móveis enquanto Letícia desocupava as caixas, prontos terminamos de arrumar "krl já são 19:35 " ela perguntou " quer sair pra jantar" a gente tinha exatos R$30,00 então fomos comer um podrão aquele cheio de mostarda comemos e sobrou R$20,00 compramos um vinho barato é um maço de cigarros pra min Letícia n fuma então fomos em bora eram 00:23 chegamos tomamos um banho juntos enquanto tomávamos banho ela falava da vida dela eu juro pra você eu não conseguia presta atenção em nada que ela falava só na boca dela eu pensava "mano eu sou sortudo pra krl de ter essa mina" acabamos de tomar banho fomos deitar, deitados eu disse "vamos transar ?" Mas quando eu olhei pro lado ela tinha apagado dormia como um anjo mas roncava como um porco roco, eu peguei no sono  mas de madrugada eu acordei com muita dor de cabeça a gente tava passando por um momento difícil financeiramente dois jovens de 19 e 20 anos morando sozinhos n é fácil só tiamos uns aos outros um rádio e um casal de rato n é bem uma vida que todos sonhavam mas minha família tava ali eu ela Tomás e Jurema , eu levantei fui pra cozinha sentei na bancada acendi um cigarro e fiquei olhando a janela meus olhos estavam cheios de lágrimas quando eu olho pra traz ela tava na porta com minha camisa de calsinha e o cabelo armado com uma cara de sono e a voz roça disse "você não vai dormi não" eu respondi "já vou espera um pouco, pode ir na frente " ela abriu a geladeira pegou o vinho dos copos de requeijão que a gente usava pra beber as coisas e sentou do meu lado e disse "você deveria para de fumar" eu olhei pra ela soltei a fumaça na cara dela ela fecho os olhos e prendeu a respiração foi ali que eu dei um Celinho nela ela disse "filho da puta sem graça, quer uma fuma então mas se você morrer eu te mato " eu ri e perguntei "vamos aperta um ?" Ela respondeu " n tô afim n pode fumar" enquanto eu apertava ela botou um jazz e foi fritar umas batatas eu acendi e a mina que n tava afim disse " solta o preso delegado " nos fumamos comemos e fomos escovar os dentes no banheiro mesmo começou a putaria eu agarrei a cintura dela puchei ela pra perto de min de um beijo nela agarrei ela ela me agarrou fomos pra cama e eu juro pra você aquela noite foi uma das melhores da minha vida só perde pra noite que nós fomos pra Lapa bebemos muito passamos mal juntos roubamos alguns doces na padaria eu destraia o vendedor enquanto ela fazia a limpa na loja vocês ficariam enprecionados se soubesse a quantidade de bala que cabe em um cabelo cacheado, sério é muito coisa, acabamos de transar e fomos dormi quando eu fechei os olhos ouvi os ratos transando no forro do banheiro e era oficial o amor realmente tava na quela casa .




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...