1. Spirit Fanfics >
  2. O Observador >
  3. Capítulo 15

História O Observador - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Boa tarde e boa leitura!

Capítulo 16 - Capítulo 15


Fanfic / Fanfiction O Observador - Capítulo 16 - Capítulo 15

Yoon estava muito nervoso e sua maquiagem começava a derreter com o suor que descia da sua testa, mas sua mente o lembrou das ameaças de Lince. Precisava manter a calma e salvar seus amigos.

- Que verdade, Kook? Essa é a verdade.

- Você está mesmo apaixonado por esse cara, Yoon?

Yoongi desviou o olhar. Não conseguiria mentir olhando nos olhos do outro.

- Sim, eu gosto dele.

- Você o ama?

 Yoon não queria dizer essa palavra. Era muito forte e especial para ser usada em uma mentira, mas precisava fazer isso para afastá-lo do perigo.

- Sim, Kook, eu o amo. - A lágrima caiu pela mentira dita.

- Então fala olhando nos meus olhos.

- Por que você está fazendo isso? Eu já disse que sim e é tudo o que você precisa saber. Aconteceu e me desculpa por não contar. Foi um pouco turbulento.

- Mas não é isso que eu sinto. O amor deixa as pessoas felizes, radiantes e você está cada dia mais debilitado. Outra coisa...parece que ele te sufoca, não viu como ele respondeu por você quando perguntávamos alguma coisa? Você nunca admitiria isso de ninguém. Por que deixa ele fazer isso? - Jungkook mostrava a realidade para Yoongi da forma mais paciente do mundo.

O escritor não sabia o que responder, queria abraçar Jeon, muito e bem forte, mas era fisicamente impossível diante da sua condição.

- Eu gosto dele e é tudo o que tenho a dizer. - Foi seco.

- Yoon, o que aconteceu com você? Por que está ríspido comigo? Você não me quer mais por perto, é isso? - Jeon já deixava cair algumas lágrimas.

- Claro que não! Não é isso...é...é... - não conseguia formular uma explicação. Levantou a mão e ameaçou tocar no amigo e enxugar seu rosto, mas recuou. Aquela cena de Jungkook chorando o dilacerava por dentro.

- É que o quê? Me fala por favor, eu só quero te ajudar.

- Eu ando meio perdido e só preciso de um tempo para colocar as coisas no lugar, mas não ache que eu não o quero por perto, nunca pense isso. Eu te amo Kook, eu te amo. - Dessa vez, a palavra amor saiu fácil, simples e verdadeira. Agora sim, falada para a pessoa certa.

- Finalmente algo que eu concordo, você está perdido. No entanto, eu acho que os amigos servem para esse momento, para ajudar. Mas se você quer um tempo eu não irei te podar, nunca vou fazer algo que você não queira.

Yoongi ainda permanecia de cabeça baixa e Jung o observava. Um longo silêncio se instalou. Nessa hora o maior foi em direção a saída da varanda, mas ao chegar na porta deu meia volta e abraçou o escritor, que foi pego de surpresa.

Então ele sente...

- Meu Deus, você está ardendo em febre! - Jeon olha para o amigo com muita preocupação. Yoongi estava nervoso. Só pensava que tudo estava indo por água abaixo e Lince mataria todos ali mesmo.

Ele se afasta de Jungkook e vai em direção a sala.

- Não precisa se preocupar é só uma febrezinha de nada.

Mas o amigo o segura outra vez e o escritor acaba deixando um gemido de dor escapar.

- Yoongi!? Você está com dor? - O amigo o analisava espantado.

- Não, claro que não. Meu corpo está mole da virose. Eu preciso ir embora.

- Não vai não! JIN - grita para o chefe, que leva um pequeno susto e vai de encontro ao empresário imediatamente deixando todos na sala atônitos.

Lince levanta bruscamente também e vai atrás de Jin. Sua mão já estava na arma, caso Yoongi tivesse estragado tudo.

Jung segurou o queixo do amigo e levantou seu rosto e viu as marcas roxas. Elas estavam fracas por causa da maquiagem, mas ainda era perceptível.

- Yoon você está machucado no rosto. O que está acontecendo? Quem fez isso? Foi ele?

Nessa hora Jin entra assustado com o chamado do amigo.

- O que foi Jeon?

- Pega o termômetro para mim. Yoongi está ardendo em febre.

- Me responde Yoon, foi ele?

- N...ã...o...não, eu só bati na pia do banheiro quando eu abaixei para pegar uma coisa. Eu sou atrapalhado, não tem nada a ver com o Lince. Você está exagerando.

O Min não sabia o que fazer e ao olhar para o lado ver Lince vermelho de raiva com a mão na arma. Tinha estragado tudo e estava muito nervoso.

- E Jin, não preciso de termômetro , eu já disse! Vou para casa descansar. É só uma virose forte. Vamos embora Lince.

Os quatro voltam para a sala e Jin vai ao banheiro pegar o termômetro.

- Céus, o que aconteceu? - Tae pergunta.

- Yoon não está nada bem. Ele está ardendo em febre e com dor.

- Meu Deus! Deixa eu ver. - Namjoon se aproxima para tocar a testa do escritor.

Nesse momento, Lince pega Yoongi pelo braço e o aproxima de seu corpo para que ninguém mais o tocasse.

Namjoon fica estático.

- Mas o que está fazendo? - Kook se revolta com a atitude do psicopata.

- Vocês o sufocam. Ele já falou que é só uma virose e vocês insistem. O que precisamos é ir para a nossa casa. Ele tem que descansar.

- Você é louco? O Yoon deve tá com quase 40 de febre. Solta ele já! E "nossa casa?", vocês praticamente acabaram de se conhecer.

- Então deixa ele decidir. Meu anjo, o que você quer, hum?

A sala de repente fica em silêncio.

Yoon olhou para Lince e já sabia o que responder.

- Eu quero ir para a casa. - Abaixou a cabeça.

- Yoon, não faz isso. Deixa eu cuidar de você. Me conta o que está acontecendo, por favor - Jeon estava implorando.

- Min, por favor não vá. Deixa a gente cuidar de você e te levar para o hospital. - agora foi a vez do Tae se manifestar. Todos estavam preocupados. Em seguida Jin chega com o termômetro.

- Não precisa Jin, sério. Eu vou no hospital com o Lince e de lá vou para a casa. É só febre, não é nada. Vamos Lince. Foi muito bom estar com vocês hoje. Estava com saudades. Assim que melhorar eu aviso.

- Eu vou com você. - Jeon insistia em ficar ao lado do menor.

- Eu vou estar com ele, não se preocupe. Quando a gente retornar do hospital eu ligo. - Lince falava com o ar superior.

Jungkook estava prestes a pular no pescoço daquele sujeito. Estava com muita raiva da maneira como ele tomava as falas de Yoongi para si.

- Eu não quero que você me ligue. Eu quero que o meu amigo ligue.

Lince abriu um sorriso de canto e se virou com sua vítima. Os dois estavam indo em direção a porta, mas Kook mais uma vez vai atrás do amigo e segura sua mão.

- Eu estou muito preocupado. Por favor fica. - Era um toque suave.

Yoon não olhava para Jeon, pois sua maquiagem tinha saído e ele perceberia mais hematomas, mas mesmo assim se soltou do aperto de Lince e abraçou o amigo. Sabia que mais tarde as consequências desse ato viriam, mas procurou por um momento esquecer esse fato e também a dor que sentia e só se jogou nos braços do maior. - Era um aperto quente e confortável.

- Eu te amo, se eu estivesse muito mal te contaria. Você sabe que eu sou fraco para doença. - tentava tranquilizar o maior, mesmo no estado em que se encontrava.

- Mas eu nunca te vi assim - Jung sussurrava.

- Olha, eu vou para o hospital e quando chegar em casa eu te ligo. Eu juro. Agora deixa eu ir.

- Não quero te soltar.

《'Nem eu, nem eu coelho. Queria ficar assim para sempre'》- Pensou.

Jeon afrouxou o abraço a contra gosto e Yoongi se afastou no mesmo estado do amigo, sem querer.

- Eu te ligo, foi bom te ver, foi bom ver todos vocês. - ele falou com o rosto para baixo e os olhos marejando.

- Boa noite e não se preocupem.

Assim que cruzaram a porta, Lince virou e olhou para os amigos e acenou, mas ninguém devolveu aceno.

Os dois entraram no carro e saíram em direção ao hospital. Bem...pelo menos era o eles achavam.


Notas Finais


Agora deixa eu ir.
Até breve.
Tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...