1. Spirit Fanfics >
  2. O olho que ninguém vê >
  3. Mia Lener

História O olho que ninguém vê - Capítulo 1


Escrita por: blink-jensoo

Notas do Autor


Espero que gostem

Capítulo 1 - Mia Lener


   Em 2006, no dia 15/09/2006, era uma noite chuvosa, a casa onde morava foi roubada, por um assassino que estava muito procurado na época, era uns dos melhores de 2006, era procurado em 26 países, matou mais de cem pessoas em dois meses. 

   É conhecido como, o olho que ninguém vê, dizem que ele não tem um olho, e quando ia roubar, era o maior silêncio, só descobrem no outro dia quando chamam a polícia, seu nome é um mistério, mais de cem detetives e policiais estão atrás dele, as pistas que conseguem não levam a nada, com certeza ele é o maior mistério do mundo.

   Eu disse tanta coisa sobre ele que esqueci de me apresentar, prazer sou Mia Lener, minha família foi morta por o olho que ninguém vê, sou a única pessoa no mundo que viu o rosto do assassino de todos os tempos, sou treinada por ele, vou seguir seu caminho, se algum dia ele morrer, eu irei assumir tudo. 

   Meu sensei me acha maluca,(chamo ele de sensei porque assisto muito anime) ele diz que sou uma doida procurando por sangue, como um vampiro, diz que quando tiro o sangue das pessoas, parece que estou com fome, a maioria das minha roupas estam sujas de sangue, toda vez que mato uma pessoa, saio totalmente suja.

   Não sei tudo sobre ele, afinal, nem seu nome sei, nunca me contou, e acho que nunca vai contar, como dizem, ele é um mistério, um mistério que não pode ser descoberto por ninguém, um segredo só ele sabe, que nunca será contado a ninguém. 

   Estamos em 2022, tenho vinte dois anos, e trabalho em uma empresa a um mês, trabalho lá para ajudar o sensei, o meu chefe tem uma dívida com o sensei, e estou na cola dele para descobrir, Nicoly está me ajudando,(ela é um demônio) essa garota é mais esperta que eu, então chamei ela para me ajudar, ela não brinca em serviço. Mas no momento não esta podendo me ajudar, acho que viajou com a namorada, foda-se pra isso.

   O mais importante é, eu ajudo ela e ela me ajuda, e assim ajudamos uma a outra, conheci ela em um beco, Nicoly sempre ia lá, já era uma garota estranha, dai quando cresceu ficou mais estranha ainda, mas a menina é rica, tem controle de tudo, não posso lutar contra ela, me venceria só com um murro, mas ela é leal, Nicoly tem uma amizade que não quer perder, mais pessoas perdem por não querer continuar.

   Conheço Nicoly desde que ela tinha nove anos, trouxe ela para ser treinada por sensei, mas ela já era forte demais, sua história é triste, odiada pelos parentes, perdeu amizades e ainda vem perdendo, agora só tem quatro amigos leais, eu, Marcos, Agatha e Demon, os únicos que conseguiram continuar perto dela, e os únicos que irão, pois a frieza a consumiu, e não irá embora fácil, nem que ela tenha que virar mortal para isso.

   Desculpe, acabei entrando nas palavras sad, mas vamos voltar o que interessa, a história é minha não da Nicoly, como disse estou na cola para pegar ele, um deslize, e estará morto, estou indo para casa do sensei, para lhe dar notícias.

“Na casa de sensei”

Mia: Boa noite sensei, estou te atrapalhando?

Sensei: Quais as informações de hoje? -O sensei está sentado em uma cadeira que está virada para Mia, e ela se ajoelha em frente a ele.

Mia: Ele sumiu o dia todo, voltou de noite com uma maleta, que parecia estar cheia de dinheiro, depois disso não houve mais nada sensei.

Sensei: Mais nada depois?

Mia: Mais nada. -Mia se levanta. -Sensei.

Sensei: Oi?

Mia: Quando irá me dizer seu nome?

Sensei: Quando o último dia de minha vida chega.

Mia: E se eu te matar, você conta?

Sensei: Não irei contar meu nome para o meu assassino.

Mia: Sensei.

Sensei: Diga?

Mia: Você já teve uma família?

Sensei: Sim tive, mas foi morta, e hoje busco vingança… Você era como eu criança, você seguirá o meu legado, passará adiante, de geração em geração.

Mia: Porque não escolheu a Nicoly?

Sensei: Nicoly ainda não estava possuída pelo o demônio, mas dava para ver o ódio em seu olhar… Mas alguma pergunta?

Mia: Não sensei.

Sensei: Já pode ir para sua casa.

Mia: To com preguiça de dirigir, posso dormir aqui?

Sensei: Sabe onde é seu quarto.

Mia: Boa noite pra você.

 


Notas Finais


Para entender Nicoly leia Nem todos os demônios são maus quando se trata de amar.

Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...