1. Spirit Fanfics >
  2. O Ômega do Líder >
  3. O Ômega Compreensivo

História O Ômega do Líder - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá! Olha que dessa vez eu demorei, mas não demorei quatro meses, uhul!
Já aviso que esse capítulo está curtinho porque -lá vai um spoiler- no próximo terá o casamento tão esperado e mais alguns personagens novos então juro que essa fic promete.
Obrigada pela paciência e me perdoem por todo o transtorno desses quatro meses que fiquei sem escrever nada.

Boa leitura!

Capítulo 4 - O Ômega Compreensivo


O Ômega do Líder

O Ômega Compreensivo

 

Luas antes...

 

"Zhang Jongin, agradeço aqui, por esta carta a dedicação que procurou ao tentar compreender meu filho, Do Kyungsoo. Este cujo a personalidade ajudei a criar com extrema força e determinação. Talvez possa não entender agora os motivos pelos quais escrevo para ti em agradecimento, mas creio que no futuro poderá entender. Meu filho é um ômega forte, respeitoso e incrível. Peço encarecidamente que aprenda com ele e tenho absoluta certeza que irá se surpreender e quem sabe, determinar suas decisões para com a alcateia quando assumirem este posto tão importante.

Digo de antemão que haverá muitas distinções entre vocês, mas não se acanhe ou fique assustado. É a base de todo relacionamento e agora, como sua sogra estou lhe aconselhando calma e meditações. A vida de um povo dependerá de vocês em breve.

Atenciosamente, Do."

O alfa dobrou a carta e fitou a janela a sua frente, refletindo sobre as mensagens que sua sogra lhe mandou. Precisaria falar com seu pai ômega, pois ele poderia lhe esclarecer muitas dúvidas sobre como poderia lidar melhor com o seu -agora- noivo.

 

O ômega do líder

 

O lobo cinza corria desesperadamente entre a mata quase não conseguindo desviar de algumas árvores por conta da velocidade em que corria. Era um lobo adulto já e portanto era um de porte grande, com habilidades de treinamento excelentes. Mas o problema é que nenhuma habilidade poderia suprir a necessidade de cuidados para com seus ferimentos. E não eram poucos.

Havia um corte profundo na costela, provocada por uma flecha a qual naquele momento não parava de sangrar. Suas patas estavam extremamente doloridas por correr terras e terras sem descanso algum e estava a beira de um desmaio. Porém houve uma chama de esperança em seu peito quando avistou o início de uma estrada iluminada por tochas.

Havia chego em uma alcateia grande e pelas cores do tecido na entrada, soube que era a matilha poderosa do sul.

Alguns sentinelas se aproximaram pela movimentação suspeita do lobo e começaram a mandá-lo se transmutar. O lobo estava assustado e olhava para todos um tanto trêmulo, sob efeito da adrenalina de fuga que iniciou a alguns dias atrás. Talvez semanas, ele não sabia.

- Eu estou mandando! Transforme-se agora ou irá preso! - apontaram as lanças para o lobo o assustando mais. As pessoas já começaram a olhar curiosas pela cena e o animal até tentou recuar se os outros lobos que o perseguiam não tivessem chegado minutos depois.

- Quem são vocês? - perguntaram.

- Somos do leste. Este ômega é um prisioneiro. - um dos lobos informou, tentando se aproximar do lobo cinza, mas uma lança foi mirada nele e ele parou.

- Vocês sabem aonde estão? - indagou Park Chanyeol ao se aproximar. - Vocês estão no território sulista. Aqui é a matilha do sul do líder Zhang e suas leis não se aplicam a nós. Portanto aqui, este ômega é livre e pode pedir por nossa proteção.

Aquela fala do alfa atraiu a atenção do ômega que grunhiu ao pedir socorro telepaticamente. Os lobos do leste não eram nem loucos de passar por cima dos sentinelas do sul, pois estes eram em maior número e fora o fato de que eram bem mais fortes do que sua matilha no leste. Declarar guerra com eles por causa de um prisioneiro era assinar uma sentença de morte de seu povo.

Eles recuaram.

Os sentinelas sulistas no exato momento passaram a apontar as lanças para os homens atrás do ômega, o protegendo desses alfas que o perseguiam. O ômega uivou baixinho, se transformando em humano e caindo desfalecido no chão.

- Levem-no para a enfermaria! - Chanyeol decretou por fim e seus homens obedeceram, levando ele para o lugar aonde cuidavam de feridos.

Quando o ômega desconhecido passou a acordar aos poucos uma lua depois, sentiu tecidos cobrirem seu corpo inicialmente. Olhou para baixo e viu estar vestido e comum cobertor fino sobre seu corpo, este que doía ao se mover.

Estava completamente coberto por hematomas, alguns cortes fundos e alguns ferimentos superficiais. Seus pés estavam muito inchados ainda, mas devido às ervas, a dor estava amena.  

- Quem é você? - indagou um enfermeiro. Ele possuía olhos bem puxadinhos e felinos, o ômega observou. Percebeu que este ainda estava um pouco acanhado e sentou-se no colchão que ele repousava, procurando melhorar a aproximação. - Me chamo Minseok. Kim Minseok. E você? Qual seu nome?

- Lu... - sua voz saiu rouca. Doeu e o beta percebeu, lhe dando uma caneca com água, o ajudando a tomar. Ele tomou desesperado e Minseok constatou que provavelmente fazia dias que o ômega não comia ou bebia algum líquido. - Meu nome é Luhan...

- É um prazer conhecê-lo, Luhan! - o beta sorriu amigável. - Está tudo bem. Você está protegido aqui. Nenhum lobo de outras alcateias podem abdicar de um lobo que está no sul. Somos um povo forte e você está completamente seguro.

Luhan ficou em silêncio encarando o beta. Sua cabeça ainda estava processando as palavras do outro e quando finalmente concluiu que sim, estava seguro ali; se sentia seguro ali, seus olhos se encheram de lágrimas e não demorou muito para o beta ampará-lo. Ele chorava emocionado e feliz por finalmente estar livre.

Livre das mãos do líder do leste.

 

O ômega do líder

 

Atualmente...

 

- Do? - algumas batidas ecoaram na porta do quarto do ômega enquanto este citado estava sentado num banquinho macio de sua penteadeira. Ele encarava o próprio reflexo no espelho e passava uma pasta de ervas medicinais amassadas em cima do inchaço do hematoma do rosto.

- Entre. - ele respondeu concentrado no que fazia. Jongin entrou e observou o que ele estava fazendo. - E então? Como está? - perguntou o ômega ao encará-lo, se referindo ao hematoma no rosto provocado por aquele alfa sem escrúpulos luas atrás.

- Está bem melhor... Ainda dói?

- Um pouco. A pele está sensível, mas com os cuidados necessários logo vai melhorar. - respondeu, voltando à sua tarefa enquanto olhava o espelho. - Então, o que gostaria?

- Um lobo ômega chegou a algumas luas atrás fugindo do leste. Kyungsoo, ele está muito ferido e creio que você possa me ajudar a descobrir o porquê dele estar fugindo e tão machucado daquele jeito. - sugeriu o noivo e o ômega o olhou compreendendo no olhar do alfa que se tratava de algum abuso, e provavelmente ele se sentia mais seguro com algum ômega ou beta por perto.

- Certo, irei terminar aqui e vou te acompanhar até o alojamento de feridos.

Quando Jongin e Kyungsoo chegaram ao alojamento acompanhados de Chanyeol e mais alguns sentinelas, foram informados das poucas informações que o ômega havia revelado e não havia nada mais. Era por isso que Kyungsoo estava li afinal ainda tinha aquela desconfiança sobre o outro possivelmente ser um lobo espião.

- Olá... - Kyungsoo disse ao entrar no lugar aonde o ômega machucado repousava. - Seu nome é Luhan, certo? Você está se sentindo melhor?

O outro bastou a assentir para as duas perguntas, olhando timidamente para o rosto de Kyungsoo o qual havia um grande hematoma, mas ele ainda não tinha coragem de perguntar nada. Não queria ser incoveniente. - Quem é você? - indagou baixinho, erguendo sua defesa por instinto.

- Eu sou Do Kyungsoo, filho herdeiro do líder Do e noivo do filho do líder Zhang. - apresentou-se, sentando-se do lado dele. - Em breve, serei líder dessa alcateia junto com meu esposo então... Não se preocupe, não deixarei que aqueles alfas voltem a vê-lo.

- Aqueles alfas...

- Eu soube... Você fugia deles, não é? - Luhan assentiu devagar. Seus olhos marejaram, pois aquele assunto era muito difícil para si. - Por que? Veja bem, eu não quero me intrometer, mas preciso saber para poder te ajudar.

- Esta bem... - ele cedeu, soltando um suspiro alto. Sentou-se sobre a cama e repousou as mãos no próprio colo. - Eu... Eu sou esposo do líder do leste. Ele nunca foi um alfa bom e... Me molestava contra a minha vontade. Quando eu finalmente o enfrentei, mandou me prender e lá eu estava há anos. Tive meu filhote, fruto de um dos abusos dele dentro das celas e o fiz fugir. Eu só quero encontrá-lo, senhor Do. Nada mais. Meu filho...

Ele desatou a chorar novamente. Kyungsoo suspirou e o abraçou forte, lhe transmitindo confiança e força para lidar com todos aqueles acontecimentos. O Do obviamente não podia imaginar como havia sido para ele, mas poderia compreende-lo. Ninguém, em sua opinião, merecia viver naquele inferno que ele viveu. Iria proteger Luhan, nem que aquilo lhe custe guerrear contra o leste.

 

O ômega do líder

 

Os lábios se sugavam com necessidade em meio àquele beijo molhado. As línguas quentes brigavam por espaço um na boca do outro. As mãos grandes do alfa puxaram com firmeza a cintura do ômega o qual prensou no pilar da cabana, fazendo com que o menor soltasse um arfar alto e satisfeito entre a boca do outro. O cômodo estava quente, muito quente.

Mas só foi Kyungsoo abrir a porta de supetão da casa que imediatamente ele se tornou frio pelo susto que todos tomaram. Baekhyun se afastou no mesmo momento com um empurrão de Chanyeol que até então não tinha entendido nada até ver o futuro esposo do líder ali, tão assustado quanto eles ao serem pegos em flagrante.

- Não é isso o que está pensando, Kyungsoo! - Baekyun tentou se justificar, ficando na frente de Chanyeol na tentativa de escondê-lo e bem... Não deu muito certo, afinal ele era bem maior que o ômega.

- Ora, mas tu nem sabes o que estou pensando... - Kyungsoo murmurou risonho, tirando as luvas de veludo plenamente das mãos delicadas. Apoiou-se na mesinha de madeira ao lado do sofá e fitou o alfa que parecia tão constrangido quanto ao ômega que agarrava naquela sala. - Acho que Jongin precisa de sua ajuda, Park...

O Do cantarolou a última frase e o alfa ia se pronunciar quando viu o cenho franzido do Do, percebendo que não era para contrariá-lo e aquela então que era sua deixa para sair da residência, dando um último olhar a Baekhyun que olhava a situação apreensivo. Assim que o grandão foi embora, Kyungsoo riu baixo e discreto, se divertindo com a expressão desgostosa do primo.

- Park Chanyeol? Faz quanto tempo esse casinho entre vocês? - sentou-se no sofá e o Byun o seguiu, sentando-se ao seu lado ainda constrangido.

- É a segunda vez que nos beijamos... - murmurou como um gatinho manso. Kyungsoo olhou surpreso para o primo, querendo saber mais. - E-Eu... Ele é atraente!

- Atraente? Ora, Baekhyun. Se bem te conheço, precisa muito mais que aparência para chamar sua atenção. Conte-me mais!

- Esta bem. Ele não é só atraente. - suspirou. - Ele é divertido. Passeamos algumas vezes e ele me fez rir muito enquanto apresentava a aldeia a mim. Ele é gentil e não me trata como se eu fosse um ômega frágil. E tem o cheiro...

- Cheiro?

- É. O cheiro. Quando ele beijou pela primeira vez, seu cheiro entrou pelos meus poros como uma camada de água cristalina e fresca. Ele cheira à água do mar. Meu lobo... - ele abaixou a cabeça, envergonhado de falar aquele tipo de coisa já que repudiava tanto os alfas. Repudiava. - Meu lobo ficou bêbado com aquele feromônio todo e eu tive aquilo...

- O que? - indagou o Do curioso, se aproximando mais como se fosse saber de um segredo ou fofoca enorme.

- Eu lubrifiquei...

Kyungsoo abriu a boca assustado e tapou o rosto assim como Baekhyun também, que com certeza estava mais vermelho que um tomate.

Quando um ômega lubrifica pela primeira vez na presença de um alfa, seja pelos seus toques ou pelo seu cheiro -o qual era o caso do Byun-, isso significa que há uma ligação de Khali entre os dois. A lubrificação indica que o lobo do ômega escolheu aquele alfa em específico para atar e lhe dar filhotes e céus, só Baekhyun sabia descrever o quão molhado ficou com os beijos do filho do general.

Naquele mundo, existem três tipos de ligações entre lobos: A Suns, Khali e Rulfy; derivados de rituais antigos. A ligação Suns, significava um nascimento de almas gêmeas vindas de raios do sol. Era a mais importante considerada sagrada nos livros de crenças deles. Acontece quando dois lobos assim que nascem, seu destino é selado para toda a eternidade juntos como aconteceu com Kyungsoo e Jongin.

Ligações como a Khali era considerada a segunda mais importante, segundo as suas crenças. Trazia o significado da terra, representando o encontro da árvore e do vento. É quando seus lobos escolhem seu predestinado e enlaçam seu futuro, como aconteceu com o lobo de Baekhyun.

E a terceira, mas não menos importante são as ligações Rulfy que geralmente acontecem entre betas; significando uma corrente de água que podia escolher qual rio percorrer. É quando o lobo não possui um destino, este não sela sua eternidade com um outro lobo e é uma ligação mais livre, pois assim é possível viver com quem quiser e amar. Já as outras duas, apesar de ser uma ligação entre almas comum, nem sempre os lobos são correspondidos.

A questão em si é que os ômegas crescem aprendendo que lubrificar por uma alfa é um assunto extremamente tabu. Geralmente eles não compartilham uma coisa tão íntima desse jeito, mas no caso de Baekhyun e Kyungsoo, eles confiavam um no outro como irmãos de sangue e jamais o Do julgaria o primo por um assunto desses.

- Certo... Você contou ao Park? Que seu lobo o escolheu. - Baekhyun negou, mordendo o lábio. Outro suspiro frustrado.

- Ele pediu para me cortejar e dês de então eu sinto falta de ar até quando ele me olha. - respondeu choramingando exagerado. - Eu pareço aqueles ômegas ridículos no cio, Soo!

- Claro que não. - o primo sorriu compreensivo e o trouxe para um abraço carinhoso. - O Park é um alfa bom. Sabia que ele salvou um ômega luas atrás? Alguns alfas do leste estavam atrás dele para levá-lo como prisioneiro e ele estava muito ferido também. Chanyeol não permitiu que o levasse.

- É sério? - indagou curioso sobre o que aconteceu. - E ele está bem?

- Agora está, mas parece que ele sofreu muito naquele lugar onde ele estava. Jongin e eu estávamos conversando sobre abrir uma residência para abrigar ômegas como ele. Muitos vêm ao sul pedindo por ajuda, em busca de uma vida melhor. - explicou o Do.

- É uma boa ideia. Tenho certeza que vai ser bem recebida pelo povo já que a maioria da população é ômega. Nós temos que nos apoiar. - Baekhyun disse, levando a destra até o hematoma quase melhor do primo e deixando um carinho ali. Ele se sentia muito culpado pelo que houve com Kyungsoo, pois quando vieram para o sul ele era de sua responsabilidade.

- Vai dar tudo certo, Baekie. - ele sorriu, fazendo carinho na mão do Byun em seu rosto. - E tem mais! Eu ando intrigado com o fato do cheiro de Luhan estar presente em Jongdae.

- O que? Como assim? Ele não é órfão?

- Não. Na verdade, creio que Luhan é o pai ômega de Jongdae. - revelou o que pensava e Baekhyun ficou surpreso ao imaginar que aquela criança tinha uma família que aparentemente nunca desistiu dele.


Notas Finais


Deixo aqui meus planejamentos para as minhas estórias: Em breve terá atualizações das outras fics e principalmente nas de capítulo único. Estas serão na verdade reescritas então eu espero de verdade que dê tudo certo. Elas tinham algumas ideias iniciais as quais não expressei muito bem em palavras (não me sinto satisfeita com o quê escrevi) que hoje essas ideias estão bem mais claras para mim desenvolver.

Como eu disse nas notas iniciais, esperem por um casamento, viu? E não se preocupem. Essa fic não está planejada para ter poucos capítulos. Meu objetivo real é mostrar a evolução do casal Kaisoo após o casório então terá muitos babados por vir. Espero que estejam gostando e por favor, não desistam de mim!

Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...