1. Spirit Fanfics >
  2. O Orgulho >
  3. Capítulo treze

História O Orgulho - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Oi amores, demorei né? Sei lá, fiquei desanimada, mas estamos aqui de novokkk

Estão se cuidando? Se hidratem, lavem as mãos, não saiam de casa pra ficar passeando, hein.

Boa leitura, não tem muito foco no kaisoo nesse capítulo.

Capítulo 13 - Capítulo treze


Baekhyun foi calado para casa com Chanyeol ao seu lado, o urso percebeu que algo estava ruim quando o marido saiu da sala do Alfa segurando Zitao, ele apenas levantou e seguiu o marido. Ao chegarem em casa, Chanyeol foi tomar um remédio e Baekhyun seguiu para o quarto, o urso queria conversar, mas sabia que o Byun poderia nem abrir a boca.

 

― Se você não quer ter um filho, então esperaremos quando você quiser ― Baekhyun disse assim que Chanyeol entrou no quarto ― Eu não posso decidir as coisas por você ou te fazer escolher as coisas só porque eu quero.

 

― Certo... ― Chanyeol murmurou confuso e sentou na cama, Baekhyun estava jogado no meio dela ― Você quer logo acabar com esse assunto pra poder falar o que aconteceu, não é?

 

― Sim, pudinzinho! ―Baekhyun gritou e sentou ― O JongIn é o companheiro do Kyungsoo!

 

― O que?

 

― Sim! ― o tigre continuou gritando ― E o Kyungsoo partiu pra cima do Zitao!

 

― O que?

 

― Yeol eu tô com medo desse caralho ― Baekhyun disse e Chanyeol ainda estava perdido ― Foi tudo tão rápido.

 

― É por isso que ele protege tanto o JongIn ― Chanyeol murmurou e Baekhyun assentiu.

 

― Por isso ele foi pra cima do Zitao, porque o Zitao disse que talvez o fogo tenha sido ideia do JongIn ― explicou ― E pode-se dizer que eu meio que concordei.

 

― Baekhyun! ― Chanyeol brigou.

 

―O que foi? Amor, me diz se isso não é meio lógico? ― perguntou e Chanyeol assentiu levemente ― Pois é, é claro que o cara pode ser apenas um cara normal, mas não é estranho as coisas acontecerem a partir do momento que ele chegou aqui?

 

― É chuchu, mas não podemos julgar o cara ou apontar o dedo.

 

― Eu não apontei, mas o Zitao deixou bem na cara do Kyungsoo, o que eu não achei errado.

 

― Só não se meta mais, chuchu ― Chanyeol disse se afastando para sentar perto do marido ― Por favor.

 

― Tá amor.

 

[...]

 

― Eu disse que não era maravilhoso ser um Beta ― Yifan disse passando uma erva nas costas do marido ― Eu sabia que você iria se machucar.

 

― Yifan, você prestou atenção no que eu disse? ― Zitao perguntou.

 

― Claro que sim ― bufou.

 

― Então você entende que eu fui atacado porque eu falei do companheiro do alfa, a minha reação não foi boa e ele só agiu como qualquer companheiro faz para proteger a honra do outro ― resmungou quando o marido apertou seus ombros ― Acho que está bom, querido.

 

― Você poderia falar do Papa, Zitao ― O jaguar murmurou indo até a pia lavar suas mãos ― Mesmo assim eu ainda acharia errado essa reação. Como será agora?

 

― Não faço ideia, se ele achar que eu mancho o Orgulho ou que poderei fazer algo de ruim, talvez me afaste. ― disse levantando da cadeira, pegou sua camisa que estava suja jogada na mesa e seguiu para o quarto.

 

― Não acho que ele vá fazer isso ― Yifan disse seguindo o marido ― Kyungsoo é um homem sensato, mesmo que eu não concorde com a escolha dele de você como Beta, ele é um bom Alfa.

 

― Obrigado pela parte que me toca, amor ― Zitao resmungou ― Preciso deitar de barriga pra baixo?

 

― Sim, até que seu corpo sugue os nutrientes da planta ― sentou na cama ― Mas eu falo sério, meu amor. Ele não vai fazer nada, talvez a relação de vocês mude um pouco, mas duvido que ele te afaste. 


― Não me preocupo com o afastamento, mas sim com a nossa relação. ― deitou de barriga pra baixo e Yifan arrumou o lençol até a cintura do marido, e deitou ao lado dele ― Ele é um dos meus melhores amigos, depois de você, é claro. 


― Acho bom. ― resmungou. ― Entendo o que disse, mas como eu falei, ele é um bom alfa, vai repensar as atitudes dele e você deve repensar as suas também. 


― Te amo. ― Zitao murmurou e Yifan sorriu. 


[...]


O dia seguinte amanheceu de um jeito estranho para Kyungsoo, para todos poderia ser só mais um dia cinzento normal, mas para o Do era mais que isso, significava que as coisas não estavam seguindo a ordem que deveriam. Jongdae havia ido até a cidade com Minseok mesmo a contra gosto o urso branco foi, o Alfa só esperava que eles ao menos voltassem acertados. 


― Conseguiu dormir? ― Sehun perguntou da porta do escritório, Kyungsoo estava sentado em sua cadeira atrás da mesa. 


― Não ― murmurou e olhou para o shifter de cobra que ainda estava usando o seu pijama de ursinhos ― Acho esse seu pijama uma graça, filhote. 


―  Na verdade você sente inveja ― empinou o nariz ― O que vai fazer sobre o Zitao e o Baekhyun?


― Nada ― deu de ombros ― Eles apenas expuseram a opinião deles, eu que não me aguentei. 


― Você sabe que eles não estão totalmente errados, não sabe? Jongdae conversou comigo e eu meio que entendi ― disse baixinho. ― Você é sim um Alfa forte e pensa em nós, mas com JongIn por perto isso não te afeta?


― Afeta, há coisas que eu deixei para depois pra poder conversar com ele, eu sou um homem vivido e não sei como me deixei abalar assim aos poucos. ― suspirou ― Mas ficar perto dele me faz bem e saber sobre todo aquele ataque também. 


― O que vai fazer?


― Primeiro tentar entender o que aconteceu ontem, focar no JongIn, mas não de maneira romântica ― disse sério ― E quero que você observe o Luhan, ele é seu companheiro e parece que ele mudou ― Sehun assentiu ― Mas mesmo assim vamos agir com o pé atrás, ouvi que ele vai encontrar com o Jian. 


― Sim, acho que será hoje. ― lembrou-se e Kyungsoo ficou uns minutos calado. ― O que?


―  Vá com ele. 


― Como?


― Vá transformado, ele é seu companheiro e como Lobo o suor e cheiro dele ultrapassa o seu, vá enrolado no corpo dele ou em uma bolsa. Mas vá. 


― E se ele não deixar? 


― Provaremos que ele não quer que você descubra algo ― apontou e Sehun assentiu. 


[...]


Jongdae suspirou quando parou de correr, ainda faltavam alguns quilômetros até a cidade, maldita hora que decidiu aceitar a proposta de Minseok e irem transformados. O urso olhou para o urso branco que parecia rir, Jongdae revirou os olhos e se ajeitou para voltar ao corpo humano, ficou de pé e colocou as mãos na cintura;


― Eu desisto! ― pegou a bolsa que trazia na boca e tirou sua calça dali ― Só a minha cabeça mesmo em achar que conseguiria ir até a cidade transformado em urso.


― Achava que você tinha mais fôlego ― Minseok disse e Jongdae o encarou dos pés a cabeça ― Gostou? Pensei em fazer uma tatuagem no abdômen enquanto estivermos na cidade.


―  Qualquer coisa nesse abdômen gostoso me faria te lamber inteiro ― Jongdae resmungou balançando a cabeça e voltando a se vestir enquanto Minseok ria. ― Vamos procurar uma pessoa,ok? 


― Quem é? 


― Uma antiga amiga, talvez ela tenha algumas respostas. ― colocou a blusa e pegou a bolsa que estava no chão, Minseok estava usando uma bermuda e uma regata qualquer ― Por que você sempre tem que estar sexy?


― Eu estou normal ― disse confuso e Jongdae bufou. ― Posso falar uma coisa?


―  Já está falando, nem sei porque perguntou ― disse começando a andar pela floresta e Minseok o seguiu.


― Você pediu para o Kyungsoo falar comigo, não foi? Porque você mesmo não me chamou para vir com você?


― Porque eu queria o Sehun ― disse e Minseok rosnou ― O que? Você nem fala comigo direito, Minseok.Só eu tento nisso desde o começo, é sempre eu tentando e nada de você falar um ai sem me julgar ou falar que eu sou demais pra você.


― Me desculpe, ok? Mas você é realmente demais pra mim. ― disse e Jongdae levantou as mãos para o alto fazendo o urso rir. ― Eu só preciso me acostumar, não quer dizer que eu não goste de você, eu gosto, sinto um imenso desejo. 


― Mas você nem tenta!


― Como assim eu não tento? ―  resmungou e Jongdae se aproximou e empurrou o urso ― Você está indo longe demais, Jongdae.


― Você é um idiota.


― Você é um exagerado ― empurrou de volta e Jongdae abriu a boca chocado ― O que foi? Você pode me empurrar e eu não posso?


― Imbecil.


― Abusado.


― Ursinho de nada ― disse sorrindo e Minseok rosnou. 


― Conselheiro de merda ― rebateu sem pensar e Jongdae abaixou o braço, estava preparado para empurrar o companheiro. ― Jongdae, eu falei sem pensar!


― Eu sou um conselheiro de merda? ― acusou e Minseok negou o puxando para o seu peito. ― É o que você realmente acha, Minseok? Diz logo de uma vez essa merda!


― Você é incrível, já falamos sobre isso, você é um ótimo conselheiro, olha só o que está fazendo! Indo para outra cidade atrás de resolver tudo que está acontecendo com o seu Orgulho. ― Acariciou os cabelos do companheiro ― Eu sei que sou completamente diferente de você, mas eu gosto de você, sinto algo por você e eu sei que é além do que o sentimento de companheiros. 


― Se passaram semanas só, como você já gosta de mim assim, ursinho carinhoso? ― murmurou e Minseok sorriu com o apelido, afastou o outro e beijou a testa dele ― Beija a minha boca que é melhor.


― Já ia trabalhar nisso, ansioso ― disse rindo e Jongdae corou ― Vamos fazer dar certo, ok? Eu vou fazer o meu máximo.


― Fico feliz com isso ― sorriu e Minseok o puxou para um beijo. 


[...]


Junmyeon entrou no centro médico no finalzinho daquela manhã, bateu na sala do Zhang e como não ouviu resposta abriu a porta devagar, o Zhang estava jogado na cadeira dormindo de boca aberta. 


― Se fosse outra pessoa aqui… ― resmungou entrando na sala e bateu na mesa com força ― Bom dia quase boa tarde!


Yixing pulou da cadeira e encarou Junmyeon assustado;


― Porra, cara! ― gritou se ajeitando na mesa ―  Não poderia ter sido mais calmo?


― Não ― deu de ombros ― Por que eu passei a noite preocupado com você, você nem me avisou se já estava em casa. 


― Como eu ia saber que você queria ser avisado? ― perguntou confuso ― Não precisa de tudo isso, Junmyeon.


― Eu morrendo de preocupação e você diz isso ― revirou os olhos ― Sinceramente, Yixing. 


― Eu tô bem, não está vendo? ― rebateu e alongou os braços. 


― Cara… ― bufou alto e tentou não surtar, nem sabia porque sentia aquilo tudo ― Como foi ontem?


― Consegui ajudar as pessoas, todas estão bem ― sorriu.


― O que acha de ir para a sua casa, tomar um banho, comer algo e depois voltar? ― sugeriu e Yixing assentiu levantando da cadeira. ― Eu cuido daqui.


― Muito obrigado ― se aproximou do leopardo e o abraçou ― Você é um anjo.


― Precisa se cuidar mais, Yixing ― disse sentindo o cheiro do shifter de Águia ― Eu sei que não somos assim tão próximos, mas eu me preocupo com você.


― Eu também me preocupo com você, gosto da sua companhia ― disse se afastando e sorriu ― Vou até minha casa e depois eu volto. 


― O que… O que você acha de sair comigo no fim de semana?


― Ah, legal ― deu de ombros e saiu da sala. 


O coração de Junmyeon quase parou.


[...]


― Tudo bem aí? ― Luhan perguntou e Sehun transformado se enrolou mais um pouco na barriga do Lobo ― Você faz cócegas. ― disse rindo e Sehun riu mentalmente como o seu companheiro era fofo ― Estamos entrando na matilha, por favor, não me morda se algo te irritar, eu não aguentaria. 


O lobo sorriu para os dois homens que estavam na entrada da Matilha, estava usando uma camisa bem grande e Sehun praticamente grudado no seu corpo em forma de cobra, Luhan até colocou um casaco por cima aproveitando que o clima daquele dia estava frio, assim ninguém iria achar estranho. O Lu caminhou pela matilha e não sentia mais que seu lugar era ali, suspirou quando viu alguns familiares, não parou para cumprimentá-los porque sabia que Jian não tolerava atrasos.

Entrou na casa do líder e foi guiado por Sang, o beta, até o escritório de Jian. 


―  Boa tarde, Lu Han ― disse o nome alheio e Luhan sorriu se curvando e entrando na sala ― Como está?


― Bem, líder ― respondeu ― O senhor me parece muito bem.


― Eu estou ― sorriu pequeno ― Sente-se e vamos ao relatório. 


― Sim senhor ― sentou sem se encostar muito as costas na cadeira para que sua cintura não batesse ali e machucasse Sehun. 


― Como Alfa Kyungsoo recebeu o prisioneiro?


― No começo com o pé atrás, digo até que os líderes que o auxiliam não gostam do prisioneiro e temem pelo Orgulho ― disse sério e Jian sorriu pequeno ― O alfa agora quer saber mais da pantera, quer saber a história e como ele foi levado até ali.


― Isso eu tive conhecimento, não sei se sabe, mas ele está querendo defender o prisioneiro. 


― Por isso eu disse que ele no começo estava com o pé atrás, agora ele parece mais a vontade, tanto que o prisioneiro anda por onde quiser na vila ― falou e sentiu Sehun apertar-se ainda mais, sabia que o companheiro não estava gostando do que ele falava, mas era necessário. ― Ontem mesmo houve um incendio na vila e os próprios líderes auxiliares culpam a pantera.


― Lógico que foi ele ― Jian riu se encostando na sua cadeira ― Ele confessou algo ou fala algo para você?


― Não senhor ― falou ― A vila em si é confusa, é um povo muito estranho, líder.


― Imagino ― suspirou ― Deve estar sendo difícil para você, não é? Minha esposa até disse que deviamos mandar Sang no seu lugar.


― Não acho que seja necessário, líder ― disse calmo ― Todos já me conhecem e não desconfiam de mim e nem que também estou observando-os, se o beta for chamará mais atenção.


― Faz sentido ― murmurou ― Continue os observando, daqui a alguns dias entrarei em contato para um novo relatório, por enquanto vigie a pantera e o alfa.


― O alfa? 


― Sim ― disse sério ― Ele está se metendo demais para alguém que só deveria segurar o prisioneiro até o julgamento. 


― É…


― Vá ver a sua família, soube que seus pais encontraram um pretendente de uma matilha vizinha ― disse mudando de feição e já sorrindo ― Hyolyn até mesmo já quer começar a arrumar sua união.


Uau ― O lobo ficou até sem fala e sentiu uma dor na cintura, Sehun estava o apertando ― Assim que decidirmos tudo, ela poderá tomar conta de toda a união, será um prazer tê-la...― tentou não fazer uma careta pela dor ― Tê-la organizando tudo.


― Ela irá adorar ― sorriu Jian ― Fique a vontade para ir assim que falar com seus familiares, lembre-se que mandarei um dos sentinelas avisar sobre nosso encontro.


― Sim líder ― levantou e quase caiu.


― Tudo bem? ― Jian levantou assustado e avaliou bem o lobo.


― Sim, apenas não me alimento direito lá ― deu de ombros e Jian negou.


― Leve comida daqui, quando eu for ao conselho falarei desse Orgulho que não tem a decência de alimentar um visitante. ― disse irritado. 


― Tudo bem, líder ― Luhan disse achando estranho aquele homem parecer no mínimo bondoso ou preocupado. 


Luhan foi até sua família e assim que os viu negou qualquer união, seus pais não aceitaram de primeira, mas o lobo avisou que já havia encontrado seu companheiro, porém não queria que a família deixasse o líder saber porque o seu companheiro não era da mesma espécie. Seus pais que não era tão radicais assim, aceitaram, mas pediram que o filho não demorasse para apresentar o companheiro, já que eles não poderiam demorar muito nessa enrolação da união porque a mulher do líder estava na frente. 


Já na floresta voltando para o Orgulho, Sehun saltou no chão e se transformou em humano;


― Por que ela está na frente? ― Sehun perguntou e Luhan deu de ombros ― É comum para vocês?


― Ela sempre fica na frente dessas coisas.


―  Por que ela não estava na reunião com o líder? ― Sehun perguntou e Luhan retirou seu casaco e deu ao Oh ―  Pra que?


― Você está nu, e eu não quero que te vejam nu quando chegarmos no Orgulho. ― resmungou e Sehun riu ― Ela não participa das reuniões.


― Como não? Os companheiros e companheiras de Alfas, líderes e Reis sempre estão na sala ao lado da pessoa que comanda ― Sehun disse confuso ― Kyungsoo que me ensinou isso.


― Na nossa matilha não é assim. 


― Por quê? 


― Eu não sei, companheiro ― murmurou e Sehun ficou pensativo ― Eu acho que você me apertou demais.


― Desculpe, eu não estava entendendo o que você estava querendo fazer ao falar tanta coisa.


― Percebi ― riu baixinho e Sehun se aproximou segurando na mão do Lobo ― Gostou da minha família?


― Não os vi, mas achei eles legais. ― riu.


― E a sua família, Sehun?


― Outra hora eu te conto.

Luhan não rebateu, apenas sorriu e continuou andando com Sehun até o Orgulho. 


[...]


Kyungsoo esperava Zitao em seu escritório, quando o Beta entrou, o alfa suspirou, sua ideia não era aquilo, mas pensou melhor e talvez ajudasse. 


― Você vai ficar afastado do seu posto ― Kyungsoo disse sério e Zitao riu. 


― Certo, Alfa. 


― Eu não queria fazer isso, mas não posso te deixar impune, Zitao. 


Você quem partiu pra cima de mim, Alfa ― disse sério ― Mas eu entendo, falei do seu companheiro e você tem que protegê-lo.


― Suas ideias sobre ele estão erradas, Zitao ― suspirou.


― Por quanto tempo? ― Zitao perguntou ― Quanto tempo estou afastado?


― Três dias. 


― Ok ― se curvou ― Até mais, alfa.


― Zitao, você sabe que p-


― Te respeito, alfa, peço perdão pela maneira que abordei sobre o seu companheiro mesmo não sabendo o que ele era para você. Respeito sua decisão também, mas continuo achando que seus olhos estão sendo fechados por ele. ― disse e saiu. 


― Eu sei amigo, mas você vai entender em breve porque tomei essa decisão ― disse para si mesmo e não demorou a sentir o cheiro de JongIn. ― Demorou hoje.


― O beta saiu daqui meio irritado ― JongIn disse entrando no escritório e fechando a porta ― O que houve?


― Ele foi afastado.


― Nossa ― JongIn arregalou os olhos ― Tem algo que eu possa ajudar?


― Preciso do seu olfato ― disse sorrindo e JongIn assentiu confuso ― Preciso descobrir quem colocou fogo naquelas cabanas.


― Tudo que você precisar, alfa ― disse feliz por ser chamado para algo e Kyungsoo sorriu. 


― Mas antes… Seus irmãos são Panteras ou Wendigos?  ― perguntou. 




Notas Finais


E então JongIn, o que eles eram?
E essa mulher do Jian... Hmmmm

Até mais, acho que quarta se der tudo certo.

Lavem as mãos, passem álcool em gel, se cuidem! E só saiam de casa se for necessário. Aproveitem para estudar, ler, ouvir álbuns, eu por exemplo aconselho a ouvir músicas antigas, eu adorokkk

Lembrando: xbearcute no wattpad e _xbearcute no instagram.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...