História O outro Ackerman - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Levi Ackerman "Rivaille", Mikasa Ackerman
Tags Attack On Titan, Levi, Levimika, Mikasa, Rivamika, Romance De Época, Shingeki No Kyojin
Visualizações 64
Palavras 1.265
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amados,

Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Postando capítulo no domingo? Sim! Tudo depende da inspiração que anda meio em baixa ultimamente, atrelada às provas de fim de ano e a quase perda do roteiro. Um susto!

Mas tudo bem.

Espero que gostem, se divirtam ou se emocionem e tenham uma boa experiência de leitura.

Capítulo 24 - Conselheira


 

Levi entrou no salão do trono e um casal o aguardava. Ambos se ajoelharam imediatamente diante do príncipe e da garota. Farlan estava diante deles. 

- Princesa Kuchel nos enviou, alteza. – Disse o rapaz. 

Farlan pediu para que retirassem os capuz. 

- Seu nome? – Perguntou o fiel amigo de Levi. 

- Padre Marlowe. – Respondeu.

Farlan olhou para a garota 

- Hitch. Estou a serviço da baronesa de Roseville. 

Levi franziu o cenho e se sentou no trono. Marlowe entregou uma carta e Farlan pegou a entregando ao príncipe.

- Alteza. – Disse o amigo e se virou para o jovem casal . – Por que estão aqui?

- O Rei se prepara para a batalha. – Respondeu Marlowe. – Então, temendo por sua vida a princesa pediu que enviássemos isso. 

Levi assentiu. Farlan pegou a carta. 

- Por favor, arrumem aposentos para os meus convidados. – Pediu.  

Eles se retiraram. Mikasa olhava para os campos. Levi se aproximou dela.

- Agora que os camponeses virão para o castelo, seus animais, suas plantações serão destruídas ou saqueadas  por inimigos. – Ela disse. 

- Podem ser  usadas para suprimentos enquanto estiverem nos atacando. – Disse olhando na mesma direção que ela. 

Ambos se olharam.

- O que tem em mente, alteza?  - Perguntou surpresa. 

Levi olhou para o amigo. 

- Farlan, reúna os melhores camponeses e vão  ao vilarejo e destrua tudo que possa ser e valor. Plantações, animais que devem ser tragos a fortaleza. E os cidadãos que não puderam se alojar os traga a força se for necessário.

Farlan assentiu e se afastou. Mikasa o fitou.

- O que está pensando em fazer? – Ela perguntou. 

- Acatei a sua sugestão. – Ele respondeu.

- Vai..- Ela iniciou. 

Levi suspirou.

- Nos proteger. – Disse. 

Mikasa ficou em silêncio pensativa. 

- Quando retornarem não terão o que comer. – Ponderou preocupada. 

- Em Kentsville haverá muitas reservas. – Respondeu. – Podemos dividir. 

Mikasa abriu os lábios.

- Não pode fazer isso. Vai gerar fome aos dois condados. – Questionou. 

Levi a fitou e se sentou a mesa.

- Esta questionando a minha ordem?  - Perguntou. – Foi a sua sugestão. Esta arrependida, minha querida? 

- Não. Estou preocupada com o futuro. – Respondeu baixinho e sincera.

Levi se aproximou da janela.

- Arlet navegara para destruir barcos Inimigos que atracam em nossas águas. Os soldados provavelmente devem estar a procura de suprimentos. – Respondeu. – Não vou fornecer armas e suprimentos aos meus inimigos para que nós destruam. Foi você quem me chamou atenção para este problema. 

Mikasa se aproximou voltando sua atenção  para a janela logo em seguida. 

- Não tinha pensado sobre. Está protegendo todos os cidadãos de serem mortos no confronto.

Ele assentiu, abriu a carta e começou a ler. Kuchel falava sobre o retorno da antiga esposa de Kenny e suas suspeitas sobre o provável envenenamento de Mikasa.

Ele a fitou horrorizado.

- Não estava doente. Foi envenenada. – Concluiu furioso.

Ele continuou a ler e nela sua mãe dizia que Kenny a havia colocado como regente e que executaria seu plano. Levi embolou a carta com fúria.

- Alteza! – Mikasa chamou. – O que houve? 

Levi se levantou e se aproximou dela, passou os dedos em seu rosto.

- Aquele infeliz mirou sua maldade em você, meu amor. O farei pagar com as minhas próprias mãos.  – Prometeu.

Mikasa o abraçou.

- Acalme-se. Estou bem. Não é o momento para se pensar em vingança. – Pediu. 

Levi tentava se manter calmo.

- Não estou  na corte. – Lamenta. – A princesa precisava de mim ao seu lado e Kenny da prioridade...- Preferiu não continuar. 

Mikasa suspirou.

- Dashiville precisa de você aqui. É para isso que o Rei nos enviou. – O lembrou. – Caso haja golpe, ou qualquer outra tentativa de tomar o poder na ausência do rei, ele confia a conquista a você, alteza. 

Levi olhou para Mikasa. 

- Talvez. – Respondeu. – O que Kenny tem em mente? – Se perguntou. 

Mikasa suspirou.

- Por ora vamos ficar em Dashiville, alteza. – Aconselhou. -  Temos Inimigos para lidar. Prometeu um casamento na corte. Não sabemos a situação atual e nossa prioridade é nos proteger. 

A Duquesa entrou no salão.

- Alteza. Lady Mikasa. – Fez a reverência. – Sua mãe , a princesa Kuchel envia notícias. – Avisou.

Levi olhou para ela. 

- Estou ciente.  – Disse sério. – Sabe que sua filha havia sido envenenada pelo maior inimigo que eu tenho?

Ela assentiu.

- A princesa e eu decidimos agir depois para protegê-los. – Disse. – Por isso estão aqui, alteza. 

Levi sorriu.

- Tsc. – Disse irritado. – Com o conhecimento do Bispo? Isso não é estranho? 

Ela assentiu.

- Não, alteza. O rei sabe o que faz. – Frisou. 

- Kenny esqueceu-se de reinar a muito tempo. – Disse baixo. 

Levi assentiu e Mikasa os fitou. 

- Chegou o momento de provar ser forte e encarar de frente as ameaças. – Disse a Duquesa. – Na frente de batalha se for necessário. 

Ela se aproximou do casal e continuou. Levi continuava impaciente. 

- Para isso, Lady Mikasa e eu estamos aqui.  Protegeremos nosso povo e a nossa família. 

Ele assentiu.

- Partiremos ao amanhecer. – Disse jogando a carta na lareira. – Vamos conhecer a lendária Lady Ackerman e Duquesa de Kentsville. – Disse irônico. – Aqui no castelo. Não posso permiti-las em campo de batalha. 

- Alteza...- Ela Iniciou.

- Não ouse me questionar, Duquesa. Não sou seu marido. 

Levi deixou a sala. Mikasa olhou para a mãe. 

- Homens acham que sabem tudo. – Disse d Duquesa. – Pelo ao menos Levi sabe ouvir. 

- Lady mamãe, deixe que eu fale com ele. Não tente ensina-lo suas obrigações. – Pediu. 

Sua mãe se aproximou. 

- Levi precisa ouvir seus conselhos. Só queremos o seu bem. 

- Deixe que eu faça isso, mamãe. Ele será minha responsabilidade. 

Mikasa não estava tão certa. Recebeu um abraço da mãe. 

- Está tudo bem, querida. – Disse afagando os cabelos dela. – Está tudo bem.

Mikasa suspirou. 

- Eu espero que sim, Lady mamãe. – Respondeu preocupada. 

 

*

 

Sunflowers

 

 

O Bispo estava no salão do trono conversando com aliados.

- Meus espiões tem ouvido conversas e interceptado cartas trocadas pela Duquesa de Kentsville, a Princesa Kuchel e o império asiático. – Disse o Bispo.

- Qual a opinião do Rei? – Perguntou um cardeal.

Os demais líderes trocaram olhares.

- Ele não sabe sobre a troca de correspondências. A própria família ameaça a coroa. O Príncipe visita reuniões com o exército rebelde. E a baronesa voltou a se encontrar com o Rei. Provavelmente eles já descobriram minha tentativa contra a vida da princesa. 

Os cardeais e outros nobres trocaram olhares.

- A princesa se acha muito esperta. É o momento de agir. Enviei ao Papa o pedido da bula para o casamento do príncipe e Lady Mikasa. Mas devido a sua falsa proteção, iremos adequá-lo a inquisição. 

Outro cardeal disse.

- Está numa situação delicada, Bispo. Caso eles consigam provar que foi o mandante do assassinato da filha de um nobre, terá pena de morte. 

Ele sorriu.

- Não se a prova estiver morta e a guerra estiver ganha.  – Disse.  – Assim que a Princesa assumir o trono, tomaremos a coroa. – Disse . – Garden não tem o Rei que merece. O Rei Kenny está vivendo seu momento de paz. O Principezinho herdeiro vive seu momento de paixão e vira com sede de sangue caso algo aconteça ao Rei. Esta no momento de atrair nossos aliados e tomar o poder. 

Os cardeais conversaram entre si. 

- Tem nosso apoio. – Garantiu o líder.  

O Bispo sorriu. 

- Quero executar todas as traidoras na mesma praça. – Sorriu e brindaram. - A Duquesa, Lady Mikasa e a Baronesa. Terei apoio da princesa eldiana e formaremos um novo império!

Os servos leais do Bispo brindaram satisfeitos. 


Notas Finais


Muito obrigada e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...