História O outro (Shortfic Lay) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Lay, Personagens Originais
Tags Amante, Amizade, Exo, Harem, Hentai, Hetero, Lay, Romance, Traição
Visualizações 807
Palavras 3.066
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Ficção, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá fanáticos de plantão! 👋

Olho só fic com cheiro de final!!!

Já chegamos no fim desse muso lindo e gostoso... obrigado pelo carinho e por acompanharam até aqui.... desculpa pela demora nas postagens, estava sem inspiração.

A música abaixo foi o tiro que me levou a escrever a shortfic do Lay, eu gosto muito dela.

Boa leitura!😘

Capítulo 7 - Viagem do amor. Capítulo final.


Fanfic / Fanfiction O outro (Shortfic Lay) - Capítulo 7 - Viagem do amor. Capítulo final.

Tô fazendo amor

Com outra pessoa

Mas meu coração

Vai ser pra sempre seu

O que o corpo faz

A alma perdoa

Tanta solidão

Quase me enlouqueceu

Vou falar que é amor

Vou jurar que é paixão

E dizer o que eu sinto

Com todo carinho

Pensando em você

Vou fazer o que for

E com toda emoção

A verdade é que eu minto

Que eu vivo sozinho

Não sei te esquecer

E depois acabou

Ilusão que eu criei

Emoção foi embora

E a gente só pede

Pro tempo correr

Já não sei quem amou

Que será que eu falei

Dá pra ver nessa hora

Que o amor só se mede

Depois do prazer

Fica dentro do meu peito

Sempre uma saudade

Só pensando no teu jeito

Eu amo de verdade

E quando o desejo vem

É teu nome que eu chamo

Posso até gostar de alguém

Mas é você que eu amo[...]

Depois do prazer_ Alexandre Pires

[...]

Eu tinha tanta coisa pra dizer a ele, mas as palavras simplesmente não saíam da minha boca. Yixing estava diante de mim com seu olhar meigo e gentil.

__ Eu não vou desistir de você, Maria Alice! _disse com a voz firme me encarando.

__ Yixing, eu... _fui interrompida pelos seus dedos nos meus lábios.

__ Eu te amo! _respirou fundo. __ Deixa eu cuidar de você?

Mesmo que aquele fosse Zhang Yixing, o cara que amei toda minha infância e adolescência, ainda tinha medo, medo que tudo se repetisse, medo que aquela fantasia acabasse.

Não lhe respondi e apenas abracei meus joelhos encarando o chão. Como eu queria abraçar aquele homem e dizer que sim, mas as palavras não queriam devido o pânico.

De repente me assustei com braços me erguendo. Arregalei os olhos e Yixing me pôs no colo como uma boneca.

__ O que... o que está fazendo? _perguntei assustada.

__ Vou cuidar da mulher que amo! _respondeu com o rosto próximo ao meu.

Vê-lo tão próximo e tão convicto de me ajudar, fez com que meu coração batesse mais forte, porque lá no fundo eu amava aquele homem. Então me deixei ser levada até o quarto, onde fui depositada na cama.

Yixing soltou meu rabo de cavalo e com uma escova, começou a pentear meus cabelos suavemente. Nunca ninguém fez aquilo comigo e era tão bom, porque as mãos dele eram tão suaves.

De repente ele afastou os fios e senti seus lábios tocando meu ombro desnudo em uma camiseta de alça. Fechei os olhos com aquele simples ato do chinês.

__ Alice?! _murmurei um "hum". __ Eu tenho negócios para resolver na China daqui  uma semana... _abri os olhos para encará-lo.

Não queria que ele fosse pra China, não naquele momento, podia ser meio egoísta, mas queria Yixing só pra mim. Sem perceber deixei uma lágrima descer e ele tratou de limpar.

__ Eu quero que vá comigo! _arregalei os olhos. __ Sei que é cedo para pedir isso, não estaremos morando juntos e nem vou avançar o sinal com você, mas quero que vá comigo para a China. _fiquei sem palavras, ir para a China era um passo muito importante. __ Podemos levar o LuHan... não, devemos levar o LuHan! _disse convicto. __ Um novo ambiente será bom pra você e ainda pode conhecer uma nova cultura... me conhecer melhor! _respirei fundo.

__ Eu... eu não sei falar mandarim e meu inglês é pior ainda. _respondi fraco e ele riu.

__ Não se preocupe, porque estaremos juntos e eu te ensino! _Yixing me encarou em súplica e era difícil dizer não a ele.

__ Eu preciso falar com meus pais. _respondi e ele assentiu.

__ Leve o tempo que precisar, mas não demora muito, por favor?! _assenti forçando um pequeno sorriso, então ele fez uma carícia na minha cabeça.

Com os dias se passando, Yixing não me tratava da mesma forma como tratava antes, porque antes era avassalador e sexy, mas depois ficou mais romântico e doce, como se tivesse medo de me quebrar mais ainda.

Não vou mentir que sentia falta do antigo Yixing, porque me sentia desejada, como nunca fui antes e naquele momento parecia que ele estava pisando em ovos comigo.

[...]

Me despedi dos meus pais no aeroporto e eles me desejaram boa viajem. Então puxei uma das malas, enquanto Yixing puxava outra e segurava LuHan no colo.

Nunca tinha saído do Ceará antes, muito menos andado de avião, era tudo muito novo e acabei ficando nervosa na hora que aquela coisa levantou voo. Fechei os olhos controlando o nervosismo, mas logo senti uma mão quente tocando a minha.

__ Eu estou aqui! _Yixing me passava segurança enquanto mantinha seu sorriso lindo de covinhas que eu tanto amava.

Durante toda viagem ficamos naquele clima estranho, eu sabia que Yixing queria ir com calma comigo, mas estava ficando chato, muito chato. Enquanto assistia um desenho com LuHan, notei algo que não me agradou nada.

Na cadeira do outro lado do corredor, havia uma mulher peituda, que não tirava os olhos de Yixing. Encarei o chinês e ele estava concentrado em seu celular, mas em um minuto se virou e sorriu para ela.

COMO É QUE É????

Juro por Deus que queria levantar daquela poltrona e encher a cara da vadia com porrada. Mordi o lábio com força, força o suficiente que o fez sangrar.

Gemi de dor, fazendo Yixing me encarar preocupado, mas levantei rapidamente atrás de um banheiro, antes que eu derramasse outro sangue que não fosse o meu.

Assim que saí do banheiro, meus olhos se arregalaram e a fúria me domou, porque a maldita peituda estava sentada no meu lugar conversando com Yixing.

Caminhei em passos pesados até eles, mas houve uma leve turbulência e acabei perdendo o equilíbrio e caindo de quatro no chão.

__ Você está bem, moça? _senti mãos erguendo meus braços, então levantei a cabeça dando de cara com o cara mais lindo da face da terra.

__ Eu... eu... eu... _assenti tentando ficar de pé, mas o cara bonito me ajudou.

__ Tenha mais cuidado, moça! _me repreendeu de uma forma tão sexy, que suspirei sem perceber.

__ Obrigado! _sorri sem jeito, então o rapaz bonito me lançou aqueles sorrisos que molham calcinhas.

__ Nunca permitiria uma moça bonita se machucar... _meu rosto esquentou na mesma hora.

__ Maria Alice?! _o encanto se acabou assim que a voz de Yixing cortou o clima.

Virei em sua direção e ele estava de pé com o cenho franzido. Movi meus olhos até a peituda e ela não pareceu entender a forma brusca que o chinês ficou de pé.

Seus olhos mostravam irritação por me ver ainda nos braços do rapaz bonito, mas bem que Yixing merecia, por está dando moral para uma vadia qualquer no avião.

__ Obrigado de novo! _agradeci ao rapaz e me desvencilhei de seus braços caminhando até minha poltrona. __ Vaza! _falei ríspida para a mulher.

__ Como é? _ela cruzou os braços sobre o peito.

__ Disse para vazar do meu canto ou arranco esses silicones com as unhas. _também cruzei os braços e sem demora ela saiu pianinho do meu lugar. __ Vadia! _murmurei baixinho e ouvi uma risada de Yixing. __ Não fala comigo! _disse para ele e me sentei ficando de costas para o mesmo.

[...]

Linda e maravilhosa Xangai, a joia da China... pelo menos na minha opinião. Só conhecia a China através dos filmes de ação, mas especificamente Hong-Kong, porém nunca tinha visto Xangai.

Todo o caminho fiquei admirando a beleza da cidade e sua história cultural riquíssima. Ainda não tinha falado com Yixing e não falaria tão cedo, pelo menos até ele me pedir desculpas.

Meu queixo caiu assim que o carro parou em uma casa linda em um condomínio. O lugar era cercado por muros e um jardim fabuloso, me senti no paraíso.

__ Essa casa pertence a minha família há gerações. _Yixing quebrou o silêncio, mas não lhe respondi, estava muito encantada com a casa.

Sua estrutura era bem tradicional, vamos dizer que era a história feita de madeira. Me senti em um drama histórico, só faltava aquelas roupas antigas que parecem kimonos, mas com outro nome.

Yixing nos guiou até o andar de cima, onde se encontrava os quartos. Me surpreendi ao ver que a cama não havia pernas, era só uma madeira com um colchão coberto por lençóis bordados, que por sinal eram lindos.

__ Que lindo! _suspirei maravilhada.

__ É uma casa tradicional, mas com uma pitada de modernidade. _apontou para uma escrivaninha onde havia um MacBook.

__ Uau! _era só o que eu conseguia dizer.

__ Bem ali é o banheiro... _apontou para uma porta de correr. __ Vou ver se a Liang nos deixou alguma comida, então você e o LuHan fiquem à vontade. _assenti e ele saiu.

__ Yixing?! _o chamei e o chinês parou na porta me encarando. __ Obrigado! _ele sorriu mostrando suas covinhas.

__ Eu volto logo!

Ficaríamos uma semana em Xangai enquanto Yixing estivesse tratando de negócios, então sorri animada com aquelas férias, porque pra mim aquilo eram férias.

Tomei um banho, banhei LuHan e descemos para comer. A mesa estava repleta de comidas coloridas e com um cheiro delicioso. Yixing mandou preparar uma sopa especial para o pequeno e jantamos.

Aquela foi a melhor semana de toda minha existência. Yixing me levou para vários lugares históricos, feiras, livrarias, cafés e até na feira dos insetos, mas não ousei comer nada, era nojento demais pra mim.

Em uma noite ele nos levou para um parque de diversões e nem lembrava a última vez que estive em um parque. LuHan passou horas no pula pula e até me arrisquei em tiro ao alvo.

Me diverti muito e quem nos visse até acharia que éramos um casal misto, só que na verdade, nos dias que estivemos em Xangai, Yixing era atencioso e um bom guia, mas só isso. Não haviam segundas intenções e nem palavras de duplo sentido, então me senti um pouco carente.

A ausência do moreno estava me enlouquecendo, nem parecia eu. Sentia muita falta dele, dos seus toques, beijos, carícias, da forma como me olhava... sentia falta do meu chinês sexy.

__ Olá menina Alice? _Liang a governanta da casa me cumprimentou quando adentrei a cozinha.

__ Oi Liang! _respondi cabisbaixa.

__ Que cara é essa, menina? _sentei na mesa apoiando os cotovelos na mesma. __ Parece triste!

__ Liang, você conhece o Yixing muito tempo? _perguntei e ela limpou suas mãos no avental.

__ Bem, eu ajudei sua mãe no parto. _respondeu. __ E você, há quanto tempo conhece o menino Zhang? _suspirei.

__ Eu tinha doze anos quando ele foi estudar comigo na mesma escola, então nos tornamos amigos. _respondi.

__ Ele me contou sua história... _encarei a senhora. __ Sinto muito, criança!

__ Não sinta, a culpa foi minha! _sorri sem graça.

__ O menino Zhang gosta muito da senhorita, muito mesmo! _suspirei novamente.

__ E por quê ele está tão distante? Quero dizer, me evitando, com se tivesse medo. _resmunguei. __ Sabe Liang, eu gosto tanto do seu menino, desde o dia que o conheci e nunca pensei que depois de anos eu ainda gostasse dele.

__ E como ele era com a senhorita? _ri.

__ Ele era romântico e sexy. _respondi.

__ Não acha que ele só está com medo de machucar a senhorita como seu ex marido fez? _encarei a mais velha.

__ Yixing não é como meu ex marido... ele é bom... o melhor homem do mundo e eu sinto sua falta. _respirei fundo ficando de pé. __ Bem, acho melhor ver se LuHan ainda está dormindo. _me virei para sair, mas acabei esbarrando com Yixing na porta da cozinha. __ Ah... você me assustou!

__ Desculpe! _murmurou.

__ Faz quanto tempo que está aqui? _perguntei desconfiada que ele tenha ouvido o que disse.

__ Cheguei agora! _assenti.

__ Eu vou olhar o LuHan! _saí às pressas sem olhar para trás.

[...]

Estava pondo LuHan para dormir quando meu celular apitou avisando que havia chegado uma nova mensagem. Achei que fosse minha mãe, porque ela ligava todos os dias, mas para minha total surpresa, era Yixing.

Vista um casaco... a Liang vai ficar com o LuHan... Quero te levar em um lugar.

Yixing

Franzi o cenho confusa, porque aquela seria a primeira vez que eu e Yixing ficaríamos sozinhos. Então de repente Liang apareceu na porta do quarto com um sorriso no rosto.

__ O menino Zhang lhe mandou uma mensagem? _assenti. __ Não se preocupe que vou cuidar muito bem do seu pequeno... agora vá! _despertei do transe, mas não sabia o que fazer. __ Sugiro que não vista só um casaco. _encarei Liang entendendo o que queria dizer.

Corri até o guarda roupas procurando algo melhor do que calça jeans para vestir. Encontrei um vestido justo azul, de costa nua e mangas compridas, ele ia até os joelhos, era meu filho único, assim como o salto que ganhei de Yixing. Prendi o cabelo em um rabo de cavalo alto e fiz uma make simples, nada muito chamativo.

Com o casaco no corpo, andei até a entrada da casa de encontro ao chinês. Meu coração acelerou quando o vi com mas calça jeans azul, uma camisa branca e por cima um suéter preto, seu cabelo estava em um penteado lindo.

Yixing estava parado de frente a um carro vermelho e quando olhou para mim, não era o mesmo olhar de semanas antes, era o olhar sexy que tanto me fazia suspirar.

Tive que controlar a respiração para não cair de quatro por aquele homem. Yixing era tão lindo que dava medo e quando aquele convinha única apareceu, tremi na base.

__ Está linda! _disse com seu português arrastado e sensual.

Ele está fazendo de propósito, SÓ PODE!!!

__ Será que agora a mamãe vai ter o papai só pra ela? _soltei um gracejo e ele deu uma risada gostosa.

__ Sou todinho seu, mamãe! _sorri e ele esticou a mão, a qual segurei recebendo um beijo na mesma. __ Eu te amo! _suspirei.

__ Eu também te amo, Zhang Yixing! _o sorriso do moreno se alargou e fui guiada até o carro.

No caminho ficamos em silêncio, só aproveitando uma música chinesa que eu não conhecia, mas que era muito agradável de se ouvir. Nunca me senti tão feliz, porque finalmente seria só eu e ele.

Yixing parou o carro em um restaurante bonito e abriu a porta para mim como um verdadeiro cavalheiro. O restaurante não era só bonito, era muito chique, me senti a Cinderela do agreste com um príncipe chinês.

O jantar foi muito agradável e conversamos sobre tudo, desde música à arte contemporânea. Naquele momento não haviam problemas ou diferenças, só um casal apaixonado que teve que esperar anos para que aquele momento acontecesse.

Depois do jantar fomos dar um passeio pela cidade, foi uma noite muito agradável e eu não queria que acabasse, eu não queria ir embora.

__ Que tal uma foto? _ele sugeriu quando chegamos em uma colina onde tinha uma vista belíssima da cidade. __ Até onde me lembro, só temos uma única foto juntos e éramos crianças. _sorri.

__ Corrigindo... eu era uma criança e você um adolescente. _ele deu uma risada e tirou o celular do bolso.

__ 1, 2, 3... _encaramos a câmera e Yixing tirou algumas selfies nossas.

De repente ele pediu que eu beijasse seu rosto para tirar outra foto, então quando me virei, ele me roubou um beijo e tirou a foto.

Nossos olhos se cruzaram, então o desejo e a saudade falaram mais alto. Yixing segurava minha nuca e cintura enquanto nossos lábios se devoraram com fúria.

__ Que tal irmos a um motel? _sugeriu enquanto me beijava, porque estávamos no capô do carro, no meio do nada.

__ Yixing?!

__ Hum...

__ Vamos transar no seu carro?! _ele me encarou com o cenho franzido.

__ E se alguém nos ver? Ou pior, a polícia?

__ Então teremos que ser rápidos! _sorri maliciosa.

__ Eu amo essa mulher! _o moreno tomou novamente meus lábios e em passos cegos caminhamos até o carro.

Fomos para o banco traseiro aos beijos, então Yixing desceu seus lábios pelo meu pescoço e rapidamente tirou meu casaco. Suas mãos macias desceram as mangas do meu vestido, expondo meu busto, coberto por um sutiã de renda.

A forma como o chinês me olhava, me beijava, me tocava, acendia o fogo guardado há muito tempo. Em questão de segundos já tinha desfeito do vestido e tratei de retirar o suéter e camisa de Yixing, expondo aquele abdômen mais do que delícia.

Sentei em seu colo, pois era a única posição possível dentro do carro. Podia sentir sua ereção por baixo do tecido da calça e ele clamava por mim. Então comecei a rebolar o estigando mais.

Os gemidos roucos de Yixing me levavam nas alturas, mas ele me enlouqueceu mais, tomando meus seios com ferocidade, sugando e mordendo os bicos.

Estava quase gozando sem nem ser penetrada. Então Yixing abriu o zíper da calça e liberou aquela coisa dura e pingando. Salivei na mesma hora, ele apenas afastou minha calcinha e precisei morder o lábio quando senti seu membro entrando em mim.

__ Oh... tão apertada... _ele murmurou rouco.

Sem demora comecei a cavalgá-lo, Yixing segurou meus quadris ajudando nos movimentos. Nossos gemidos se misturavam e pude sentir seu membro crescer dentro de mim.

Os movimentos foram aumentando e Yixing jogou a cabeça para trás gemendo rouco. Ele estava bem perto de gozar e eu não ficaria para trás, porque minhas pernas já estavam perdendo o controle.

__ Goza comigo, gatinha! _aquela foi a primeira vez que Yixing me chamou de gatinho, mas foi o gatilho para o tiro.

Gritei quando o orgasmo me atingiu em cheio e ele fez o mesmo, então pendi a cabeça encima do seu ombro ofegante. Com aquele chinês o sexo era sempre o melhor, o melhor sexo de todos.

NOVE MESES DEPOIS

__ Respira, respira amor... _Yixing dizia mais agoniado do que eu.

Depois daquela noite que jamais esqueci, semanas depois recebi a notícia que o melhor sexo resultou em um pedacinho de gente, fruto do nosso amor.

Yixing era o pai mais atencioso do mundo e até assumiu LuHan como filho, claro, depois de me pedir em casamento, só que isso só aconteceu com muita pressão para conseguir a assinatura do meu ex para o divórcio.

Finalmente meu recomeço feliz estava acontecendo, ao lado do homem que sempre amei e com mais uma criança para completar nossa felicidade.

Decidimos que as crianças seriam criadas na casa histórica lá em Xangai, mesmo sob protestos dos avós, mas até um recomeço tem que haver mudanças drásticas.

Mas voltando a parte do parto....

__ Calma Yixing, eu estou bem! _tentei acalmar o chinês que suava frio. __ Não é minha primeira vez.

__ Mas é a minha e estou uma pilha! _dei uma risada que se foi na hora que a contração chegou.

Foram cinco horas de parto, nossa pequena Mariah estava custando nascer e quase tive um começo de eclampsia. Não vou mentir dizendo que foi fácil, mas não foi minha primeira vez.

__ Parabéns... _o médico disse sorrindo. __ Sua menininha nasceu linda e saudável!

FIM


Notas Finais


Um fim digno de Zhang Yixing...
Espero que tenham gostado e obrigado mais uma vez pelo carinho.

Vejo vocês nos comentários e na nova fic do Xiumin!😉

💋💋💋 no ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...