História O Pacto Juliantina - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Macarena Achaga
Tags Barbarena, Juliantina
Visualizações 6
Palavras 1.200
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bbcitas, espero que gostem, se puderem comentar para eu saber a opinião de vocês... eu iria gostar muito!

meu twitter, é cacahmaria, para quem quiser seguir :)

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction O Pacto Juliantina - Capítulo 1 - Capítulo 1

POV VALENTINA

Ah droga, acordo após uma noitada de festas com minhas amigas e meu namorado Lucho, e após olhar o relógio ao lado da minha cabeceira, percebo que já estou atrasada, o que não é novidade para mim, pois este ano vem sido academicamente horrível, mas pelo que eu vejo, tenho passe livre para fazer o que quiser, por conta das doações enormes que minha família realiza todo ano para essa escola.

Me visto rapidamente, e sei que não verei nenhum dos meus irmãos em casa, Eva e Guilherme já devem estar no escritório com meu pai. Desço rapidamente as escadas e ouço minha empregada Silvina me chamar;

- Pequena, eu fiz o café da manhã para você – pego rapidamente uma das torradas que avistei na mesa e respondo;

- Desculpa Silvina, estou atrasada – deposito um beijo em sua bochecha e peço para que meu motorista me leve para a escola.

Há escola não fica muito longe,  10 minutos foram suficientes para chegar no estacionamento e entrar para a minha aula, hoje seria a aula de matemática, eu não consigo me lembrar de algo que tenha aprendido este ano sobre matemática, bato na porta, e peço para que o professor me deixe entrar apesar do meu  atraso enorme, pois já estava encerrando a aula, vejo ele sorrindo educadamente e apontando a carteira para que eu me sente, a única cadeira restante é a da frente, odeio este lugar, porque prefiro me sentar atrás onde ninguém possa me ver, olho ao lado após pegar a minha bolsa e vejo Juliana ao meu lado me dando um sorriso e um oi pequeno com suas mãos, eu não sei porque, mas essa garota vive tentando falar comigo, nas aulas e nos corredores, a única coisa que eu sei dela, é que é bolsista e que suas roupas são muito “gastas”, para ser mais educadamente possível. Eu a ignoro, como sempre faço e pego meu celular para ver as mensagens de Lucho:

Lucho: Baby, ontem foi incrível, não vejo a hora de te ver hoje a noite, você vai estar sozinha na sua casa né? Rsrs – sorrio, porque não vejo a hora de vê-lo, talvez nós possamos beber e curtir a noite toda juntos.

- Valentina, você está prestando atenção na aula? – o tom de voz  do meu professor me assustou desta vez, porque fazia muito tempo que ninguém falava dessa forma comigo

- Estou sim, é que – ele nem mesmo me deixou terminar quando;

- Quero conversar com você depois da aula – eu me encolho toda na carteira e olho para minhas amigas ao fundo que também se surpreenderam com essa atitude;

O sinal não demora muito para bater e vejo todos os alunos saírem da sala de aula, quando sinto uma mão tocando parte do meu ombro;

- Garota, qual é o seu problema? Novamente a esquisita da Juliana veio me perturbar

- Ah Juliana, que bom que você ficou – o professor a olhou sorridente e nós nos olhamos sem entender completamente nada – Quero que você fique aqui também.

O professor colocou duas cadeiras a frente da sua mesa e pediu para que sentássemos para conversar,  de inicio achei que era um daqueles sermões educacionais , quando uma  bomba estourou diante de mim;

- Valentina – ele olhava para mim muito sério – conversei com os professores e nós precisamos pedir desculpas a você – franzo a minha sobrancelha sem compreender nada – tentamos facilitar a sua vida, de uma forma que quase destruímos o seu ultimo ano dessa escola;

- Como assim Professor?  Que merda é essa que está acontecendo, penso comigo mesma

- Você vai repetir de ano, se acaso suas próximas notas não forem no máximo acima de 8, e a partir de hoje, você não vai poder ter nenhuma falta, porque você estourou em todas as matérias – eu não poderia me ver, mas eu posso imaginar o meu rosto pálido e minhas mãos que já estavam geladas, minha família com toda certeza me mataria.

- O que eu estou fazendo aqui ? Juliana me tirou dos meus pensamentos

- Eu estava pensando, você é a nossa melhor aluna, você poderia ajudar a Valentina? O professor falava em um tom determinado

- Eu não sei se é uma boa idéia – agora eu olhava para Juliana, como assim? Ela foi à garota que sempre quis falar comigo todos esses anos e agora que ela poderia realmente me ajudar, ela não quer;

- Porque Juliana? tenho certeza que a família da Valentina poderia até mesmo ajudá-la financeiramente – Era obvio que isso faria Juliana aceitar, porque não vejo um outro motivo para ela sempre ter tentado se aproximar tanto de mim, provavelmente,  porque sabia que eu tinha muito dinheiro e sou popular.

- Professor, você poderia nos deixar a sós? Porque gostaria de conversar sobre isso apenas com a Valentina – O professor olha para mim e me pergunta

- O que você achou da idéia Valentina? (Como se eu tivesse outra escolha)

- Achei ótimo Professor. Ele sorri  para nós duas e nos deixa sozinhas na sala de aula

- Quanto dinheiro você quer Juliana?, não posso perder esse ano e muito menos  que isso caia nos ouvidos da minha família;

- Eu quero fazer uma proposta para você – ela fica pensativa por alguns instantes, o que faz com que minha pouca paciência do dia de hoje se reduza

- Fala logo, Juliana – meu tom saiu mais grosseiro do que eu pensei

- Vou te ajudar, mas para isso, quero que você namore comigo – sinto o meu coração batendo de uma forma estranha, como assim namorar? Essa garota é realmente louca

- Você ta brincando comigo Garota? Me levanto e logo procuro minha bolsa para sair

- Valentina, eu estou falando sério – pela primeira vez nesses anos todos que eu estudei ao seu lado, foi a primeira vez que a olhei nos olhos e percebi que não era brincadeira nenhuma – Você não quer ouvir a proposta?

- Eu tenho namorado Juliana, e outra, eu sou hétera, e essa proposta é uma loucura – tento imaginar como ela pode pensar numa coisa dessas

- Olha,  ninguém  precisa saber, será uma coisa só nossa, eu não quero que ninguém saiba da minha sexualidade, muito menos a minha mãe, e você pode me conhecer, eu não forçaria nada com você, mas como estaríamos namorando, é evidente que teremos momentos juntas, alguns dias não  seria apenas para estudar, não seria tão ruim assim – ela tenta se aproximar e eu me afasto

- E Lucho? – não acredito que estou fazendo uma pergunta dessas, eu deveria apenas dizer “não” e nunca mais falar com essa garota

- Você vai terminar com ele, porque estaremos namorando possivelmente até o final do ano, e eu não quero dividir você com ninguém -  e agora o que eu vou fazer?, evidentemente, Juliana era a única pessoa que guardaria esse segredo da minha família e que me ajudaria nas notas

- Eu sei que é estranho Valentina, mas se você quiser aceitar, eu estarei esperando você na minha casa ás 18h30min, o endereço – Juliana agora pegava uma folha e uma caneta – è este aqui – deixando o papel em cima da sua mesa. - Você que decide.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...