História O Padrasto - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, One Direction, Zayn Malik
Personagens Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Agressivo, Amor, Hot, Padrasto, Romance, Sexo, Traição, Violencia, Zayn
Visualizações 195
Palavras 1.626
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooi meus amores 💕 voltei aqui pra dar a péssima notícia que esse é o capítulo final.
Primeiramente queria agradecer por tudo... Tudo mesmo. Pela paciência, pelos favoritos, pelos comentários... principalmente pelos comentários ❤
Vocês são tão incríveis. ❤❤
Aaah e eu nem acredito que o nosso nenem tava de aniversário ontem... Ahhhh ele tá tão crescido💕
🔥Por favor leiam as notas finais. 🔥
Boa leitura! 📖🎈

Capítulo 27 - Epílogo


Fanfic / Fanfiction O Padrasto - Capítulo 27 - Epílogo

Pov's Harry Styles. 

Três meses depois.

Se foi algo que eu aprendi, é que nem tudo na vida as coisas saem como planejamos, como queremos, como desejamos. 

Nada. Nada mesmo. Um dia você uma pessoa na sua frente simplesmente dizendo que está bem, que está ótima. Mas na verdade ela está morta, morta por dentro. Por que depois de algumas essa pessoa simplesmente vai embora sem dizer adeus. Sem se despedir. Partindo de uma forma tão horrível e tão trágica. O pior é você tentar, tentar de todas as maneiras possíveis pra não deixar essa pessoa embora. 

Me sinto culpado por não ter protegido Vallory da forma como eu deveria ter protegido. 

Sinto isso. Sinto na pele a forma como é se sentir morto. Eu senti na pele talvez as mesmas coisas que ela estava sentindo. Claro que eu não poderia sentir a perda do meu sangue. Mas eu senti a falta de ar que ela sentiu. 

Sufocando. Mas no meu caso era culpa. Culpa de não ter ajudado. Não ter amparado. Não ter impedido. Culpa. 

Nesses três meses não senti só culpa. Eu senti a falta dela. Eu senti a falta da risada gostosa dela. Eu senti falta do olhar dela, do abraço, do corpo dela no meu. Do cheiro. 

A dor de não ter mais.  De nunca mais ter. 

É difícil deixar alguma pessoa partir. Mas quando ela decidi nos deixar é um pouco mais complicado. 

Resolvi que na minha vida já bastava. Três meses. 

Exatamente três meses após eu sair daquele hospital  desnorteado. Beber até quase entrar em um comando alcoólico. Eu quase morri. E na verdade foi o que eu desejei. Eu queria ter morrido. Queria ter a mesma sensação que ela. 

Eu realmente estava na mesma posição que em que ela estava. Eu não sabia se suportaria. A pior parte foi que eu não morri. 

Meu coração não parou de bater, meus pulmões ainda estavam cheios de ar. 

Mas tudo doía. Tudo. Do corpo até a alma. E quando dói na alma é pior.

 Zayn e Caroline haviam sofrido um acidente naquele mesmo dia.

Um bêbado em pleno dia estava dirigindo na contra mão e bateu com tudo neles. 

Acredito que tenha sido uma força muito forte. Deus. Ele realmente não queria que nada estivesse acontecido com eles. 

O carro bateu, nada aconteceu com eles. Digo, nada tão grave assim. 

Caroline quebrou um braço. Zayn também quebrou o braço e uma perna. Mas nada grave. Por que em dois meses ele estava tão bem. 

Na saída daquele hospital muita coisa mudou. Não houve enterro. Nem velório, nem nada. 

Penelopi voltou para o Texas. 

Zayn foi para Nova York, deixando Liam cuidando da empresa aqui enquanto Zayn foi tomar conta da outra empresa dos dois em NY. 

George e Caroline estavam viajando por aí. 

Não sei se George estava viajando para fazer com que Caroline se distraísse para não pensar na morte da filha, mas de qualquer forma parei de procurar saber como ela estava. 

Eu... Eu resolvi aceitar uma promoção em Londres. 

Foi uma decisão um pouco complicada, mas eu não poderia ficar aqui em Los Angeles. Tudo aqui me lembrava ela. E eu não poderia me afundar nessa depressão que quase me afundei.

Não poderia deixar isso acontecer comigo, tanto por consideração a Vallory quanto a minha mãe e a mim mesmo.  

Eu presenciei a luta dela. E eu teria de lutar por mim mesmo e pelo que ela não conseguiu. 

Eu estavaa cafeteria onde eu e Vallory comemos depois da nossa primeira noite. Foi quando eu percebi que ela não era só a menina atraente, mas sim a menina que eu queria pra mim.

Pedi as mesmas coisas daquele mesmo dia. Claro que eu não poderia voltar no tempo, mas a sensação de fingir que ela só tinha ido no banheiro e em alguns minutos ela estaria de volta. 

Mas os minutos de passaram e ela não voltou. Foi onde eu vi que ela não voltaria mais. 

Peguei meu casaco que estava na guarda da cadeira, o coloquei. 

Empurrei a cadeira para dentro. Peguei minha mala cinza de rodinhas que estava ao lado da cadeira e fui em direção ao caixa. 

Esperei duas meninas que estavam na minha frente serem atendidas e logo foi minha vez. O moço dos olhos castanhos esverdeados disse quanto que deu, eu paguei e saí dali.

Rumo ao aeroporto. 

Combinei de me despedir dos garotos lá no aeroporto mesmo. 

Peguei um táxi e fui até lá.  

O taxista me deixou no ponto de táxis ao lado da entrada do aeroporto.  

Logo na entrada já pude ver os meninos. 

Três rapazes parados um ao lado do outro.

- Eai rapazes. - Falei. 

- Gostei que você nem foi. Mas já está mudando. - Louis falou. 

Ele reparou que eu havia cortado aquela cabeleira toda. Sei que agi igual uma mocinha, mas que se dane tudo isso. Eu precisava mudar. Eu preciso. 

- É o cabelo ficou legal. - Niall falou. 

- Acho que você fez muito bem. - Liam disse. 

Liam foi o primeiro a me apoiar a ir morar em Londres. Na verdade ele foi o único centrado nessa confusão toda. 

- Vou sentir tanto a falta de vocês. - Eu disse dando um abraço nos três. 

Eles disseram que também estavam com o coração apertado em saber que eu iria, mas era necessário tudo aquilo. Era pro meu bem. 

- Niall não vai contar a novidade para Harrowld, antes de ir. - Louis me mencionou com um velho apelido que eu achei que ninguém mais lembrava. 

Olhei para Niall que já estava com as bochechas mais vermelhas do que não o que. 

- Você tem novidades? - o provoquei. 

Ele balançou a cabeça confirmando. 

- Eu... Eu... - Enrolou. 

- Fala de uma vez, cara. - Louis disse impaciente. 

- Eu estou com tendo um lance com a Pina... - Ele disse animado.  - a tia da... - baixou o tom de voz e me olhou cabisbaixo. 

- Vallory. - completei. 

Abri um sorriso para parecer que estava tudo tranquilo. 

- Caramba, que coisa mais foda. - O puxei para um abraço. 

- Nem acredito que ele desencalhou. - Louis disse arregalando o olho. 

- Vai se fuder. - Niall falou. 

- Nosso menininho agora está comprometido. - Liam disse. 

- É. Quem diria que Louis ia estar com a Cherry. Niall com a Pina. E eu e Liam... - falei realmente feliz pelos dois.

- Eu me sinto bem comigo mesmo. - Liam disse dando de ombros. 

- vôo 163, para a Rússia. No portão 4... - Meu vôo foi chamado. 

- Pessoal estou muito feliz por todos. Por Niall ter desencalhado. Louis ter tomado jeito. Liam por ter ficado com o total controle da empresa dele e de Zayn, mas eu preciso ir. Falei. 

- Achei que você iria ir pra Londres. - Niall disse.  

- Eu vou. - Falei.  - Mas tenho que passar na Rússia pra resolver umas últimas coisas pra mim poder ir para Londres. - Expliquei rápido. 

Abracei os meninos e fui para o portão quatro.

Entrei no avião e fechei o olho. 

- A partir de hoje será tudo novo. - Falei a mim mesmo.  

Me perguntei se Zayn havia dito isso a ele mesmo quando entrou no avião rumo a NY. 

Muitas coisas se passaram na minha cabeça até eu adormecer. 

Depois de algumas horas de vôo finalmente cheguei em Moscou. 

Passei pelo portão de desembarque, peguei minha mala e fui em direção a saída. 

Peguei um táxi e fui para o hotel. 

Mal cheguei lá e fui para o Starbucks comer algo. 

Já estava no final do dia. Já havia reflexos da escuridão da noite, mas ainda com a mistura do dia. Estava mais frio e havia vestígios chuva. 

Deixei o meu guarda chuva no balde de metal que havia na entrada do lado de dentro. 

Percebi que o local estava lotado. No pouco que vi nem tinha mesa sobrando. 

Pensei eu dar meia volta e sair, até uma atendente me chamar. 

- Olá. - Ela sorriu. 

- Oi. Lotado né? - Falei.  

- É. Mas o senhor se importaria em dividir a mesa? - Ela pediu sem jeito. 

Eu pensei em recusar. Mas eu já estava aqui e lá fora já estava chovendo muito forte. 

Preferi ficar ali no quentinho e dividir a mesa com alguém, afinal eu não sou obrigado a falar com ninguém, poderia muito bem ficar lá só tomando meu café em paz. 

- Adoraria. - Respondi. 

A moça foi caminhando até o fundo do local, bem afastado da porta de entrada. Havia uma garota só. Cabelos pretos longos. 

Pelo que percebi a roupa que ela usava era um vestido cinza, uma bota preta cano alto e casaco grande preto na guarda da cadeira. 

Eu diria que aquele cabelo me lembrava alguém. 

- Esqueça isso Harry. - Falei baixo, balançando a cabeça para afastar os pensamentos. 

- O que disse? - a atendente perguntou se virando pra mim. 

- Nada-  eu disse. 

Ela sorriu e se parou ao lado da moça que estava sentada. 

A moça sentada tirou os fones e balançou a cabeça afirmando algo para a atendente. 

- Ela disse que pode se sentar sem problemas. - a garçonete disse sorrindo. 

A menina estava com a cabeça baixa. Mesmo assim eu fui até a mesa e me sentei, tirei meu casaco e coloquei na guarda da mesma. 

Ao me virar novamente a menina levantou a cabeça. 

Meu coração acelerou, quase achei que ele fosse pular. 

Meus olhos se encheram e meu peito de inundou de felicidade ao mesmo tempo com espanto. 

- Vallory?! Não posso crer que você está aqui.  - Falei sorrindo com alívio de poder ver ela novamente, cheia de vida na minha frente. 


Notas Finais


Me desculpem pelos erros! 🌹
Agradeço por tudo. ❤
Vocês sabem que tudo tem que ter um fim. E com isso esse é o fim dessa temporada. SIIIM VAI TER OUTRA!
Veja bem, a fic era pra ser só do Zayn mas quem acabou narrando o capítulo final foi Harry. Mas como assim menina? Bom. A nova temporada não terá o nome de "O padrasto" será outro nome. Por que vai ser Harry quem vai narrar a próxima temporada.
Espero que a notícia Seja boa para vocês.
Novamente quero agradecer por tudo. ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤
Por favor comentem sobre o que acharam da fic e o que acharam do final. Sei lá comente o que quiserem, mas só me digam algo sobre a fic. ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤
Voltarei quando eu começar a outra fic então nos vemos em breve. ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤
Beijos da Titia Glória do Madagascar🍭


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...