História O Padre - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Jimin, Padre, Park Jimin, Romance
Visualizações 145
Palavras 1.627
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capitulo tem algumas informações mais históricas, é tudo verdade já que pesquisei sobre e tentei passar da forma mais resumida que desse para entender, espero que gostem mesmo assim.

Capítulo 10 - Capitulo nove


Capitulo nove

 

No carro Star e YoonGi riam e conversavam de forma amigável, o ambiente estava confortável o suficiente para a garota se sentir quase tão confortável quanto quando está com Jimin, aquilo a assustava um pouco, só que a verdade é que aquele sorriso que dava sentada no banco do carro de YoonGi, é completamente sincero.

O Min a levou em um lugar que ninguém nunca havia levado, o palácio Gyeongbokgung.

- Eu sei que você é estrangeira – sorriu olhando para a garota – nossa cultura não é tão grandiosa quanto a europeia, mas eu realmente a acho interessante, você provavelmente sabe o nome desse palácio já que mora aqui, mas não sabe a história, sabe?

- Não – ela ri um pouco – escolha peculiar para o nosso primeiro encontro.

- Só pensei no que ambos gostavam e juntei tudo, e acabamos aqui.

- Como assim?

- Eu sou apaixonado em história, mesmo que não trabalhe na área e você é arquiteta, mesmo que não goste da história do palácio, vai com certeza se apaixonar pela arquitetura – viu os olhos do outro brilhar, parecia uma criança, nunca imaginaria que o homem com quem dormiu seria tão fofo.

- Certo, então por favor, me impressione.

- Pode deixar comigo – disse abaixando a cabeça um tanto corado e pegou em sua mão caminhando na direção do palácio.

Mesmo que não quisesse admitir, Star estava muito feliz por YoonGi estar se mostrando tão atencioso consigo.

- Vamos começar – disse assim que entramos - Construído em 1395, o Gyeongbokgung é o maior e mais famoso dos 5 palácios reais construídos pelo rei Taejo no início da dinastia Joseon em Seul. O local foi a sede do poder do império coreano por quase 2 séculos antes de ser arrasado pela primeira vez em 1592 numa das inúmeras invasões japonesas no país, sendo que a última delas foi em 1910 quando a Coreia foi anexado pelo império japonês. – parou um pouco para encarar a garota – não está dormindo ainda? – perguntou risonho.

 

- Na verdade estou achando bem interessante – disse olhando ao redor observando alguns detalhes da arquitetura – pode continuar?

- Certo – sorriu – a área ocupada pelo Palácio Gyeongbokgung, inclui o “Geunjeongjeon”, uma sala principal onde eram realizadas as cerimônias oficiais e onde os políticos oficiais podiam ver o Rei, o “Gyeonghoeru”, onde eram celebrados os banquetes com fins diplomáticos, e o “Hyangwonjeong”, uma ilha artificial construída dentro do palácio. Também está aqui o Museu Folclórico Nacional para uma compreensão da vida dos nossos ancestrais de uma forma, digamos, profunda. Muitas das estruturas que vemos são réplicas do complexo do palácio original, embora a grande maioria dos principais pavilhões do complexo tenham sido meticulosamente restaurados, estima-se que hoje, apenas cerca de 45% dos mais de 300 edifícios que existiam no complexo originalmente estejam de pé. Provavelmente nem todos sejam reerguidos novamente, mas aos poucos o governo vem reconstruindo alguns.

- Replicas nunca saem perfeitas, então se isso é uma réplica, me pergunto como era o palácio original.

- Às vezes tenho essa mesma curiosidade, obvio que tem relatos, mas acredito que nunca vão conseguir retratar o palácio como ele era realmente, ou ao menos não com toda a sua beleza.

- Gostaria de viver naquela época?

- Sinceramente não, acho que o conhecimento era para um numero contado de pessoas, seria realmente triste não ser desse grupo. É estranho? Digo, gostar de estudar o passado, mas não querer viver nele?

- Completamente normal, eu mesma arquiteto muitas casas, e apesar de acha-las lindas e me orgulhar do meu trabalho, simplesmente sei que elas não são para mim.

- E por que sabe disso?

- Simplesmente porque são feitas ao gosto de outra pessoa, com outros pensamentos e preferencias, eu não vou fingir que estudei a era Joseon, mas definitivamente foi uma era criada com a preferência e os gostos diferente da nossa, mesmo que as pessoas que escolheram como seria essa era, fossem a minoria, foi a forma como a qual eles quiseram viver, mesmo que nem todos.

- Casa comigo agora – disse brincando enquanto olhava admirado para a garota.

- Se eu aceitar, vão ter mais passeios como esse?

- Quantos você quiser.

- Cadê o padre? - disse risonha e automaticamente lembrou do amigo.

- Minha mãe sempre disse que toda brincadeira tem um fundo de verdade – disse se aproximando puxando Star pela cintura até terem os corpos colados.

- Que bom que citou sua mãe, já que adoraria conhecer minha sogra agora que vamos nos casar – respondeu sorrindo passando os braços ao redor do pescoço do pálido.

- Cuidado... – riu soprado – se ajoelhar vai ter que rezar.

- Mas querido, nem nos casamos ainda, sexo só depois do casamento - respondeu dessa maneira mesmo sabendo que YoonGi não havia dito aquela frase no sentido sexual.

- Agora não adianta mais, já consumamos o casamento mesmo que ele ainda nem tenha acontecido, agora você é minha e não vai se livrar de mim nem se tentar muito.

- Possessivo?

- Só com o que me pertence.

- E quem disse que eu pertenço a você? – YoonGi riu soprado e selou os lábios da garota, o beijo era calmo, mas extremamente quente, não estavam desesperados, só que ainda assim havia certa ansiedade em ter um a boca do outro, com cuidado as mãos de YoonGi apertaram a cintura de Star que sorriu entre o beijo que logo terminou com selares.

- Ainda preciso responder?

- Na verdade, agora tenho outra pergunta – disse maliciosa.

- Então a faça.

- Apesar de ter adorado o passeio, porque ainda estamos aqui quando devíamos estar na minha casa ajudando na taxa de nacionalidade coreana? – Sem dizer mais nada YoonGi apenas sorriu separando os corpos e pegando na mão da garota, ambos riam juntos enquanto corriam para fora do palácio em direção ao carro, e vale ressaltar, nenhum deles sabiam porque estavam rindo, mas isso também nem importava para eles.

Antes de partir em direção a casa de Star, deram uns amassos no carro mesmo, ainda rindo entre si. Talvez estivessem rindo pelo clima positivo entre eles, ou pelo fato de terem se dado tão bem, talvez até a boa conexão entre eles, mas mesmo que não soubessem o motivo, eles apenas se sentiam bem enquanto sentiam novamente a sensação de ter o corpo alheio.

Quando chegaram na casa, ambos ficaram mais intensos em relação aos toques e beijos, ainda assim YoonGi de forma delicada a deitou no sofá acabando por ficar por cima entre as pernas dela que rapidamente entrelaçaram seu corpo. De forma lenta a mão de YoonGi começou a deslizar pela coxa torneada de Star fazendo um leve carinho, a mão subiu contornando todo o corpo da garota que sentia um arrepio, aquela sensação não era nova para si, mas continuava deliciosa. Mas, quando YoonGi foi abrir o primeiro botão do short de Star a campainha toca.

- Apenas ignora, deve ser algum vizinho preocupado com o carro preto estacionado em frente da minha casa – sussurrou Star logo voltando a selar os lábios nos do Min.

- Estrelinha você está aí? Abre a porta, comprei pizza e até aluguei Game of thrones para a gente assistir – Assim que escutou a voz de Jimin, Star levanta com tudo esquecendo que YoonGi estava sobre si, o que resultou no mesmo caindo no chão.

- O que aconteceu sobre o negócio de ignorar?

- Jimin é sentimental e meu único amigo – disse levantando do sofá se arrumando como dava enquanto caminhava até a porta – Oi Jimin – disse assim que abriu vendo o mesmo olhando para dentro da casa e encontrando YoonGi com cara de poucos amigos.

- Cheguei em hora errada?

- Sim.

- Sua sinceridade me comove a ser uma pessoa melhor – disse irônico entrando na casa – é bom rever você YoonGi, mas me surpreende você estar aqui.

- Por...?

- Star nunca traz nenhum de seus inúmeros casos em casa.

- Jimin! – chamou a atenção do amigo que a olhou surpreso – seja educado seu grosso. Vou buscar os pratos – ambos observaram Star até que a mesma saísse e voltaram a se encarar com faísca nos olhos.

- Isso apenas quer dizer que não sou um caso qualquer, e deixa eu te avisar, se sua ideia brilhante é me fazer ir embora me dizendo coisas como os outros casos de Star, saiba que eu vim aqui ciente de seu passado e não me importo já que também tenho um, então agora vamos paro o fato, você padre, devia parar de gostar dela e apenas começar a rezar pela felicidade amorosa da sua amiga, já que é isso que vocês nunca deixarão de ser – a sala ficou em completo silencio, Jimin olhava atônito para o Min, não conseguia sequer reagir verbalmente mesmo que sua real vontade fosse socar a cara desse suposto idiota que infelizmente tinha razão.

- Voltei – disse entrando na sala caminhando rumo ao sofá – por que não se sentou Jimin?

- Queria ficar em pé – Star fechou a cara na hora, sabia que tinha acontecido alguma coisa assim que escutou a voz do amigo, mas guardaria o interrogatório para mais tarde, até que viu YoonGi se levantar com uma cara estranha e tinha uma leve noção de quem é o culpado.

- Já vou indo, está ficando tarde e terei que acordar cedo para o trabalho – deu um legitimo beijo de despedida em Star e caminhou em direção a porta batendo no ombro de Jimin e dizendo um “até mais” para o mesmo antes de sair.

- Então... – Jimin forçou um sorriso no rosto – vamos começar nossa maratona com pizza? – Star se aproximou do mesmo e por instinto colocou a mão em seu rosto sussurrando:

- Não antes de me contar o que aconteceu, Jiminie.

Continua...

 


Notas Finais


Hello amores, agora com esse capitulo espero ter me redimido kkk

qual sua opinão sobre o Jimin e o YoonGi?
YoonGi foi grosso? Estava certo?
O que Jimin deveria fazer?

Kissus de nutella da nutella


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...