História O pai da minha amiga - Capítulo 40


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Incesto, Masoquismo, Taehyung Daddy
Visualizações 252
Palavras 1.315
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIIIIIIII BOLINHOS.

Boa leitura 🐼🍙❤

Recadinho iper importante já já.

PRESTEM ATENÇÃO PQ ESSE CAPÍTULO TEM BASTANTE PULO DE TEMPO!

Capítulo 40 - Fraco!


Fanfic / Fanfiction O pai da minha amiga - Capítulo 40 - Fraco!

Pov S/n on

Já se passaram 20 minutos des de que Taehyung saiu, e já estava impaciente andando de um lado pro outro, ouço a porta ser aberta revelando um Taehyung completamente irritado, o mesmo bate a porta e o olho, ele caminha rápido em minha direção e recuo sentindo minhas costas se chocarem contra sua mesa, o mais velho logo agarra meu rosto me beijando, me assusto e me seguro em seus braços, logo ele separa o beijo colando nossas testas respirando pesado, toco seu peito afastando meu rosto e pude sentir o quão seu coração estava acelerado, ele aprecia irritado, abatido, ele parecia preocupado com algo.

S/n: Ta-Tae -o chamo e o mesmo me encara.

Tae: promete que independente do que aconteça daqui pra frente você não vai me abandonar -me olha.

S/n: como assim?

Tae: apenas prometa -diz frustrado.

S/n: eu nunca vou abandona-lo, independente do que for, vou estar do seu lado te apoiando -digo e o abraço.

O mesmo encosta sua cabeça em meu ombro enquanto me apertava forte contra seu corpo, acaricio suas costas o confortando em meus braços e o ouço suspirar.

[...]

Depois de um tempo abraçados ouvimos batidas na porta.

S/n: entra -digo alto.

Logo vejo Sra. Hirome entrar com uma sacola na mão.

Hirome: Sr. Kim trouxe seu lanche -diz a velinha.

Logo ela caminha até nós e pego a sacola já que Taehyung ainda estava abraçado comigo sem se importar.

S/n: obrigado Hirome -agradeço.

O mesma sorri fraco e sai da sala.

S/n: meu amor -o chamo e o mesmo levanta a cabeça -tome coma algo -digo pegando o lanche da sacola.

O mesmo pega o lanche dando uma mordida , eu ainda segurava sua cintura enquanto estava encostada em sua mesa.

Tae: desculpe -diz e me olha -devo ter lhe assustado.

S/n: esqueça, apenas coma e esqueça seus problemas por um instante -digo e o mesmo suspira.

Depois de comer o lanche o mesmo tomou o capuchinho me dando um pouco e se senta em sua cadeira, ele passa as mãos pelo seu cabelo e suspira abaixando a cabeça, não sei o que aquele velho havia falado pra ele, mas eu não deixaria barato.

S/n: vamos conversar -me sento na cadeira a sua frente.

O mesmo me olha e morde o lábio parecendo estar com medo de algo.

S/n: me diga, o que aquele velho lhe disse? Irei acabar com todos -digo e o mesmo ri soprado me fazendo sorrir.

Tae: ele é Sun Kawang, um de meus adversários, ele é das empresas K.O -diz me fazendo olha-lo com mais atenção -somos empresas rivais des de que meu pai construiu essa empresa, ele já tentou destruir todo o que tínhamos, mas falhou....-para por um momento -des de então venho assumindo a empresa de meu pai, agora ele está morando com mamãe no sitio, lá é sossegado e ele confiou em mim para cuidar de seu império, e passasse adiante para meus filhos -diz e me encara.

S/n: então a empresa está de herança para Suhoo?

Tae: sim, mas a mesma disse que não assumiria, então estou pensando em deixar para nossos filhos -diz me fazendo corar.

S/n: mas o que aquele velho babaca disse?

Tae: ameaçou tirar tudo o que tenho de mais precioso -me encara por alguns segundos.

S/n: Não se preocupe, essa empresa aguentou uma vez e aguenta de novo -seguro sua mão.

Tae: não é com a empresa que estou preocupado -suspira -é com você.

Por um segundo senti o ar me faltar e fiquei o olhando confusa.

S/n: e-eu?

Tae: você é o que eu tenho de mais precioso S/n, não suportaria a dor de te perder, quando Sun diz que irá tirar algo precioso de alguém ele investiga até o fundo para tirar alguém que a pessoa ame acima de tudo....seria demais pra mim te perder -abaixa seu olhar.

Sinto meu coração acelerar e uma lágrima me escapa me fazendo suspirar.

Tae: por isso perguntei aquilo.

S/n: Não irá me perder, por mais forte que esse tal de Sun seja, ele não teria forças o suficiente pra me separar de você -digo e o mesmo sorri fraco.

Tae: eu te amo muito -me encara.

S/n: também te amo muito -senti meu coração acelerar.

2 semanas depois.

Já se passaram duas semanas, duas semanas de puro estresse, prazer, amor, carinho e choro. Taehyung estava mais protetor, ele me ligava várias vezes ao dia perguntava se estava bem e se havia percebido algo estranho, ele sempre trazia minha mãe do trabalho e as vezes jantava aqui, dormi alguns dias com o mesmo, ele estava muito preocupado com o que podia acontecer, depois que Sun o ameaçou ele não conseguia dormir direto preocupado comigo, dormimos várias vezes por chamada de vídeo e as vezes ouvia sua voz de madrugada dizendo o quanto me amava, sinceramente eu nunca imaginei que me apaixonaria cada dia mais por ele, ele se preocupava de mais comigo além de ser um ótimo namorado em tudo que faz.


Lia: está sonhando acordada? -ouço minha mãe rir.

S/n: só pensando em algumas coisas -digo olhando o movimento da rua pela janela da cafeteria.

Lia: o bolo daqui é realmente muito bom -saboreia mais um pedaço.

S/n: eu e Tae sempre compramos bolo aqui -suspiro rodeando a boca da xícara com meu dedo.

Lia: ele parece muito preocupado, me ligou hoje de manhã perguntando se estávamos bem, se você havia comido -diz me encarando.

S/n: depois que Sun o ameaçou ele não tem dormido direito, não tem se alimentado bem, não tem se concentrado em trabalhar -suspiro frustrada -isso tá acabando com ele.

Lia: vamos no apartamento dele, hoje ele avisou que não iria trabalhar pois não estava se sentindo bem.

S/n: ele não está se sentindo bem? -pergunto me levantando.

Lia: ele parecia estar fraco -faz uma careta.

Logo pego minha bolsa e saio correndo da cafeteria sendo seguida por minha mãe, entramos no carro e a mesma da partida, no caminho todo fiquei pensando em mil coisas que poderiam estar acontecendo com Taehyung, ele poderia estar ficando doente, tendo uma parada cardíaca, um AVC. Logo paramos de frente ao seu prédio e mamãe estaciona o carro, entro no lugar indo direto pro elevador onde subimos para sua cobertura, cada andar parecia um ano e eu estava nervosa batendo o pé inquieta, logo o mesmo se abre e corro até sua porta a socando.

S/n: TAEHYUNG -grito enquanto espancava a porta.

O mesmo não reponde e encosto o ouvido na porta e tudo estava em silêncio, logo lembro de sua chave reserva que ficava em seu vaso de planta que tinha do lado da porta e começo a procura-lá, mamãe parecia preocupada e andava de um lado pro outro, logo acho a chave tirando a terra da mesma e abro a porta entrando correndo. Sinto uma batida minha falhar assim que vi Taehyung jogado no chão, corro até o mesmo com as pernas trêmulas e me agacho segurando sua cabeça.

S/n: Taehyung -digo com a voz trêmula já começando a chorar.

Lia: alô? Preciso de uma ambulância no endereço Xxx, meu genro está desmaiado aqui no meio da sala.....ok -ouço ela desligar o telefone.

Eu só sabia chorar enquanto tremia igual uma louca, acariciava seu rosto e chamava seu nome procurando um jeito de acorda-lo.

Lia: eles já estão à caminho querida, disseram pra não mexer nele -diz se agachando do meu lado.

Solto sua cabeça aos poucos e o observo, o mesmo estava tão sereno mas ao mesmo tempo parecia estar perdendo a cor aos poucos.

S/n: CADÊ ELES? -grito desesperada chorando.

Logo sou abraçada pela minha mãe aonde a mesma começa a fazer carinho em mim dizendo que tudo iria ficar bem, eu juro por tudo que é mais sagrado nesse mundo que se algo acontecer com meu homem eu irei pessoalmente matar Sun Kawang

[...]



Notas Finais


Tadinho do nosso Tae 😳


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...