História O pai da minha amiga - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Incesto, Masoquismo, Taehyung Daddy
Visualizações 265
Palavras 1.181
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HOOOOOOOOOOOOOOT

VOOOOOLTEI BOLINHOS

Pagarei a calcinha de vocês eu juro!

Boa leitura 🐼🍙❤

Capítulo 42 - O que vai querer? Você saberá mais tarde!


Fanfic / Fanfiction O pai da minha amiga - Capítulo 42 - O que vai querer? Você saberá mais tarde!

Se passaram alguns minutos des de que Taehyung havia sido atendido pelo médico, ele disse que o mais velho estava com a imunidade baixa e com a anemia alta, o ver deitado nessa maca cheio de agulhas e aparelhos ao seu lado me dava um aperto no coração, mamãe estava do lado de fora enquanto eu estava encolhida em uma poltrona abraçando meus joelhos enquanto o encarava dormir, meus olhos estavam inchados e vermelhos de tanto chorar, meu nariz estava vermelho e entupido e senti o cansaço bater me fazendo fechar os olhos aos poucos.

[...]

Acordo me lembrando de Taehyung e me levanto desesperada quase tropeçando quando o vejo comendo com a ajuda de um enfermeira, logo começo a chorar de novo colocando a mão na boca e o mesmo me olha e sorri fraco.

Tae: vem cá -diz estendendo os braços.

Logo vou até o mesmo e o abraços sentindo meus cabelos serem afagados pela sua mão enquanto beijava minha cabeça, eu fazia o maior escândalo parecendo uma criança de 10 anos, logo a enfermeira daí do quarto e me sento ao seu lado ainda chorando mas dessa vez baixinho, o mesmo limpa minhas lágrimas ainda sorrindo sem mostrar os dentes e respiro fundo cessando o choro.

S/n: idiota -bato em seu braço voltando a chorar.

Tae: ai -resmungou.

S/n: desculpa -digo fazendo um bico limpando meu rosto.

Tae: ficou com medo minha chorona? -diz me olhando.

S/n: Não, comecei a dançar em cima de você -digo irônica fazendo o mesmo rir.

Tae: tinha me esquecido o quão a comida de hospital é  ruim -diz fazendo uma careta afastando a bandeija.

S/n: ah ah, pode comer tudinho -puxo a bandeja de volta.

O mesmo faz um bico e o beijo sendo retribuída por um sorriso largo seu.

1 dia depois

Taehyung finalmente já estava em casa, mas dessa vez na minha casa, o médico disse que ele precisava ter que se recuperar por uma semana pra poder voltar a comer, ele não podia ficar muito tempo sozinho, então achei melhor que repousa-se em casa onde podia ficar de olho nele.

S/n: vai amor, é a última -digo tentando colocar a colher de comida em sua boca.

Tae: você disse isso há 20 colheradas atrás -faz um bico cruzando os braços.

S/n: tá contando é? -digo rindo.

Tae: não quero mais -vira a cara.

S/n: por favor -peço manhosa -se comer tudinho prometo que farei o que quiser -digo e o mesmo me olha parecendo se interessar no assunto.

Tae: promete mesmo? -arqueia uma sobrancelha.

S/n: por tudo que é mais sagrado -o olho.

Tae: ok -sorri ladineo.

Logo ele começa a comer fazendo várias caretas mas logo termina e toma seu suco.

S/n: bom garoto, o que vai querer? -sorrio.

Tae: você saberá mais tarde -sorri maldoso como se fosse aprontar.

Logo meu sorriso se apaga e o olho com dúvida, o mesmo desvia sua atenção de mim e assiste TV, lavo toda louça e pego uma sobremesa de musse de maracujá que havia preparado, coloco um pouco pra cada um e logo volta pra sala me sentando ao lado do mesmo, começamos a comer enquanto assistíamos filme, depois de vários filmes vi que ainda eram 16:47 e mamãe não sairia tão cedo do trabalho.

S/n: já pode me dizer o que quer? -o olho.

O mesmo desliga a TV e se levanta me encarando, o sol já estava se pondo e o escuro começou a tomar conta do céu, logo Taehyung apaga as luzes e fecha as cortinas deixando tudo escuro e arqueio uma sobrancelha, me levanto sem ver nada e não ouço mais seus passos.

S/n: Tae? -o chamo sem obter respostas.

Tae: irei te fazer ter o maior orgasmo da sua vida, e em recompensa quero ouvir seus gemidos acordarem a vizinhança -sussurra em meu ouvido me assustando.

Olho o mesmo que estava só de cueca e sinto minha intimidade latejar, logo o mesmo me puxa me encostando com brutalidade na parede e ataca meus lábios em um beijo feroz.

[...]

Depois de Taehyung ter me jogado em cima da mesa da sala e me fodido toda sentia minhas pernas tremerem enquanto o mesmo me estocada com força e já estava chegando ao meu quarto orgasmo.

S/n: Ta-Taehyung, eu não aguento mais -digo com dificuldade pois meus corpo se movimentava com rapidez por suas estocadas brutas e fortes.

Logo sou atingida em cheio pelo meu orgasmo que dessa vez foi múltiplo, Taehyung da batidinhas em meu ponto sensível me fazendo espirrar jatos melando todo seu membro, eu só sabia gemer e já me encontrava rouca.


Tae: tão doce -sinto sua língua entrar em contato com meus lábios vaginais os limpando.

Eu tentava controlar minha respiração mas era impossível, Taehyung acabou comigo em apenas uma hora, ele me fodeu em todas as posições possíveis e por um momento pensei que a mesa quebraria, o mesmo joga seu segundo preservativo fora limpando seu membro com um papel e logo vestindo sua cueca, me levanto com dificuldade e o mesmo me pega no colo e fomos tomar banho. Enquanto nos banhava lembrei que tive um orgasmo só com ele se esfregando em mim enquanto eu me contorcia na parede da sala, o outro foi por sua língua maravilhosa, e os outros dois pelas posições e a força que ele me estocava. Sinto um beijo ser depositado em meu ombro enquanto o mesmo esfregava minhas costas com a bucha de banho. Depois de limpos nos trocamos colocando nossos pisamos e arrumamos a sala nos sentando no sofá, já eram 18:30 e mamãe logo chegaria, o mesmo se aconchega deitando a cabeça em meu peito e acaricio seus cabelos.

Alguns minutos se passaram e finalmente  ouço a porta ser aberta revelando minha mãe com o rosto cansado.

Lia: boa noite -sorri fraco.

S/n: boa mãe -digo indo até a mesma.

Abraço ela e depois pego sua bolsa.

Tae: boa noite Lia -diz se levantando.

Lia: boa noite Tae, filha se não se incomoda vou deitar, estou acabada -me olha.

S/n: vai lá mãe -acaricio suas costas.

A mesma sobe e ouço ela entrar no quarto, comprino os lábios em uma linha e suspiro deixando sua bolsa em cima da mesa. Me sento no sofá a passo as mãos pelo rosto sentindo Tae acariciar minhas costas.

Tae: ela tem trabalhado muito -diz baixo.

S/n: eu sei....e isso tá acabando comigo -digo com a voz fraca querendo chorar -não gosto de ve-la cansada desse jeito, queria poder ajuda-lá pra ela não ter que trabalhar tanto, mas eu teria que abandonar os estudos -sinto uma lágrima escorrer pela minha bochecha.

Tae: irei encontrar um jeito de ajuda-las, afinal faço parte da família agora -diz me fazendo sorrir fraco.

S/n: já disse que você é o melhor homem que existe? -o olho.

Tae: não -sorri.

S/n: você é o melhor homem que existe -encaro seu rosto.

O mesmo sorri fraco abaixando a cabeça e pousa sua mão em cima da minha que se encontrava em minha coxa, o mesmo entrelaça nossos dedos e sorri ladineo.

Notas Finais


Espero que tenham gostado bolinhos, não foi aquele hot porque fiquei sem idéias pra faze-lo e ando muito ocupada por conta da escola, mas irei recompensa-los🐼🍙❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...