1. Spirit Fanfics >
  2. O pai da minha amiga. >
  3. Capítulo 8

História O pai da minha amiga. - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Capítulo 8


Sakura estava encafifada, aquilo não era assunto dela mas não podia deixar aquilo quieto. Die iria ser enganado!?

Precisava ser cautelosa, tudo indicava que Kotomi estava esperando filho de outra pessoa, Die dissera que foi uma noite de sexo bêbado e não que tinha doado espermas para fertilização! 

Enquanto isso Daisuke pensava em Sakura bebericando seu vinho num breve momento de relax em sua sala na empresa, ultimamente tem trabalhado direto e não parava o dia todo. Lembrou do sorriso da garota e seus lábios desenharam um sorriso sem perceber.

- Ela é uma bela flor de cerejeira....- Die sorriu e corou ao comentar aquilo, afinal ela era amiga da filha mas se sentiu tão bem. Sakura marcara com Akemi de se encontrarem em sua casa a noite já que não ia para faculdade, assim que saiu do centro clínico, fora para casa e lá esperou Akemi. E assim que abriu a porta a puxou para dentro.

- O que houve Sakura?!

- Akemi, senta e ouve o que tenho pra dizer!

Akemi obedeceu na hora esperando ela dizer já preocupada.

- Bom, hoje no centro médico eu estava esperando para ser atendida pela oftamologista, porém uma enfermeira ao meu lado conversava com outra falando sobre fertilização in vitro....ela tinha uma pequena pilha de pastas nas mãos, parece que todos os exames das pacientes eram desse tratamento e.....

Akemi arqueou as sobrancelhas esperando a resposta.

- E depois que saí da consulta vi a Kotomi lá, sendo chamada por essa mesma enfermeira....

Akemi arregalou os olhos.

- SABIA! O bebê não é do meu pai!

- Akemi, precisa de uma prova mais concreta! algo que comprove de verdade e que Die possa ver. 

- Irei providenciar isso! Meu pai precisa saber o quanto antes sobre essa farsante! 

Akemi se despediu e foi para o apartamento do pai, lá encontrou com a mulher que estava mostrando ultra sons para Die, ele sorria mudo em ver a imagem do bebê. Die ao ver a filha sorriu e foi a cumprimentar, já Kotomi fechou a cara sem Daisuke perceber. 

- Bom irei tomar um banho, já  volto... - Die disse saindo e deixando as duas na sala.

- Então, tá com ciúmes de não ser mais a princesa do Die? 

Akemi riu colocando a mão no rosto em descrença de como aquela mulher era sem noção.

- Tenho 20 anos, já passei dessa fase de ciuminho a muitos anos não acha? - Akemi disse não acreditando que ela lhe perguntou aquilo.

- Pois quando nossa filha nascer, aposto que ele só terá tempo para ela.

Akemi riu sarcástica.

- "Nossa?" Você tem certeza dessa palavra?

Kotomi arqueou as sobrancelhas a olhando mortalmente, o que aquela guria sabia? 

- O que você está dizendo?

- Esse bebê garanto que não deve ser do meu pai.

Kotomi sentiu as veias saltarem, aquilo era perigoso! Aquela garota sabia da verdade? Como?!

- Pois tente provar querida! Você está louca. - Kotomi disse.

- Louca é você. Enganar meu pai e colocar em maus lençóis quem está em volta dele! 

- Você deveria sumir da vida do Die e deixar ele curtir a nova família dele! 

- Qual nova família? A que você acha que é dele?

- Você é uma insolente! Deve ser igual a sua mãe...

- Não fale da minha mãe! Ceretza que elabera muito mais mulher que você!

- Era....mas virou pó há tempos! - riu desdenhosa.

Akemi então deu uma bofetada na cara de Kotomi fazendo a mulher cair sentada no sofá, a mesma então levanta cheia de raiva e vai atrás da menina que saiu correndo para seu quarto, não iria entrar numa briga com ela gestante. Poderia prejudicar o bebê que não tinha culpa de nada.

Mas Kotomi acabou caindo no corredor ao tropeçar e caiu no chão de barriga, sentindo muita dor.

- AAAHHHH DAISUKEEEEE! SOCORRO! 

Die que estava ainda no banheiro se vestindo saiu correndo e presenciou a cena: Kotomi jogada no corredor 

- O que houve aqui?! - Die indagou assustado num tom alto.

- Sua filha me agrediu e me empurrou! Ela me odeia!

Akemi arregalou os olhos incrédula.

- Sua louca! Você caiu aí porque queria me bater! 

Die sacudiu a filha pelos ombros.

- Akemi você fez isso?!

- Não! Já disse que não! Olha pai, essa mulher armou, essa criança veio de fertilização! Senhor com certeza não é o pai! 

Die bugou ali, mas não teve muito tempo para pensar. A levou para o carro e foi com ela para o hospital.

Akemi estava estupefata! Que mulher louca! Precisava a mandar para longe o quanto antes e aproveitou que tinham deixado o exame de ultrassom e levar para alguém de confiança, precisava achar o médico que fez a fertilização.

Die dirigia rápido e lá a mulher foi socorrida, temia pelo bebê e ficou a pensar, não podia acreditar que Akemi a empurrou...Akemi não era desse tipo.

Tiveram que fazer o parto para evitar qualquer complicação, fizeram a cesárea e chamaram Die. Por sorte o bebê estava bem mas precisaria ficar ainda na incubadora por alguns dias e Kotomi precisaria ficar mais uns dois dias.

Die foi ver a criança, era tão pequena.... sua cabeça estava embaralhada.... criança por fertilização? Era muita informação para sua cabeça mas respirou fundo e decidiu ir a fundo nisso. Akemi não inventaria uma mentira dessa.

Enquanto isso Akemi relatava tudo a Sakura que estava boquiaberta com o que ouviu no celular, precisavam urgente colocar em prática a revelação. Assim que desligou ficou em sua cama madando uma mensagem 

Kotomi estava em repouso a base de remédios e sobolenta, e Die foi até o médico saber se podiam fazer um teste de paternidade, o médico estranhou aquilo mas disse que poderiam sim. Tinha que ser sigilo para a imprenssa não bater para a sociedade. Mas precisava de uma autorização de Kotomi. 

Assim que voltaram ao quarto e elasoube do pedido, fez um drama enorme dizendo ser um absurdo mas sabia que se negasse muito poderia parecer suspeito e disse que queria ficar sozinha, e o médico disse que o melhor ela era descansar. Kotomi ligou para alguém e mesmo sonolenta fez um pedido. 

Sim, ela tinha pedido alguém que pudesse falsificar os resultados. 

Já era dia seguinte e Akemi acordou decida a ir a fundo com a investigação, entrou em contato com alguns conhecidos que pudessem lhe ajudar.

Mas ouviu um barulho estranho, a moça que limpava  aquele apartamento do pai só ia três vezes na semana e aquele dia não era dela trabalhar. Deu um berro ao ver um homem forte vir para cima de si. Sabia lutar mas aquele cara também! E era muito mais forte.

- Quem é você?! - indagou assustada.

O homem não respondeu e avançou para cima fazendo a jovem se desvencilhar mas um golpe forte a fez cair e bater a cabeça na mesinha o que fez sangrar.

Rapidamente o homem encapuzado a pegou e saiu dali as pressas.

Die passara a noite no  hospital e logo pela manhã foram fazer o teste, nesse meio tempo  alguém estranho adentrou a sala de exames sem ninguém ver e ali falsificou o resultado deixando numa pasta. Pela tarde o médico foi ver o resultado e olhou Die e Kotomi.

- Positivo... - o médico disse ao ver o resultado.

Die colocou as mãos nos bolsos ainda intrigado com o que a filha disse, o teste deu positivo.... Akemi então inventou? Não, sua filha não iria inventar algo tão grave! Kotomi riu de lado disfarçadamente. 

- Akemi tem ciúmes de mim Die! Deve ser a companhia das amigas dela, aquela que foi la em casa me olhava de cima a baixo!

- Não fale assim da Akemi e nem da Sakura!

Die disse num rompante fazendo a mulher quase revirar os olhos. 

- Então tá.... vim parar aqui a toa! 

Daisuke ficou mudo com o olhar baixo, queria não acreditar que Akemi fez algo por maldade. 

- Die... eu estive em sua viajem trabalhando ao seu lado, e você foi o único que naquela época me deitei....como é que a filha não é sua?! Estávamos bêbados e não usamos proteção.

Die suspirou pesado, sua cabeça doía, saiu do quarto para tentar relaxar e decidiu dar um pulo no apartamento e lá não encontrou a filha.... a sala estava revirada como se tivesse uma briga e tinha um rastro de sangue! E sabia que não era de Kotomi pois quando a levou...não tinha aquele sangue ali.

Die sentiu suas pernas tremerem, chamou Akemi mas ninguém respondeu. A jovem sumiu.... o celular dela estava na cama, rapidamente pegou e ligou para as pessoas próximas, especialmente Sakura. Mas ninguém sabia da garota.

Sakura ao atender o telefone e ouvir a voz de Die ficou estatelada de surpresa e seus olhos arregalaram ao saber do que aconteceu. Sentiu um enorme desespero, um bolo na garganta e saiu porta a fora para o apartamento de Daisuke. Estava uma perícia na portaria do luxuoso prédio.

Avistou Die e foi correndo até ele saber de notícias.

- Daisuke sama!

- Sakura! 

- En.....encontraram ela?! 

- Não... - Die estava com olhos cheios de lágrimas e aquilo deixou a jovem deixar cair suas lágrimas pelo rosto.

- Akemi.... - murmurou aflita.

A família inteira já soubera do que aconteceu e estavam desesperados, pelas câmeras viram o que aconteceu.  Die queria encontrar sua filha e o maldito homem que a sequestrou! 

De repente seu celular toca, e ele vê um número desconhecido.

" Se quiser ver sua filha com vida....melhor você vir até nós mas se vier com a polícia ou alguém.... ela morre.." 

Die arregalou os olhos, e logo enviaram uma mensagem com a foto dela desmaiada e com um corte ensaguentado na cabeça e fez o sagitariano ficar ainda mais desesperado. 

" Já disse.... venha, traga seus cartões do banco e sem polícia se quiser ver essa garota viva...." 

Sakura conseguiu ouvir a conversa e arregalou os olhos, viu Daisuke correr para pegar o carro mas ele disse que era para ela ficar. E viu o carro dar partida sozinho.

- DIE!!!! - gritou em meio a rua temendo tanto que houvesse o pior com sua amiga e com Die.


Notas Finais


Ahhhhh q dó da Akemi! Mas toda história tem q ter um pouco de tensão né?
Kotomi ridicula mas logo ela vai ver só
Sakura e Die precisam ficar juntos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...