História O pai dos meus filhos (Imagine Kim NamJoon- RM) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Visualizações 918
Palavras 3.310
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Obrigada pelos 60 favoritos♡♡ muito obrigadaaa amores♡

Espero que gostem!!

Capítulo não revisado, perdoe-me pelos erros de ortografia!

Capítulo 3 - "Capítulo 03"


POVs S/N


É 15:20 da tarde, estou no aniversário da MiCha (sobrinha do NamJoon), descobri que ele (NamJoon) tem um irmão mas é adotado, Sra. Kim não conseguia mais ter filho depois do Nam e resolveu adotar um e isso veio o MinSeok. MinSeok não se dá bem com o irmão, os dois se consideram "amigos", NamJoon só deixou essa festa acontecer porque os pais insistiu e tem espaço. Os trigêmeos estão brincando no pula pula e o pai está olhando os três. Eu apenas estou comendo salgados e bebendo refrigerante.


- mamãe, Joonie disse que 'vamo' ganhar 'pesentes' - diz Jin todo eufórico, ele pega o copo com refrigerante e começa a beber 


- diga ao Jonnie que estou esperando ele na cozinha, é importante - ele saiu correndo 


Me levanto do sofá e vou até a cozinha, não tem ninguém além de mim. Sra. Kim já me olhou com cara feia várias vezes e o seu marido sorri, Sr. Kim não parece ser chato igual a mulher. Vejo o NamJoon vindo até mim e encosta na pia.


- antes do que eu vou dizer, quero que você não me xingue, muito menos levanta a voz pra cima de mim - ele concorda, e mordo os lábios - estou com medo - ele riu 


- conta - diz


- você é o pai dos meninos - ele me olhou assustado - quando tivemos nossa última noite juntos, eu achei que você usou a camisinha então nem dei tanta importância para o anticoncepcional - suspiro, e ele fica me olhando - depois de uma semana eu descobri a gravidez, minha mãe começou a dizer que não era normal eu sentir tonturas, comidas que eu amo de paixão vomitava, então eu fiz o teste e deu positivo, eu não queria incomodar sua vida perfeita, você não precisaria se preocupar com filhos, mas, foi passando os anos e eu não sabia mais nada sobre você, você não saía em revistas, jornais e sei lá mais o que, então pensei que tivesse se mudado para sempre e não voltaria mais, por isso que não contei nada - digo e sento no banquinho que tem na cozinha 


- você me escondeu isso por três anos, porra, se tivesse me contado sobre sua gravidez eu não teria me mudado para o Canadá, eu ainda tentei contato com você, mas, você mudou até de número - diz 


- você disse que a sua família não aceita qualquer uma, queria que eu continuasse com aquele número para conversamos? - pergunto séria - NamJoon, eu não iria ficar usando o mesmo número, e eu também fui apenas um brinquedinho pra você - digo séria


- em nenhum momento foi um brinquedo para mim, eu gostava de você - começo a rir - estou falando sério, mas a minha família jamais iria aceitar você como minha namorada, mas eu gostava sim das nossas noites naquele quarto de hotel, e como gostava - diz 


- NamJoon, você nunca gostou de mim, se gostava mesmo teria passando por cima da sua família, com certeza você não tinha só eu como seu brinquedo - ele pega no meu braço e me puxa pra mais perto dele - me solta - digo séria


- entenda, eu gostava sim das nossas noites, você me fazia tem um orgasmo que nenhuma outra mulher conseguiu até hoje, só acho que não deveria ter escondido de mim, eu sou pai de trigêmeos e nem acompanhei os primeiros passos, as primeiras palavras e você não me deixou eu ver tudo isso - diz bravo 


- não tenho culpa, NamJoon - ele me olha sério - eu já quis ir várias vezes na casa dos seus pais e pergunta de você, mas o que iam pensar de mim "uma vadia qualquer que transou com um homem qualquer e agora está grávida, e está dizendo que o nosso Nam é o pai das crianças", eu não tive coragem pois eu ia ser julgada, se eu soubesse que você ia me fazer de brinquedo jamais teria aceitado passar aquela noite ao seu lado e como outras noite - começo a chorar


- quando a festa acabar vamos conversar sem brigar - diz e sai dentro da cozinha 


Vou atrás dos trigêmeos, vejo os três sentado ao lado da MiCha, uma senhora conversa com os três enquanto comem salgados. Vejo o NamJoon conversando com seu pai que me olhava, sento no sofá. 


- oi, meu nome é Yang, Kim Yang - diz uma mulher sentando ao meu lado, e sorri 


- S/n, Min S/n - sorri, e ela sorriu 


- seus filhos estão amando brincar com a Mi - sorriu, e vi as crianças brincando - você conhece o NamJoon faz tempo? - pergunta


- sim, ele é pai dos trigêmeos - ela colocou a mão na boca se fazendo de surpresa 


- eu nunca soube disso, NamJoon nem comentou com a família sobre os filhos, e já estou na família a mais de seis anos - riu, e concordo 


- longa história - sorri


- se quiser ter uma amiga, estou aqui, não sou falsa e muito menos me importo com o dinheiro, sabe como é, só me visto assim por causa do meu marido diz "tem que estar linda, mais do que é", Min é um amor de marido mas as vezes chega a querer gastar muito dinheiro comigo - sorriu ao olhar para o marido que conversava com alguns parentes - e também a Sra. Kim diz que não posso estar me vestindo com uma qualquer, vim de uma família de classe média, mas sempre passávamos dificuldades, quem nunca passou? - pergunta e seus olhos se enche de lágrima - m-mas tudo bem, já acostumei com a minha sogra, sei bem seu jeito que nunca vai mudar, Sr. Kim tem muita paciência com a esposa, muitos pensam que ele é o chato, mas é diferente, a única chata é a esposa - sorriu


- complicado, mas deveria se vestir do jeito que se sente bem, usa roupas chiques quando for sair com a sua família, mas quando estiver na sua casa use roupas que se sente bem - sorri, e ela me abraçou 


- já amei ser sua amiga, podemos marcar de qualquer dia você tomar um café comigo e conversamos, realmente, não tenho amigas, ah espera, agora tenho você - nos separamos do abraço e sorri 


- vou conversar com o NamJoon - me levanto 


- depois pego seu número - mando joinha e ela riu 


Vou até o NamJoon, encosto minha mão no seu ombro e ele me olhou, sinto meu corpo ser puxado com tudo e quando vejo é a Yerin.


- saí de perto do Nam - me olha brava e passei a mão no meu braço


- não vou ficar discutindo com você, pois é uma perca de tempo - ela vai até o NamJoon e revirei os olhos 


- não sei nem porque está aqui, é uma festa com familiares e não para uma qualquer - não vou chorar, mas eu quero chorar - não esperou um marido certo e abriu as pernas para o primeiro que apareceu, três crianças que não sabe da existência do pai, minha sogra tem total razão "lugar de vadia é em um bordel" - alguns pessoas começam a rir - galera, temos aqui uma vadia - NamJoon olha com raiva para todos


Yang olhava assustado e o MinSeok olhou para o NamJoon mandando fazer algo. Vou até os trigêmeos e pedi para colocarem rápido o tênis e também ajudei. Os três foram até a porta e eu peguei minha bolsa.


- você me larga - escuto a voz do NamJoon - não vou deixar você dizer isso da mãe dos meus filhos, S/n não é uma vadia, ela faz de tudo para sustentar os meus filhos - aumenta o tom da voz, e os meninos correm até mim - ela é maravilhosa, perfeita, linda e uma mãe exemplar, eu errei de não ter pedido ela em namoro por causa da minha mãe, eu fiz errado de ter apenas transado com ela, mas, eu sumi completamente da vida dela, S/n é muito mulher a ponto de cuidar de trigêmeos e sozinha... e eu amo ainda, amo seu jeitinho de ser -ele me olhou


- vamos bebê - abro a porta e saímos dentro daquela casa, começo a chorar e fomos o mais rápido possível até em casa - assistem um filme, ou brinquem- os três sorriram 


Vou até meu quarto e tiro aquele vestido e o salto, coloco uma roupa confortável e calço meus chinelos, pego meu celular e a campainha começa a tocar sem parar. Vou até a porta e abro, vejo o NamJoon e entra dentro da minha casa, fechei a porta. 


- bebês, eu preciso conversar com a mamãe - sorriu, e os trigêmeos concordam - vamos sair depois nós cinco, bebês do papai - os meninos correrem até o quarto


- veio me humilhar também? - pergunto


- não, eu vim aqui para conversamos sem brigar - ele senta no sofá e concordo - deveríamos tentar, porra, temos três filhos juntos, fizemos eles três, eu não quero mais perder nenhuma hora sem eles, quero acordar com eles ao nosso lado, devemos tentar ser uma família, eu não vou ser mais aquele cara de três anos atrás, eu mudei, não sou mais de ficar saindo todo dia em baladas, festas e etc - vou até a cozinha e ele me segue - e bom, podemos começar namorando, depois se você quiser nos casamos - diz


- NamJoon, eu não tenho confiança em você - lhe olho - tem tantas mulheres atrás de você, de uma oportunidades a elas, você visita os meninos sempre, já está ótimo - ele senta no balcão 


- essas mulheres são interesseiras, apenas querem meu dinheiro, você acha que a Yerin se veste bem por que? - pergunta


- dinheiro - ele riu 


- sim, mas é com o meu dinheiro, Yerin não é rica, tudo que ela tem hoje é graças a mim, tirei ela de uma vida horrível e ficou achando que a amo, não, eu não a amo e não espero ama-la, Yerin não faz meu tipo ideal, a que faz meu tipo é uma mulher linda, independente, teve comigo três filhos e é uma gostosa do caralho - reviro os olhos, e ele riu 


- NamJoon, podemos tentar, mas se isso não der certo, não quero que tente a guarda dos meninos - ele concorda


- então vamos fazer assim, em uma semana vocês se mudam para a minha casa, vou dar um jeito de arrumar o quarto dos meninos e comprar os moveis - concordo, e ele desce do balcão


- não vamos nos beijar, apenas dormir na mesma cama e se os meninos perguntarem porque não nos beijamos, sei lá, eu digo que você está com a boca machucada - ele me olha sério, e sorri 


- nem um beijinho as vezes? - pergunta 


- não, porque nem nos amamos e também só estou fazendo isso pelos nossos filhos e por você que não sabia deles - ele concorda


- não dou nem um mês para começar a dizer "Nam, só um beijinho" - mostrei o dedo do meio e saí da cozinha - meu amor, estou brincando - escuto sua risada 


                        [........]


É 19:00, estamos no shopping. NamJoon contou para os meninos que voltou para ficar dessa vez, Jinnie e Hobi choraram, e como choraram, Yoonie ficou na dele apenas sorriu pra mim. Acho que tudo está bem, só acho mesmo porque certeza não tenho. 


- S/n, anda logo porque o filme começou faz trinta minutos - os meninos corriam desesperado até a sala do cinema - bebês, calma - tenta correr atrás dos meninos


- NamJoon, você que insistiu para ficar com eles comendo e não tenho culpa - digo séria


Entramos dentro da sala, achamos nossos lugares e sentamos. A sequência é NamJoon, eu, Hobi, Yoonie e Jinnie. As vezes ir no cinema com trigêmeos cansa.


                          [.......]


É 21:00, estamos voltando para casa. Os trigêmeos estão reclamando de fome, NamJoon apenas dirige e eu tento acalmar os fominhas. NamJoon ficou esquisito, recebeu uma ligação de não sei quem e saiu dentro da sala do cinema, depois que voltou não disse mais nada. Ele é bipolar, só pode.


- chegamos - diz NamJoon, e estaciona o carro na frente da minha casa 


- papai, 'vamo ' - diz Yoongi


- papai tem que resolver alguns assuntos, mas amanhã levo vocês três pra sair - sorriu, e ele sorriram 


- será que tem como ficar com eles na segunda? - pergunto, e ele concorda - meu chefe disse que tenho que estar na empresa as 07:00 em ponto, mas você pode deixar eles na creche as 08:00 - tiro o cinto e seu celular toca e vejo o nome da Yerin - bom, vamos bebês - saio dentro do carro e abro a porta para os meninos que saíram 


- tchau papai - dizem em uníssono, a ele sorriu 


- tchau bebês, papai ama muito vocês - sorriu, fechei a porta do carro 


Vou até a porta de casa e destranco com a chave, os meninos entraram e eu faço o mesmo. Tranco a porta e os três estão sentados no sofá.


- mamãe vai fazer macarrão ao molho branco, então já volto - sorri 


- mamãe, ama o papai? - pergunta Hoseok, e os três me olham 


- isso é um assunto delicado, tirem o tênis bebês, se quiserem ir no banheiro chamem a mamãe - os três concordam


                         [.......]


É 23:00, estou assistindo TV, os meninos tomaram um banho, jantaram e dormiram rápido, estavam cansados. Escuto a campainha tocando, me levanto indo até a porta e vejo pelo olho mágico um homem de máscara e capuz. Apago as luzes da casa e também desliguei a TV. Vou rápido para o meu quarto e deito na cama, escuto barulho de chutes na porta e pego rápido meu celular ligando para o NamJoon.


                    [Ligação]


- alô - diz sonolento 


- NamJoon, tem um homem na porta da minha casa e não param de dar chutes - sussurro 


- volte a dormir, deve ter sido um pesadelo - escuto barulho da continha se abrindo - caralho, se tranque no seu quarto com os meninos - diz 


- okay - sussurro 


                  [Ligação off]


Saio rápido dentro do quarto indo para o dos meninos. Os três acordam assustados e ficam me olhando, Hoseok começa a chorar e abracei rápido. 


- shiu, não faça barulho - sussurro


- mamãe - diz Jin


- deitados na cama - os três concordam 


- eu 'quelo' o papai - diz Yoongi choroso, e beijei sua testa


- ela já está vindo agora não façam barulho - os três concordam e cubro os três com a coberta - silêncio bebês - sussurro


Abro a porta do quarto e saio rápido, não vejo ninguém e apenas barulho de chutes e gemidos de dor. Vou até o corredor que dá pra sala e vejo o NamJoon chutando um homem.


- NamJoon - ele me olha e vem até mim - está machucado - abraço-o rápido e ele geme de dor 


- vou dar um jeito nele, pegue os meninos e traz eles pra cá - concordo 


vou até o quarto e os meninos correram até mim e saímos dentro do quarto, Hoseok chora e os seus hyung o consolam. Os meninos sentam no sofá e pego o kit de primeiros socorros. Depois de uns dez minutos ele volta, os meninos desabam a chorar, NamJoon abraçou cada um e beijou várias vezes o rosto deles.


- dodói papai - diz Yoongi, e passa a mão nos lábios do pai - dói? - pergunta


- um pouquinho, mas se eu ganhar beijinhos posso sarar rápido - sorriu, e os meninos beijaram várias vezes o rosto dele - estou até melhor, beijinhos de vocês tem poder de curar dores - os meninos sorriram 


- medo papai - diz Jin, e os Irmãos concordam


- eu também tenho medo a mamãe também tem, é normal sentir medo - os três abraçam o pai - vamos dormir hoje na casa do papai, peguem o que querem levar - os três saíram correndo para o quarto - acho que você não precisa de nada, minha casa pode ser grande, mas só tem dois quartos, então tudo consta que vai dormir comigo - faço ele sentar no sofá e começo a cuidar do machucados 


- melhor do que dormir aqui sozinha - sussurro, e ele sorriu 


- não se preocupe, as vezes esse homem fez isso porque queria roubar - diz, e concordo 


- espero que seja isso - sussurro, e ele beijou minha testa - ele não estava com arma? - pergunto 


- ah sim - diz e mostra uma arma que não sei qual é na sua cintura - isso daqui vai pra dentro do meu guarda-roupa - lhe olho séria


- joga isso fora, não estou brincando - ele concorda - muito bem - sorri 


                         [........]


É 01:12, estou deitada ao lado do NamJoon, não consigo dormir. Os trigêmeos estão dormindo, demoraram mas dormiram. Só de pensar que daqui uma semana vou começar a morar com o NamJoon, é esquisito porque se nós dois se deixar levar podemos ir pra cama e eu não quero.


- não consegue dormir? - pergunta sonolento 


- não - digo, e ele me abraça - o que sua mãe vai pensar de nós dois "juntos"? - pergunto 


- ela não tem que pensar nada, se estamos juntos é porque nos amamos - concordo - eu te amo, mas você é chata - diz sério, e bati fraco no seu braço 


- isso não vai dar certo, Yerin não é de se confiar - ele se arruma na cama e encosta as costas na cabeceira da cama


- S/n, Yerin tem inveja, você pode gerar filhos e ela não, ela vê que você é feliz tendo trigêmeos e ela não tem nem um - concordo, e ele beija meu pescoço - não deve ficar se preocupando com ela, Yerin não tem coragem de machucar ninguém - diz rindo 


- mas mesmo assim não confio nela, NamJoon, devo estar sendo chamada de vadia e outros nomes pela sua família - sinto vontade de chorar


- você é isso que eles dizem? - pergunta, e neguei - então, não se sinta mal por eles - concordo - não é normal você ter três de uma vez, né?- pergunta


- eu tenho genética de família, então sempre que eu engravidar é bem capaz que eu tenha trigêmeos, no começo eu fiquei perdida, três bebês chorando ao mesmo tempo e só dois seios para amamentá-los - sorri ao lembrar dos meninos - mas eu tive bastante ajuda, meus pais vieram me ajudam, eu conheci o Kris na minha gravidez então ele é o meu herói, várias noites eu ligava pedindo pra ele comprar alguma comida - ele sorriu - mas tudo está bem, nossos filhos são saudáveis, inteligentes e amorosos - sorri 


- se eu tiver mais filhos já pensou até no nome - começo a rir - é sério, um pode se chamar Jeongguk, outro Jimin e o Taehyung, três logo de uma vez - concordo - e eu vou precisar da sua ajuda - lhe olho séria


- NamJoon, vai pedir pra outra - me cubro e ele me abraça 


- S/n, podemos ter mais três, imagina seis crianças? - pergunta


- não imagino, e não vamos transar - reviro os olhos 


- sim, vamos fazer amor é mil vezes diferente - abraço seu corpo e senti seu perfume amadeirado - vamos dormir, Yang mandou nós cinco ir tomar café na casa dela, podemos almoçar fora e depois sair pra algum lugar - concordo - vamos dar um jeito de colocar o nome Kim nos meninos, tudo bem pra você? - pergunta 


- tudo bem, boa noite - sussurro


- boa noite - sussurra


Fecho meus olhos e depois de alguns minutos durmo.



Continuo ou paro?


Notas Finais


Se esse capítulo ficou uma bosta, perdoe-me, mas na minha opinião isso está uma merda... mas prometo que o próximo capítulo vai ser melhor que esse!!!

Até o próximo!! (Semana que vem!)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...