História O passado - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Orgulho e Paixão
Personagens Aurélio Cavalcante, Julieta Sampaio Bittencourt "Rainha do Café"
Visualizações 493
Palavras 979
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa a demora de postar a capítulo novo.
Espero que gostem e me desculpem os erros.
Me digam o que vcs estão achando? A opinião de vcs é muito importante pra mim.

Capítulo 4 - Capítulo 4


Já no quarto de Julieta

Aurélio põe seus olhos sobre os meus, a intensidade com a qual me olha é tão grande que me sinto corar. É como se ele pudesse enchegar através de mim, me despir sem precisar tirar uma única peça das minhas roupas.

Seus olhos me incendeiam, me queimam. Que poder é esse que tem sobre mim?. Inesplicavél, surreal.

Sinto meu corpo tremer, nervosismo, ansiedade, desejo, tudo se mistura. Respiro fundo. Sei que também estou tomada pela luxúria, pelo desejo.

Eu nunca quis algo como o quero, com todas as minhas forças.

Tenho medo, mas sei que ele é a pessoa certa para tirá-los, e também sei que esse é momento certo, agora que ele sabe tudo que cerca o meu passado.

Sei que assim como eu, ele está nervoso. Sei que sua respiração está falha, entrecortada, mas também vejo receio em seu semblante. Talvez medo por achar que eu não estou preparada. 

Aaa Aurélio, eu nunca quis alguém tanto quanto te quero. Quero o seu amor, mas também quero além. Quero o toque dele, quero as mãos dele em mim, ter o seu corpo junto ao meu, ter seus lábios. Tudo que eu puder ter.

Seu olhar queimando-me faz-me corar, mas ao mesmo tempo desperta algo em mim que nunca experimentei, algo quase selvagem.

Minhas mãos soam frio, sinto as batidas forte do meu coração. Lentamente desfaço o penteado do meu cabelo, tirando os grampos, sendo estudada por ele. Em seguida crio coragem levando minhas mãos até meu vestido abrindo os botões, deixando meu colo a mostra sendo acompanhada por ele com seu olhar. Ele estuda cada movimento meu.

Gosto do que vejo no olhar dele. Vai além de desejo, vejo amor, admiração. Nunca senti nada igual ao que estou sentindo agora, não consigo nem descrever em palavras.

Ando até ele lentamente, tendo cada passo meu sendo acompanhado pelo seu olhar. Paro na sua frente, que está sentado na minha cama. Pego suas mãos que estão repousadas sobre suas pernas lentamente e as levo ao laço que se encontra na frente da minha roupa, na altura da minha barriga. Não preciso falar nada para que ele entenda. Suas mãos ágeis desfazem o laço. Arfo. Meu coração dispara e vejo que acontece o mesmo com ele.   A áurea do nosso desejo e do nosso amor é tão grande que quase podemos tocá-la.

Ele abaixa suas mãos esperando qual será meu próximo passo. Levo minhas mãos até sua gravata afrouxando-a. Ele percebe que minhas mãos estão trêmulas e as segura, levando-as até sua boca e beijando-as.

- Se quiser podemos parar, sei que deve está sendo difícil para você. -diz calmo, estudando minha reação e esperando minha resposta

- Eu não quero parar - falo e percebo o quanto minha voz saiu sussurada - Ele sorri, me aquecendo toda por dentro.

Aqui, agora olhando para Aurélio parado na minha frente percebo que ele foi o homem que esperei durante minha vida toda. O homem que aquela Julieta jovem sonhava em casar e construir uma família.

Ele entende o que esse momento significa para mim e saber que ele está me deixando no controle me passa segurança. Termino de tirar sua gravata. Aurélio é tão lindo.

Beijo sua boca, sua língua quente dança junto a minha.

Eu sei que é ele a pessoa certa pra me ajudar a superar meu passado. Tenho certeza.

Suas mãos estão em meus rosto, e com as minhas lentamente desabotoou os botões da sua camisa tirando-a.

- Julieta - ele sussura meu nome de uma forma tão quente e tão sensual que me deixa inebriada, louca.

Sei que ele está se controlando pra não me tocar, admiro seu auto-controle  por mim. Sei que parte disso é medo de que eu vá recuar. Medo de que o compare ao Osório. Jamais faria tal comparação. Aurélio não merecia ser comparado a um monstro.

Toco seu peitoral cheio de pêlos brancos. Passo minha mãos lentamente por ele, acarrinhando. Vejo-o fechar os olhos e respirar fundo.

Eu quero mais que beija-lo, quero mais que abraça-lo, eu estou queimando e só Aurélio pode apagar esse fogo que me consome. Sou pura carne nesse momento.

Beijo sua boca demostrando toda minha vontade, todo meu desejo, todo meu amor.

Crio o resto de coragem que precisava e tiro o resto da minha roupa. Minhas mãos estão geladas como nunca estiveram. Tudo isso é novo para mim, e não me espanta Aurélio estar sendo tão paciente.

Ele não me força, não me apressa e eu agradeço.

- Julieta, você é tão linda - ele diz olhando-me - Uma visão

Sinto-me envergonha e exposta, e ele parece que percebe que estou recuando e se levanta parando na minha frente.

Me beija.

O beijo é forte, acolhedor, me sinto em casa. Seus lábios descem para o meu pescoço. - tão cheirosa- diz inalando meu cheiro. Suas mãos descem e sobre sobre minhas costas.

- se você pudesse se ver como eu te vejo Julieta - diz olhando em meus olhos, e ali vejo todo seu amor, seu respeito, seu carinho, sua admiração por mim.

Aurélio se você soubesse como eu te amo. Era uma pena que ainda não conseguia demostrar em palavras, mas resolveu ficar com as ações.

Coloco minhas mãos sobre os seus ombros, ficando na ponta dos pés , beijando seu pescoço, inalando seu cheiro, igual como ele fizera comigo. Sinto sua pele se arrepiar.

Ele me puxa de encontro a si, tomando novamente meus lábios sobre os seus, empurro ele lentamente de volta a cama, me deitando por cima.

Ele para o beijo e me olha

-Eu quero que saiba que eu a amo muito, e que sou feliz com o que já tenho de você, se você quiser parar agora, pararremos- diz

- Aurélio eu nunca quis tanto algo na minha vida. Me tome como sua mulher - Não foi preciso nenhuma palavra a mais. Aurélio me amou em cada detalhe, em cada movimento, em cada gesto, em cada palavra, em cada olhar.

Me tornou sua por completo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...