História O passado está no presente... - Capítulo 77


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 1.299
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 77 - You can't wake up...


*:- Todas as pessoas precisam se destruir para se tornar elas mesmas, todos os seus erros, com o tempo, podem ser curados e esquecidos. Mas mesmo assim eles continuam fazendo parte de você, e você sempre vai sangrar com eles...;- disse um voz calma e grossa.

Alice estava a frente de um espelho. Nesse espelho podia se ver ela mesma com um sorriso sombrio.

Alice:- Essa não sou eu!!!;- disse com uma chave de fenda na mão começando a arranhar o vidro do espelho. Arranhava e arranhava mas nada adiantava, parecia que o espelho não se destruia.

Até que uma luz envolve ela mesma e assim ela se vira. Homens começam a caminhar em direção a ela, e ela sem ter controle sobre seu corpo, levanta suas mãos em sinal de rendição.

O homem que estava usando uniforme caminhar até ela com rapidez e a joga contra o espelho o partindo.

Reflexo de Alice:- Eu sou você, e eles são as correntes, não fuja...;- disse sussurrando no ouvido de Alice.

O homem de farda a segura e a empurra em direção ao seu carro.

Alice:- Não!!! Por favor não!!! Quero ficar com eles!!!;- disse tentando se livrar as mãos daquele homem. Mas mesmo assim ela entra.

E derrepente o cenário muda.

Parecia uma sala de interrogatório.

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

:- Nome?;- pergunta um homen completamente diferente.

:- Alice...;- disse com a cabeça baixa. Enquanto seu olhar estava grudado no chão, sua mão esquerda sobre a mesa, mais especificamente seu dedo indicador, ficava raspando a madeira da mesma.

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

E o cenário muda novamente. Agora ela esta correndo em um tipo de piso cinza. Ela corre sem parar, e constantemente secava suas lágrimas a medida que elas preenchiam seu rosto. E então, enquanto corria, seu reflexo aparece a sua frente e lhe da um soco forte no rosto.

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

E o cenário muda novamente para a sala de interrogatório.

:- Idade?

:- 17 anos...;- disse ainda olhando para baixo.

:- Pais?

E então Alice fica quieta e olha para o lado.

Seu olhar vazio preenche tudo.

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

E o cenário muda novamente.

Ela recebe vários e vários socos dela própria, e assim cai no chão se forçando a continuar de pé. Os machucados em seu rosto são bem evidentes.

Alice do mal:- Seus pais morreram, seu filho morreu, e por causa disso vai chorar como uma filha da puta de espírito amargo? Você me dá nojo e vergonha...;- disse rindo de Alice que se forçava a levantar do chão.

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

E o cenário muda novamente.

Alice:- Eu não tenho pais...;- disse olhando para o homem de uniforme.

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

Alice do mal dando um chute na barriga de Alice, ri da desgraça em que ela se encontrava.

Alice se firmando no chão com toda sua força tenta levantar, mas com isso recebe outro chute.

Até que ela desiste e coloca seu corpo virado para cima.

Alice do mal:- Você não se sente culpada por ter matado sua irmã?;- perguntou se abaixando para olhar Alice nos olhos.

Alice:- Por que não me deixa esquecer isso?;- perguntou chorando.

Alice do mal:- Ho minha querida, eu SOU você;- disse rindo.

Alice:- Eu não queria... Ela estava tomando banho... Eu tinha ido apenas ver uma coisa no meu quarto... Quando voltei...;- disse e mais um chute foi dado pela outra Alice.

Alice do mal:- Coitadinha buaa buaa ;- disse rindo de Alice que com dificuldade voltava a respurar normalmente por causa do chute em sua costela.;- Você esconde isso de tudo e todos, mas não consegue esconder isso de você mesma;- disse se virando mostrando uma pequena imagem. Uma menininha de 3 anos apenas. Os cachinhos marrons caindo por seus ombros, o olhar inocente.

Alice:- Amélia...;- disse assustada se forçando a levantar.

Amélia:- Por que você foi assim comigo?;- perguntou com sua voz de criança.

Alice se forçou a levantar e correu até a menina a abraçando com força.

Alice:- Me desculpe... Me desculpe... Me desculpe minha irmã... Por mais que eu tente esquecer e disfarçar isso... Isso nunca será apagado...;- disse aindo no abraço apertado.

Amélia:- Irmã? Esta tudo bem... Eu te perdôo;- disse se afastando um pouco pegando o rosto de Alice.

Alice:- Então eu choro... Por favor... Seque meus olhos...;- disse como se estivesse seguindo falas de um script. Amélia então a abraça novamente. Alice se senta no chão ainda com Amélia em seus braços. Um abraço longo repleto de saudade e amor. Um abraço de irmãs.

Amélia:- Está na hora de você me deixar...;- assim que disse essa frase uma grande gaiola começa a descer sobre as duas.

Alice:- Não posso!!! Essa luz... Por favor...;- disse abraçando ela com mais força vendo a gaiola chegar mais perto;- Por favor ilumine os meus crimes... Desde que você se foi... Sombria, Profunda... Sinto como se estivesse morrendo...;- disse e sem conseguir mais segura-la Amélia se levanta e começa a se afastar.

Amélia uma última vez olha para sua irmã mais velha agora presa em seu mundo, presa na gaiola.

Alice:- POR FAVOR ME PUNA!!!!;- disse chorando desesperada tentando sair da gaiola.

Amélia andando para longe sem olhar para trás apenas fala uma última frase.

Amélia:- Eu te amo irmã...;- disse pegando na mão de alguma sombra branca partindo para sempre.

Alice:- Por favor, esqueça aquele crime. Por favor...;- disse segurando nas barras deixando sua cabeça tombar para frente.

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

Alice:- Por favor deixe-me fazer um telefonema...;- disse disposta a ligar para Nathan.*

Zack:- ALICE!!!!;- disse a balançando Alice que abre seus olhos recheados por lágrimas.

Alice olhando para Zack simplesmente o abraça com força.

Alice:- Por que? Por que fico voltando para meu passado?;- perguntou chorando.

Zack:- Pode me explicar oque acabei de ver?;- perguntou cuidadoso a afastando um pouco secando suas lágrimas.

Alice:- Você viu?

Zack:- Graça aos meus poderes, sim, eu vi tudo oque você viu. Você tem uma irmã? E por que estava sendo interrogada?;- perguntou confuso.

Alice:- Quando oa polícias apareceram na minha casa e disseram que meus pais estavam no hospital quase mortos eu não aguentei e me desiquilibrei digamos assim. Peguei a arma de um polícial, eles tiveram que imobilizar oque me causou uma cicatriz na testa;- disse tirando o cabelo da frente;- E eles me levaram para o Hospital, e depois disso fui fixada...;- disse com vergonha.

Zack:- Ok, então você ligou pro Nathan e foi morar com ele?

Alice:- Não... Liguei para ele porque precisava de um amigo e para ele pagar a fiança...;- disse com mais vergonha ainda.

Zack:- Estou vendo muitos buracos em sua história senhorita;- disse olhando para Alice.

Alice:- Oque posso fazer? Isso foi a anos atrás;- disse dando de ombros.

Zack:- E mesmo assim sonha com essas coisas, e chora ;- disse dando ênfase para que ela continuasse.

Alice:- O nome dela era Amélia...;- disse começando a falar depois de alguns minutos em silêncio;- Ela era... Meu anjinho... Um dia enquanto ela tomava banho, eu apenas me virei por um minuto, e quando voltei ela... Oa médicos disseram que ela sofreu de uma coisa no cérebro que a vez apagar e perder os sentidos por alguns segundos, isso causou o afogamento, mas mesmo assim... Não dá... Se eu não tivesse perdido o meu tempo vendo uma coisa inútil, ela ainda estaria viva... Ela...;- parou de falar não aguentando.;- Eu não quero mais dormir... É uma tortura ter de lembrar isso tudo... Eu havia enfiado isso tão fundo... E agora..;- disse em desespero chorando muito.

Zack:- Seu cérebro está fazendo isso por que não suporta tanta coisa guardada. Você precisa se lembrar para viver em paz minha querida. Seus sonhos estão cobertos por alucinações e coisas distorcidas com vários enigmas que ele quer que você descubra. Tente desvendar oque ele quer dizer, e para fazer isso você precisa dormir e sonhar;- disse fazendo carinho em seu cebelo.

Alice:- Quanto mais meu cérebro vai me torturar?;- perguntou ja imaginando como séria o próximo sonho.

Zack:- A vida não nos da coisas que não podemos aguentar Alice. Tente.;- disse a deitando no sofá novamente.

Alice:- Vai me acordar?

Zack:- Eu prometo, desvende oque seu cérebro quer te dizer, tente entender oque ele quer;- disse com um sorriso. E então Alice fecha seus olhos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...