História O passado está no presente... - Capítulo 78


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 0
Palavras 1.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 78 - 2 dreams in 1...


* Alice caindo em uma escuridão sem fim ve a sua frente uma pequena loja de coisas de bebê.

Ela começando a andar até ela pega uma pedra qualquer no chão e a lança em direção ao vidro da porta daquela loja a quebrando.

Alice se aproximando mais abre a porta e se ve naquela loja repleta de coisas de criança, coisas  que ela mesma havia comprado muito tempo atrás.

E então ela ve alguém na loja assoviando uma música de ninar.

Ela chegando mais perto vê sua mãe, com Alice ainda pequena no colo, olhando para ela com um amor imensurável.

Olhando para aquilo ela sorri.

Mas então Stella, sua mãe, para de assoviar e olha para trás.

Juntamente com Alice que ouve uma melodia tão familiar para ela vindo do lado de fora daquela loja. Uma melodia tão maravilhosa que costumava ouvir todos os dias, de seu pai, que tocava piano para ela. Alice sem sair da loja procura com seus olhos a imagem de seu pai, mas nada ela encontra. Então como se estivesse sendo puxada por uma força, ela se levantar e sai da loja. Assim que ela sai, ela se ve em outra paisagem. Uma estrada pequena que levava para lugar nenhum. Ela anda pela rua tentando ouvir novamente a melodia, mas o silêncio era mortal.

Até que ela ouve novamente e se desespera tentando achar de onde vinha, olha para todos os lados, mas a única coisa que vê é escuridão.

Até que ela vê dois faróis. Faróis tão familiares para ela. Eram do carro de sua mãe.

Os faróis cada vez mais chegam mais e mais perto até que o carro a toda velocidade se forma a sua frente. Ela olha para o motorista e assim vê sua mãe chorando, olha para o lado e vê seu pai, olha mais para trás e vê Castiel com um sorriso maligno.

O carro a toda velocidade vai em direção a ela, mas assim que ele estava prestes a bater em seu corpo, ela desvia, no mesmo segundo. E olha os faróis de trás se distanciando.

Alice:- Tudo teria mudado se eu estivesse com eles? Se eu tivesse... Não... Minha mãe o matou... E ela se matou... Eu não poderia mudar isso...;- disse tomando controle por um momento dizendo as palavras fora do script.

Gotas de sangue estão espalhadas pelo chão, sangue de seu pai que levara um tiro que havia acabado com sua vida.

E assim ela começa a correr, ela não sabia para onde, não sabia porque, ela apenas começou a correr. Correu e correu até que finalmente suas pernas se cansaram e ela parou a frente da loja novamente.

Agora o carro de sua mãe estava de cabeça para baixo no interior da loja. A loja estava destruida. E então o carro começa a pegar fogo e a melodia de seu pai é ouvida novamente por ela....

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

Então o cenário muda para algum tipo de sala escura e fechada. Tudo a sua volta era negro.

E como se ela estivesse em uma peça de teatro ela segue o script e pega o envelope que esta no chão ao lado dela, o abre, e ve ali uma imagem. Uma imagem que ela ja vira antes. A imagem de um lobe marrom uivando para uma lua inexistente agora.

E vendo aquilo ela tomba sua cabeça para trás.

E o tempo passa em sua cabeça, agora ela está sentada se tatuando. A tatuagem não é nada mais do que a própria imagem de antes. Em seu braço, na parte inferior, a imagem se reluzia em preto e branco.

Ela com seu dedo indicador delineia o desenho sentindo sua pele reclamar.

E com um isqueiro que aparecera de lugar nenhum, ela queima a foto. O fogo se alastra pelo papel até um pouco mais próximo dos dedos de Alice que rapidamente joga a imagem em um copo com sua bebida favorita. Mesmo com o papel dentro daquele copo ela bebe o líquido sentindo queimar sua garganta.

E assim ela caí no chão não sentindo seu corpo.

Rose:- Oque você vê no espelho agora?;- perguntou sussurrante.

A tatuagem em seu corpo começa a se colorir, assim como as outras tatuagens aparecem em seu corpo do nada. E então ela abre os olhos e ouve o som familiar de vidro se quebrando.

Amélia:- Você precisa sobreviver!!!;- disse com sua voz de criança preenchendo os ouvidos de Alice.

E então ela se levanta do chão. Ainda meio desnorteada ela olha para os lados vendo espelhos e mais espelhos mostrando seu reflexo.

E então seguindo o script ela tampa seus ouvidos e ve todos os espelhos se partindo.

E a imagem colorida de fogos de artifício preenchem seu olhar. Uma imagem tão bonita que lhe deu uma dor uma certa vez.

Ainda com os ouvidos tampados ela ouve uma coisa bem familiar. O som de um telefone tocando. E no mesmo segundo corre em direção ao barulho.

Alice:- Preciso atender, devem ser meus pais dizendo que se atrasaram novamente;- disse a si mesma seguindo o script.

Até que então o som se apaga e sirenes de polícia são ouvidas ao longe.

E ela congela no mesmo lugar. E coloca suas mãos na cabeça em desespero.

Zeus:- Oque você vê, quando se olha no espelho? Seria você mesma? Ou o monstro que é de verdade?;- perguntou aparecendo a sua frente.

Alice:- Eu gostaria de poder me amar... Eu gostaria de poder me amar... Eu gostaria...;- disse se ajoelhando no chão.*

Zack:- Alice?;- perguntou a mexendo para la e para cá. Alice se levanta, agora sem chorar, ou sem o desespero, mas sim a confusão.

Alice:- Agora eu sonhei 2 coisas completamente diferentes que talvez se juntam, eu preciso descobrir oque é!!!! Você tinha razão, os sonhos estão tentando me dizer ou fazer eu lembrar de alguma coisa!!!;- disse animada se levantando começando a andar de um lado para o outro tentando encaixar as coisas, mas sem perceber o tom de preocupação que exalou da voz de Zack, ou mesmo face que demonstrava certo medo, ou mesmo pavor, não por ele, mas por sua esposa.

Zack:- Alice...;- disse se levantando e ficando a frente de sua esposa que parou de andar e o olhou nos olhos.

Alice:- Oque aconteceu?;- perguntou vendo que alguma coisa estava errada.

Zacl:- Você dormiu por 2 dias seguidos...;- disse sem tirar o tom de preocupação.

Alice:- Bem, ja estou acostumada em dormir muito.;- disse dando um sorriso.

Zack:- Ontem eu recebi um telefonema de Gregório... Ema foi sequestrada...;- disse e Alice sentiu o oxigênio sair de seu corpo, sentiu suas pernas pararem de dar sinal de vida. E o pior, sentiu o desespero roer sua alma.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...