História O Pecado do Amor - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Ezarel, Keroshane, Leiftan, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Tags Eldarya, Ezarel, Hentai, Romance
Visualizações 333
Palavras 1.699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


- Vcs queriam hentai? TOMA AÍ O HENTAI!! (Joga na cara das leitoras mas cai na cara de uma q gosta de briga, ela me olha com raiva)

-MAIÉÉÉÉ!!! (A leitora q gosta de briga saikorrendo atrás de mim ;u;)

Obrigado pelos favoritos ❤❤❤

Capítulo 15 - O pecado do Amor


Fanfic / Fanfiction O Pecado do Amor - Capítulo 15 - O pecado do Amor

"Não sei se devo amar-te, porém, meu coração clama teu amor. Esse amor proibido, que tanto quero, que tanto desejo, és tu o anjo dos meus sonhos. Um deus em corpo de homem."

Ezarel- Desculpa a demora, Miiko havia me chamado na sala do cristal... Não é algo sério.

Alyce- Tudo bem, nem faz muito tempo que cheguei -Eu sorri.

Ele me encarava mas logo o seu olhar foi para o mascote que estava em meus braços.

Ezarel- Onde você a achou?

Alyce- E-eu a achei por aqui...

Ezarel- Alyce, todos os mascotes encontrados no QG tem donos... Raramente são achamos um que não pertença a alguém. Bom, vamos no seu quarto deixa-la lá, manhã encontraremos o dono dela.

Eu abaixei a cabeça.

Alyce- Okay.

Ele me observa, o mesmo começa a se aproximar de mim. Suas mãos foram até o meu queixo levantando o mesmo para que eu o observa-se e olha-se bem no fundo de seus olhos.

Ezarel- Eu sei que você quer cuidar dela... Espero que ela seja uma mascote perdida... -Ele da um sorriso.

[...]

Havíamos levado a pequena mascote para o meu quarto, a mesma rapidamente se deitou na minha cama e dormiu. Ambos deixamos o meu quarto e saímos do QG indo até o jardim.

Ezarel- Vêm, vou te mostrar um lugar.

Ele pega meu braço me levando para uma parte dos muros do QG, facilmente ele consegue subir.

Ezarel- Agora você sob.

Alyce- Eu não acho que seja uma boa ideia... -Passei a minha mão em meu braço me encolhendo um pouco.

Ezarel- Quer ajuda para subir?

Alyce- Acho que vou precisar. -Sorri de canto.

Ele desce. Ezarel junta suas duais mãos para que eu coloque o pé nas mesma e suba, o seu plano deu certo, eu consegui subir. Ele sob novamente no muro.

Ezarel- Vou pular para o outro lado, depois eu te pego.

Alyce- Okay.

Ele pula. O mesmo estende as mãos para mim, eu vou descendo devagar, o mesmo pega nas minhas cinturas me fazendo descer devagar sem cair. Ao chegar no chão ficamos colados um no outro, nossos rostos estavam bastante próximos. Ezarel encarava meus lábios e me fitava, eu fazia o mesmo. Rapidamente ele se afasta.

Ezarel- *Pigarrear* Bom, não vamos perde muito tempo aqui... Vamos!

Eu o segui.

[...]

Alyce- Falta muito?

Ezarel- Só um pouquinho.

Alyce- Você disse isso a 10 minutos atrás...

Ezarel- Mas dessa vez estou falando sério. -Ele me da um sorriso provocativo.

Alyce- Eu não entendo por que não saímos do QG pelo portão...

Ezarel- Como se os guardas deixassem sair. Apenas pessoas com missões a noite que tem o nome na lista podem sair do QG a noite, caso ao contrário, se me virem saindo do QG com minha subordinada sem nem ao menos ter o nome assinado na lista, com certeza eles não iriam deixar eu sair e iriam contar tudo para Miiko, e eu receberia mais um sermão.

Alyce- Entendo...

Ezarel- Chegamos!

Alyce- Em? Uma caverna?

Ezarel- Não é apenas uma caverna. -Ele me da um sorriso.

Ele pega na minha mão, ambos adentramos a caverna. Ela era escura mas logo foi se iluminando. Estávamos em um lugar bastante isolado com uma paisagem bastante bonita; havia uma cachoeira não muito longe junto de um lago, algumas arvores e flores, mas diferentes das que eu já vi nesse mundo, as flores eram cintilante, a cor que as emanavam era um azul, era realmente bonito. Haviam umas pedras enormes no local como se tampa-se aquele lugar para ser algo meio que "secreto".

Alyce- Uau!

Ezarel- Gostou?

Alyce- Ezarel, isso é incrível!

Ezarel- Esse era meu lugar favorito quando criança... Parei de vim depois que eu cresci por conta dos meus afazeres na guarda, a algumas semanas atrás eu finalmente encontrei esse lugar. Vem!

Ele pega na minha mão e me leva para perto de uma árvore, ambos sentamos no local. Haviam varias das flores cintilantes por alí, percebi que do mesmo jeito que era as flores os cogumelos também eram; cintilante de áurea azul.

Ezarel- Quando eu ficava triste, eu vinha para aqui e ficava sentado deixando o tempo passar.

Alyce- Quando eu era pequena também tinha meu lugar predileto. Era em uma casa antiga... Quando meus pais brigavam eu ia para um balanço que havia atrás da minha casa, lá era mais silêncio... Eu não precisava ficar ouvindo eles dois brigarem.

Ezarel- Eles devem está preocupados com você...

Alyce- Meus pais? Eles nem se quer ligam para mim. Minha mãe é separada do meu pai, ele quem ficou com a minha guarda. Ele arrumou uma esposa que me odeia mais que tudo nessa vida. Havia feito um ano que minha mãe não foi me visitar... Ela nem se quer me ligava, já meu pai... Todos os dias brigava-mós... Antes de eu vim para Eldarya ele havia me colocado em uma escola nova... Eu quem quis fugir de casa, quando ele havia parado o carro eu desci e sai correndo indo até a floresta... Daí o resto você sabe...

Ezarel ficou me observando, o mesmo me abraça sem dizer uma só palavra. Ficamos assim por alguns minutos até o mesmo se separar de mim e me dar um beijo de surpresa. No começo fiquei sem responder seu beijo, mas quando o mesmo pede passagem com a língua eu cedi seu beijo.

As mãos de Ezarel foram até a parte de baixo do meu vestido para levantar o mesmo. Eu separo o beijo e tiro meu vestido ajudando o mesmo, já que ele estava com dificuldades em tira-lo. Ezarel sorriu malicioso quando reconheceu a peça de roupa intima que o mesmo havia me presenteado.

Ezarel- Achei que não iria usar.

Alyce- Um presente como esse, eu nunca deixaria de usar.

Seu sorriso se alargou mais ainda com minhas palavras. Ele se aproximou de meu pescoço e começou a chupar o local deixando marcas vermelhas que provavelmente ficaram roxa no outro dia. Eu comecei a arfa.

Lentamente Ezarel vai me deitando na grama. Deixei minhas pernas cada uma de lado de sua cintura. Ezarel por sua vez começou a tirar a sua blusa.

Seu jeito sexy de tirar a roupa me deixa excitada. Comecei a me mexer aproximando nossas intimidade uma da outro.

Ezarel- Que apresadinha... Calma que devagar é mais prazeroso.

Ele veio até mim e começou a me beijar. Uma de suas mãos foi ousada em ir até a minha calcinha. Ele começa a massagear meu clitóris por cima do tecido.

Alyce- Haaamm... E-ezarel...

Ele deu uma pequena risada com o efeito que ele faz em mim. Ezarel desceu até chegar em minha calcinha, eu sentia sua respiração em minha intimidade. Lentamente o mesmo começa a tirar minha calcinha.

Ezarel- Já está molhada? Eu nem comecei a brincar com você -Ele sorria de forma sexy e maliciosa.

Eu mordo os lábios.

Ezarel colocou minhas pernas em seu ombro. O mesmo começa a lamber minha intimidade me provocando. Sem aguentar eu gemi um pouco auto. Quando Ezarel deu sua primeira chupada foi o suficiente para eu perde a cabeça.

Sua língua fazia movimentos inexplicáveis, era algo maravilhoso. Sentir o mesmo chupando minha intimidade era muito prazeroso.

Por alguns minutos comecei a rebolar para aproveitar mais aquela sensação. Eu estava chegando em meu orgasmo. Comecei me me mexer e arquear as costa, Ezarel com firmeza segurava minhas coxas.

Alyce- Ez... Haaaaaaa... Hummm...

Eu gozei em sua boca. O mesmo sorriu e começou a lamber meu gozo.

Ezarel- Você é tão gostosa...

Aquele maldito sorriso, ele está me deixando louca.

Ezarel se afasta e começa a tirar sua calça junto com sua box, ele se encosta na arvore e eu vou em sua direção. Eu peguei em seu membro, me abaixei e comecei a beijar o mesmo fazendo Ezarel grunir baixinho. Com o meu dedo comecei a brincar com o seu pré-gozo fazendo o mesmo se contorce.

Ezarel- Faz logo isso!

Ele estava sem aguentar mais, o mesmo fazia uma careta sem paciência.

Alyce- Não foi você mesmo que disse que devagar é mais prazeroso... -Sorri malicioso.

Ele levanta a cabeça. Eu abocanhei seu membro sem avisar fazendo o mesmo gemer um pouco auto. Eu fazia movimentos de cima para baixo, o resto que sobra-vá eu usava as mãos. Com os mesmo movimentos que eu fazia na boca, eu fazia na mão.

Após alguns minutos senti a mão de Ezarel em meus cabelos, o mesmo pega os mesmo e começa me força a fazer mais aquilo para o mesmo. Os movimentos que ele fazia era rápido me fazendo quase engasga.

Ezarel- Haaaaa... Que boquinha gostosa... Hummmm...

Ezarel coloca seu membro em minha garganta antes de soltar seu jato. Eu quase me engasguei mas consegui engolir tudo.

Eu me levantei e sentei em seu membro, Ezarel gemeu ao sentir minha intimidade quente e um pouco apertada em seu membro, o mesmo aproxima suas mãos de minha cintura. Eu comecei a fazer os movimentos, Ezarel com as mãos na minha cintura forçava eu a ir com mais força.

Alyce- Já vi que alguém aqui gosta de meter com força -Sorri malicioso.

Ezarel- Se me deixar fazer o trabalho viria o que é sexo de verdade.

Alyce- Quem comanda é você... Chefe.

Ao terminar minha frase, Ezarel me coloca no chão e começa a me penetrar com força e com um pouco de brutalidade. Eu apenas gemia, aquela sensação de tê-lo dentro de mim era prazeroso, ainda mais ele fazendo o trabalho bem feito.

Ezarel metia com tanta força que o mesmo estava ficando cansado. Ele aproxima seu rosto do meu ombro e continuava me penetrando. Após alguns minutos eu cheguei em meu orgasmo... Aquele orgasmo era único, eu acabei que por gemer auto. Ezarel por sua vez não havia chegado em seu limite.

Após cinco estocadas ele goza fora de mim em minha barriga.

Ezarel- Haaaaa... Haaa...

Ele se deita do meu lado bastante ofegante. Ele me abraça.

Ezarel- Alyce...

Alyce- Hum?

Ezarel- Eu te amo.

Alyce- Eu te amo mil vezes mais.

Ezarel- Alyce... Me a promete uma coisa.

Alyce- Sim?

Ezarel- Me perdoa por tudo... A decisão não é minha...

Eu nem conseguia prestar atenção no que o mesmo estava falando por causa do exausto e o sono que eu sentia naquele momento, mas tentei ao máximo escuta-lo.

Alyce- Prometo... E me promete nunca me magoar novamente?

Ezarel- O tempo dirá a resposta... Estamos vivendo em um mundo em que tudo que fazemos... Vira pecado.

Eu me deixo meus braços apoiados no chão e o observo.

Alyce- Como assim?

Ele me fita e diz:

Ezarel- É apenas... O pecado do amor.

Ezarel me da um sorriso e me beija de forma carinhosa. Assim passamos a noite aos beijos e abraços.

Continua...


Notas Finais


O que o Ezarel tanto esconde? Será que vão fazer alguma coisa para a Alyce? Sexta no globo reporte :3

Ummm!! Q hentai mais kentinho (aquela carinha) Eu gosto assim... Daqueles q é melhor q xvideo :3

Desculpa pelos erros ortográficos

Bjss ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...