História O pedaço de mal caminho - Jay Park - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Jay Park, Personagens Originais
Tags Hot, Jay Park
Visualizações 38
Palavras 2.186
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Uma noite inesquecível


Fanfic / Fanfiction O pedaço de mal caminho - Jay Park - Capítulo 11 - Uma noite inesquecível

Fiquei um pouco nervosa andando de um lado pro outro dentro do quarto pensando se os pais de Jay iria gostar de mim ou não, respirei fundo e olhei pra porta. Segui na direção da porta segurei a maçaneta e pense, "não fique nervosa, eles vão gostar de você, s/n" então abri a porta e desci as escadas.

Chegando na sala de estar eu avistei os pais de Jay, o irmão dele e o Jay sentados conversando. Eles olharam pra mim de cima a baixo e os pais de Jay logo deram um sorriso contente pra mim, eu fiquei tão aliviada com a reação deles.

Sra. Park: você é tão bonita.- ela se levantou e veio em minha direção segurando minhas duas mãos.- eu te vi nos noticiários e fiquei encantada com sua beleza, nunca imaginei o Jay namorando uma gringa.

Sr. Park: você é realmente bonita, espero que Jay não te larga, porque quero ter netinhos logo.- ele olhou pra mim e depois a Jay.

Eu fiquei espantada com o comentário do meu sogro e dei um sorriso de desespero. Jay olhou pra mim e percebeu a minha reação e começou a rir. Olhei pra ele fuzilando com meu olhar e ele parou.

Jehan: não incomode a S/n, ela deve tá envergonhada, olha a cara dela.- ele olhou pra mim me fazendo corar com o comentário.

Depois de tudo nós fomos jantar e ficamos conversando sobre tudo o que tinha de falar, os pais de Jay parecia ter gostado muito de mim, o Jehan parecia não se importar muito, Jay apenas observava o comportamento dos seus pais sobre mim e ficava sorrindo feito bobo.

Quando deu umas 23:00 hrs eu e Jay subimos pra dormir, Jay parecia contente pois não parava de sorrir.

S/n: tá sorrindo tanto pq?

Jay: meus pais gostaram bastante de você, não esperava essa reação deles.

S/n: você achou que eles não iriam gostar de mim?

Jay: eu achava que eles iriam querer uma asiática padrão, sabe?

S/n: ainda bem que gostaram de mim.

Entramos no quarto e logo fui ao banheiro tirando minha roupa e indo em direção ao box. Jay entrou em seguida, mas ele ligou a banheira e e foi escovar os dentes.

S/n: pega a minha escova pfv.- ele logo entregou a escova com o creme dental e eu escovei os dentes.

Jay terminou de escovar os dentes e tirou a roupa ficando completamente nu, entrou na banheira e ficou bem relaxado, olhei aquela cena e desliguei o chuveiro.

Entrei na banheira com ele e ele olhou pra mim com um sorriso de lado, coloquei minhas pernas e seu peitoral e acabei relaxando com ele. Jay começou a massagear meus pés enquanto eu olhava pra ele fixamente, o clima estava tão agradável.

De repente ele parou de massagear os meus pés e olhou pra mim com cara de safado.

Jay: agora eu quero uma massagem.

S/n: eu não sei fazer massagem.- ri e olhei pra ele.- eu também nunca fiz massagem nos pés de alguém.

Jay: e quem disse que é nos meus pés?

Ele logo se arqueou e me pegou rapidamente me fazendo sentar em seu colo e começou a me beijar colocando uma mão na minha cabeça e outra na minha bunda apertando a mesma com força.

Eu arfei com a sua reação e comecei a rebolar em seu colo colocando minhas mãos em seu ombro tendo a possibilidade de arranhar suas costas. Ele arfava de prazer com a minha reação.

Jay levantou parando oq estávamos fazendo e fiz uma cara de reprovação, ele riu e saiu do banheiro pegando uma toalha e envolvendo em sua cintura. Levantei da banheira e abri o ralo pra água sair, peguei uma toalha e me cequei dentro do banheiro, peguei um olhar corporal que tinha no armário do banheiro e passei no corpo.

Sai do banheiro pelada e encontrei Jay na cama escorado na cabeceira da mesma e olhou pra mim de cima a baixo, eu apenas deitei na cama pelada e deitei de bruços empinando a minha bunda pra ele.

Jay: vai me provocar mesmo?

S/n: provocar? Oq quer dizer com isso meu bem?- ainda de bruços empinei minha bunda mais.

Jay: deitar pelada na cama me dando uma visão maravilhosa e ainda ficar empinando sua bunda pra mim, isso é provocação.- ele estalou a língua.

S/n: eu não sei doq você está dizendo meu bem.- virei de barriga pra cima e fiquei com minha perna um pouco arqueada e continuei com os olhos fechado.

Jay: isso já é demais s/n!

Ele subiu em cima de mim e começou a dar selares sobre meu pescoço e uma mão ia direto em minha vagina começando a me masturbar. Eu não conseguia me fazer de difícil, mas também não queria deixar de me vingar por ele ter me deixado excitada na banheira.

Logo em seguida levantei da cama e ele ficou me olhando desentendido pra mim, eu apenas sorri e fui direto ao closet dele, peguei uma camiseta e voltei pra cama e deitei. Jay ficou me olhando ainda sem entender.

Jay: pq me deixou excitado e não terminou o trabalho?- me olhou com um olhar de reprovação e deitou de barriga pra cima.

S/n: você né deixou excitada na banheira, e apenas saiu sem nem dar uma resposta, eu apenas fiz o mesmo.

Dei um beijinho na testa do Jay e deitei em seu peitoral.- você me paga s/n!- ele disse baixo e logo dormimos.

No outro dia acordei e não encontrei Jay na cama, me levantei e fui ao banheiro fazer minhas higiene e troquei de roupa, coloquei um vestido e sapatilha, desci indo em direção a cozinha e encontrei todos a mesa, minha sogra né olhou com um sorriso meigo.

Sra. Park: venha minha querida, senta aqui do meu lado, vem tomar café.

Jay ficou olhando a reação da mãe dele.

Jay: tá tratando a s/n melhor que eu.

Sra. Park: ela é mais gentil que você.- ela olhou pra ele e deu de ombros.

Jay riu da reação da mãe dele e logo depois fomos tomar café, depois que tomamos café Jay me levou até a faculdade, eu já estava quase me formando eu tinha apenas 2 semanas e tinha que me preparar para as provas. Encontrei as meninas na área externa da faculdade.

Cheguei até elas super exausta, apenas me joguei deitando no colo das duas.

Lia: qual seu problema?

Son-ha: ela deve tá exausta né Lia, esses dias ela tá só se dedicando ao seu namorado, teve ensaios fotográficos e muito mais coisas.

Eu apenas confirmei com a cabeça.- eu conheci os pais de jay.- eu falei e quando ia terminar de contar tudo o sinal toca. Tivemos que ir pra sala.

• QUEBRA DE TEMPO •

Se passaram duas semanas e eu já tinha me formado. Consegui fechar negócio com uma agência de modelos, Jay ficou muito feliz com a notícia e ficava se gabando para todos dizendo que era namorado de uma modelo bem sucedida.

Era a noite e eu ia dormir na casa de Jay, ele não parava de dizer que eu era a mulher da vida dele e que era pra eu abandonar ele. Eu ficava sem entender do pq do comportamento dele tá assim, eu sempre perguntava e ele dizia que era pq me amava muito.

Quando chegamos na casa dele ele disse que tinha uma surpresa pra mim, subimos a escada e entramos em um quarto que não era dele e eu nunca vi, quando entrei eu vi uma caixa no chão com um laço.- você em que desfazer o laço e ver a surpresa.- Jay disse fechando a porta.

Logo pensei que era algum brinquedo erótico, e para a minha surpresa quando abri a caixa eu vi uma bolinha de pelos e bem pequena, quando olhei pra Jay ele sorriu.

Jay: você disse que sempre quis ter um animalzinho só seu, então eu eu comprei, é um Chow Chow, ainda tá filhote.

Fui em direção ao Jay e dei um abraço bem forte nele e o beijei, ele correspondeu o beijo e colocou a mão em minha cintura, eu coloquei meu braço em volta de seu pescoço. Quando o clima estava esquentando o cachorro começou a latir.

Fui em direção a caixa e peguei o cachorro no colo olhei pra Jay com o sorriso de orelha a orelha.

S/n: como pode se chamar?

Jay: é macho, não queria fêmea porque iria dar muito trabalho.

S/n: então vamos chamar de Maike, Slink... Eu realmente não sei do que chamar.

Jay: vamos pensar ainda a respeito, agora coloca ele aí e vamos terminar o que começamos.

Jay pegou o cachorrinho que estava dormindo no meu colo e colocou em uma mini cama que estava ao lado de coisas pra cachorro. O cachorro permaneceu dormindo e Jay me pegou pelo pulso me levando para o quarto, tirou uma saia que eu estava usando, minha blusa e viu que eu estava sem sutiã.

Jay: você não aprende nunca né.- ele mordeu o bico do meu peito fazendo eu soltar um pequeno gemido.- quero ouvir você gritar meu nome a noite toda.

Ele tirou minha calcinha e me jogou na cama, ele acabou tirando todas as peças de sua roupa exceto a cueca. Jay foi ao seu closet pegar algo, quando voltou eu vi uma algema em sua mão, Jay me olhou com um olhar predador e isso me fez ficar tão excitada.

Jay prendeu meus pulsos e começou a beijar meu pescoço dando chupões e dando mordidas, começou e dar vários beijos em meu peito e começou a chupar o peito direito e com sua mão esquerda massageava o outro, eu colocava minhas pernas em sua inteira fazendo roçar nosssas intimidade.

Ele desceu seus beijos em minha barriga e continuava dando chupões nela.- eu vou marcar território por todo seu corpo- ele disse e continuou com seu trabalho. Jay desceu até a minha vagina e ficou encarando ela, logo olhou em meus olhos e abocanhou a mesma fazendo movimentos com sua língua em meu clitóris, ele mordiscava a mesma me fazendo chamar seu nome.

- Oh Jay.- chamava seu nome com puro prazer.

Depois de Jay me fazer gozar em sua boca ele engoliu tudo e me deu um sorriso, Jay subiu em cima de mim e começou a me beijar como se fosse o último dia de vida, ele aproveitou tão bem o momento que éramos capaz de chegar ao ápice apenas nos nossos beijos.

Jay: fica de quatro pra mim, gatinha.

Eu fiz o que Jay mandou e fiquei com minha intimidade bem exposta a ele, ele deu dois tapas em cada banda da minha bunda me fazendo gritar seu nome alto, Jay então começou a dar estocadas em minha intimidade e arranhava minhas costas, ele pegou em meu cabelo e começou a estocar mais forte fazendo eu gritar seu nome.

OH J-JAY.- gemia seu nome com puro prazer, eu sentia que nunca queria sair de perto do Jay.

Cheguei ao meu orgasmo e Jay ainda dava estocadas. Jay saiu de dentro de mim e tirou a algemas.

Jay: eu ainda não terminei, você vai me masturbar e me chupar todo.

Jay se deitou na cama e eu sentei em suas pernas começando a massagear seu membro, eu chupava sua glande e fazia movimentos de vai e vem com a minhas mãos, Jay dava uns gemidos chamando meu nome, eu via que ele estava com tanto prazer, comecei a dar beijinhos na cabeça de seu membro. Jay jogava sua cabeça para trás, então comecei a chupar o pau de Jay quase chegando a minha garganta, e isso não me incomodava e nem me trazia ânsia.

Depois de chupar Jay senti ele se desfazendo em minha boca e eu engoli tudo. Olhei pra Jay e ele me pegou pela cintura me fazendo sentar em seu ombro.- cavalga em m-mim.- Jay dizia gemendo e eu comecei a rebolar em seu membro, nós gemia de prazer Jay dava tapas em minha coxa me tirando gemidos, comecei a cavalgar em seu membro fazendo meus movimentos ser mais potentes.

O-oh J-Jay. - eu gemia quase choramingando seu nome com o prazer que nós estávamos. Chegamos ao nosso ápice e nos desfazemos um no outro, cheguei ao meu segundo orgasmo com o Jay. Ele me pegou no colo por eu estar fraca e me levou ao banheiro me colocando na banheira, ele entrou junto comigo e ligou a torneira.

Nossas respirações estava descontrolada e apenas escutávamos nossa respiração e a água enchendo a banheira.

S/n: acho que eu não vou conseguir andar, com certeza vou acordar assada.

Jay: eu estava quase pra morrer, tinha semanas que nós não trasava, só ficava nos carinho, isso me deixava louco.

Ficamos na banheira por algum tempo e depois saímos ainda nus, trocamos o lençol da cama por estar encharcado com o nosso prazer. Depois de trocarmos o lençol nos deitamos e ficamos nus e deitamos de conchinha fazendo carinho um no outro até dormimos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...